10 coisas para ver no AMA MX em Thunder Valley

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 25 de Maio de 2013 - 7:29

Férias não fizeram bem !!!
Hangtown tem sido notoriamente gentil com Mike Alessi ao longo dos anos. Ele até recebeu uma vitória de bateria em 2010. Depois de escolher em tirar umas férias do Supercross no final da temporada para se concentrar no AMA Motocross e trabalhar em uma ‘tecnologia secreta’, 12-6 pontos de baterias para ser o oitavo no overall não era o que o Alessi esperava. Como o vice-campeão do ano passado vai se recuperar na segunda etapa ?

Já viu dias melhores
Chad Reed estava tão doente em Hangtown que muitos esperavam que o campeão de 2009 ficasse de fora da abertura. Reed é um batalhador e escolheu insistir, ficando em décimo na primeira bateria antes de desistir na segunda bateria. Dizem que Reed ainda está meio adoentado, mas vai alinhar no gate em Thunder Valley.

52672_reed-hangtown2013-cudby-032_600

Chad Reed

Os novatos mandam
Hangtown forneceu um número de estreias notáveis da altamente aclamada categoria novata 2013. Jeremy Martin (oitavo no overall), Joey Savatgy (nono colocado) e Justin Hill (décimo), todos terminaram dentro do top 10 em suas viagens inaugurais em Hangtown. Cooper Webb (sexto na primeira bateria) e os privados, Dillan Epstein (11º na primeira bateria) e Brady Kiesel (19º na segunda bateria) mostraram brilho. A invasão novata pode continuar na segunda etapa ?

Retorno à casa
O ar rarefeito do Colorado fornece um desafio aos pilotos, não apenas fisicamente, mas também em encontrar o arranjo apropriado. Embora ele agora chame o Texas de casa, Andrew Short nasceu e foi criado no Estado, e deve se beneficiar de seu conhecimento local. Eli Tomac ainda chama o Colorado de casa, mas nunca venceu em sua terra natal, seu melhor resultado foi um terceiro em 2011 e 2012. Os garotos da casa vão usar o ar rarefeito para sua vantagem ?

52673_short-hangtown2013-c_fc061a_600

Andrew Short

Procurando por redenção
Embora nós estejamos apenas em uma etapa de um campeonato de 12 etapas, muitos pilotos falharam em cumprir os resultados que eram esperados em Hangtown. Blake Wharton foi maravilhoso na saída do gate, mas falhou em aproveita-lo. Seu colega de equipe Rockstar Racing, Nico Izzi, teve dificuldades em seu retorno da cirurgia de joelho (21º no overall). Enquanto isso, o Novato do Ano de 2012, Jessy Nelson, foi quase inexistente na abertura, terminando em 22º no onverall. Todos os três estavam no top 10 dos favoritos na pré-temporada. Quem vai cumprir a tarefa em Thunder Valley ?

Show do Roc
Agora com um ano de experiência no AMA Motocross na bagagem, nós sabíamos que Kenny Roczen seria rápido. Afinal, ele liderou 79 voltas no ano passado e saiu com vários pódios, e parecia improvável que ele não conseguiria avançar para sua primeira vitória de nacional em 2013.O que nós não sabíamos era que ele conseguiria fazer isso tão rápido, e em um estilo tão dominante, correndo como um raio para um resultado incontestável de 1-1. Essa é sua primeira vitória em um verão de dominância da Red Bull KTM 250 ou seus competidores vão retaliar no Colorado ?

Visitantes Intercontinentais
Quando o campeonato aterrisa em Thunder Valley nesse sábado, duas estrelas do Mundial de Motocross MX1, Clement Desalle, que vai correr com o número 925, e Kevin Strijbos, que correrá com o numeral 922, da equipe oficial Suzuki, estarão lá para testar suas valentias contra as atuais estrelas da 450 do AMA Motocross. A dupla, que vai correr também na etapa seguinte no Tennessee, não tem muita experiência em correr nos Estados Unidos. Na verdade, Strijbos nunca correu um AMA Motocross, enquanto Desalle só correu em duas etapas. Ele levou o décimo lugar no overall em 2009 em Washougal e o segundo no overall em Unadilla em 2010.Como eles vão se sair na altitude de um campeonato que eles não estão familiarizados ?

52671_desalle_gp06_portugal2013_1949_600

Clement Desalle

Grupo de três
As 10 primeiros minutos da segunda bateria da 450 em Hangtown foram nada menos do que incríveis. James Stewart, Ryan Dungey e Ryan Villopoto estavam tão próximos que os três estavam no ar ao mesmo tempo na maioria dos saltos. Stewart segurou forte no início, apesar de Dungey desafiá-lo em cada curva, até mesmo encostando nele por trás uma vez. Claro, todos nós sabemos o que aconteceu depois, e quando tinha acabado, Villopoto tinha vencido com uma margem imensa, enquanto Dungey e Stewart correram para solitários segundo e terceiro lugares, respectivamente. Obviamente, Villopoto está andando muito forte e será difícil para Stewart e Dungey roubarem suas vitórias, algo que deverá se tornar sequência longa e atormentadora. Será que eles podem fazer isso no Colorado ou será o show do RV novamente ?

Malcolm Stewart
Embora os resultados não o mostrem no papel, Malcolm Stewart teve duas grandes baterias em Hangtown. Ele saiu de trás nas duas baterias, apenas para seu motor super aquecer e estourar na primeira bateria. Na segunda bateria, ele teve uma péssima largada, fechando a primeira volta fora do top 30, mesmo assim subiu para 15º. Se ele pode fazer boas largadas e evitar o azar, que tipo de finalização ele conseguirá no Colorado ?

Ordem do Peick
Privados pela ordem natural dos fatos não deveriam ficar entre o top 10 no AMA Motocross e eles não deveriam estar derrotando pilotos de fábrica com equipamento superior. Mesmo assim, foi exatamente isso que aconteceu em Hangtown quando Weston Peick fez 13-8 e ficou em 10º no overall. Presumindo, deve ter sido uma corrida diferente se caras como Jake Weimer, Josh Grant, Dean Wilson, Malcolm Stewart, Justin Brayton e Chad Reed não tivessem, todos, tido péssimas corridas. Mas isso é corrida, e os ‘se’ são tão valiosos quanto óleo de garfo com areia. Será que Peick vai apoiar sua finalização incrível em Hangtown com outro overall no top 10 no Colorado ?

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly