AMA Motocross 2013 – 9ª Etapa – Millville

Por Mariah Morgado | 28 de julho de 2013 - 22:06

A nona etapa do AMA Motocross aconteceu sob o clima frio de Millville, neste sábado, 27 de julho, no Estado de Minnesota, na pista de Spring Creek. A pista não estava tão pesada e escavada como nos anos anteriores, e os pilotos parecem ter gostado. O circuito se beneficia das subidas e descidas do vale no qual foi criado, e de sua marca registrada, a sessão de costelas arenosas, que sempre complica a vida dos pilotos e das equipes em relação a preparação das motos.

Villopoto chegou em Spring Creek com uma boa vantagem no campeonato e com certeza querendo derrotar Dungey dentro da própria casa, na pista em que ele cresceu e conhece muito bem. Tudo indicava que seria uma bela batalha entre os dois.

Na categoria 250 todas as atenções estavam voltadas para a briga de Tomac e Roczen e para os irmãos Jeremy e Alex Martin que foram criados na pista de Spring Creek, propriedade que pertence a seu pai, e todos se questionavam se eles aproveitariam de todo o seu conhecimento da pista. 

Treinos Classificatórios

Quem domino os treinos da categoria 450 foi Ryan Villopoto que fez o melhor tempo com quase meio Segundo na frente de James Stewart da equipe oficial Suzuki. Josh Grant da Toyota / Yamaha foi o terceiro mais rápido na pista e o herói da cidade, Ryan Dungey, fez o oitavo tempo.

Não teve novidade nas 250. Tomac e Roczen foram os mais rápidos dentro da pista e o atual campeão, Blake Baggett, fez o terceiro melhor tempo. Jeremy Martin mostrou sua velocidade no quintal de casa e ficou em quarto seguido por Marvin Musquin.

As condições da pista estavam fantásticas e todos os competidores pareciam bem dentro da pista e o dia prometia trazer quatro boas baterias.

Categoria 450

O céu parecia melancólico quando os pilotos da categoria 450 alinharam no gate para a primeira bateria em Spring Creek. Mas como nos anos anteriores, o tempo raramente coopera nessa pista. De qualquer maneira, as motos largaram. Justin Barcia saiu na frente de Josh Grant para faturar o Holeshot. Grant foi forçado a abrir, saiu um pouco da pista e perdeu algumas posições. O companheiro de equipe de Barcia, Trey Canard, vinha em segundo e Ryan Villopoto em terceiro até que foi deixado para trás depois de ser jogado para fora da moto logo antes da famosa sessão de costelas de Millville. Ryan Dungey e James Stewart começaram a brigar pela posição enquanto RV subiu de novo na moto e completou a bateria fora do top 20.

s780_072613blast001

Largada da primeira bateria da categoria 450 em Millville

s780_072613blast002

Trey Canard

Stewart conseguiu passar Dungey e na terceira posição, ele voltou suas atenções para a dupla da Honda, Canard e Barcia. Steward passou por Canard, mas a ultrapassagem não foi um ponto final. Os dois trocaram posições ao longo de uma volta até que Stewart cansou da brincadeira e passou acelerando por Barcia, assumindo a liderança. Enquanto isso, Dungey teve problemas com a moto e teve que sair da pista momentaneamente, deixando-o na 11ª posição. Os pilotos oficiais Honda conseguiram acompanhar Stewart, mas Barcia se enrolou saindo da mesa de chegada e deixou o segundo lugar para Canard. Isso foi tudo que Canard precisava para aumentar a aposta.

s780_072613blast003

Joshua Grant e Andrew Short

s780_072613blast004

Malcolm Stewart

A partir dali, a chuva começou a cair e uma batalha épica pela liderança começou entre Stewart e Canard. Os dois pilotos usavam a pista inteira conforme trocavam posições. Canard devia estar no auge do jogo porque ele estava mandando scrubs incríveis enquanto tentava ultrapassar Stewart. Contudo, Stewart controlou a liderança até que a bandeira quadriculada foi mostrada e pareceu que Canard tinha esgotado suas opções de traçados ou cedeu ao ritmo de Stewart.  Canard ainda tentou uma última jogada quando eles se aproximaram da chegada, mas não conseguiu achar uma abertura. Stewart venceu sua primeira bateria da temporada com Canard e Barcia completando o pódio. Grant e Dungey ficaram na quarta e quinta posições e Villopoto fez uma recuperação incrível até a sexta posição.

s780_072613blast007

Ryan Villopoto

s780_072613blast012

Chad Reed e Mike Alessi

A vitória da primeira bateria ajudou as chances de Stewart para vencer no geral. Na segunda bateria, ele garantiu o Holeshot com uma distância de duas motos para Ryan Dungey. Josh Grant passou Dungey nas primeiras curvas, mas teve problemas nas costelas de Millville que o deixaram na última posição.

s780_072613blast023

Largada da segunda bateria da categoria 450 em Millville

s780_072613blast024

Broc Tickle e Phil Nicoletti

Os cinco primeiros depois da primeira volta eram Stewart, Dungey, Alessi, Canard e Barcia. Trey Canard e Justin Barcia ultrapassaram Mike Alessi e começaram a se separar do pelotão junto com Stewart e Dungey. Dungey passou Stewart e assumiu a liderança logo depois e Villopoto estava na quinta posição depois de ultrapassar Alessi. RV ainda tinha muito trabalho para fazer para alcançar os quatro primeiros, mas um tropeço o fez cair para a sexta posição e complicar mais o seu trabalho.

s780_072613blast025

James Stewart e Ryan Dungey

s780_072613blast029

Trey Canard e James Stewart

Enquanto isso, Stewart reassumiu o primeiro lugar de Dungey e os dois brigaram, alternando a liderança por várias voltas. Dungey saiu na frente e começou a abrir vantagem. Stewart ainda estava em posição de levar o geral para casa, mas ainda tinha muita bateria para rolar. Barcia e Canard estavam se aproximando de Stewart e ameaçavam sua chance na vitória do geral. Para tornar a corrida ainda mais interessante, RV também estava chegando nos quatro primeiros. Ele estava um segundo mais rápido do que os outros três.

s780_072613blast008

Ryan Dungey

s780_072613blast030

Pódio da categoria 450 em Millville

Barcia desapareceu da equação depois de cair em um dos pontos cegos da pista. Canard aproveitou para encostar em Stewart e ultrapassá-lo restando apenas três voltas para terminar. Eles repetiram a batalha da primeira bateria, dessa vez pela segunda posição, com a mesma intensidade. Na última volta, Stewart tentou passar Canard por fora em uma curva para a esquerda, mas Canard o bloqueou. O traçado que Canard usou para bloquear Stewart o levou para fora da pista e ao redor da mesa de salto seguinte. Ele entrou de novo na pista com a distância de poucas motos na frente de Stewart. Stewart não conseguiu voltar para a segunda posição, mas a terceira era tudo que ele precisava para vencer sua primeira vitória no geral da temporada. Dungey venceu a segunda bateria e ficou com o terceiro lugar no geral e Canard ficou em segundo com sua dobradinha.

Resultado da nona etapa do AMA Motocross na categoria 450
1.James Stewart (Yamaha) 1-3
2. Trey Canard (Honda) 2-2
3. Ryan Dungey (KTM) 5-1
4. Justin Barcia (Honda) 3-5
5. Ryan Villopoto (Kawasaki) 6-4
6. Andrew Short (KTM) 7-8
7. Mike Alessi (Suzuki) 11-6
8. Chad Reed (Honda) 10-7
9. Jake Weimer (Kawasaki) 9-9
10. Broc Tickle (Suzuki) 8-10
11. Josh Grant (Yamaha) 4-35
12. Tyla Rattray (Kawasaki) 13-13
13. Malcolm Stewart (Honda) 12-15
14. Ben LaMay (Yamaha) 16-14
15. Zack Freeberg (Honda) 19-12
16. Jake Canada (Yamaha) 15-16
17. Phil Nicoletti (Yamaha) 32-11
18. Justin Brayton (Yamaha) 14-18
19. Broc Schmelyun (Kawasaki) 27-17
20. Michael Byrne (KTM) 18-20

Classificação do AMA Motocross 450 após nove etapas
1. Ryan Villopoto – 413 pontos (5 vitórias)
2. Ryan Dungey – 379 (3 vitórias)
3. Justin Barcia – 307
4. James Stewart – 269 (1 vitória)
5. Trey Canard – 263
6. Mike Alessi – 195
7. Andrew Short – 191
8. Jake Weimer – 184
9. Broc Tickle – 183
10. Josh Grant – 176
11. Malcolm Stewart – 161
12. Chad Reed – 144
13. Phil Nicoletti – 142
14. Tyla Rattray – 140
15. Justin Brayton – 131
16. Ryan Sipes – 118
17. Clement Desalle – 58
18. Weston Peick – 56
19. Ben LaMay – 46
20. Kevin Strijbos – 45 pontos

Categoria 250

Pela primeira vez desde Freestone em 2010, Eli Tomac da equipe semi-oficial Geico/ Honda detém a liderança na pontuação do AMA Motocross. Seguindo sua dobradinha na primeira posição na semana passada em Washougal, Tomac diminuiu a diferença entre o líder do campeonato, Ken Roczen da equipe oficial KTM, para um ponto. Com a desistência de Roczen depois de um acidente sério na primeira bateria, Tomac aproveitou completamente e estragou a festa de boas vindas para o dono da casa, Jeremy Martin da equipe MyPLash / Star Racing / Yamaha.

s780_072613blast013

Largada da primeira bateria da categoria 250 em Millville

s780_072613blast014

Wil Hahn

O companheiro de equipe de Tomac, Wil Hahn, faturou outro holeshot Motorcycle-Superstore.com Martin, Roczen, Justin Bogle e Marvin Musquin em sua traseira. A liderança de Hahn foi curta com Martin e Roczen abrindo caminho sobre o piloto do Kansas. Enquanto isso, Tomac estava enrolado na 15ª posição depois da primeira volta.

Martin deixou seus conterrâneos de pé quando ele assumiu a liderança, foi a primeira vez que ele liderou uma corrida em sua carreira. Roczen estava pressionando por trás, mas um grande acidente depois das costelas de areia colocou um fim em seu avanço. Roczen se retirou da corrida logo depois. Ele voltou para o gate na segunda bateria.

s780_072613blast016

Eli Tomac

s780_072613blast017

Jeremy Martin e Wil Hahn

Tomac aproveitou a chance de ouro e avançou lá de trás até o Top 10 para desafiar Martin pela liderança. O novato o enfrentou com bravura, mas Tomac provou ser mais forte. Com a vitória da bateria, Tomac marcou 25 pontos e agora, faltando sete baterias para acabar, tem 24 pontos na frente de Roczen. Martin terminou na segunda posição, seguido pelo piloto Rockstar / Suzuki, Jason Anderson, que subiu no pódio pela primeira vez em sua carreira. Justin Bogle, Blake Baggett, Justin Hill, Wil Hahn, Adam Cianciarulo e Darryn Durham  completaram o Top 10.

s780_072613blast018

Justin Hill

s780_072613blast019

Marvin Musquin

Depois do acidente que resultou na desistência da primeira bateria e de perder a liderança de pontos da categoria pela primeira vez em toda a temporada, Ken Roczen acendeu todos os cilindros de sua KTM na segunda bateria. Pela segunda vez no dia, Wil Hahn assegurou o holeshot, mas foi ultrapassado rapidamente por Blake Baggett e Roczen. Eli Tomac mais uma vez largou mal e completou a primeira volta fora do top 10.

s780_072613blast031

Largada da segunda bateria da categoria 250 em Millville

s780_072613blast032

Kenny Roczen

Roczen mostrou que o acidente não teve muitos efeitos sobre ele, pressionando Baggett pela liderança. O atual campeão segurou com firmeza a pressão, mas Roczen provou ser muito forte. Enquanto isso, Tomac estava fazendo voltas rápidas, abrindo caminho pelo pelotão para encostar-se aos para-lamas dos líderes. Mesmo tentando, Roczen não resistiu muito ao avanço feroz de Tomac.

s780_072613blast033

Justin Bogle e Eli Tomac

s780_072613blast034

Blake Baggett e Kenny Roczen

Tomac deixou Roczen para trás para assegurar sua segunda vitória do dia e sua quarta consecutiva. Roczen cruzou a linha de chegada em segundo com Baggett vindo em terceiro. Tomac agora é o dono do plate vermelho pela primeira vez desde Freestone em 2010. O Top 10 da segunda bateria foi completado por Marvin Musquin, Jason Anderson, Justin Bogle, Jeremy Martin, Wil Hahn, Zach Osborne e Cooper Webb.

s780_072613blast036

Blake Baggett

s780_072613blast038

Pódio da categoria 250 em Millville

Resultado da nona etapa do AMA Motocross na categoria 250
1. Eli Tomac (Honda) 1-1
2. Marvin Musquin (KTM) 4-4
3. Jason Anderson (Suzuki) 3-5
4. Jeremy Martin (Yamaha) 2-7
5. Blake Baggett (Kawasaki) 6-3
6. Justin Bogle (Honda) 5-6
7. Wil Hahn (Honda) 8-8
8. Justin Hill (Kawasaki) 7-11
9. Ken Roczen (KTM) 35-2
10. Zach Osborne (Honda) 11-9
11. Adam Cianciarulo (Kawasaki) 9-12
12. Darryn Durham (Kawasaki) 10-15
13. Cole Seely (Honda) 12-14
14. Martin Davalos (Kawasaki) 14-13
15. Alex Martin (Yamaha) 13-16
16. Cooper Webb (Yamaha) 37-10
17. Kyle Peters (Honda) 16-17
18. Jimmy Decotis (Honda) 17-18
19. Kyle Cunningham (Yamaha) 15-37
20. Gannon Audette (Kawasaki) 18-36

Classificação do AMA Motocross 250 após nove etapas
1. Eli Tomac – 405 pontos (4 vitórias)
2. Ken Roczen – 378 (2 vitórias)
3. Marvin Musquin – 334 (2 vitórias)
4. Blake Baggett – 295 (1 vitória)
5. Zach Osborne – 261
6. Jason Anderson – 238
7. Justin Bogle – 209
8. Jeremy Martin – 207
9. Kyle Cunningham – 183
10. Cooper Webb – 170
11. Justin Hill – 170
12. Cole Seely – 169
13. Darryn Durham – 127
14. Martin Davalos – 114
15. Wil Hahn – 97
16. Joey Savatgy – 89
17. Adam Cianciarulo – 89
18. Blake Wharton – 85
19. Alex Martin – 61
20. Kyle Peters – 42 pontos

Calendário do AMA Motocross 2013
Décima Etapa – 10 de agosto – Unadilla – New York
Décima Primeira Etapa – 17 de agosto – Miller Motorsports Park – Utah
Décima Segunda Etapa – 24 de agosto – Lake Elsinore – Califórnia

Confira como foram as primeiras etapas do AMA Motocross 2013

Primeira Etapa – 18 de maio – Hangtown – Califórnia
Segunda Etapa – 25 de maio – Thunder Valley – Colorado
Terceira Etapa – 1º de junho – Muddy Creek – Tennessee
Quarta Etapa – 8 de junho – High Point – Pensilvânia

Quinta Etapa – 22 de junho – Budds Creek – Maryland
Sexta Etapa – 29 de junho – Moto X 338 – Massachussets
Sétima Etapa – 6 de julho – RedBud – Michigan
Oitava Etapa – 20 de julho – Washougal – Washington

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly