10 coisas para não perder no AMA MX em Hangtown

Por Mariah Morgado | Fotos por GuyB | 18 de Maio de 2013 - 7:33

A primeira vez
Pela primeira vez em suas carreiras Ryan Dungey, Ryan Villopoto, James Stewart e Chad Reed vão todos alinhar no gate ao mesmo tempo, na mesma categoria neste sábado. Eles representam os últimos cinco anos de Campeões da categoria 450. Dois anos atrás nos trouxe a batalha intensa pelo campeonato entre Reed, Dungey e RV, enquanto no ano passado Stewart e Dungey perseguiam um ao outro durante as duas primeiras etapas, antes de Stewart sofrer uma lesão no punho na terceira etapa. Hangtown marcará a primeira vez em que Stewart e Villopoto correram juntos em uma corrida de motocross na mesma categoria. Eles competiram juntos no MXDN pelo Team dos Estados Unidos, mas eles não estavam na mesma cilindrada.
Hangtown com certeza promete algumas surpresas.

s780_GUYB0768

Ryan Villopoto, James Stewart e Ryan Dungey

Estreia de Wilson
Com as manchetes girando ao redor do retorno de Villopoto, a intensidade da categoria 250 e as chances de Dungey numa repetição, empurraram para a última página a estreia na categoria 450 do campeão da 250MX 2011, Dean Wilson. A última vez que nós vimos Wilson em um nacional, ele estava lutando para terminar a corrida 1 da abertura da temporada passada, eventualmente se retirando e depois passando por cirurgia no ombro, encerrando sua temporada. Lesões severas seguiram no supercross, terminando sua temporada 2013 da 250SX prematuramente. Relatórios têm Wilson 100%, mas com um campo carregando alinhando no gate das 450 em Hangtown, onde Wilson se encaixa nesse meio ainda é uma pergunta a ser respondida.

s780_GUYB0941

Dean Wilson

Retorno da grandes pilotos
Se acontecer de você olhar para os resultados da 250 Supercross Costa Leste durante a temporada, foi evidente que faltavam algumas grandes estrelas. Mas a maré mudou e Hangtown vai destacar o retorno de nomes como Bagget (punho), Izzi (LCA), Alex Martin (punho), Bogle (punho) e Durham (ombro). Como esses grandes nomes vão desempenhar em sua primeira ação de 2013 ?

Bambam e Ice Trey
Duas corridas. Não, esse não é o número de corridas da categoria 450 para o novato da 450, Justin Barcia. Ele tem quatro no currículo depois da série de bicos em 2011. É o número de corridas que seu colega de equipe, Trey Canard, completou na categoria 450 durante sua carreira. Seguindo em 2012 com lesões de risco à carreira, Canard voltou para completar uma temporada interia no supercross. Agora, o nativo de Oklahoma volta sua atenção para o motocross, onde a última vez que ele completou uma temporada inteira (2010) ele ganhou um título. Seu colega de corrida sob equipamento da fábrica Honda, Barcia, teve uma campanha na 450 maravilhosa em 2011, incluindo uma vitória de bateria em Southwock. Uma dupla saudável da Honda pode disputar o título ?

s780_GUYB0784

Trey Canard

Cachorro velho, truques diferentes
Na doce casa dos 35 anos, o Campeão 2012 da 125SX Costa Oeste, Travis Preston, está saindo da aposentadoria. Com  ajuda da JGR Yamaha, Preston vai correr a abertura da temporada e depois pendurar as botas de novo, a la Ryan Hughes uma temporada atrás. Preston, que agora ensina em escolas de pilotagem, é dito ter mais conhecimento agora sobre técnica adequada do que quando estava competindo e quer testa-lo para ver se ele pode ser mais rápido agora do que quando era profissional. Em uma volta adequada, ele até tem seu antigo mecânico, Shawn Ulikowksi, girando as chaves novamente porque hoje Shawn trabalha como construtor de motor na JGR. Como Preston vai se sair em seu primeiro Nacional desde Glen Helen em 2006 ?

Ultra secreto
Mike Alessi saiu do AMA Supercross algumas etapas mais cedo neste ano para poder se preparar para o Nacional e para desenvolver algumas novas formas de tecnologia de corrida. O que é essa tecnologia secreta, entretanto, continua apenas assim, um segredo. Falando com Mike ontem, parece que o segrego não é um segredo – pulando o supercross apenas lhe deu um ponto de partida na frente no teste da suspensão típica de motocross e do motor. Em um campo carregado, como o vice-campeão da categoria 450 do ano passado vai se sair ?

s780_GUYB0800

Mike Alessi

Assumindo e substituindo
Nós mencionamos antes que Ryan Villopoto e James Stewart nunca correram juntos em uma corrida de motocross. Mas agora tem outro novo emparelhamento para JS7: seu irmão Malcolm! Tpicamente, pilotos substitutos começam fazendo aparições  em várias corridas no campeonato, mas depois que a equipe JDR-J-Star KTM fechou suas portas (a fofoca é que a equipe vai continuar em 2014 sob nova propriedade), Malcolm Stewart recebeu a ligação para substituir Christian Craig, que está fora da temporada com um escafoide quebrado, na Lucas Oil/ TLD Honda. Essa é uma nova equipe, moto e categoria (Stewart vai estar na 450) e Malcolm disse que ele terá apenas cinco dias na moto até Hangtown. O quão rápido ele será com sua nova situação ?

s780_GUYB1044

Malcolm Stewart

Defesa do título
Depois de quebrar o punho na abertura do Supercross, o atual campeão nacional da 250, Blake Bagget, caiu completamente fora de vista. Ele vai voltar ao gate em Hangtown, mas em qual forma ele estarpa? Ele terá a mesma condição física que tinha na última corrida que lhe rendeu o apelido “El Chupacabra” e o viu roubar por tantas vezes vitórias de seus competidores no final das baterias da temporada passada? Como será a primeira etapa de sua defesa do título ?

s780_GUYB0706

Blake Baggett

Assistam os novatos
Estréias altamente antecipadas de novatos podem ser emocionantes e esse ano, Hangtown vai sediar duas de pesos pesados, a de Cooper Webb da MyPlash/Star Racing e a de Adam Cianciarulo da Monster Energy/Pro Circuit. Webb tem estado ocupado ultimamente rasgando o circuito amador. Cianciarulo tem rasgado com parceiros de treino como Ryan Villopoto, mas agora nós ouvimos que ele está doente e talvez não esteja 100% para Sábado. A barra para novatos em Hangtown é alta; em 2010, Eli Tomac venceu sua primeira corrida como profissional lá.
Como Webb e Cianciarulo se sairão ?

s780_GUYB1012

Adam Cianciarulo

Alemanha e França
Quando Ken Roczen da Alemanha veio para a América para competir no verão passado, muitos esperavam que ele pegasse de onde parou na Europa, ganhando cedo e com frequência. O mesmo se dá para o francês Marvin Musquin que entrou no campeonato em 2011. As coisas não funcionaram desse jeito, Musquin estava lidando com uma mão quebrada em 2011 e 2012 enquanto o alemão teve uma época mais difícil do que o esperado em se adaptar nas pistas desconhecidas e o formato de corrida americano. Nenhum deles foi capaz de vencer até Unadilla no ano passado, quando Roczen venceu uma bateria e Musquin levou o overall. Nesse ano as coisas estão diferentes. Musquin está saudável enquanto Roczen, que acabou de levar o título do Campeonato 250SX Costa Oeste, agora tem um ano inteiro de experiência para desenhar. Como os antigos campeões da MX2 vão começar suas temporadas 2013 ?

s780_IMG_5944

Kenny Roczen

Bônus: Preparação da pista
O AMA Motocross adiciona um elemento extra além do AMA Supercross e isso é a preparação da pista.Apenas algumas mudanças na irrigação e na manutenção podem mudar as coisas completamente. No ano passado, os pilotos comentaram que a pista parecia seca nos treinos comparado com 2011, o que levou muitos a pensar que não ficaria muito funda e difícil. Mas acabou mais funda do que o esperado conforme as baterias iam acontecendo. As superfícies em constantes mudança das pistas do motocross são apenas alguns fatores extras no que promete ser uma temporada dinâmica.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly