GP Brasil homenageará lendas do Motocross Brasileiro

Por Divulgação | Fotos por Divulgação | 02 de abril de 2013 - 19:41

A sétima etapa do campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2, marcada para os dias 18 e 19 de maio, no Beto Carrero World, em Penha, Santa Catarina, promete ir além das disputas entre feras internacionais. Fãs brasileiros, sejam os que por décadas acompanharam de perto seus ídolos nacionais ou os mais novos, que ainda não tiveram chance de vê-los, terão uma oportunidade única de assistir à Corrida dos Campeões.

Idealizada pela Romagnolli Promoções e Eventos, promotora da etapa, a prova-exibição irá homenagear competidores que ajudaram a construir a história da modalidade no País. Nomes como Pedro ‘Moronguinho’ Bernardo Raymundo, Jorge Negretti, Milton ‘Chumbinho’ Becker, Elton Becker, Rafael Ramos, Roberto ‘Beto’ Boettcher, Rogério Nogueira, Gilberto ‘Nuno’ Narezzi, Wellington Valadares, Bernardo ‘Bê’ Magalhães, Cristiano Lopes, Roque Colmann, entre outros, estão confirmados na festa.

“O Brasil precisa valorizar mais seus ídolos. Falo isto não apenas em relação ao Motocross, mas em todas as modalidades. Temos uma história rica, com esportistas importantes. Nada mais justo do que homenageá-los no principal palco do motocross mundial”, coloca Carlos Romagnolli, presidente da empresa.

Jorge Negretti, também conhecido com o ‘Loirinho Maravilha’, destaca o encontro de gerações que o Honda GP Brasil de Motocross proporcionará. “Sinto-me grato e valorizado. Será uma ótima oportunidade de correr com pilotos que quando iniciei a carreira já estavam terminando, como é o caso do Boettcher”, coloca o paulista.

Para Nuno Narezzi, nada mais justo que a organização da etapa brasileira realizar a homenagem. “A Romagnolli faz parte da história do motociclismo. São mais de 25 anos realizando competições de alto nível, das quais eu e muitos amigos fizemos parte. Existe uma história e precisamos preservá-la”, comenta.

Já Rafael Ramos espera que esta iniciativa inspire outros eventos esportivos. “É uma ação inovadora. Nós (pilotos), da minha geração, nunca recebemos uma homenagem. Vejo isso de forma muito positiva. Todo o país precisa dar valor ao seu ídolo. É o que estão fazendo conosco”, afirma.

Roberto Boettcher, um dos precursores da modalidade no Brasil, é nome certo na prova. Depois de 20 anos sem treinos com moto, o goiano retoma a antiga paixão e espera curtir o momento. “Será uma linda festa. É muito bom reencontrar os pilotos que competi nas décadas passadas. O resultado desta prova é o que menos importa”, coloca Boettcher.

O catarinense Milton Becker, o ‘Chumbinho’, 45 anos, é um daqueles incansáveis pilotos que seguem fazendo história no motocross nacional. Apesar da vantagem sobre os demais, pois ainda está em atividade, o piloto considera a Corrida dos Campeões uma verdadeira confraternização. “O objetivo de tudo isso é homenagear as pessoas que se doaram pelo esporte. É uma forma de deixar viva a história do motocross. Vai ser uma brincadeira legal”, completa.

Uma coincidência entre alguns dos homenageados. O gaúcho Pedro Bernardo ‘Moronguinho’, o paulista Nuno Narezzi e o goiano Wellington Valadares costumavam correr com o mesmo número: o 18. Vamos ver na Corrida dos Campeões quem usará tal número.

Clique aqui e leia a coluna escrita por Jorge Soares, editor do site Mundocross, sobre a importância das Lendas do Motocross Brasileiros serem lembradas e homenageadas.

Pilotos homenageados
– Álvaro Candido ‘Paraguaio’ Filho
– Bernardo ‘Bê’ Magalhães
– Cássio Garcia
– Cristiano Lopes
– Eduardo Saçaki
– Elton Becker
– Jorge Negretti
– Nuno Narezzi
– Milton ‘Chumbinho’ Becker
– Pedro Bernardo ‘Moronguinho’ Raymundo
– Rafael Ramos
– Roberto Boettcher
– Rogério Nogueira
– Roque Colman
– Wellington Valadares

a0e937a389fc34a99d67e46193d10ee0

Cristiano Lopes

f2b09ac6f5675f37b99f50900efeb231

Jorge Negretti

d73e32ca98a6f173dd542908971db428

Nuno Narezzi

c02593df511f1bd7fc8d2486f2836406

Milton ‘Chumbinho’ Becker

70f24be6b53775ee1f913cef5c632de6

Wellington Valadares

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly