Mundial de Motocross 2013 – 3ª etapa – Holanda

Por Jorge Soares | Fotos por Divulgação | 02 de abril de 2013 - 18:23

O sol apareceu em Valkenswaard para receber as principais corridas do Grande Prémio da Holanda de Motocross, que é uma das mais  exigentes corridas do campeonato. A grande multidão presente em Valkenswaard nesta segunda-feira, 1º de abril, assistiram corridas fantásticas em ambas categorias, MX1 e MX2, com destaques para Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings, que adicionaram mais uma vitória em GPs em seus registros.

Valkenswaard também acolheu as disputas da primeira rodada da categoria MX3, onde Gert Krestinov obteve a vitória na geral com um resultado 2-1. Em segundo lugar geral na MX3 foi Mike Kras e Filip Neugebauer completou os três primeiros. No Mundial de Motocross Feminino – WMX, a etapa da Holanda também recebeu a primeira etapa de 2013. Na segunda bateria Natalie Kane, Megan Rutledge e Chiara Fontanesi protagonizaram uma intensa batalha desde o início até o fim da corrida. No final, foi Fontanesi que levou a vitória, assim como a vitória no geral, à frente de Rutledge e Kane.

Categoria MX1

Antonio Cairoli estava realmente feliz por estar mais uma vez no pódio. Na primeira corrida o italiano conseguiu assumir a liderança ao ultrapassar o russo Evgeny Bobryshev já na primeira volta, mas no meio da bateria ele foi surpreendido por seu companheiro de equipe, o belga Ken De Dycker, que liderou algumas voltas, até que o cometeu um erro. O italiano recuperou a liderança e cruzou a linha de chegada em primeiro lugar.

getmediaobject.ashx607

Largada categoria MX1

Na segunda bateria Cairoli admitiu que teve um pouco de dor nos braços no início da corrida, que o fez cometer muitos erros, então ele decidiu desacelerar a fim de não cair. Após algumas voltas o italiano voltou a um bom ritmo, mas De Dycker já havia aberto uma grande distância na primeira posição, e com isto o italiano terminou em segundo lugar, mas venceu o GP da Holanda no geral pela quarta vez consecutiva.

getmediaobject.ashx602

Ken De Dycker terminou no segundo degrau do pódio, depois de terminar em segundo e em primeiro nas corridas, mas ele poderia ter vencido o Grande Prêmio se não tivesse cometido o erro na primeira bateria, quando ele estava na liderança. O belga admitiu que estava muito satisfeito com sua moto e com sua segunda posição no geral. De Dycker passou de quarto para terceiro na classificação geral da MX1 após três etapas.

Evgeny Bobryshev conseguiu estar na terceira etapa do pódio neste fim de semana, depois de terminar em segundo e quarto nas corridas. O russo fez o holeshot em ambas as baterias, e assim ele ganhou o prêmio Athena Get, que é dado para o piloto que leva o holeshot na primeira bateria. Bobryshev admitiu que estava muito feliz neste fim de semana, mesmo que ele tenha tido um pequeno acidente no final da segunda bateria.

getmediaobject.ashx601

A quarta posição geral foi para Kevin Strijbos. O piloto belga teve um começo muito bom, mas Paulin alcançou-o e Strijbos não foi capaz de lhe deixar para trás, e cruzou a linha de chegada em sétimo. No entanto, a belga teve um excelente começo na segunda bateria e ele andava em segundo até que Cairoli o passou na metade da bateria. Strijbos estava muito satisfeito com sua terceira posição na segunda bateria, bem como com a posição geral em quarto lugar no Grand Prix.

getmediaobject.ashx610

Max Nagl foi tocado pela má sorte na corrida de classificação, mas ele fez duas corridas excelentes nesta segunda-feira, e terminou em quinto no geral. O alemão terminou em sexto ambos baterias e recuperou a confiança que estava faltando depois de ter passado por mals momentos nos dois primeiros GPs do ano.

Gautier Paulin teve um bom começo na primeira corrida e terminou em quinto, mas na segunda bateria o seu início não foi tão bom, e ele lutou para conseguir um bom ritmo para ultrapassar os pilotos que estavam andando na frente dele. No final Paulin terminou em sétimo na segunda bateria, e obteve a sexta posição geral.

getmediaobject.ashx608

Clement Desalle não encontrou-se confortável em sua moto, e ele terminou apenas em sétimo lugar, seguido por Tanel Leok e Searle Tommy. Rui Gonçalves completou os dez primeiros. David Philippaerts teve um começo muito bom na segunda bateria, mas um problema mecânico o levou a sair da corrida.

getmediaobject.ashx603

getmediaobject.ashx604

Jeremy Van Horebeek terminou em décimo primeiro na primeira bateria, mas ele parou no pitlane na segunda bateria, quando ele percebeu que havia um problema com a sua moto e ele não queria correr riscos. Steven Frossard não participou das corridas, pois ele passou por uma operação feita em um de seus pés que ele havia fraturado na semana passada, durante um treinamento.

getmediaobject.ashx606

Pódio da categoria MX1 no GP da Holanda 2013

Resultado da terceira etapa do Mundial de Motocross Categoria MX1
1. Antonio Cairoli – 47 pontos
2. Ken de Dycker – 45
3. Evgeny Bobryshev – 40
4. Kevin Strijbos – 34
5. Maximilian Nagl – 30
6. Gautier Paulin – 30
7. Clement Desalle – 29
8. Tanel Leok – 28
9. Tommy Searle – 23
10. Rui Goncalves – 21 pontos

Classificação do Mundial de Motocross Categoria MX1 após três etapas
1. Antonio Cairoli – 142 pontos (2 vitórias)
2. Clement Desalle – 116 (1 vitória)
3. Ken de Dycker – 115
4. Gautier Paulin – 108
5. Kevin Strijbos – 89
6. Evgeny Bobryshev – 87
7. Tommy Searle – 87
8. Rui Goncalves – 73
9. Tanel Leok – 61
10. Joel Roelants – 58 pontos

Classificação do Campeonato de Fabricantes Categoria MX1
1) KTM – 147 pontos
2) Suzuki – 121
3) Kawasaki – 108
4) Honda – 99
5) Yamaha – 66
6) TM – 35 pontos

Categoria MX2

Jeffrey Herlings quebrou mais um recorde neste fim de semana com a obtenção de mais uma vitória geral ao vencer ambas baterias do GP da Holanda, de modo que o piloto holandês ganhou todas as baterias disputadas em Valkenswaard desde 2010 na MX2. No entanto, o piloto da casa admitiu que a vitória foi a mais difícil, porque ele foi o 40º piloto a escolher o lugar no gate, pois ele foi desclassificado da corrida de qualificação disputada no domingo.

getmediaobject.ashx707

Largada categoria MX2

Herlings teve um excelente começo na primeira corrida. Ele já era oitavo após as primeiras curvas, e no meio da bateria ele já estava na frente. A segunda corrida foi mais complicada para Herlings, porque sua largada não foi tão boa, mas ele conseguiu ultrapassar vários pilotos em cada volta, até que ele chegou ao segundo lugar. Neste ponto, o seu companheiro de equipe Tixier já estava 21 segundo à frente dele. Mas o piloto francês estava ficando um pouco cansado e Herlings passou por ele e ganhou a corrida.

getmediaobject.ashx705

A segunda posição geral foi de Jordi Tixier que andou muito bem nesta segunda-feira em ambas as baterias. O piloto francês fez o holeshot em ambas baterias e liderou a corrida confortavelmente até Herlings, seu companheiro de equipe, passar por ele. Tixier e toda a equipe Red Bull / KTM Factory Racing ficaram muito satisfeitos com esse resultado, pois todos tinham trabalhado duro para obter um lugar no pódio. Durante a conferência de imprensa Herlings parabenizou Tixier pelo pódio e por ter andado tão bem em ambas as baterias.

getmediaobject.ashx712

O GP da Holanda será sempre lembrado por Jake Nicholls, que obteve o terceiro lugar no pódio depois de terminar em quarto e terceiro nas baterias de ontem. O piloto britânico admitiu que tinha quase perdido a confiança que tinha em si mesmo após a obtenção de resultados tão ruins nos dois primeiros Grand Prix da temporada. Com o resultado deste fim de semana, isto vai ajudá-lo a manter a motivação e tentar terminar no pódio mais vezes durante o ano.

getmediaobject.ashx708

Max Anstie teve um grande começo na primeira bateria e cruzou a linha de chegada à frente do terceiro colocado Nicholls e do quarto Coldenhoff. No entanto, na segunda corrida, ele começou na oitava posição e foi muito difícil para o piloto britânico subir algumas posições. No final, terminou em sexto e obteve a quarta posição geral do Grande Prêmio da Holanda.

Glenn Coldenhoff começou muito bem o fim de semana vencendo a corrida de qualificação no domingo, mas o piloto da casa só conseguiu terminar em quinto no geral do Grand Prix. Coldenhoff teve um bom começo em ambos baterias. Na segunda bateria ele se manteve em segundo lugar durante as primeiras voltas, mas não conseguiu manter o ritmo do grupo da frente e cruzou a linha de chegada em quarto lugar. Ao todo, o jovem piloto holandês estava muito satisfeito com seu desempenho ontem.

getmediaobject.ashx702

Aleksander Tonkov teve um dos melhores finais de semana desde que ele está na classe MX2, conseguindo terminar em sexto no geral, à frente de Mel Pocock e Ratsep Priit. Pascal Rauchenecker foi nono e Romain Febvre completou os dez primeiros.
Dean Ferris decidiu não participar do Grand Prix, pois como ele ainda está sofrendo muita dor dos ferimentos que teve numa queda há algumas semanas. O piloto australiano vai estar de volta em sua Yamaha no próximo Grand Prix, que será realizado na Itália daqui duas semanas.

getmediaobject.ashx706

Pódio da categoria MX2 no GP da Holanda 2013

Resultado da terceira etapa do Mundial de Motocross Categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – 50 pontos
2. Jordi Tixier – 44
3. Jake Nicholls – 38
4. Max Anstie – 35
5. Glenn Coldenhoff – 34
6. Alexander Tonkov – 23
7. Mel Pocock – 23
8. Priit Ratsep – 22
9. Pascal Rauchenecker – 19
10. Romain Febvre – 16 pontos

Classificação do Mundial de Motocross Categoria MX2 após três etapas
1. Jeffrey Herlings – 150 pontos (3 vitórias)
2. Jordi Tixier – 101
3. Romain Febvre – 98
4. Glenn Coldenhoff – 97
5. José Butron – 74
6. Max Anstie – 72
7. Christophe Charlier – 71
8. Dean Ferris – 69
9. Jake Nicholls – 64
10. Julien Lieber – 62 pontos

Classificação do Mundial de Fabricantes Categoria MX2
1. KTM – 150 pontos
2. Yamaha – 103
3. Suzuki – 94
4. Kawasaki – 63
5. Honda – 52
6. TM – 3 pontos

Calendário do Campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Quarta Etapa – 14 de abril – Arco di Trento – Itália
Quinta Etapa – 21 de abril- Sevlievo – Bulgária
Sexta Etapa – 5 de maio – Agueda – Portugal
Sétima Etapa – 19 de maio – Balneário de Penha – Brasil
Oitava Etapa – 26 de maio – Guadalajara – México
Nona Etapa – 9 de junho – Ernée – França
Décima Etapa – 16 de junho – Maggiora – Itália
Décima Primeira Etapa – 30 de junho – Udevalla – Suécia
Décima Segunda Etapa – 7 de julho – Kegums – Letônia
Décima Terceira Etapa – 14 de julho – Hyvinkää – Finlândia
Décima Quarta Etapa – 28 de julho – Lausitzring – Alemanha
Décima Quinta Etapa – 4 de agosto – Loket – República Tcheca
Décima Sexta Etapa – 18 de agosto – Bastogne – Bélgica
Décima Sétima etapa – 25 de agosto – Matterley Basin – Inglaterra
Décima Oitava Etapa – 8 de setembro – Lierop – Holanda

Confira como foram as primeiras etapas do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Primeira Etapa – 2 de março – Doha – Qatar
Segunda Etapa – 10 de março – Si Racha – Tailândia

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly