O que aconteceu durante o dia no AMA SX em Seattle

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 20 de abril de 2013 - 23:46

Enquanto vocês acompanham as corridas pelo Live Timing, e todos esperamos pelo Main Event, vamos falar um pouco sobre o que aconteceu durante o dia lá em Seattle.A chuva caiu ontem e mesmo que a pista estivesse coberta, tinha muita poça nas áreas planas que tiveram que ser drenadas hoje de manhã. Depois a equipe de manutenção começou os trabalhos de preparar a pista para os treinos que foram divididos em duas sessões (o treino não cronometrado foi eliminado) e considerando a quantidade de lama, a condição da pista estava ótima.

Aliás, Brian Fleck, da Dunlop, disse que eles começariam o dia com pneus intermediários e se a chuva não aparecer, alguns pilotos poderiam trocar para pneus de terreno duro. Ainda tinham muitos pontos macios e dando uma volta pela pista você tinha que apertar os cadarços dos tênis para que a lama não arrancasse seus tênis em algumas partes.

50161_seattlepuddle_600

A pista não é feita com o layout típico de linhas paralelas que você esperaria de um estádio de football; algumas linhas cruzam diagonalmente através do piso do estádio. Tem duas sessões de costelas. A primeira é bem tradicional e consiste de nove costelas. A segunda tem 7 metros de comprimento, mas as costelas são um pouco maior. Também tem uma curva  inclinada para fora que com a terra molhada pode dificultar a passagem por dentro.

50163_seattle_water_600

Duas sessões de treino (o treino livre foi cancelado devido a condições de chuva) estão na história no CenturyLink Field em Seattle. Mas a única sessão que realmente importou foi a primeira. A chuva caiu forte por quase 30 minutos entre as sessões e aumentando dramaticamente os tempos no segundo treino.

Eli Tomac da Geico / Honda retomou de onde parou antes d intervalo, cravando o tempo mais rápido na sessão um, seguido por Zach Osborne (54.929), Cole Seely (54.939), Kyle Cunningham (54.941(, Jason Anderson (54.941), Martin Davalos (54.950) e Ken Roczen (55.143). Viram como ficaram próximos ?

Os pilotos da 450, embora não agrupados tão firmemente como os pilotos do top da 250, também ficaram bem próximos. Ryan Dungey foi o mais rápido com 54.074, seguido por Justin Barcia (54.559), Ryan Villopoto (54.716), Trey Canard (55.021), Jake Weimer (55.137) e Josh Hill (55.224). Chad Reed foi o novo mais rápido com 55.609. Ben LaMay, que vai andar com uma Yamaha de fábrica nesse verão no Lucas Oil Motocross, juntou algumas ótimas voltas e terminou em 11º nessa sessão com 56.376. James Stewart lesionou o pulso  semana passada em Minneapolis e não vai correr durante o restante da temporada.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly