Analisando os pilotos da 250 do AMA Motocross 2013

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 16 de Maio de 2013 - 21:42

Com tantos talentos no gate do AMA Motocross 2013 na categoria 250, foi montado um guia do observador, para acompanhar quem é quem, e o que se espera que eles façam durante o campeonato que terá 12 etapas. O AMA Motocross – Campeonato Americano de Motocross 2013, começará no próximo sábado, dia 18 de maio, em Hangtown. As etapas do AMA Motocross são todas disputadas no sábado, com warm-up, treinos e corridas tudo no sábado.

Monster Energy / Pro Circuit / Kawasaki

Martin Davalos – A pergunta fundamental entrando na temporada é sem dúvidas Martin Davalos. Ele tem velocidade, mas consistência e longevidade têm sido problemas. Ele disse estar voando nos testes, mas Davalos é a charada que pode nunca ser resolvida.

Justin Hill – Hangtown marcará a primeira corrida professional no Lucas Oil Pro Motocross do Hill caçula que estava se recuperando de uma lesão no LCA há um ano passado e não correu os dois últimos Nacionais. Hill mostrou muitas promessas em sua temporada de calouro no supercross antes de uma fratura no rádio (osso do braço) em Toronto o deixou de fora o restante da temporada.

Adam Cianciarulo – Desde a infame estreia de Mike Alessi em 2004 não se tem tanta ansiedade sobre uma primeira corrida de um calouro como tem para Cianciarulo em Hangtown. Houve muitas idos e vindas sobre se Cianciarulo, cuja única corrida em moto grande veio na Monster Energy Cup, esperaria ou não até depois do Loretta’s ou teria a aprovação de virar profissional em Hangtown, com a equipe decidindo pela aprovação. Enquanto sua performance em Hangtown será minúscula no quadro geral de sua carreira, os olhos da indústria com certeza estarão assistindo.

51904_bdw59787_600

Darryn Durham – Quase um ano se passou desde a última corrida Durham, um supercross em Nova Orleans que ele venceu, na verdade. Agora depois de um longo período de inatividade com problemas recorrentes no ombro (e ainda uma lesão no tendão de Aquiles), DD finalmente terá sua estreia no motocross com a equipe mais bem sucedida na categoria. A verdadeira pergunta é se todas aquelas lesões lhe tiraram velocidade.

Blake Baggett – O atual campeão da 250MX começa a temporada saindo de uma fratura na mã e punho, sofrida na etapa de abertura do Monster Energy Supercross. Todos os sinais apontam para ele estando 100% para a abertura e todos nós sabemos o que um Blake Bagget saudável pode fazer no motocross.

51895_901017_10150292308364955_881774654_o_600

Outras notas: O campeão 2011 da categoria 250, Dean Wilson, fará a transição completa para a categoria 450. Se unindo a Wilson na categoria 450 pela equipe Pro Circuit, estará Tyla Rattray.

Geico / Honda

Eli Tomac – Depois de flertar com a decisão de correr na categoria 450, em última análise, a equipe e Tomac decidiram fazer uma última corrida pelo título da 250MX que lhe escapou. Tomac desafiou Baggett pelo título uma temporada atrás e é um dos favoritos que entram na temporada 2013.

Wil Hahn – O recém-coroado campeão da 250SX Costa Leste é esperado para perder as quatro primeiras etapas devido a uma mão quebrada, sofrida nos treinos na final da temporada do Monster Energy Supercross em Vegas. Hahn terminou em sexto na pontuação na temporada passada e pode lutar por pódios em seu retorno.

Justin Bogle – O native de Oklahoma estourou no cenário em Unadilla em 2011 com um quinto lugar no overall em sua primeira corrida da carreira. Mas lesões prejudicaram Bogle pela maior parte do ano passado. Ele perdeu tempos significativos no motocross um ano atrás com uma lesão no joelho e perdeu toda a temporada 2013 do Monster Energy Supercross com uma fratura no escafoide direito e o punho esquerdo deslocado. Recuperando o ritmo de corrida será o objetivo para Bogle nas primeiras duas etapas.

51894_478311_10150289448979955_2003249960_o_600

Zach Osborne – Seguindo um period de quarto anos na Europa, Osborne retorna ao Lucas Pil Pro Motocross pela primeira vez desde 2008. Osborne provou ser um candidato ao pódio no supercross, e sua velocidade no motocross deve ser até melhor (a equipe afirma que Zach tem sido mais rápido nos testes de pré-temporada). Onde ele se encaixa entre os candidatos do top 4 (Blake Baggett, Eli Tomac, Ken Roczen, Marvin Musquin) é uma das perguntas para essa abertura.

Zach Bell – A altamente comentada lista da perspectivas de lesões ao amador já é bastante extensa. Seguindo sua performance do prêmio Horizon Award em Loretta’s no último verão, ele rapidamente fez seu nome nos rankings profissionais, faturando alguns holeshots em algumas aparições no motocross em 2012. Mas um número de acidentes espetaculares rapidamente o tiraram do campeonato. Mais acidentes se sucederam no supercross e a prioridade número um para Bell nesse verão é permanecer saudável.

Red Bull / KTM

Ken Roczen – O recém-coroado campeão da categoria 250SX Costa Oeste entra em sua segunda temporada completa do Lucas Oil Pro Motocros como um favorito de peso, ao lado de Bagget, Tomac e seu colega de equipe, Marvin Musquin. O campeão mundial 2011 da MX2 teve um ano para se adaptar as pistas, ao cronograma apertado e ao clima quente e úmido. Ele também acabou de afirmar o título da categoria 250SX Costa Oeste. É esperado uma briga apertada pelo título, com Roczen completamente no meio.

51906_920483_10150293815024955_2116092966_o_600

Marvin Musquin – Outro campeão mundial que pode pegar a coroa de Bagget é Marvin Musquin. O francês habilidoso teve um bom ano no motocross na temporada passada, incluindo sua primeira vitória de overall em Unadilla e acabou de perder o título desse ano da categoria 250SX Costa Leste. É esperado que Musquin esteja na briga pelo título.

51902_bdw59564_600

Rockstar Energy / Suzuki Racing

Jason Anderson – o vencedor do prêmio AMA Horizon Award 2010 teve um começo desencorajador para sua carreira profissional, até sendo enviado para casa por sua equipe por algumas etapas para se reagrupar em 2011. Desde que Anderson se rededicou e seu potencial está finalmente começando a brilhar. Anderson ficou em oitavo na pontuação na temporada passada e espera que 2013 seja um ano de descobertas.

Blake Wharton – O veteran da categoria 250 está de volta para sua segunda temporada com a equipe. Wharton perdeu todo o Campeonato Lucas Oil Pro Motocross 2011 por causa de uma cirurgia nos dois ombros e admitiu que recuperar sua energia de motocross na temporada passada demorou mais do que esperado. Ele conseguiu pegar um pódio em uma bateria na corrida dentro de casa em Freestone no ano passado. Mesmo assim a pergunta que prevalece é: Wharton pode fazer uma corrida pelo título no motocross?

Nico Izzi – Izzi ressucitou uma carreira uma vez estagnada com a equipe Star/Valli Yamaha uma temporada atrás, mostrando os mesmos flashes de velocidade que lhe deram as honras do Novato do Ano em 2008. Izzi perdeu a temporada 2013 inteira do Monster Energy Supercross com o LCA rompido, mas espera-se que esteja 100% para a abertura. O antigo piloto da Suzuki retorna para a Suzuki, e a categoria 250 depois de passar a última temporada na categoria 450, depois de uma passagem pela Yamaha e Honda.

Other Notes: Ryan Sipes vai assumer a vaga da equipe na 450 que seria ocupada pelo lesionado, Davi Millsaps.

MyPlash / Star Racing / Yamaha

Kyle Cunningham – Cunningham vai fornecer a presença veterana necessária para essa equipe jovem, mas muito talentosa. Cunningham nunca esteve 100% na temporada passada e não conseguiu alcançar a velocidade demonstrada na rota para o quinto lugar no overall em 2011. Para todos os efeitos, Cunningham está em plena força nessa temporada, o que pode levar a retomada de sua forma de 2011.

Jeremy Martin – O novato agenciado correu as três últimas corridas do Nacional na última temporada, mas em 2013 vai marcar a primeira temporada completa de Martin no motocross. Uma lesão no ombro desempenhou um papel importante em seus resultados na temporada passada e Martin está animado em estar saudável e mostrar seu verdadeiro potencial.

Cooper Webb – Do lado de Adam Cianciarulo, Cooper “Spider” Webb é indiscutivelmente o novato mais agenciado da categoria em 2013. Nativo da Carolina do Norte, Webb tem sido treinado pelo grande Gary Bailey desde novo. Webb tem se preparado por um ano para sua estreia e vai se apoiar em sua abordagem mal-educada para bloquear a pressão do grande palco. É difícil de medir como um novato vai agir em sua primeira temporada profissional, mas Webb pode produzir alguns destaques este ano.

51905_922198_10150293815214955_1272113289_o_600

Lucas Oil / Troy Lee Designs / Honda

Cole Seely – Depois de ficar de for a do Campeonato Lucas Oil Pro Motocross 2012 devido a um grande número de lesões, Cole Seely retorna para fornecer uma presença veterana no jovem esquadrão 250 da TLD. A principio estava combinado para Seely correr na 450cc, mas agora está com a moto menor. O décimo segundo na pontuação final em 2010, ficou marcado como o melhor da carreira. Seely deve ficar no meio da confusão atrás de Baggett, Tomac, Roczen e Musquin.

Jessy Nelson – Uma temporada atrás, a equipe TLD tomou uma decisão tardia de tirar Nelson do campeonato amador para o profissional em Hangtown para substituir o lesionado Cole Seely. Ele assumiu e acumular honras de Novato do Ano no MX. Nelson tem uma habilidade de arrancar na frente cedo e com uma temporada completa na bagagem, o nativo da Califórnia deve continuar sua ascensão no ranking.

51903_bdw59699_600

Outras notas: É esperado que o piloto da equipe na categoria, Christian Craig, que tem sido prejudicado por lesões por toda sua carreira, fique de fora da temporada 2013 completa, com o navicular quebrado. Malcolm Stewart, antigamente da equipe J-Star JDR KTM, vai substituir Craig. Shane McElrath é a estrela amadora da equipe e esperava-se que se profissionalizasse em Hangtown. Mas sua estreia como profissional foi adiada para depois do Loretta’s, de acordo com a equipe.

Eleven10 Mods / Yamaha

Alex Martin – A-Mart é outro regresso da unidade MASH. O punho quebrado requeriu cirurgia e manteve Martin de fora do Monster Energy Supercross. Dois anos de fora de um pódio de bateria em Southwick, ele tem o potencial de correr dentro do top 5, principalmente em sua casa na corrida de Millville. E mais, não se esqueçam da motivação de tentar derrotar seu irmão caçula, Jeremy.

Brady Kiesel – O discreto Novato do Texas fez três eventos principais no supercross, incluindo o destaque de sua carreira que foi o 11º lugar em Vegas. Enquanto ele não acumular a atenção de nomes como AC, Webb, Hill, Bell, Savatgy ou Jeremy Martin, Kiesel é outra arma jovem para se ficar de olho.

FMF / Orange Brigade / KTM

Joey Savatgy – O Novato do Ano de 2013 do SX assinou com a equipe recém formada FMF/Orange KTM depois da temporada com a J-Star JDR KTM. Agora Savatgy está sob a orientação de Roger DeCoster e deve se beneficiar da sabedoria do The Man. O produto da MTF é outra estrela jovem e brilhante procurando por encontrar seu lugar no ramo profundo da 250.

51893_466069_10150292370204955_1480262408_o_600

AG Motorsports

Kyle Peters – O calado native da Carolina do Norte lidou com uma campanha de Novato repleta de lesões há uma temporada atrás e de novo se rendeu ao inseto das lesões. Seguindo seu primeiro pódio da carreira na 250SX em Indianapolis, Peters se acidentou enquanto realizava testes para o Nacional o que lhe deixou de fora o restante do supercross. De acordo com a equipe, não se espera que Peters retorne até o Nacional do Tennessee em Muddy Creek.

MotoConcepts

Jake Canada – De uma temporada bem-sucedida em 2012 para uma campanha 2013 desastrosa no supercross, o ano passado foi uma montanha russa para o piloto Jake Canada. Um ano removido de um sólido 12º lugar na pontuação da 250MX, Canada anseia por recuperar sua consistência.

Team Tedder/Monster Energy Kawasaki

Dakota Tedder – O descontraído native da Califórnia teve alguns pontos brilhantes em 2012, mas a consistência o feria algumas vezes. Sua temporada do supercross foi bem difícil, então ele está ansiando se recuperar.

JAB Motorsports

Vann Martin – O ex-destaque Amador da Honda of Houston vai competir sua primeira temporada completa do Lucas Oil Motocross em 2013. Na verdade Martin fez sua estreia profissional na corrida em casa, em Freestone há um ano, antes de retornar a categoria amadora para correr no Loretta’s.

Gannon Audette – Pelo segundo ano consecutivo o antigo produto da Star Racing ficou de fora da temporada completa do supercross por causa de lesão. Audette fraturou a pelve e a clavícula em Dallas, mas espera retornar até a terceira etapa no Nacional do Tennesse.

Munn Racing / KTM

Lance Vincent – Vincent perdeu toda a temporada passada por causa de lesões, mas está saindo de um ano de carreira no supercross na qual ele terminou em oitavo na pontuação da 250 Leste. Vincent pode pegar algumas largadas e isso é uma vantagem imensa contra esse campo.

Todd Krieg – O primeiro ano que o piloto Munn não conseguiu se classificar para nenhuma das etapas do supercros, mas espera-se que desempenhe melhor no Motocross. Outro piloto que correrá peça Munn Racing / KTM será Vince Frise, que no Supercross correu na categoria 250 Leste e no Motocross vai correr nas 450.

Maykers / Witts End Racing

Zack Freeberg – Depois de fraturar a tibia em Houston, Freeberg está esperando retornar no nacional do Tennessee. O ex-prospecto do Team Green correu pela equipe Langston-Witt KTM na temporada anterior, o que mexeu nos resultados em seu ano de novato.

Ryan Zimmer – Os resultados de Zimmer foram bem inconsistentes um ano atrás, mas ele acumulou 12 pontos no final da temporada. Uma estatística que ele espera melhorar em 2013.

Outros

Cole Thompson – O esforço do canadense privado no supercross continuará no motocross. Thompson abriu os olhos da antiga equipe Star/Valli na temporada do ano passado depois de umas pilotagens impressionantes em uma 450 privada. Pouco tempo depois que Thompson assinou com a equipe, ele lesionou o ombro em Washougal, prejudicando seu resultado mais tarde na temporada. A primeira corrida de Thompson será no Nacional do Tennessee em Muddy Creek.

PJ Larsen – Larsen terminou a temporada do supercross com a Eleven10 Mods Yamaha, mas sua situação com a equipe e Hangtown continua incerta até o momento.

Mitchell Oldenburg – O novato privado teve uma temporada surpreendentemente produtiva no supercross antes de uma lesão na clavícula  prejudicasse seus resultados. Ele fará sua estreia profissional no Nacional do Tennessee.

Travis Baker – O ex-piloto da Troy Lee Designs, que assinou um contrato com a Valli Yamaha, apenas para o supercross, atualmente está a procura de uma carona. Há boatos de que a Valli pode criar uma equipe para colocar no Nacional mais tarde nessa temporada, mas nada está certo até o momento. Enquanto isso, não se espera que Baker alinhe no gate em Hangtown.

Foram para o exterior

Gavin Faith – Depois de um ano de carreira no Monster ENergy Supercross com a MotoConcepts, Faith está voltando para a Austrália para defender seu título da MX2 do Supercross Australiano. Faith ainda tem que assinar com uma equipe, mas espera ter algo definido no lugar antes que a temporada comece.

Austin Politelli – Após um ano bem-sucedido com a HRT Honda na categoria 250SX Costa Oeste, Politelli está indo para o Canadá para correr pela equipe de elite Leading Edge Kawasaki, a mesma equipe que hospeda Brett Metcalfe e Tyler Villopoto. Essa será a segunda excursão de Politelli na Fronteira Norte com a Leading Edge, já que ele correu o Nacional canadense em 2011, aos 16 anos.

Michael Leib – O californiano está retornando à Europa pela terceira vez em sua carreira depois de assinar com a equipe holandesa Rockstar Beursfoon Suzuki para o restante da temporada 2013 da MX2, com uma opção de equipe para 2014. Leib espera fazer sua estreia 2013 na MX2 no Grand Prix da Itália no dia 09 de Junho.

Jimmy Decotis – Contratado pela CLS Kawasaki no início de Abril, Decotis vai terminar o restante de 2013 na categoria MX2 na Europa.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly