Mundial de Motocross 2013 – 12ª Etapa – Finlândia

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 15 de julho de 2013 - 16:30

O sol apareceu para prestigiar as corridas principais do Grand Prix da Finlândia ontem, na pista emblemática e história de Hyvinkää. E mesmo que a chuva tenha aparecido no final da corrida, ela não impediu que os pilotos da MX1 dessem um show para os fãs finlandeses.

Os finlandeses ex-campeões mundiais, Heikki Mikkola e Pekka Vekkonen não quiseram perder o retorno da pista ao calendário do campeonato Mundial e puderam testemunhar Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings dominando as categorias MX1 e MX2 neste domingo, 14 de julho.

Clement Desalle e Kevin Strijbos completaram o pódio da MX1 e Dean Ferris e Jordi Tixier o da MX2. Antes das máquinas da MX1 e MX2 entrarem na pista, os pilotos do campeonato Europeu EMX250 tiveram sua corrida final, e Mike Kraf teve sua primeira vitória no campeonato. Valentin Guillod, que continua liderando o campeonato, ficou em segundo e Brent Van Donink em terceiro.

Categoria MX1
Antonio Cairoli levou sua KTM Factory para sua 62ª vitória de GP ontem, depois de vencer as duas baterias do Grand Prix da Finlândia. Na primeira, o italiano largou em quarto atrás de Desalle, Gonçalves e Strijbos, mas rapidamente passou para a segunda posição e tentou alcançar o piloto belga. Cairoli admitiu que demorou para encontrar os bons traçados e atingir uma boa velocidade, mas no final ele ultrapassou Desalle e cruzou a linha de chegada com seis segundos na frente dele. Na segunda corrida foi muito mais fácil e ele assumiu a liderança ainda na primeira volta, dominando a corrida até a bandeira quadriculada.

MX1start_MXGP_12_ FIN_2013

Clement Desalle da Suzuki ficou satisfeito com sua pilotagem e largadas de domingo. O piloto belga obteve seu primeiro Holeshot na primeira bateria que ele dominou até Cairoli o ultrapassar. Desalle entrou na pista determinado a vencer a segunda bateria, mas sua terceira posição lhe rendeu o segundo degrau do pódio.

Cairoli_MXGP_12_ FIN_2013

Quem ficou com o terceiro lugar foi seu colega de equipe Kevin Strijbos que teve uma de suas melhores semanas da temporada. O piloto belga fez uma ótima corrida classificatória no sábado e ontem fez duas ótimas largadas e manteve o ritmo do grupo da frente. Strijbos admitiu que na metade da corrida, ele cansou um pouco o braço e caiu da terceira para a quinta posição, mas na segunda bateria ele estava totalmente motivado e com sua segunda posição o levou para o seu segundo pódio da temporada.

Strijbos_MXGP_12_ FIN_2013

O piloto da KTM Factory, Ken De Dycker, não subiu no pódio no final de semana. Mas ele conseguiu ficar em quarto no geral, mesmo que não tenha tido uma boa escolha de gate, pois se classificou na décima segunda posição no sábado. O belga largou mal nas duas baterias, mas conseguiu se recuperar. Nas duas baterias ele saiu da décima terceira posição, mas na primeira ele cruzou a linha de chegada na terceira posição e na outra bateria ele terminou na sexta.

Jeremy Van Horebeek esteve próximo de subir no pódio, mas acabou ficando em quinto no geral. Na primeira corrida, ele largou em sexto, mas depois de duas voltas já era o terceiro atrás de Strijbos. O piloto Kawasaki Racing tentou ultrapassar o compatriota quando De Dycker avançou por trás e o passou. No final da corrida, Van Horebeek conseguiu passar Strijbos e cruzou a linha de chegada em quarto. Ele não largou bem na segunda bateria e mais uma vez teve uma recuperação rápida. Na quinta volta já era o quinto colocado. O holandês subiu uma posição quando Tommy Searle teve que entrar no pitlane para trocar os óculos, mas faltando duas voltas para o final ele foi ultrapassado por Paulin e acabou terminando em quinto lugar.

VanHorebeek_MXGP_12_ FIN_2013

Não foi um bom final de semana para Gautier Paulin que ficou com o sexto lugar no geral na Finlândia depois de terminar na sexta e quarta posições nas duas baterias de domingo. O piloto francês não teve boas largadas e admitiu que teve problemas para encontrar um bom traçado para avançar nas duas baterias. Ao contrário de Rui Gonçalves que largou com os pilotos da dianteira nas duas baterias, mas não conseguiu acompanhar o ritmo dos rivais e sua oitava e sétima posições lhe renderam a sétima posição no geral do Grand Prix.

Evgeny Bobryshev e Max Nagl ficaram na oitava e nona posições com Joel Roelants completando o top 10.

Nagl_MXGP_12_ FIN_2013

Tommy Searle caiu na segunda curva da primeira bateria com Jonathan Barragán e teve que trabalhar muito para sair do final do grupo até chegar em 12º lugar. Na segunda corrida o piloto britânico largou pelo meio da décima posição e depois de quatro voltas ele já era o quarto colocado. Depois da recuperação incrível, Searle lançou-se numa perseguição atrás de Desalle e os dois trocaram de posição algumas vezes. No final Desalle tentou a ultrapassagem que resultou no inglês caindo e o duelo tinha terminado. Searle teve que entrar no pitlane para trocar de óculos e cruzou a linha de chegada em décimo primeiro.

Desalle_MXGP_12_ FIN_2013

O melhor piloto finlandês no GP foi Ludvig Söderberg que ficou na vigésima primeira posição.

 

MX1podium_MXGP_12_ FIN_2013

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM)
2. Clement Desalle (Suzuki)
3. Ken de Dycker (KTM)
4. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
5. Kevin Strijbos (Suzuki)
6. Gautier Paulin (Kawasaki)
7. Evgeny Bobryshev (Honda)
8. Rui Gonçalves (KTM)
9. Maximilian Nagl (Honda)
10. Joel Roelants (Yamaha)

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM)
2. Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Clement Desalle (Suzuki)
4. Gautier Paulin (Kawasaki)
5. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
6. Ken de Dycker (KTM)
7. Rui Gonçalves (KTM)
8. Evgeny Bobryshev (Honda)
9. Maximilian Nagl (Honda)
10. Joel Roelants (Yamaha

Resultado final da categoria MX1 no GP da Finlândia
1. Antonio Cairoli (KTM)
2. Clement Desalle (Suzuki)
3. Kevin Strijbos (Suzuki)
4. Ken de Dycker (KTM)
5. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
6. Gautier Paulin (Kawasaki)
7. Rui Gonçalves (KTM)
8. Evgeny Bobryshev (Honda)
9. Maximilian Nagl (Honda)
10. Joel Roelants (Yamaha)

Classificação do campeonato Mundial na MX1 após doze etapas
1. Antonio Cairoli (KTM) – 564 pontos
2. Gautier Paulin (Kawasaki) – 465
3. Clement Desalle (Suzuki) – 456
4. Ken de Dycker (KTM) – 441
5. Kevin Strijbos (Suzuki) – 365
6. Tommy Searle (Kawasaki) – 337
7. Jeremy van Horebeek (Kawasaki) – 305
8. Maximilian Nagl (Honda) – 296
9. Rui Goncalves (KTM) – 230
10. Davide Guarneri (KTM) – 195 pontos

Campeonato de Fabricantes na categoria MX1
1. KTM – 576 pontos
2. Suzuki – 484
3. Kawasaki – 474
4. Honda – 364
5. Yamaha – 216
6. TM – 161 pontos


Categoria MX2
Jeffrey Herlings não teve concorrência ontem e o piloto KTM Factory conseguiu assumir a liderança logo no início das duas baterias. Ele se distanciou e cruzou a linha de chegada com mais de 15 segundos de vantagem sobre o segundo colocado. O holandês ficou muito satisfeito com sua pilotagem, mas ficou ainda mais feliz por obter sua décima segunda vitória de GP e agora está empatado com o recorde de Stefan Everts na categoria.

MX2start_MXGP_12_ FIN_2013

Dean Ferris da Yamaha ficou com a segunda posição do domingo. O ultimo pódio do piloto foi em Portugal durante o sexto Grand Prix da temporada. O piloto australiano explicou que se sentiu muito a vontade na pista de Hyvinkää e por isso que conseguiu fazer duas ótimas largadas e fazer duas baterias consistentes nas quais terminou em terceiro.

O colega de equipe de Herlings, Jordi Tixier, caiu na primeira volta durante a primeira bateria e teve que se esforçar para sair de quase último colocado até o quinto. O piloto francês se esforçou tanto que quase não teve energia para entrar na pista na segunda bateria, mas mais uma vez ele teve um desempenho excelente e fez uma bateria consistente. Tixier ficou feliz com sua terceira posição, mas disse que agora vai dar o seu melhor para se concentrar nas primeiras baterias e tentar subir no segundo ou até mesmo no primeiro degrau do pódio no próximo Grand Prix.

Herlings_MXGP_12_ FIN_2013

José Butrón ficou apenas na quarta posição no final de semana, mas ele ficou muito satisfeito com seu resultado, pois estava consciente que não é um especialista na areia. Na primeira bateria, o espanhol largou em nono e depois de algumas voltas ficou sem tear-off e a partir dai não se sentiu muito confortável. Butrón decidiu continuar na corrida sem se arriscar muito e cruzou a linha de chegada na nona posição. Ele largou em terceiro na segunda bateria e obteve a quarta posição que lhe rendeu a quarta posição no geral.

Butron_MXGP_12_ FIN_2013

O piloto Jtech Esta Motorsports Racing / Honda, Alexandr Tonkov, terminou em quinto no geral graças a sua décima e sexta posições. O russo largou entre a sétima posição na primeira bateria, mas teve dificuldades em encontrar bons traçados e acabou sendo ultrapassado por Ferrandis e Kullas na metade da corrida. Tonkov continuou tendo problemas e perdeu mais duas posições para Butrón e Tixier. Na segunda bateria ele teve outra boa largada e dessa vez fez uma corrida consistente na sexta posição.

Tonkov_MXGP_12_ FIN_2013

O finlandês Harri Kullas conseguiu atingir seu objetivo para o final de semana, terminando na sexta posição do geral diante do público finlandês. O piloto largou muito bem na primeira bateria e brigou com Tonkov, Ferrandis e Butrón pela sexta posição durante várias voltas. No final ele cruzou a linha de chegada em sétimo e na segunda bateria, Kullas obteve uma decimal posição consistente depois de largar em décimo primeiro.

Kullas_MXGP_12_ FIN_2013

Petar Petrov novamente andou entre os melhores pilotos da MX2 e nesse final de semana ele ficou com a sétima posição no geral com sua sexta e décima primeira posição. Max Anstie obteve uma sétima posição consistente na segunda bateria, mas sua décima primeira posição na primeira lhe rendeu o oitavo lugar no geral. Porém, esse resultado dá ao piloto inglês uma motivação extra para se sair bem nas próximas corridas.

Glenn Coldenhoff mais uma vez não teve sorte no final de semana. Ele venceu a corrida classificatória no sábado e no domingo ele obteve o Holeshot na primeira corrida e conseguiu terminar em segundo. Entretanto, o piloto holandês caiu na largada da segunda bateria e algumas voltas depois sua KTM apagou. Coldenhoff ficou muito desapontado porque estava muito motivado para subir no pódio nesse final de semana e só conseguiu terminar em nono lugar no geral.

Coldenhoff_MXGP_12_ FIN_2013

Christophe Charlier e Jake Nicholls também estavam envolvidos no acidente na largada da segunda bateria e eles só conseguiram concluir a corrida em décima terceira e décima nona, respectivamente. Charlier terminou a primeira bateria em oitavo e Nicholls em quarto, então o francês e o inglês acabaram em décimo e décima primeiro no geral do Grand Prix.

Romain Febvre, que se classificou em terceiro no sábado, fez uma boa largada na primeira bateria, mas foi obrigado a se retirar enquanto estava na quarta posição devido a um problema na caixa de marcha de sua KTM. O piloto francês terminou a segunda bateria em quinto lugar, ficando com a décima terceira posição no geral.

Alessandro Lupino caiu na primeira bateria e só conseguiu cruzar a linha de chegada em décima oitavo e na segunda, ele ficou em nono e terminou o GP na décima quarta posição, na frente de Dylan Ferrandis. O piloto francês também caiu na primeira corrida enquanto ocupava a quinta posição, mas Kullas aterrissou em cima de sua moto e Ferrandis foi obrigado a se retirar porque sua Kawasaki estava muito danificada. Ele terminou a segunda bateria na oitava posição.

MX2podium,_MXGP_12_ FIN_2013

Resultado da primeira bateria da categoria MX2
1. Jeffrey Herlings (KTM)
2. Glenn Coldenhoff (KTM)
3. Dean Ferris (Yamaha)
4. Jake Nicholls (KTM)
5. Jordi Tixier (KTM)
6. Petar Petrov (Yamaha)
7. Harri Kullas (KTM)
8. Christophe Charlier (Yamaha)
9. José Butrón (KTM)
10. Aleksandr Tonkov (Honda)

Resultado da segunda bateria da categoria MX2
1. Jeffrey Herlings (KTM)
2. Jordi Tixier (KTM)
3. Dean Ferris (Yamaha)
4. José Butrón (KTM)
5. Romain Febvre (KTM)
6. Aleksandr Tonkov (Honda)
7. Max Anstie (Suzuki)
8. Dylan Ferrandis (Kawasaki)
9. Alessandro Lupino (Kawasaki)
10. Harri Kullas (KTM)

Resultado final da categoria MX2 no GP da Finlândia
1. Jeffrey Herlings (KTM) – 50 pontos
2. Dean Ferris (Yamaha) – 40
3. Jordi Tixier (KTM) – 38
4. José Butrón (KTM) – 30
5. Aleksandr Tonkov (Honda) – 26
6. Harri Kullas (KTM) – 25
7. Petar Petrov (Yamaha) – 25
8. Max Anstie (Suzuki) – 24
9. Glenn Coldenhoff (KTM) – 22
10. Christophe Charlier (Yamaha) – 21 pontos

Classificação do campeonato Mundial MX2 após doze etapas
1. Jeffrey Herlings (KTM) – 592 pontos
2. Jordi Tixier (KTM) – 441
3. José Butrón (KTM) – 383
4. Christophe Charlier (Yamaha) – 343
5. Glenn Coldenhoff (KTM) – 326
6. Dean Ferris (Yamaha) – 313
7. Jake Nicholls (KTM) – 292
8. Alessandro Lupino (Kawasaki) – 259
9. Max Anstie (Suzuki) – 252
10. Petar Petrov (Yamaha) – 221 pontos

Campeonato de fabricantes da categoria MX2
1. KTM – 597 pontos
2. Yamaha – 428
3. Kawasaki – 344
4. Suzuki – 276
5. Honda – 256
6. TM – 57
7. Husqvarna – 1 ponto

MXGP DA FINLÂNDIA – CURIOSIDADES
Tamanho do circuito: 1.550 metros
Tipo de solo: areia
Temperatura: 26° C
Condições climáticas: Variável, ensolarado, nublado e chuvoso no final da segunda bateria da MX1
Público presente: 23.000

PRÓXIMO GP
Depois de três Grand Prix consecutivos, o campeonato Mundial de Motocross terá uma semana de folga antes de embarcar para Lausitzring para comemorar o Grand Prix da Alemanha. A décima terceira etapa da temporada vai acontecer nos dias 27 e 28 de julho, juntamente com a quarta etapa do campeonato Europeu EMX250 e a primeira etapa do campeonato Europeu EMX150.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly