10 coisas para não perder no AMA MX em Millville

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 26 de julho de 2013 - 9:44

Os últimos nativos
Os irmãos Jeremy e Alex Martin têm a vantagem de estar em casa todo ano quando o campeonato vai para Spring Creek. A família deles é dona da pista e os irmãos cresceram na propriedade. Alex sofreu uma concussão na semana anterior a Washougal, mas ele vai voltar a alinhar no gate em Spring Creek procurando por um ponto alto da temporada no que tem sido um ano tumultuado para ele. Jeremy faturou o primeiro pódio de sua carreira com seu terceiro lugar no geral em RedBud há algumas semanas e com certeza vai procurar repetir ou até melhorar o resultado neste final de semana.

56489_martinj-washougal2013_53d91_600

Jeremy Martin

O outro nativo
A cidade natal de Ryan Dungey, Belle Plaine, no estado de Minnesota, é localizada a apenas duas horas do MX de Spring Creek em Millville, dando também a vantagem de correr em casa ao piloto da KTM após uma semana da mesma vantagem que Ryan Villopoto desfrutou quando venceu seu primeiro AMA Motocross em Washougal. Sabemos que ser o nativo favorito da uma empurrãozinho a mais em Dungey como podemos lembrar de sua pilotagem formidável no Supercross de Minneapolis desse ano quando ele alcançou e ultrapassou Ryan Villopoto para vencer. Será que o incentivo extra vai resultar em outra vitória para Dungey em Millville ?

Escolha profissional
Spring Creek MX é uma pista complete para um piloto. De costelas de terra batida e areia até saltos do estilo de Supercross e sessões de morros bem íngremes, esta pista tem de tudo. A combinação de curvas inclinadas, as famosas costelas de areia que bate no quadril e sessões de terra batida que criam muitas canaletas de pontas quadradas tornam extremamente difícil de encontrar o arranjo correto e os pilotos são muitas vezes obrigados a fazer concessões. Normalmente a espuma sempre sobe para o topo da caneca, mas não se surpreendam se vários pilotos da frente tiverem baterias boas e ruins no final de semana conforme eles tentam encontrar o melhor traçado.  

O caminho da direita
Com 40 pilotos acelerando na reta de largada, todos querendo o mesmo alvo com os aceleradores baixos, a largada de uma corrida de motocross é um caso retorcido. Como resultado, a maioria das pistas possuem uma primeira curva para a esquerda, o que da ao piloto um melhor acesso ao pedal do freio traseiro que fica do lado direito da moto. Mas não no Spring Creek MX. A famosa pista tem uma primeira curva para a direita o que aumenta o aspecto técnico da largada e pode criar um caos quando o gate cair.

Apenas um
Depois de vencer as duas bateiras em Washougal, apenas um ponto separa Eli Tomac de Ken Roczen, líder do campeonato. Depois da dominação de Tomac em Washougal, pode-se pensar que o longo período de Roczen com o plate vermelho está destinado a chegar ao fim neste final de semana em Spring Creek. Mas apesar da folia recente de Tomac, não podemos nos esquecer de que também vimos Roczen arrasar na pista várias vezes neste ano. Será que Tomac vai assumir a liderança do campeonato ? Será que Roczen vai aumentar sua vantagem? Ou será que os dois vão trocar vitórias de baterias como também já vimos varias vezes neste ano ?

É Canada !!!
Jake Canada retorna ao AMA Motocross neste final de semana em Millville depois de perder as sete primeiras etapas com um braço quebrado. Sobre ter sido liberado pela MotoConcepts no início do ano, muitos questionaram se nós veríamos Canada retornar ao campeonato nessa temporada. Com a ajuda do Dubach Racing Developmente (DR.D), o californiano vai disputar as quatro etapas finais na categoria 450 com uma YZ450F. Será que Canada pode sacudir a poeira e disputar por um lugar dentro do Top 15 ?

Jake Canada

Jake Canada

Acompanhamento
Enquanto os novatos colegas de equipes, Cooper Webb e Jeremy Martin, recebiam atenção por causa de seus pódios, Justin Hill ficava sentado na sombra. Sua temporada não tem sido péssima, mas pelos padrões da Pro Circuit tem sido fraca. Finalmente Hill se soltou na pista de sua casa há uma semana com seu primeiro desempenho de Top 5 da carreira. Muitos vão apontar para sua familiaridade com a pista como sendo a razão para sua ascensão repentina. Hill tem a chance de provar o contrário neste final de semana.

Resultados bons
Não é segredo que o piloto Monster Energy / Kawasaki, Jake Weimer, falhou em manter a promessa de suas, ou da equipe, expectativas em 2013. Weimer começou a ver a luz no final do túnel em RedBud antes de finalmente sair de sua fase de depressão em Washougal. Seu quarto lugar na segunda bateira marcou um auge da temporada e pode provar ser o ponto da virada em sua temporada. Apesar de ter assinado contrato até 2014, ainda é importante para Weimer terminar a temporada com uma nota positiva. Será que Weimer pode carregar o estímulo de uma semana atrás para MIllville ?

Por onde anda Sipes ?
Desde de seu sétimo lugar no geral de High Point, Ryan Sipes foi declarado desaparecido (com exceção do quinto lugar na primeira bateria em Budds Creek). Acidentes tem sido um incomodo para o piloto do Kentucky e o impediram de pontuar em quatro das sete últimas baterias. A velocidade nunca foi um ponto fraco para Sipes, mas sua falta de consistência deve ser um motivo para alarde. Será que Millville vai ser o lugar em que Sipes vira o jogo ?

Reaparecimento de Reed
Um transtorno não divulgado manteve o piloto TwoTwo Motorsports / Honda, Chad Reed, atolado fora do Top 10 pela maior parte da temporada. Não é exatamente o lugar familiar para o futuro nome do Hall da Fama. Seguindo três resultados consecutivos dentro das dez primeiras posições, incluindo o melhor resultado da temporada em Washougal, Reed começou a escalada para voltar a boa forma. Será que a escalada vai continuar em Millville ?

56490_reed-washougal2013-cu_53910_600

Chad ‘CR22’ Reed

 

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly