Mundial de Motocross 2013 – 10ª Etapa – Suécia

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 30 de junho de 2013 - 23:11

Finalmente o sol apareceu para receber as corridas principais do Grand Prix da Suécia e Antonio Cairoli obteve sua 60ª vitória de GP e Jeffrey Herlings venceu pela primeira vez em Uddevalla. Na MX1 Ken De Dycker e Clement Desalle completaram as três primeiras posições enquanto na MX2, Christophe Charlier subiu no segundo degrau do pódio e Jordi Tixier no terceiro.

Uddevalla também sediou a terceira etapa do Campeonato Europeu EMX250 e Valentin Guillod dominou mais uma vez a corrida final e obteve sua terceira vitória seguida. O segundo foi Damon Graulus e Jeremy Seewer fez uma recuperação incrível da décima para a terceira posição. Confira o que rolou na décima etapa do Mundial de Motocross MX1 / MX2, neste domingo, 30 de junho, na Suécia.

Categoria MX1
O piloto da KTM Factory Racing, Antonio Cairoli, venceu as duas corridas hoje e admitiu que foi uma vitória especial porque ele conseguiu obter sua 60ª vitória de GP na pista onde ele experimentou o pior Grand Prix de sua carreira no ano passado com duas desistências. O italiano explicou que ele não teve problema algum com o joelho que torceu em Maggiora e ele pretende treinar duro para a Letônia, já que ele não pode fazer muito antes de viajar para a Suécia.

1306302135Cairoli1_MXGP_10_S_2013

A segunda posição no overall foi para seu colega de equipe, Ken De Dycker, graças a seu quarto e segundo lugares. O piloto da KTM Factory Racing não teve uma boa largada na primeira corrida, mas ele conseguiu subir da décima posição inicial para a quarta posição, superando Jeremy Van Horebeek restando duas voltas. Na segunda corrida, De Dycker largou atrás de Cairoli e conseguiu seguir o ritmo de seu colega. No meio da corrida, o italiano pegou o traçado errado e De Dycker aproveitou a oportunidade para ultrapassá-lo. O belga admitiu que ele não estava se sentindo muito confortável andando na frente de seu colega de equipe e ele na verdade perdeu a liderança quando restavam apenas três voltas para o fim da corrida.

Clement Desalle, da Suzuki World, estava um pouco desapontado com sua terceira posição no geral. Ele esperava obter um resultado melhor na Suécia. Na primeira corrida o belga teve dificuldades em encontrar um bom ritmo e quando ele conseguiu mais força, o grupo da frente já tinha aberto uma vantagem e ele só conseguiu terminar em terceiro. Na segunda corrida Desalle cometeu um erro na primeira curva, mas ele conseguiu voltar na quarta posição e andou a corrida toda atrás de Tommy Searle. No final, o belga obteve a terceira posição porque Searle foi penalizado por não respeitar uma bandeirada amarela, mas seu resultado no geral não mudou, ele estava empatado em 40 pontos com De Dycker.

Max Nagl, piloto da Honda, sentiu um gosto amargo no final do dia porque ele estava extremamente feliz por ter ficado em segundo na primeira corrida, mas ele ficou muito desapontado por ter conseguido apenas terminar em décimo na última corrida. Nagl teve uma largada fantástica na primeira corrida e fez uma corrida consistente na segunda, mas ele encostou com Jeremy Van Horebeek na largada da segunda que fez com que ele chegasse à primeira curva na 13ª posição. O alemão fez o seu melhor para se recuperar, mas diversos erros durante a corrida fizeram com que ele ficasse em décimo, obtendo assim o quarto lugar no geral.

O piloto da Kawasaki, Gautier Paulin, perdeu o pódio nesse final de semana e ele admitiu que erro muito nas duas corridas e isso o impediram de brigar pelos três primeiros lugares. O piloto francês estava feliz com suas largadas e com sua posição no gate, mas mesmo que se esforçando o máximo possível para alcançar o grupo da frente, ele só conseguiu cruzar a linha de chegada em sétimo e quarto, ficando com o quinto lugar do Grand Prix.

Seu colega de equipe, Jeremy Van Horebeek, teve uma excelente largada na primeira corrida e andou na quarta posição até quase o final da corrida, mas o belga foi superado por De Dycker no final da corrida e terminou em quinto. Na segunda, Nagl encostou nele na largada e ele caiu para a décima posição. Van Horebeek se esforçou e subiu para a quinta posição o que lhe rendeu a sexta posição no geral.

Kevin Strijbos mais uma vez teve problemas com suas largadas, mas ele conseguiu ficar em nono e sexto. Ele obteve a sétima posição no geral, na frente de  Xavier Boog e Davide Guarneri.

Tommy Searle ficou em sexto na primeira corrida e cruzou a linha de chegada da segunda em terceiro, mas ele foi penalizado com dez posições porque ele não respeitou uma bandeirada amarela. O piloto inglês caiu para a 13ª posição, então ele ficou em décimo no geral.

Steven Frossard, que venceu a corrida classificatória ontem, terminou a primeira corrida em oitavo e foi forçado a se retirar da segunda porque ele cortou o braço esquerdo em um acidente enquanto estava em sétimo. Tirando o contratempo, o piloto francês está satisfeito com seu desempenho nesse fim de semana e ele já está de olho na corrida na Letônia no próximo fim de semana para tentar ficar entre os cinco primeiros pilotos.

Evgeny Bobryshev estava muito confiante para esse GP, mas na primeira corrida ele também foi forçado a entrar no pit Lane quando torceu seu tornozelo lesionado e ele não podia suportar a dor. Os exames no tornozelo mostraram que não teve fraturas, então o russo decidiu ir para a segunda corrida, mas ele sentiu que tinha um problema com a moto e decidiu parar.

Resultado da primeira bateria da categoria MX1 no GP da Suécia
1. Antonio Cairoli
2. Maximilian Nagl
3. Clement Desalle
4. Ken de Dycker
5. Jeremy van Horebeek
6. Tommy Searle
7. Gautier Paulin
8. Steven Frossard
9. Kevin Strijbos
10. Davide Guarneri

Resultado da segunda bateria da categoria MX1 no GP da Suécia
1. Antonio Cairoli
2. Ken de Dycker
3. Clement Desalle
4. Gautier Paulin
5. Jeremy van Horebeek
6. Kevin Strijbos
7. Xavier Boog
8. Davide Guarneri
9. David Philippaerts
10. Maximilian Nagl

Resultado geral da décima etapa do Mundial de Motocross na categoria MX1
1. Antonio Cairoli – 50 pontos
2. Ken de Dycker – 40
3. Clement Desalle – 40
4. Maximilian Nagl – 33
5. Gautier Paulin – 32
6. Jeremy van Horebeek – 32
7. Kevin Strijbos – 27
8. Xavier Boog – 24
9. Davide Guarneri – 24
10. Tommy Searle – 23 pontos

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX1 após dez etapas
1. Antonio Cairoli – 467 pontos
2. Gautier Paulin – 398
3. Clement Desalle – 374
4. Ken de Dycker – 359
5. Kevin Strijbos – 298
6. Tommy Searle – 289
7. Maximilian Nagl – 253
8. Jeremy van Horebeek – 237
9. Rui Gonçalves – 180
10. Davide Guarneri – 169 pontos

Classificação do Mundial de Construtores da categoria MX1 após dez etapas
1. KTM – 476 pontos
2. Kawasaki – 402
3. Suzuki – 400
4. Honda – 316
5. Yamaha – 174
6. TM – 146 pontos


Categoria MX2
Jeffrey Herlings, da KTM Factory Racing, não teve um final de semana fácil em Uddevalla, mas ele alcançou seu objetivo mais uma vez e obteve outra vitória no geral, a primeira na Suécia. O proprietário do plate vermelho caiu na primeira curva durante a primeira corrida e ele teve que avançar da última posição para terminar na terceira. Na segunda corrida, o piloto holandês pegou a liderança de José Butrón depois de duas voltas e dominou a corrida até a bandeira quadriculada, mas sua vitória no geral dependia do resultado de seu colega de equipe. No final, Jordi Tixier ficou em segundo na frente de Christophe Charlier, que tinha vencido a primeira corrida, e Herlings mais uma vez estava no primeiro degrau do pódio.

1306301719UDDEVALLA

Christophe Charlier estava quase vencendo o Grand Prix sueco depois de dominar a primeira corrida e terminar em terceiro na segunda. O piloto francês obteve o Holeshot na primeira corrida e cruzou a linha de chegada com quase oito segundos na frente de Jake Nicholls, que terminou em segundo. Na segunda corrida, Charlier largou em sexto, mas na primeira volta conseguiu subir duas posições e na sétima volta ele já estava em terceiro, logo atrás de Jordi Tixier. Entretanto, o piloto da Yamaha achou muito difícil de ultrapassar seu compatriota e ele teve que acomodar na terceira posição o que lhe rendeu o segundo lugar no resultado final do Grand Prix. No final do dia Charlier estava muito satisfeito com seu resultado, especialmente porque hoje, ele obteve sua primeira vitória no Campeonato Mundial MX2.

O piloto KTM Factory Racing, Jordi Tixier, voltou a subir no pódio nesse final de semana graças a seu quarto e segundo lugares. Na primeira corrida sua KTM parou na primeira curva, mas ele conseguiu religa-la rapidamente e ele era o quinto na primeira volta. O piloto francês teve sucesso em passar para a terceira posição, mas Herlings o ultrapassou na última volta. Na segunda corrida, ele sabia que tinha que ficar em segundo para ajudar seu colega de equipe a ficar com o primeiro lugar do pódio e foi essa motivação que o ajudou a se esforçar e ele cruzou a linha de chegada atrás de Herlings e Tixier obteve o terceiro lugar no geral.

Jake Nicholls, da equipe Wilvo Nestaan / JM Racing / KTM, terminou em quarto no geral no desse fim de semana e ele estava com apenas dois pontos atrás para subir no pódio. Na primeira corrida, ele largou em terceiro atrás de José Butrón, mas depois de quatro voltas ele conseguiu ultrapassa-lo e cruzou a linha de chegada em segundo. Na corrida final ele era o sexto depois da largada e conseguiu subir para a quarta posição, mas Alessandro Lupino vinha muito rápido lá detrás e Nicholls acabou ficando na quinta posição.

O piloto da Pro Circuit / Kawasaki, Alessandro Lupino, foi o quinto no geral de hoje e ele não estava muito satisfeito com seu resultado, esperando subir no pódio por causa de sua velocidade ser uma das melhores na categoria MX2. O italiano não teve boas largadas hoje e considerando que na primeira corrida ele estava no 14º lugar, na segunda ele estava em novo. Lupino fez duas recuperações incríveis e ele cruzou a linha de chegada em sexto e quarto, levando para casa a quinta posição no geral do GP.

Dean Ferris fez uma largada muito boa na primeira corrida e ele conseguiu andar em terceiro até a metade da corida, mas o australiano não conseguiu manter o ritmo e acabou cruzando a linha de chegada em quinto. Na segunda corrida, Ferris era o décimo depois da largada, mas graças a sua boa velocidade ele conseguiu subir para o sexto lugar o que lhe rendeu a sexta posição no geral do Grand Prix.

Alexander Tonkov não conseguiu largar na frente nas corridas de hoje e ele terminou em sétimo no geral com suas sétima e oitava posições. José Butrón, que andou em segundo durante as primeiras quatro voltas da primeira corrida e liderou as duas primeiras voltas da segunda, não se sentiu confortável na pista de Uddevalla e só conseguiu cruzar a linha de chegada em nono e sétimo. O piloto espanhol terminou o GP em oitavo no geral, na frente de Glenn Coldenhoff e Mel Pocock.

Resultado da primeira bateria da categoria MX2 no GP da Suécia
1. Christophe Charlier
2. Jake Nicholls
3. Jeffrey Herlings
4. Jordi Tixier
5. Dean Ferris
6. Alessandro Lupino
7. Alexander Tonkov
8. Glenn Coldenhoff
9. Jose Butron
10. Mel Pocock

Resultado da segunda bateria da categoria MX2 no GP da Suécia
1. Jeffrey Herlings
2. Jordi Tixier
3. Christophe Charlier
4. Alessandro Lupino
5. Jake Nicholls
6. Dean Ferris
7. Jose Butron
8. Alexander Tonkov
9. Romain Febvre
10. Dylan Ferrandis

Resultado geral da décima etapa do Mundial de Motocross na categoria MX2
1. Jeffrey Herlings – 45 pontos
2. Christophe Charlier – 45
3. Jordi Tixier – 40
4. Jake Nicholls – 38
5. Alessandro Lupino – 33
6. Dean Ferris – 31
7. Alexander Tonkov – 27
8. Jose Butron – 26
9. Glenn Coldenhoff  – 22
10. Mel Pocock – 21 pontos

Classificação do Mundial de Motocross na categoria MX2 após dez etapas
1. Jeffrey Herlings – 492 pontos
2. Jordi Tixier – 363
3. Jose Butron – 311
4. Christophe Charlier – 306
5. Glenn Coldenhoff – 282
6. Dean Ferris – 256
7. Jake Nicholls – 252
8. Alessandro Lupino – 232
9. Max Anstie – 215
10. Mel Pocock – 179 pontos

Classificação do Mundial de Construtores da categoria MX2 após dez etapas
1. KTM – 497 pontos
2. Yamaha – 355
3. Kawasaki – 301
4. Suzuki – 239
5. Honda – 214
6. TM – 37
7. Husqvarna – 1 ponto


MXGP da Suécia – Curiosidades
Tamanho do circuito: 1.557 metros
Tipo de solo: Terra batida
Temperatura: 24° C
Condições climáticas: Ensolarado
Público presente: 22.000

Próximo GP
Não teremos intervalo no campeonato Mundial de Motocross, e o 11º Grand Prix acontecerá no próximo final de semana em Kegums, na Letônia. Durante o mesmo final de semana que os pilotos da EMX250 vão participar da quarta etapa do campeonato Europeu e a categoria EMX125 também vai estar presente na Letônia para a terceira etapa de seu campeonato.

Calendário do Campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Décima Primeira Etapa – 7 de julho – Kegums – Letônia
Décima Segunda Etapa – 14 de julho – Hyvinkää – Finlândia
Décima Terceira Etapa – 28 de julho – Lausitzring – Alemanha
Décima Quarta Etapa – 4 de agosto – Loket – República Tcheca
Décima Quinta Etapa – 18 de agosto – Bastogne – Bélgica
Décima Sexta etapa – 25 de agosto – Matterley Basin – Inglaterra
Décima Sétima Etapa – 8 de setembro – Lierop – Holanda

Confira como as etapas anteriores do Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013
Primeira Etapa – 2 de março – Doha – Qatar
Segunda Etapa – 10 de março – Si Racha – Tailândia
Terceira Etapa – 1º de abril – Valkenswaard – Holanda
Quarta Etapa – 14 de abril – Arco di Trento – Itália
Quinta Etapa – 21 de abril – Sevlievo – Bulgária
Sexta Etapa – 5 de maio – Agueda – Portugal
Sétima Etapa – 19 de maio – Penha – Brasil
Oitava Etapa – 9 de junho – Ernée – França

Nona Etapa – 16 de junho – Maggiora – Itália

 

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly