Série Perspectivas 2013 – Rafael Zenni

Por Sandra Souza | Fotos por Divulgação | 12 de março de 2013 - 8:43

Agora para você mais uma entrevista exclusiva da ‘Série Perspectivas 2013′ do site Mundocross. Nesta terça-feira o destaque vai para o paulista Rafael Zenni, da cidade de Itu, e que até o momento está em busca de uma equipe para competir na temporada 2013. Confira o que Zenni tem para dizer aos leitores do Mundocross, o site da galera !!!

Placa de 5 segundos no ar, largou…

Mundox – Zenni, antes de falar de 2013, comente sobre como foi tua temporada em 2012.

Rafael Zenni – No começo de 2012 eu decidi que não andaria mais de moto, mas mesmo assim fui para a Califórnia com amigos, onde treinei e participei de algumas provas regionais. Voltando ao Brasil, não aguentei e voltei para o Motocross um mês e meio antes de começar as corridas, então não tive uma pré-temporada decente. Foi muito complicado acertar com alguma equipe. Recebi apenas duas propostas e muito abaixo do que precisaria para brigar por um título.

Mesmo assim, fiquei bem contente com meus resultados em 2012, levando-se em conta que passei por momentos difíceis, e mesmo perdendo três das dez corridas do Arenacros por conta do meu acidente na etapa em Indaiatuba, acredito que busquei e alcancei um nível muito bom em minha pilotagem no ano passado.

Mundox – Você participou ou está participando de algum campeonato de Verão de Motocross dentro do seu programa de pré-temporada ?

Rafael Zenni – Estou apenas treinando muito em meu Centro de Treinamento, e outras pistas perto de Itu, no interior de São Paulo.

Mundox – Quais os campeonatos nacionais e estaduais que pretende disputar e em quais as categorias em cada um destes campeonatos ?

Rafael Zenni –  A princípio planejo correr na categoria Pro do Arenacross. Se aparecer uma proposta boa, posso correr no Brasileiro de Motocross  também.

374034_303830513064372_68023997_n

Rafael Zenni vai competir no Arenacross 2013

Mundox – O que você achou da CBM ter criado o campeonato por equipes no Brasileiro de Motocross 2013 ?

Rafael Zenni – Acho boa a ideia. Algo diferente no nosso cenário, e que pode de alguma forma impulsionar equipes pequenas ou privadas.

Mundox – Sobre a sua pré-temporada, o que você já fez e o que ainda pretende fazer para 2013 em relação a preparação física e técnica ?

Rafael Zenni – Estou muito bem fisicamente, seguindo um programa forte de treinos em academia, de bicicleta e de corridas a pé.  Treinos de moto também sigo à risca, o que prá mim se tornou um programa ideal.

Mundox – Você vai disputar a temporada 2013 por qual equipe e quais os patrocinadores? E quem será seu mecânico e o chefe de equipe ?

Rafael Zenni – Por enquanto estou com muitas ideias e algumas propostas, mas nada se concretizou até o momento.  Espero em breve fechar algumas parcerias para 2013.

Mundox – Você pretende disputar o GP Brasil de Motocross MX1 / MX2 no mês de maio no Beto Carrero World ?

Rafael Zenni – Sim, na categoria MX1.

DSC07911

Zenni tem treinado com moto e fisicamente

Mundox – Já faz algumas temporadas que não se tem campeonato Brasileiro de Supercross. O que você acha sobre isto ? Gostaria que tivesse um Brasileiro de Supercross ? Se sim, relate aqui sua opinião sobre qual formato de competição, de pistas e quantas etapas deve ter este campeonato ?

Rafael Zenni – Faz muita falta um bom campeonato de Supercross. O Supercross, assim como o Arenacross atrai o público que consegue ver todos os lances da corrida, e com isso atrai grandes investidores. Hoje temos o Arenacross como o campeonato mais estruturado do Brasil, e o que mais vale a pena correr, pois o público lota as arquibancadas e isso abre portas em grandes empresas. Acredito que um campeonato com seis etapas bem organizado já estaria bom. Seria um bom começo.

Mundox – Agora a palavra e o espaço são todos seus.

Rafael Zenni – Sem querer ser mal interpretado nas minhas opiniões, gostaria de dizer que o fato das equipes, fabricantes de moto e grandes empresas continuarem contratando e patrocinando pilotos estrangeiros nos campeonatos Brasileiros de Motocross, isso para mim é uma anti-propaganda, contra elas mesmas.  O brasileiro é um povo patriota, que gostaria de ver seus pilotos brasileiros preferidos competindo e sendo patrocinados pelas grandes marcas e fábricas.

Na minha opinião, o fato delas preferirem os pilotos estrangeiros e deixarem muitos pilotos brasileiros bons desempregados causa um efeito contrário na divulgação das suas marcas, pois fica evidente que essas empresas não estão com foco no público alvo, que é o brasileiro, que consome seus produtos aqui no Brasil. Talvez nos próximos anos, quando tivermos mais pilotos estrangeiros do que brasileiros nas pistas, essa situação se reverta, e teremos enfim campeonatos genuinamente brasileiros. Agradeço a você Jorge, e ao Mundocross, por essa oportunidade. Abraços !!!

Perfil do piloto Rafael Zenni
Nome completo :Rafael Zenni
Data de nascimento : 4 de agosto de 1986
Cidade onde nasceu : Itu – SP.
Cidade onde mora : Itu – SP.
Apelido : Zenni
Motos atuais : CRF 450R
Principais títulos : 10 vezes campeão Brasileiro de Motocross / 14 vezes campeão Paulista de Motocross / 1 vez Campeão Latino Americano de Motocross
Ídolo no Motocross Nacional : Rogério Nogueira
Ídolo no Motocross Internacional : Ricky Carmichael
Pista de Motocross favorita em São Paulo : Centro de Treinamento Zenni Preparações
Pista de Motocross favorita no Brasil : Centro de Treinamento Zenni Preparações – SP.
Comida favorita : Comida japonesa
Bebida favorita : Suco e água de coco
Estilo de filme preferido : Comédia
Comida nos dias de corridas : Macarrão
Bebida nas corridas : Água, água de coco, Gatorade
Lazer preferido : Praia
Esporte preferido fora o Motocross : BMX
E-mail : [email protected]
Facebook : www.facebook.com/rafael.zenniii
Site : www.rafaelzenni.com.br

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly