Gaúcho de Motocross 2013 – 1ª Etapa – Maratá

Por André Charão | Fotos por Divulgação | 19 de março de 2013 - 23:41

O melhor campeonato Estadual de Motocross do país, o Gaúcho de Motocross, voltou com força total para a temporada 2013. A etapa na cidade de Maratá foi uma das melhores aberturas dos últimos tempos, com enorme presença de pilotos, que não deram importância à chuva, mostrou a dimensão e a força da competição.

A Federação Gaúcha de Motociclismo – FGM, juntamente com a Prefeitura de Maratá e Moto Clube Maratá, mesmo com as adversidades, somaram esforços para tornar o evento a   novamente um grande sucesso.

A grande área do parque da Oktoberfest tornou-se uma gigantesca área de boxes, e nem o mais experiente dos pilotos conseguiu chegar ao local sem se arrepiar. As dependências do parque estavam lotadas, para todos os lados que se olhava podiam ser vistos pilotos e equipes trabalhando na preparação final de suas motos.

001

As categorias 230, Estreante Importada e Intermediária MX1 foram as únicas que fizeram os treinos cronometrados no sábado, isto porque, com a nova programação para a temporada, as três categorias são disputadas na tarde de sábado.  As primeiras vitórias do campeonato foram de Fabiano dos Santos deVenâncio Aíres na 230, Willian Saccon de Arroio do Silva na Estreante Importada e Douglas Finatto de Marau na Intermediária MX1.

002

No domingo a grande expectativa ficou para a definição do tempo, o céu encoberto ainda deixava uma dúvida no ar. A chuva continuaria ou o tempo abriria de vez? Isso pouco importou, pois no horário marcado as motos começaram a entrar na pista para o “warm up” cronometrado. O grande número de pilotos começou a mudar o panorama da pista, após o treino de duas categorias, a pista começou a ficar em boas condições, deixando os tempos cada vez mais baixos.

Confira o que aconteceu nas provas disputadas neste domingo, 17 de março:

Gabriel Andrigo e Cristyan Eckhardt vencem com folga 50
A categoria 50 foi a primeira a alinhar no gate na manhã do domingo, quinze pilotos distribuídos em dois grupos 50 A e 50 B fizeram seus pais amassar o barro na volta da pista. Na largada o vice-campeão de 2012, Gabriel Andrigo/Marau (IMS/KM Motos/Rinaldi/Octano Gráficos/Zizzi Imports/Tintas Killing/Cerâmica Dambrós) assumiu a ponta, Santiago da Silva/Frederico Westphalem (Trilheiros do Barril FW) e Garmichael Giehl/Dois Irmãos (GRG Benef. de Calçados/Super Dois Irmãos/Geramotos/Mila Motos) vieram logo atrás, ainda na primeira volta Cristyan Eckhardt/Novo Hamburgo (Aeker Prod./Cantina e Rest. Amor e Sabor), Pablo dos Santos/Panambi (Corfio/Rangus Pizzaria) e Rafael Becker/Itapiranga-SC (Transportes e Mecânica Ratinho) se juntaram ao primeiro pelotão. Os pais dos pilotos tiveram trabalho, as primeiras voltas foram um verdadeiro festival de quedas, os jovens pilotos sentiram as dificuldades de acelerar no barro, Gabriel Andrigo com uma boa experiência fez a volta mais rápida da prova (1:50.038) e não teve trabalho para chegar em primeiro. No final na categoria 50 B vitória de Gabriel Andrigo com Santiago da Silva em segundo, Henrique Henicka/Lajeado (Caelo Máquinas) em terceiro, Felipe Tenedini/Porto Alegre (Spinelli Motos/Bob Racing) em uma ótima recuperação foi o quarto colocado e Pablo dos Santos o quinto.

003

Na categoria 50 A Cristyan Eckhardt foi o primeiro, Garmichael foi o segundo, Kaue Benatto/Veranópolis (www.memicarmotocross.com.br) foi o terceiro, Marlon Lazaretti/Sapiranga (Lazaretti Representações) foi o quarto colocado e Rafael Becker completou o pódio na quinta colocação.

004

Carbonera começou o campeonato com vitória na Intermediária MX2
Gate lotado para a disputa da categoria Intermediária MX2, assim que o gate caiu os pilotos enrolaram o cabo do acelerador e começaram a prova em ritmo intenso, Gabriel Carbonera/Sananduva (Pro Race Suspenções KTM/Vini Motos/Equipe 5AM Racing), Pablo Reginato/Ametista do Sul (Cristal Terraplanagem/Piscuilos Pedras/Neguinho Motos/Borr. Caxambu), Andrio Sebben/Farroupilha (Over2/Fox Racing/Auto Peças Farroupilha), dividiram os dois primeiros saltos, Carbonera levou vantagem a assumiu a ponta, logo atrás Henrique Araújo/Passo Fundo (Estofados Edu/ArtCross/Vulcão Moto Peças Novas e Usadas), Willian Sacon/Arroio do Silva, Marcelo “Tchelo” Galiotto/Flores da Cunha (CTG2/Morangos Galiotto/Martini Racing/Terra Brasil/MotoStyle/100% Óculos) e o catarinense Gustavo Dal Pizzol/Videira (Casa do Computador) vieram logo atrás formando o segundo pelotão que lutavam pelas cinco primeira colocações, Henrique Araújo caiu e ficou nas últimas colocações. Assim que assumiu a ponta Carbonera tratou de abrir vantagem, Tiago Schwuarz/Campo Bom (Wemotos Racing) encostou nos líderes, Reginato aguentou na vice-liderança enquanto pode, Saccon e Gallioto em ritmo muito forte assumiram a segunda e terceira colocação respectivamente, após cair e ficar para trás Henrique Araújo foi um dos grande nomes da prova, fazendo volta mais rápida em cima de volta mais rápida, 1:21.652 a melhor delas alcançou a quinta colocação. No final vitória de Carbonera, Tchelo foi o segundo, Saccon o terceiro, Tiago Schwuarz foi o quarto colocado e Henrique fechou a prova na quinta colocação.

005

Felipe Migliorini faturou a 65 de ponta a ponta
O vice-campeão da categoria 65cc da temporada passada, Felipe Migliorini/Marau (Migliorini Auto Peças Ltda) veio com tudo para a abertura do campeonato. Na largada Migliorini e Felippe Menuzzi/Dom Pedrito (Bauhaus/Perazzo Racing/Works Suspensões/Joel Motos/Arte&Fotos Racing) dividiram a primeira curva, Vitor Gonçalves/São Jerônimo (Porto Rico Transportes) e Pedro Augusto Moraes/Marau (Miri Carrocerias/Campos Preparações/Sulfibras/Trans-MX-Racing) formaram o primeiro pelotão, Migliorini apertou o ritmo e teve Menuzzi por perto nas duas primeiras voltas, com problemas na moto na parte das costelas e sessões de duplos, o pedritense começou a perder rendimento, com isso, Vitor assumiu a segunda colocação, trazendo de carona Pedro Moraes, Menuzzi caiu para a quarta colocação, antes do final da prova Moraes forçou o ritmo e conseguiu fazer a ultrapassagem em cima de Vitor conquistando a segunda colocação, pela quinta colocação a disputa foi acirrada entre Gabriel Andrigo/Marau (IMS/KM Motos/Rinaldi/Octano Gráficos/Zizzi Imports/Tintas Killing/Cerâmica Dambrós) e Bruno Schimitz/Três Passos (Transportadora Regiona)l. Migliorini não teve problemas para fazer a melhor volta da prova (1:32.528) e vencer a prova de ponta a ponta. Moraes foi o segundo, Vitor o terceiro, Menuzzi fechou a prova na quarta colocação, Bruno completou o pódio em quinto.

006

Vitória de Marcelo Agostini na MX3
A categoria MX3 teve uma largada sensacional, assim que o gate caiu, quatro pilotos dividiram a entrada da primeira mesa, Gustavo Visoto/Carazinho (Visoto Equipamentos Pró), Eder Antoniazzi/Flores da Cunha (Líder MX/M3 Racing/Vipal), Eliseu Glanert/Joaçaba-RS (Açocasa Construtura/Steel Frame Assistência) e Marcelo Agostini/Flores da Cunha (Agostini Comercial Elétrica/Over2), a vantagem ficou para Visoto que assumiu a ponta, Éder e Agostini colaram no líder, menos de duas voltas Visoto desce para a terceira colocação, no segundo pelotão Eduardo Timm Bergmann/S. Lourenço do Sul (Pró Computer/Pró Race/Motomania), Ademir Todeschini (Expresso Sul Transportes), Maiara Basso/Mato Castelhano (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha) e Marco Müller/Nova Hartz (Whoop/Pro Race) fizeram grande disputa por um lugar no pódio, a briga pela liderança foi intensa, o mínimo erro do líder seria fatal, Agostini forçou o ritmo, cravou a volta mais rápida (1:19.821) e forçou o erro do líder que acabou errando a marcha na curva e perdeu a posição para Antoniazzi, assim que assumiu a ponta o novo líder abriu uma boa vantagem para administrar o resultado e abrir o campeonato com vitória. Antes do final da prova Éder ainda teve trabalho para conter os ataques de Todeschini que tentou a ultrapassagem. No final vitória de Agostini com Antoniazzi em segundo e Todeschini em terceiro, Carlos Kettermann/Montenegro (Real Empreendimentos/Posto Barks/Farmapop/Real Factori/Oximonte/Total Dist. Moto Pecas/Carbu Motos/Microcontrol Alarmes) teve uma ótima recuperação e fechou a prova na quarta colocação, Marco Müller completou o pódio na quinta colocação.

007

Duda voltou a disputar a MX2 com vitória
O campeonato ganhou um ingrediente muito especial nesta temporada, o novo regulamento libera os pilotos que antes só participavam da categoria MX Pró, para disputar também a MX2. Quem ganhou com isso foi o público que viu uma disputa eletrizante na categoria MX2. Na largada Mateus Basso/Gentil (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha) e dividiram lado a lado os três primeiros saltos, antes da sessão de costelas Mateus assumiu a ponta, logo atrás Douglas Parise/Fagundes Varela (Total Dist. Moto Peças/Rinaldi Leonardo Lizzot/Sertão (Vulcano/Ipiranga/IMS/Honda/Prefeitura Munic. de Sertão/Basalto São Cristovão) /BSC/Kawasaki/Moto&Cia/M3/Brasil Racing/ArtCross), Leonardo Dambrós/Gentil (IMS/KM Motos/5AM Racing/Pro Race/Campos Preparações), João Pinho Ribeiro/Torres (Rinaldi/Revendas Pinho/Recris Transportes),  Lucas Basso/Gentil (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha) e Brayan Soares (MCR Racing/AMA Racing Oils/Vallen Helmets/Kaiani/Enox/Pé no Estribo) formaram o disputadíssimo primeiro pelotão. Mateus seguiu em ritmo forte na liderança da prova, Lizott tratou de acelerar para aproveitar que Duda Parise encontrou dificuldades na primeira metade da prova quando girou com tempo mais alto que os ponteiros, a briga pela quarta e quinta colocação não perdeu em nada para a briga dos líderes, Dambrós, Pinho e Lucas fizeram uma disputa sensacional, Pinho e Lucas levaram vantagem e conseguiram a ultrapassagem em cima de Dambrós, enquanto isso Duda apertava o ritmo e começa a fazer as melhores voltas, 1:14.652 a melhor delas, com isso assumiu a segunda colocação e partiu para o ataque para assumir a liderança, Mateus bem que tentou, mas o forte ritmo de Duda, principalmente na sessão de costelas levou Duda ao reencontro com a vitória na MX2. Mateus foi o segundo colocado, Lizzot foi o terceiro , João Pinho fechou a prova na quarta e Lucas Basso completou o pódio na quinta colocação.

008

Vitória do catarinense Thiago Brenner na Júnior
A categoria Júnior teve nas cinco primeiras colocações um duelo entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Na largada o catarinense Thiago Brenner/Baln. Camboriu (Contabilidade Progresso) assumiu a ponta, bem atrás seguindo de perto veio Gabriel Della Flora/Santa Rosa (Vulcano/Ipiranga/IMS/Honda/Rinaldi/Total Distrib. Moto Peças), Leonardo Limberger/Sta. Cruz do Sul (Caelo Máquinas/Works Suspenções/Zanela Eventos), Felipe Mombach/Montenegro (Supermercado Mombach), Arthur Todeschini/Chapecó-SC (Expresso Sul/Pirelli/ Yamaha Geração/ASW/Farover/Cetric) e Felipe Moraes/Marau (Miri Carrocerias/Campos Preparações/Sulfibras/Trans-MX-Racing), formaram o primeiro pelotão. Thiago, Gabriel e Felipe Mombach logo abriram vantagem sobre os demais pilotos, a briga entre os três foi empolgante, nas duas primeiras voltas Gabriel ficou um pouco mais para trás, com isso Felipe conseguiu encostar, mas parou por aí, Gabriel começou a girar muito rápido e encostar no líder para tentar a ultrapassagem, Felipe Mombach abandonou a prova com problemas na moto, com isso Leonardo, Arthur  e Felipe Moraes subiram uma posição, Axel Han/Viamão (DR Locadora de Veículos/Mila Multi Marcar) em uma tocada redonda foi para cima de Moraes e assumiu a quinta colocação, enquanto isso o líder Thiago Brenner defendia a liderança dos ataques de Gabriel. O panorama da prova só mudou quando Gabriel sofreu uma queda e ficou para trás na última colocação perdendo segundos preciosos, o piloto de Santa Rosa voltou a prova, conseguindo cravar o melhor tempo (1:22.172) e recuperou várias posições. No final vitória de Thiago Brenner com Leonardo em segundo, Arthur Todeschini foi o terceiro colocado, Gabriel foi o quarto colocado e Axel Han fechou o pódio na quinta colocação.

009

Marcelo Agostini conquistou sua segunda vitória na tarde
A disputa da categoria MX4 reservava grandes emoções para Marcelo Agostini/Flores da Cunha (Agostini Comercial Elétrica/Over2) que já havia vencido uma categoria. Na largada Agostini assumi a liderança, Carlos Kettermann/Montenegro (Real Empreendimentos/Posto Barks/Farmapop/Real Factori/Oximonte/Total Dist. Moto Pecas/Carbu Motos/Microcontrol Alarmes) um pouco mais atrás era o segundo seguido por Eduardo Timm Bergmann/S. Lourenço do Sul (Pró Computer/Pró Race/Motomania), Marco Müller/Nova Hartz (Whoop/Pro Race), Eliseu Glanert/Joaçaba-RS (Açocasa Construtura/Steel Frame Assistência) e Adenir da Veiga/Indaial-SC (Bio Gas/Tholokko/Zequinha Racing/MCR). Marcelo Agostini forçou o ritmo e já na primeira volta cravou a volta mais rápida da prova (1:21.074) para administrar a prova e vencer de ponta a ponta com uma vantagem de mais de vinte segundos sobre o segundo colocado Carlos Kettermann, Marco Müller após uma queda na sessão de costelas abandonou a prova, com isso Eliseu Glanert assumiu a terceira colocação, Sérgio Fernandes/Porto Alegre (Motomania/Sred Dragon) saiu do segundo pelotão para chegar na quarta colocação e Eduardo Bergamann fechou a prova na quinta colocação.

010

Maiara Basso e Joelma Peruchi venceram a MXF
A categoria Feminina, passou a ser chamada de MXF alinhou no gate com dez pilotos para a disputa em dois grupos, a MXF A e a MXF B. Na largada a Maiara Basso (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha), e Janaina Todeschini/Chapecó-SC (Farover Processamento de Resíduos sem Aterro Sanitário) e Bruna Zanata de Freitas/Frederico Westphalen (Farmácia Dermatobel/Adv. Dirceu de Freitas), saíram na frente na geral, o panorama da prova seguiu o mesmo até o final da prova, finalizada com bandeira vermelha. O resultado da MXF ficou assim definido: MXF A, Maiara Basso em primeiro, Janaina Todeschini em segundo, Bruna Zanatta em terceiro, Mayrêe Ribeiro na quarta colocação e Maria Eduarda Salomini/Passo Fundo (Pato Loco Preparações/Academia Simbiose) na quinta colocação.

011

Pela MXF B a vitória foi de Joelma Perchi/Maracajá-SC (Funerária Sta. Terezinha/Comércio e Transportes Mano/Moto Leyzer/Criativa Lavanderia), Nathália da Silva/Porto Alegre (Iron Force/Spinelli Motos) foi a segunda colocada, Mariana Daltoé/Cachoeirinha (Ana Marley Eventos/Palleteira Riograndense Ltda.) foi a terceira colocada e Maraina Koenig/Capão da Canoa (Joel Motos/Elite Som) foi a quarta colocada.

012

Grande vitória de Duda Parise na MX Pró
A principal categoria do campeonato a MXPró, teve duas baterias de tirar o fôlego do público, Duda Parise/Fagundes Varela (Total Dist. Moto Peças/Rinaldi/BSC/Kawasaki/Moto&Cia/M3/Brasil Racing/ArtCross), Marcos Cordeiro/Flores da Cunha (MCC Arquitetura/M3Parts/Circuit) e Mateus Basso/Gentil (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha) foram os grandes nomes nas duas baterias, os três proporcionaram grandes pegas.

Na primeira bateria Douglas Parise largou na frente seguido por Marcos Cordeiro e Mateus Basso, os três ditaram o ritmo de prova, logo atrás Leonardo Lizzot/Sertão (Vulcano/Ipiranga/IMS/Honda/Prefeitura Munic. de Sertão/Basalto São Cristovão), Gustavo Pessoa/São Paulo-SP (Honda/Rinaldi/Rock Parts/Mobil/Itamaraca Pneus), Lucas Basso (Cereais Basso/Rinaldi/IMS/TBT/Adubos Coxilha), Leonardo Sebben/Caxias do Sul (Viecelli Racing/Transpelucia/MotoStyle/BTS Plast/BSX Transportes/Over2/Zatt Engenharia/KTM Pro Race/Dom Eliseu Sucos/Kdoze) e Leonardo Dambrós/Gentil (IMS/KM Motos/5AM Racing/Pro Race/Campos Preparações) formaram o segundo e disputadíssimo pelotão. Duda encaixou um ótimo ritmo de prova e cravou a melhor volta da pista (1:13.997) e deixou a briga para Cordeiro e Mateus, os dois andaram muito forte, na disputa entre os dois, ora um, ora outro faziam volta mais rápida, até que em um descuido de Cordeiro Mateus assumiu a segunda colocação, neste meio tempo o atual campeão Leonardo Sebben abandonou a prova, João Pinho Ribeiro/Torres (Rinaldi/Revendas Pinho/Recris Transportes) cresceu na prova e saiu de trás para assumir a quinta colocação. Quando tudo parecia definido uma queda na última volta Mateus perde o segundo lugar para Cordeiro na curva que dá acesso ao arco da chegada. No final vitória de Duda, Cordeiro foi o segundo, Mateus o terceiro, Gustavo Pessoa o quarto e João Pinho o quinto colocado.

Na segunda bateria Mateus foi com tudo para recuperar o prejuízo com a queda na última curva e assim que o gate caiu assumiu a liderança com Douglas Parise colado atrás, Lucas Basso e Cordeiro forçaram o ritmo e não deixaram os líderes abrirem vantagem, a briga pela quinta colocação envolvia João Pinho, Leonardo Dambrós e Gustavo Pessoa. Mateus tentou de todas as formas se manter na liderança, mas os constantes ataques de Duda foram minando sua resistência até que na segunda metade da prova Duda conseguiu a ultrapassagem, depois disso Mateus forçou para não deixar Cordeiro encostar, no entanto Cordeiro se fez valer da experiência e soube forçar o ritmo na hora certa e assumir a segunda colocação. Na briga pela quarta colocação Dambrós forçou e soube manter a quarta colocação. No final vitória de Duda, Cordeiro foi o segundo, Mateus o terceiro, Dambrós o quarto colocado e João Pinho foi o quinto.

Na soma dos resultados a vitória na categoria MXPró ficou com Douglas Parise, Cordeiro foi o segundo, Mateus Basso o terceiro, Gustavo Pessoa foi o quarto colocado e Leonardo Dambrós fechou o pódio na quinta colocação, o quarto colocado e João Pinho Ribeiro completou o pódio na quinta colocação.

013

“Tivemos uma etapa de abertura com recorde de pilotos participantes e público, esse pessoal encarou um final de semana de clima pesado com chuva e barro. Tenho certeza que todos saíram satisfeitos. Estamos começando o campeonato que tem tudo para ser o melhor de todos os tempos, quero agradecer aos pilotos do nosso estado que compareceram em grande número, mostrando a força e o nível do nosso motocross, que tem chamado a atenção de pilotos de outros estados, tanto é  que eles começaram a participar do Gaúcho de Motocross em bom número. Quero agradecer também à Prefeitura de Maratá e ao Motoclube Maratá que não mediram esforços para a realização da etapa. Quero dar as boas vindas a HONDA que com sua longa  e vitoriosa história no motociclismo nacional retorna ao nosso campeonato. Agradeço a presença da Jana, diretora de Marketing da Rinaldi, do Marafon, proprietário da Total Distribuidora Moto Peças que estiveram presentes a abertura do Gaúcho de Motocross vendo e sentindo a adrenalina e emoção do nosso campeonato. Deixo aqui o meu muito obrigado aos nossos patrocinadores, Rinaldi, Honda, Total Distribuidora Moto Peças, IMS Racing pela oportunidade de trabalharmos juntos aqui no Rio Grande do Sul pelo engrandecimento do nosso esporte”, comentou Paulo Della Flora, presidente da FGM.

O campeonato Gaúcho de Motocross 2013 tem o patrocínio master da Rinaldi, HONDA, Total Distribuidora Moto Peças Ltda., IMS Racing e, co-patrocínio da SobreRodas e apoio da Vitrine da Moto, Farover, SSul e Artemoto.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly