10 coisas que você não pode perder em RedBud

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 06 de julho de 2013 - 7:28

O salto
O LaRocco’s Leap é sem dúvidas o salto mais famoso de todo o circuito. O nome foi dado em homenagem a Mike LaRocco, lenda e herói local, que foi o primeiro piloto a mandar o obstáculo a quase 20 e tantos anos atrás. É um salto triplo que ultrapassa os 35 metros de distância, o que hoje em dia não é um problema para as 450, mas dependendo das condições pode ser um problema para as 250. Muitos pilotos levam sustos quando não tem embalo para saltar.

A máfia de Michigan
Mesmo que Nick Wey esteja feliz por estar de volta as corridas depois do acidente terrível em Millville no ano passado, ele não deve estar muito feliz com a sua temporada até agora. Ele marcou pontos em apenas sete das doze baterias, algo que ele não está acostumado. Mas em RedBud Nick está correndo em casa e diante de toda a sua família e amigos. Se ele vai dar mostrar uma melhora, as chances virão neste fim de semana. Como ele vai se sair diante do terreno sagrado da máfia de Michigan ?

55216_wey-southwick2013-cudby-014_600

Nick Wey

Permanecendo na luta
Southwick não foi um bom dia para Marvin Musquin. Ele caiu na primeira curva durante a primeira bateria e só voltou em décimo. Na segunda bateria ele largou melhor, mas foi parar na nona posição depois de ter andado na segunda. O resultado foi desastroso para a sua pontuação e agora ele enfrenta uma diferença de 43 pontos com Ken Roczen. Será que Musquin vai se recuperar em RedBud ou será que ele vai se afundar mais nesse precipício ?

A ascensão
O que falar da primeira bateria de Andrew Short em Southwick ? Quem não acompanhou a corrida deve ter se espantado quando viu o nome dele nos resultados. Quando pareceu que Short iria vencer, todos devem ter aberto um sorrido. Seja ou não seja fã dele, quem não gosta de uma surpresa no topo do pódio? Acabou que ele não venceu a bateria, mas ele ficou em segundo, o que ainda foi um grande feito. Ele também cravou a segunda volta mais rápida da corrida depois de James Stewart. Será que essa corrida vai injetar a dose de confiança que ele precisa para repetir o feito em RedBud ?

Segundo tempo
Restando seis corridas para o término do campeonato, é seguro afirmar que a novidade da temporada está oficialmente encerrada.  As corridas restantes são importantes para marcar pontos valiosos e o processo de pensamento daqueles que ainda estão na disputa começa a mudar de ‘É uma temporada longa’ para ‘toda bateria vale’. Com essa sensação de urgência começando a aparecer, como os líderes do campeonato e os pilotos que estão próximos a eles irão lidar com a pressão conforme o campeonato entra na sua segunda parte ?

Novo vencedor ?
Ao longo das seis etapas do campeonato, Ryan Dungey e Ryan Villopoto venceram todas as doze baterias. RV venceu nove e Dungey venceu três. Justin Barcia e James Stewart lideraram voltas, Andrew Short entrou nesse meio em Southwick, mas nenhum conseguiu vencer. Será que RedBud vai trazer um novo vencedor de bateria ou no geral para a categoria 450 ?

Seely firme e forte
Depois de Budds Creek, Cole Seely disse que ele ‘teve 20 minutos bons’ nele, mas não teve minutos muito bons depois. Lesões tiraram Seely de toda a temporada 2013 do AMA Motocross e ele admitiu que ‘perdeu mais do que ele pensava no ano passado’. Southwick é uma das pistas mais difíceis no campeonato, mas Seely conseguiu reunir uma das melhores pilotagens da temporada e terminou em sexto no geral. Seely disse depois da corrida que ele não ficou “tão cansado como costuma ficar” e “conseguiu se reagrupar de verdade na última bateria na linha dos 25 minutos.” A temporada do Motocross de Seely até agora tem sido uma surpresa, será que vai continuar assim em RedBud ?

55215_seely-southwick2013-c_4d4b2_600

Cole Seely

Seguindo o fluxo
RedBud é uma pista em que poucos pilotos se sobressaem. Embora não seja a pista de seus quintais, Josh Grant, Mike Alessi e Trey Canard todos tiveram destaque no sul de Michigan. Alguns estão precisando mais do que outros, será que um deles ou todos eles poderão usar seus sucessos anteriores para melhorarem nos resultados de hoje ?

A recuperação de Sipes
Depois de abrir a temporada como se estivesse pegando fogo, Ryan Sipes teve uns contratempos no caminho. Largadas ruins e acidentes aborreceram o prodígio do Kentucky, mas RedBud é um ótimo lugar para se recuperar. A velocidade é um dos pontos fortes de Sipes, mas se ele cair ou estiver enfurnado no meio do pelotão, ninguém vai conseguir ver. Hoje será uma ótima oportunidade para ele se recolocar sob os holofotes.

O retorno de Canard
A última vez que o piloto da equipe oficial Honda, Trey Canard, correu em RedBud foi em 2010. Por causa de lesões, ele não voltou ao circuito histórico desde sua vitória no geral na temporada de 2010. Mesmo que ele tenha corrido apenas duas vezes nesta pista (em 2008 e 2009), seu histórico tem um segundo lugar no geral em 2008 e uma vitória em 2010. Será que Canard será um dos destaques em seu retorno a Michigan ?

55214_canard-southwick2013-_4d481_600

Trey Canard

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly