Mundial de Motocross 2013 – 9ª Etapa – Itália

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 17 de junho de 2013 - 23:28

As corridas principais do Grand Prix da Itália aconteceram neste domingo na pitoresca pista de Maggiora, que recebeu 38.000 espectadores. O público foi fantástico e apoiou os pilotos da casa até a última volta. Entretanto, Antonio Cairoli terminou em terceiro, e seu colega Ken De Dycker ficou em segundo. O francês Gautier Paulin conquistou o ponto mais alto do pódio. Na categoria MX2, Jeffrey Herlings ficou na primeira posição e José Butrón na segunda, mas foi o terceiro lugar de Alessandro Lupino que fez o público ir à loucura.

Antes das corridas das categorias MX1 e MX2 começarem, a MX3 e WMX tiveram suas corridas finais. Enquanto Klemen Gercar obteve a vitória do overall com sua dobradinha na segunda posição, Chiara Fontanesi dominou totalmente as duas baterias. Confira como foram as disputas da nona etapa do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013, disputadas neste domingo, 16 de junho, na Itália.

Categoria MX1
Gautier Paulin, da equipe Kawasaki Racing, obteve sua terceira vitória de GP nesse fim de semana, depois de ficar em segundo lugar, atrás de Clement Desalle, na primeira corrida e vencendo a segunda, deixando Antonio Cairoli para trás. Não foi uma vitória fácil para o piloto francês, mas ele conseguiu manter a liderança até a linha de chegada mesmo com o piloto da casa correndo logo atrás de sua roda traseira durante as três últimas voltas da corrida. Paulin estava visivelmente emocionado no pódio e admitiu que essa vitória foi a recompensa perfeita para todo o esforço que ele deposita para melhorar a cada Grand Prix.

A segunda posição do overall foi do piloto da KTM Factory Racing, Ken De Dycker. O ultimo pódio do piloto foi na pista italiana de Arco di Trento, em abril. O belga se sentiu realmente a vontade na pista hoje e conseguiu fazer duas boas largadas e correr duas corridas consistentes. De Dycker obteve uma segunda posição confortável na primeira corrida e na segunda ele foi o segundo durante a primeira metade da corrida, mas ele não conseguiu impedir que Cairoli o ultrapassasse.

Paulin - Cairoli

O piloto da casa, Antonio Cairoli, não subiu no primeiro degrau do pódio desse fim de semana, mas ele estava muito orgulhoso do público que encheu Maggiora e torceu por ele até o último momento. O piloto da KTM Factory Racing começou a primeira corrida na liderança, mas cometeu um erro, caiu e torceu o joelho lesionado em 2008. De repente, Cairoli sentiu um pouco de dor, mas depois de algumas voltas ele conseguiu recuperar o ritmo e subiu para a terceira posição. Entretanto, ele cometeu outro erro e perdeu duas posições, cruzando a linha de chegada na quarta colocação. Cairoli teve que enfaixar o joelho para começar a segunda corrida e precisou de cerca de 15 minutos para aquecer seu joelho conseguir pressionar. O italiano superou o colega de equipe, De Dycker, e avançou rapidamente para cima de Paulin, mas apesar de ter se aproximado para ultrapassa-lo, ele teve que se acomodar na segunda posição, o que lhe rendeu o terceiro lugar no overall.

De Dycker

Jeremy Van Horebeek, da equipe Kawasaki Racing, deu outro passo para frente hoje em Maggiora quando obteve seu melhor resultado da temporada, uma quarta posição. O piloto belga largou em quinto nas duas baterias e ele conseguiu fazer duas baterias consistentes até a linha de chegada.

Horebeek

Max Nagl, da Honda, não teve uma boa saída do gate na primeira corrida, mas ele conseguiu encontrar um bom ritmo e passou do décimo para o sexto lugar. Na segunda corrida o alemão conseguiu largar com o grupo da frente, mas depois de duas voltas ele teve um problema com a roda dianteira e começou a perder posições. No final, o piloto Honda conseguiu terminar na sexta posição de novo, lhe rendendo a quinta posição no overall do GP.

Kevin Strijbos vinha em quarto depois da largada da primeira corrida e ele passou para terceiro quando Cairoli caiu na segunda volta. Entretanto, o belga não conseguiu manter o ritmo e ele terminou em sétimo. Na segunda corrida, Strijbos largou em 15º, mas se recuperou e cruzou a linha de chegada em sétimo para pegar o sexto lugar do Grand Prix.

Cairoli

Tommy Searle esperava ficar entre os cinco primeiros, mas depois de duas largadas ruins, ele ficou com a sétima posição no overall, na frente do italiano Davide Guarneri e Xavier Boog.

Clement Desalle largou atrás de Cairoli na primeira corrida e quando o italiano caiu, o piloto Suzuki assumiu a liderança e a segurou até a bandeira quadriculada. Na segunda corrida, Desalle teve um problema mecânico com a moto e ele não pôde terminar a corrida, então no overall ele obteve o décimo lugar.

O russo, Evgeny Bobryshev estava um pouco desapontado com sua 12ª posição no overall. Sábado ele estava confortável na corrida classificatória. Bobryshev caiu algumas vezes na primeira corrida e cometeu um pequeno erro na segunda quando ele estava próximo ao grupo da frente. No final, ele cruzou a linha de chegada em 11º.Billy Mackenzie atingiu seu objetivo hoje, ficando em 15º colocado, devido a suas 16ª e 14ª posições.

O piloto italiano, David Philippaerts, que foi atingido fortemente no olho em um acidente durante a corrida classificatória, decidiu tentar correr na primeira bateria, mas um acidente logo no início mudou sua decisão e ele se retirou. Philippaerts estava muito desapontado por não ter conseguido um bom resultado diante do povo italiano, especialmente depois de ter corrido na segunda posição ontem na corrida classificatória.

Pódio MX1

Resultado da primeira bateria da categoria MX1 no GP da Itália
1.
Clement Desalle
2. Ken de Dycker
3. Gautier Paulin
4. Antonio Cairoli
5. Jeremy van Horebeek
6. Maximilian Nagl
7. Kevin Strijbos
8. Xavier Boog
9. Davide Guarneri
10. Tommy Searle

Resultado da segunda bateria da categoria MX1 no GP da Itália
1. Gautier Paulin
2. Antonio Cairoli
3. Ken de Dycker
4. Jeremy van Horebeek
5. Tommy Searle
6. Maximilian Nagl
7. Kevin Strijbos
8. Davide Guarneri
9. Xavier Boog
10. Milko Potisek

Resultado geral da nona etapa do Mundial de Motocross na categoria MX1
1. Gautier Paulin – 45 pontos
2. Ken de Dycker – 42
3. Antonio Cairoli – 40
4. Jeremy van Horebeek – 34
5. Maximilian Nagl – 30
6. Kevin Strijbos – 28
7. Tommy Searle – 27
8. Davide Guarneri – 25
9. Xavier Boog – 25
10. Clement Desalle – 25 pontos

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX1 após nove etapas
1.
Antonio Cairoli – 417 pontos
2. Gautier Paulin – 366
3. Clement Desalle – 334
4. Ken de Dycker – 319
5. Kevin Strijbos – 271
6. Tommy Searle – 266
7. Maximilian Nagl – 220
8. Jeremy van Horebeek – 205
9. Rui Gonçalves – 180
10. David Philippaerts – 145 pontos

Classificação do Mundial de Construtores da categoria MX1 após nove etapas
1. KTM – 426 pontos
2. Kawasaki – 368
3. Suzuki – 360
4. Honda – 282
5. Yamaha – 151
6. TM – 130 pontos

Clique aqui e confira o resultado completo do GP da Itália na categoria MX1

Clique aqui e confira a classificação completa do Mundial na categoria MX1

Categoria MX2
A primeira corrida da MX2 começou com Jeffrey Herlings, da Red Bull KTM Factory Racing, largando na quarta posição e o piloto holandês só ultrapassou Tonkov na metade da corrida e avançou sobre o líder da corrida, José Butrón.  Herlings assumiu a liderança depois de uma volta e segurou a posição até a bandeirada final. Na segunda corrida, Herlings largou atrás de Tonkov novamente, mas desta vez o líder do campeonato ultrapassou-o rapidamente e manteve um bom ritmo até o final.

Herlings

José Butrón, da KTM Silver Action, estava muito confortável hoje na pista italiana, especialmente por ele ser acostumado a temperaturas altas e pistas de terreno duro como a de Maggiora. O piloto espanhol perdeu o holeshot da primeira corrida, mas Alexander Tonkov cometeu um erro quando ele estava na liderança e Butrón assumiu a dianteira. Entretanto, Herlings avançava muito rápido por trás e Butrón caiu para a segunda posição. O espanhol permaneceu em segundo até a linha de chegada. Sua largada não foi tão boa na segunda corrida, mas ele conseguiu cruzar a linha de chegada na quinta posição, ficando na segunda posição do overall.

Butrón

O representante da Itália na categoria, Lupino, foi um dos protagonistas do Grand Prix italiano, levando o público ao delírio na segunda corrida. O italiano ficou com a sexta posição na primeira corrida depois de uma largada ruim, mas na segunda ele largou em terceiro. O piloto da CLS / Kawasaki / Monster / Pro Circuit andou na terceira posição durante a maior parte da corrida, mas faltando duas voltas ele acelerou tudo, conseguiu ultrapassar Tonkov e terminou no terceiro degrau do pódio.

Jordi Tixier, da KTM Factory Racing, hoje esteve perto de subir novamente no pódio, mas ele teve que se acomodar no quarto lugar, com um ponto atrás de Lupino. Na primeira corrida, Tixier largou em sétimo e demorou a encontrar um bom ritmo, mas na metade da corrida ele subiu para quinto e faltando duas voltas, ele ultrapassou Charlier. Ele teve uma largada parecida na segunda corrida, mas depois de seis voltas já era o quarto colocado. O piloto francês acelerou tudo para ultrapassar Lupino e Tonkov, mas no final ele cruzou a linha de chegada em quarto.

Tixier

Jake Nicholls, da equipe Wilvo Neestan / JM Racing / KTM, ficou com a quinta posição do overall graças a seus terceiro e oitavo lugares. Na primeira corrida, ele largou bem e correu em quarto até a bandeira quadriculada. No final, o inglês ficou em terceiro porque Tonkov foi desclassificado. Na segunda corrida, Nicholls largou na nona posição e conseguiu terminar apenas na oitava posição, mas ele ficou com a quinta posição do overall.

Christophe Charlier largou na nona posição em ambas as corridas e suas quinta e sexta posições lhe renderam o sexto lugar no overall. Dean Ferris ficou na sétima posição, Petar Petrov na oitava e Glenn Coldenhoff na nona posição.

O vencedor da corrida classificatória de ontem, Alexander Tonkov, obteve o prêmio GET Athena Holeshot Award na primeira corrida e também fez o holeshot na segunda corrida. Entretanto, ele ficou um pouco desapontado porque só conseguiu ficar na 11ª posição do overall mesmo tendo ficado em terceiro lugar na segunda corrida. O russo foi desclassificado na primeira corrida porque ele caiu na última curva antes da linha de chegada.

Pódio MX2

Resultado da primeira bateria da categoria MX2 no GP da Itália
1.
Jeffrey Herlings
2. José Butrón
3. Jake Nicholls
4. Jordi Tixier
5. Christophe Charlier
6. Alessandro Lupino
7. Dean Ferris
8. Mel Pocock
9. Glenn Coldenhoff
10. Petar Petrov

Resultado da segunda bateria da categoria MX2 no GP da Itália
1. Jeffrey Herlings
2. Alessandro Lupino
3. Alexander Tonkov
4. Jordi Tixier
5.
José Butrón
6. Christophe Charlier
7. Dean Ferris
8. Jake Nicholls
9. Petar Petrov
10. Glenn Coldenhoff

Resultado geral da nona etapa do Mundial de Motocross na categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – 50 pontos
2. José Butrón – 38
3. Alessandro Lupino – 37
4. Jordi Tixier – 36
5.
Jake Nicholls – 33
6. Christophe Charlier – 31
7. Dean Ferris – 28
8. Petar Petrov – 23
9. Glenn Coldenhoff -23
10. Alexander Tonkov – 20 pontos

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX2 após nove etapas
1.
Jeffrey Herlings – 447 pontos
2. Jordi Tixier – 323
3. José Butrón – 285
4. Christophe Charlier – 261
5. Glenn Coldenhoff – 260
6. Dean Ferris -225
7. Jake Nicholls – 214
8. Max Anstie – 201
9. Alessandro Lupino – 199
10. Dylan Ferrandis – 159 pontos

Classificação do Mundial de Construtores da categoria MX2 após nove etapas
1. KTM – 450 pontos
2. Yamaha – 310
3. Kawasaki – 268
4. Suzuki – 225
5. Honda – 187
6. TM – 37
7. Husqvarna – 1 ponto

Clique aqui e confira o resultado completo do GP da Itália na categoria MX2

Clique aqui e confira a classificação completa do Mundial na categoria MX2

MXGP da Itália – Curiosidades
Tamanho do circuito: 1.520 metros
Tipo de terreno: duro
Temperature: 28° C
Condições climáticas: Ensolarado
Público presente: 38.000

Próximo GP
Depois de dois Grand Prix excepcionais, o campeonato Mundial de Motocross vai ter um intervalo de uma semana e voltará em Uddevalla, na Suécia, no final de semana do dia 30 de junho.

Calendário do Campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Décima Etapa – 30 de junho – Udevalla – Suécia
Décima Primeira Etapa – 7 de julho – Kegums – Letônia
Décima Segunda Etapa – 14 de julho – Hyvinkää – Finlândia
Décima Terceira Etapa – 28 de julho – Lausitzring – Alemanha
Décima Quarta Etapa – 4 de agosto – Loket – República Tcheca
Décima Quinta Etapa – 18 de agosto – Bastogne – Bélgica
Décima Sexta etapa – 25 de agosto – Matterley Basin – Inglaterra
Décima Sétima Etapa – 8 de setembro – Lierop – Holanda

Confira como foram as etapas anteriores do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Primeira Etapa – 2 de março – Doha – Qatar
Segunda Etapa – 10 de março – Si Racha – Tailândia
Terceira Etapa – 1º de abril – Valkenswaard – Holanda
Quarta Etapa – 14 de abril – Arco di Trento – Itália
Quinta Etapa – 21 de abril – Sevlievo – Bulgária
Sexta Etapa – 5 de maio – Agueda – Portugal
Sétima Etapa – 19 de maio – Penha – Brasil

Oitava Etapa – 9 de junho – Ernée – França

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly