Foto do Dia Mundocross

Por Divulgação | Foto por Divulgação | 01 de junho de 2013 - 1:00

Em uma coletiva organizada em Paris, Cyril Despres anunciou que ele assinou com a equipe Yamaha Racing France, se juntando ao time de Olivier Pain e Michael Metge. Agora será atrás dos guidões de uma moto azul que ele tentará igualar o recorde de Stephane Peterhansel no Rally Dakar. Deste modo, o suspense agora terminou. Desde o anúncio de sua saída da equipe KTM, com a qual ele venceu o Dakar cinco vezes, Cyril Despres tinha mantido segredo sobre as novas cores que iria vestir e a nova motocicleta com a qual iria andar. Azul é a cor da Yamaha, empresa japonesa que formalizou a contratação do mestre da modalidade e apresentou seu calendário de competições em rali para o ano que vem. Para seu 13º Dakar, Despres se uniu ao construtor que deixou sua marca na história do Rally desde seus primórdios com a 500 XT, conduzida por Cyril Neveu, seguida pela saga de seu então mentor Stephane Peterhansel, vencedor de seis edições atrás dos guidões de uma Yamaha nos anos de 1990. “Estou muito motivado pela perspectiva de vestir o azul da equipe Yamaha. Eu costumava sonhar sobre isso quando era um garoto. Obviamente, iniciamos essa parceria com um objetivo em comum, que é dar continuidade ao sucesso e encarar os desafios de meus antecessores com a vitória no Dakar 2014. Como mecânico, também aprendi a desenvolver a motocicleta e sei que isso ainda será um desafio enriquecedor, tentar vencer com um novo construtor”, disse Despres. Nesta caçada aos recordes, Despres estará acompanhado na Equipe Yamaha por um time de primeira linha um incluindo Olivier Pain e Mickael Metge. A busca já começa nesta semana para o detentor do título, que participará de sua primeira corrida atrás dos guidões de uma Yamaha no Rali de Sardenha. Em setembro, toda a equipe estará presente no Desafio Inca para o teste final antes do Dakar.

383495_627393107288375_49095309_n

Cyril Despres

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly