Resultados do Brasileiro de Motocross na Bahia

Por Divulgação | Fotos por Divulgação | 28 de julho de 2013 - 22:59

O piloto paranaense Davis Guimarães teve motivos para comemorar neste domingo, 28 de julho. O piloto que completa 30 anos de carreira no Motocross, venceu a prova da categoria MX3 durante a quinta etapa do campeonato Brasileiro de Motocross 2013, realizada em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, Bahia.

O piloto quebrou a invencibilidade do catarinense Milton ‘Chumbinho’ Becker, que havia ganhado todas as provas disputadas até agora e está na liderança da categoria.  Mostrando muita força física e técnica ao enfrentar a pista pesada, Davis subiu no lugar mais alto do pódio. “É um dia muito especial. Passa um filme na cabeça. Estou muito feliz com esse resultado”, conta emocionado o piloto.

Davis Guimarães já vinha brigando para vencer uma etapa há algum tempo. “Já estava melhorando meus resultados. Na última etapa em Aracaju consegui ir bem e os ajustes que a equipe fez na moto foram fundamentais para essa vitória”, afirma o piloto.

Davis Guimarães

O atual campeão da categoria, Milton Becker, levou a bandeira quadriculada na segunda colocação após uma excelente prova de recuperação e se manteve na liderança do campeonato. O italiano Andrea Terenzi ficou com a terceira colocação.

Mas o italiano liderou boa parte da prova antes de começar a perder posições. Andrea acabou sendo ultrapassado por Davis e Chumbinho. “A pista estava bem difícil. Eu cansei e não consegui manter o ritmo dos outros pilotos”, explica Andrea.

Davis Guimarães teve dificuldades para ultrapassar o italiano. Chegou a colocar a moto do lado, mas não conseguiu assumir a ponta. Logo após, em um mergulho, Davis assumiu a liderança. Duas curvas depois, o piloto caiu e Andrea retomou a frente. Davis se levantou e foi para cima para retomar a primeira colocação. “Foi aquele dia em que você consegue tirar tudo de letra. Que tudo dá certo”, ressalta Davis. 

Resultado da quinta etapa do Brasileiro de Motocross na categoria MX3
1º – Davis Guimarães
2º – Milton Becker
3º – Andrea Terenzi
4º – Júlio Cézar Bonifácio Xavier
5º – João Batista Barbosa

Clique Aqui e confira o resultado completo da categoria MX3 na quinta etapa

Clique Aqui e confira a classificação geral da categoria MX3 após cinco etapas

Categoria MX2

Eduardo ‘Dudu’ Lima mostrou que realmente este é o tipo de terreno que ele gosta de andar. Nas duas baterias da MX2 ele foi destaque, na primeira venceu com facilidade, e na segunda precisou acelerar um pouco mais, mas acabou terminando em segundo. Os resultados lhe renderam o primeiro lugar nesta quinta etapa do Brasileiro de Motocross, em Lauro de Freitas, Bahia.

“Eu foquei nesta etapa, na outra eu não fui bem. E a pista está maravilhosa, do jeito que eu gosto”, destaca o campeão da etapa.

Com o resultado, Dudu agora diminuiu a diferença para Paulo Alberto e Thales Vilardi, primeiro e segundo lugar, respectivamente, no campeonato. “Agora estou próximo do título e vou com tudo para a próxima etapa. Treinar mais”, aponta Dudu.

Desde a primeira etapa os companheiros de equipe, Paulo Alberto e Thales Vilardi vinham fazendo a dobradinha, no primeiro e segundo lugar, mas desta vez os pilotos não tiveram muita sorte e não subiram no pódio. Thales ficou em sétimo e Paulo e nono.

Primeira bateria MX2

Logo na primeira curva muitos pilotos foram para o chão e foi justamente aí que definiu as primeiras posições da primeira bateria. Thales Vilardi que estava na segunda posição do Brasileiro acabou sendo prejudicado por um competidor que sofreu uma queda na frente dele e estava em 15º. Fez uma prova de recuperação e terminou em nono.

O português Paulo Alberto, que estava na liderança do Campeonato, largou em terceiro. Aos 12 minutos conquistou a segunda posição, e aos 17 apertou o passo para tentar ultrapassar Eduardo Lima, o Dudu, mas acabou tendo problemas no motor da moto ao passar no salto de chegada, e abandonou a prova. O piloto conta ainda que não estava muito bem. “Eu passei mal ontem. Comi algo que não me fez bem. Mas, vou com tudo para a 2ª bateria”, relata Paulo.

Dudu liderou a prova de ponta a ponta. Passou a linha de chegada com 43 segundos de vantagem de Endrews Armstrong que chegou em segundo. Endrews e os demais pilotos foram alternando as posições quase durante toda a prova, mas ao final Rafael Faria ficou em terceiro, Anderson Cidade, em quarto e Rodrigo Lama, em quinto.

Segunda bateria MX2

Os cinco primeiros pilotos que venceram a primeira bateria, novamente disputaram firme na segunda. A diferença foi que Thales Vilardi desta vez largou bem, saiu em terceiro, mas acabou tendo problemas na entrada das costelas e perdeu posições, foi para sétimo. Nas duas últimas voltas conseguiu pressionar Endrews Armstrong, que estava em sexto, e os dois inverteram as posições na bandeirada.

Paulo Alberto largou em quarto, e antes da segunda volta já estava em segundo, e logo foi para cima de Anderson Amaral que estava em primeiro. Aos quatro minutos já assumiu a liderança e seguiu nela até o fim da prova. Anderson Amaral acabou terminando a disputa em 11º.

Dudu Lima que saiu em quinto fez uma boa prova e foi conquistando posições rapidamente. Aos 11 minutos já estava em segundo, e se manteve na posição. Rafael Faria, Anderson Cidade e Hector Assunção terminaram em terceiro, quarto e quinto, respectivamente.

Pódio MX2_

Resultado da quinta etapa do Brasileiro de Motocross na categoria MX2
1º – Eduardo Lima
2º – Rafael Faria
3º – Anderson Cidade
4º – Endrews Armstrong
5º – Hector Assunção

Clique Aqui e confira o resultado completo da categoria MX2 na quinta etapa

Clique Aqui e confira a classificação geral da categoria MX2 após cinco etapas

Categoria MX1

Jorge Balbi Junior é o novo líder da categoria MX1 do campeonato Brasileiro de Motocross 2013. O piloto foi o vencedor no resultado acumulado da quinta etapa, disputada hoje em Lauro de Freitas, Bahia.

O piloto chegou a 205 pontos e abriu quatro de vantagem para o antigo líder, Adam Chatfield que agora soma 201. Balbi venceu a primeira bateria e chegou em segundo lugar na segunda prova da categoria. “É uma sensação muito boa. Fiquei muito feliz com o resultado. Mas sei que está tudo aberto no campeonato, pois tem muitos competidores bons,” afirma o novo líder da competição.

Jean Ramos, que passou perto de vencer na primeira bateria, chegou em primeiro na segunda bateria  prova da categoria. O piloto já havia tido chances de ganhar em pelo menos três provas da Competição, mas o 1º lugar em uma bateria saiu nesta quinta etapa. “Na hora que eu estava liderando a segunda bateria, que eu cai e o Balbi me passou, eu levantei e falei: vou buscar o Balbi”, conta o piloto.

O piloto comemorou muito a primeira vitória na competição. “Estava sendo um balde de água fria para mim. Eu tive uns 90% de chances de vencer em várias provas, mas sempre acontecia alguma coisa. Agora acabou. Ano passado foi um ano de grande aprendizado para mim e nesta temporada estou colocando em prática, mas ainda tenho muito que aprender”, ressalta Jean Ramos.

Adam Chatfield ficou na terceira colocação na somatória das duas baterias (3º e 3º), seguido por Joaqui Rodrigues na quarta posição (2º e 4º). Wellington Garcia subiu no pódio em quinto lugar (4º e 5º) e assumiu a terceira posição na classificação geral do Campeonato ao somar 177 pontos, ultrapassando o espanhol Carlos Campano, que nesta etapa ficou com as 9ª e 7ª colocações.

Primeira bateria MX1

Na primeira prova da categoria no dia, Humberto Martin largou na frente, mas logo foi ultrapassado por Jean Ramos e Balbi Jr. que estavam andando em um ritmo muito forte.

Na ponta, Jean começou a abrir vantagem, enquanto Jorginho Balbi, na segunda colocação, sofria pressão de Wellington Garcia, que veio de ultrapassagem em cima do Humberto Martin. Mas o Wellington sofreu uma queda e perdeu a posição. Carlos Campano que já não havia feito uma boa largada também caiu e demorou muito tempo para conseguir erguer a moto.

Nas últimas voltas da prova, Joaquim Rodrigues passou Humberto Martin, que também tomou uma ultrapassagem dupla de Adam Chatfield e Wellington Garcia.

Jorginho Balbi começou a buscar Jean Ramos e conseguiu fazer a ultrapassagem por dentro de uma curva. O piloto era um dos poucos que já estava fazendo duplo da subida do morro e levou vantagem na prova. Depois de uma volta na segunda colocação, Jean Ramos sofreu uma queda e voltou só na sexta posição. Jorge Balbi Jr. liderou até o fim.

Segunda bateria MX1

Jean Ramos largou na frente, seguido por Chatfield e Joaquim Rodrigues. Balbi na quarta posição começou a imprimir ritmo forte e fazer a ultrapassagens. O primeiro foi em cima de Joaquim Rodrigues, no duplo, e depois sobre Adam Chatfield.

Balbi

Balbi começou a partir para cima do líder Jean Ramos, que novamente sofreu uma queda, mas dessa vez levantou rápido e ainda voltou na segunda colocação. Jean Ramos começou a recuperação e fez um bom duelo com Balbi. Os dois pilotos chegaram a fazer o duplo da subida do morro juntos. Não demorou muito para que Jean conseguir a ultrapassagem e receber a bandeira quadriculada na primeira colocação.

Resultado da quinta etapa do Brasileiro de Motocross na categoria MX1
1º – Jorge Balbi Júnior
2º – Jean Ramos
3º – Adam Chatfield
4º – Joaquim Rodrigues
5º – Wellington Garcia

Clique Aqui e confira o resultado completo da categoria MX1 na quinta etapa

Clique Aqui e confira a classificação geral da categoria MX1 após cinco etapas

As categorias 65 e Júnior foram transferidas, pois no sábado a programação foi toda cancelada por causa da chuva, e com isto a programação foi alterada.

13

A quinta etapa do campeonato Brasileiro de Motocross 2013 tem a organização da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM, e teve a realização da Federação Baiana de Motociclismo – FBM. O campeonato tem o patrocínio da Rinaldi, Honda, Yamaha, X Motos do Brasil, Petrobrás, Lubrax, IMS Racing, Peterlongo e Circuit. Os patrocinadores da quinta etapa foram: Governo da Bahia, Prefeitura de Lauro de Freitas, TIM Telefonia e Sudesb.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly