Mundial de Motocross 2013 – 14ª Etapa – Loket

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 05 de agosto de 2013 - 8:23

As corridas principais entraram na pista de Loket neste domingo com o clima variável. O dia começou com mais de 30 graus e o sol brilhava, mas a chuva apareceu para regar a pista na metade da primeira bateria da MX1. As corridas seguintes não foram muito afetadas pela chuva e Jeffrey Herlings pôde comemorar seu segundo título mundial na MX2 com a equipe KTM Factory Racing e seu fãs, logo depois da segunda corrida e Clement Desalle comemorou sua segunda vitória no geral da MX1 nessa temporada.

1308050001HerlingsTeamKTM_MXGP_14_CZ_2013

Equipe KTM comemorando título antecipado de Jeffrey Herlings

Repetindo o desempenho das classificatórias do sábado, Ken De Dycker venceu a MX1. Kevin Strijbos voltou a subir no pódio seguido por Evgeny Bobryshev e Antonio Cairoli ficou em quinto no geral. Na MX2 Christophe Charlier ficou com o segundo degrau do pódio e Aleksandr Tonkov subiu no pódio pela primeira vez em sua carreira no mundial.

Pela manhã, Valentin Guillod dominou a EMX250 e Jeremy Seewer e Mike Kras completaram o pódio. Na EMX125, Nicolas Dercourt venceu pela primeira vez, ficando na frente de Anton Lundgren e Calvin Vlaanderen. Pauls Jonass não largou muito bem e ficou em quarto. Confira abaixo o que rolou neste domingo, 4 de agosto em Loket.

Categoria MX1
Depois de ficar em segundo na corrida classificatória, Clement Desalle teve um ótimo domingo e conseguiu dominar as duas baterias da largada até a bandeirada final. O piloto Suzuki World admitiu que ele estava muito contente com sua pilotagem e explicou que nas duas baterias, conseguiu encontrar os melhores traçados para fazer boas voltas e abrir vantagem sobre os outros pilotos. Com certeza foi um final de semana importante para o belga que agora está com 90 pontos atrás de Antonio Cairoli e 30 pontos na frente de Ken De Dycker.

1308041709MX1loke

Também foi um ótimo final de semana para o outro piloto da Suzuki, Kevin Strijbos que ficou na segunda e quarta posições nas baterias. Strijbos ganhou o prêmio Get Athena Holeshot na primeira bateria e fez uma corrida consistente na segunda mesmo trocando posição com Ken De Dycker na metade da corrida. O belga admitiu que julgou mal a largada da segunda bateria e não conseguiu largar na frente. Ele explicou que teve dificuldades em encontrar os melhores traçados e decidiu andar com segurança, mas na metade da corrida ele acelerou tudo para ultrapassar De Dycker e na última volta, deixou Tommy Searle para trás.

Evgeny Bobryshev ficou feliz com o final de semana e com seu desempenho nas classificatórias de sábado e nas corridas de ontem. O piloto Honda World admitiu que parecia seu primeiro pódio porque tem sido muito difícil para disputar um lugar no pódio depois de suas lesões. Essa situação deixou Bobryshev ainda mais forte e ele provou isso em Loket quando fez duas ótimas largadas e cruzou a linha de chegada na quinta e terceira posições. O russo vai poder continuar seu programa de treinamento completo nos próximos dias e espera se sair bem nas próximas corridas.

Depois de dar um show nas classificatórias de sábado, Ken De Dycker não parecia muito confortável dentro da pista no domingo, mesmo perdendo o pódio por apenas um ponto. O belga largou em oitavo na primeira bateria, mas conseguiu subir para a quarta posição. Depois, ele ultrapassou Van Horebeek e Strijbos, mas acabou não conseguindo manter a posição e terminou em terceiro. Na segunda bateria, sua largada foi muito melhor e ele brigou pela terceira posição com Bobryshev nas primeiras voltas, mas não manteve o ritmo e foi ultrapassado por Searle e Strijbos e cruzou a linha de chegada na sexta posição.

Não foi um final de semana muito bom para o líder do campeonato, Antonio Cairoli. O piloto Red Bull KTM Factory Racing ficou em quarto e sétimo colocado nas duas baterias e acabou em quinto no geral do GP. O italiano admitiu que estava muito desapontado com sua pilotagem e explicou que não conseguiu encontrar um bom ritmo e optou pela segurança pois não estava se sentindo confortável. Na primeira bateria, Cairoli se enrolou na volta de abertura e caiu para a sétima posição, mas conseguiu recuperar algumas posições e cruzou a linha de chegada em quarto. Na segunda, ele bateu em Van Horebeek enquanto os dois brigavam pela segunda posição e Cairoli caiu para a 14ª posição, mas conseguiu se recuperar e terminou em sétimo.

Dessa vez, Tommy Searle não conseguiu brigar por um lugar no pódio e teve que se contentar com a sexta posição no geral do GP. O piloto britânico largou em sexto na primeira corrida, mas Shaun Simpson prendeu a perna na roda traseira de Searle e ele teve que parar sua Kawasaki. Simpson pôde continuar a corrida e Searle recomeçou na 13ª posição. Ele cruzou a linha de chegada na oitava posição e na segunda, ficou em quinto.

David Philippaerts mais uma vez esteve entre os dez melhores pilotos e com suas sexta e décima posições, terminou o GP em sétimo no geral. Jeremy Van Horebeek caiu enquanto estava na quarta posição e foi forçado a se retirar devido a um problema mecânico. Porém, ele teve uma excelente bateria na segunda e sua segunda posição lhe rendeu a oitava no geral. Shaun Simpson ficou em nono e Tanel Leok em décimo.

O campeão Mundial 2012 da MX3, Matthias Walkner, que atualmente é o terceiro na classificação da categoria MX3, participou do GP da República Tcheca e terminou em 13º no geral. O atual dono do plate vermelho da MX3, Klemen Gercar, que andou pela 24MX Honda Racing terminou em 17º e Martin Micheck, que deveria participar do GP, passou a semana doente e decidiu descansar e guardar energia para a próxima etapa da MX3 que acontece em Matterley Basin durante o MXGP Festival.

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1.
Clement Desalle (Suzuki)
2, Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Ken De Dycker (KTM)
4. Antonio Cairoli (KTM)
5. Evgeny Bobryshev (Honda)
6. David Philippaerts (Honda)
7. Joel Roelants (Yamaha)
8. Tommy Searle (Kawasaki)
9. Tanel Leok (TM)
10. Shaun Simpson (Yamaha)

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1. Clement Desalle (Suzuki)
2. Jeremy Van Horebeek (Kawasaki)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Kevin Strijbos (Suzuki)
5. Tommy Searle (Kawasaki)
6. Ken De Dycker (KTM)
7. Antonio Cairoli (KTM)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. Tanel Leok (TM)
10. David Philippaerts (Honda)

Resultado final da categoria MX1 no GP da República Tcheca
1. Clement Desalle (Suzuki)
2. Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Ken De Dycker (KTM)
5. Antonio Cairoli (KTM)
6. Tommy Searle (Kawasaki)
7.
David Philippaerts (Honda)
8. Jeremy Van Horebeek (Kawasaki)
9.
Shaun Simpson (Yamaha)
10. Tanel Leok (TM)

 

Classificação do campeonato Mundial na MX1 após quatorze etapas
1. Antonio Cairoli – 643 pontos 
2. Clement Desalle – 553
3. Ken de Dycker – 514
4.
Gautier Paulin – 465
5. Kevin Strijbos – 437
6. Tommy Searle – 404
7. Jeremy Van Horebeek – 351 
8. Maximilian Nagl – 314
9. David Philippaerts – 245

10. Evgeny Bobryshev – 238 pontos

 

Campeonato de Fabricantes na categoria MX1
1. KTM – 658 pontos
2. Suzuki – 581
3. Kawasaki – 547
4. Honda – 428
5. Yamaha – 271

6. TM – 198 pontos

 

Categoria MX2

Jeffrey Herlings foi coroado Campeão Mundial 2013 da categoria MX2 ontem, com antecipação. O piloto Red Bull KTM Factory Racing venceu as duas baterias. O holandês estava muito feliz em ter vencido seu segundo título mundial e estava extremamente feliz em ter vencido cercado de tantos fãs holandeses que viajaram para Loket para apoiá-lo. Herlings disse que vai continuar correndo na categoria MX2 até o final da temporada e que está completamente motivado a vencer todos os Grand Prix e estabelecer outro recorde na história do esporte.

 

1308042224HerlingsWinner1_MXGP_14_CZ_2013

Quem voltou ao pódio nesse final de semana foi Christophe Charlier da Monster Energy Yamaha, graças a seus ótimos resultados. Na primeira bateria, ele ficou em quarto e ficou em segundo na outra. Charlier admitiu que tem trabalhado duro com sua equipe para melhorar suas largadas e ele realmente provou isso hoje quando largou no grupo da frente nas duas baterias. O piloto francês disse que agora está determinado a fazer bonito nas próximas corridas e brigar pelo terceiro lugar do campeonato.

 

A novidade em Loket foi Aleksandr Tonkov que obteve seu primeiro pódio da carreira no Campeonato Mundial depois de terminar cada bateria em terceiro e quarto. O russo da J-Tech ESTA Motorsports Racing explicou que Loket não é sua pista favorita, mas ele conseguiu duas boas largadas e correr com firmeza até a linha de chegada. Porém, Tonkov explicou que lutou contra muita dor em seu ombro e joelho devido a um grande acidente no sábado e que na metade da primeira bateria ele correu sem freio, mas conseguiu manter sua terceira posição até o final.

 

Alessandro Lupino da CLS Kawasaki Monster Energy Pro Circuit perdeu o pódio por apenas três pontos, mas ele mostrou mais uma vez que tem o talento e a velocidade para brigar pelas três primeiras posições. Na primeira bateria, ele largou na sétima posição, mas no final da primeira volta já era o terceiro. O italiano conseguiu encontrar os melhores traçados para manter um ritmo consistente e ele ultrapassou Tonkov e cruzou a linha de chegada na segunda posição. Porém Lupino caiu no início da segunda bateria e teve que abrir caminho da décima posição até a oitava, obtendo o quarto lugar no GP. Foi um GP difícil para Jordi Tixier que só conseguiu a quinta posição no geral.

 

Antes de viajar para Loket, o piloto francês sabia que a etapa não seria fácil para ele, então ele ficou feliz com o resultado. Na primeira corrida, o companheiro de equipe de Herlings caiu quando estava andando em quinto e arranhou todo o lado direito de seu corpo, mas ele não perdeu nenhuma posição, pois tinha uma vantagem confortável sobre os outros. O piloto KTM conseguiu manter a posição até o final da corrida e acabou a segunda bateria na mesma posição, depois de

largar em sétimo.

 

Dylan Ferrandis teve uma corrida classificatória difícil no sábado, sua moto teve um problema mecânico, mas ontem ele fez uma dobradinha na sétima posição e terminou em sexto no geral. Jake Nicholls mais uma vez teve problemas com as largadas e depois de largar em 18º e 13º, ele cruzou a linha de chegada em nono e sexto o que lhe rendeu a sétima posição no GP. Petar Petrov ficou entre os dez mais uma vez, dessa vez ficou em oitavo, logo na frente de José Butrón e Dean Ferris.

 

José Butrón estava muito motivado no final de semana e provou isso faturando o prêmio Get Athena Holeshot na primeira bateria e ficou em terceiro na segunda. Porém, Charlier encostou em Butrón enquanto brigavam pela terceira posição da primeira bateria e o piloto espanhol caiu e teve que entrar no pitlane para consertar a embreagem. Ele voltou para a pista, mas caiu de novo e teve que sair da corrida com um problema na roda dianteira.

 

Quem não teve um bom final de semana foi Glenn Coldenhoff. Na primeira bateria, ele não largou muito bem, mas conseguiu se recuperar terminando em sexto. Porém, uma pedra na mangueira do radiador o obrigou a se retirar da segunda bateria. No final, Coldenhoff ficou em 14º no geral do Grand Prix.

 

Max Anstie estava em sétimo quando caiu no início da primeira bateria e acabou não terminando a corrida e também não entrou na pista para a segunda bateria. Ele sofreu um corte profundo, que dava para ver o osso, no cotovelo direito e precisou ir ao hospital para limpar o ferimento e trata-lo.

 

Resultado da primeira bateria da categoria MX2

1. Jeffrey Herlings (KTM)

2. Alessandro Lupino (Kawasaki)

3. Aleksandr Tonkov (Honda)

4. Christophe Charlier (Yamaha)

5. Jordi Tixier (KTM)

6. Glenn Coldenhoff (KYM)

7. Dylan Ferrandis (Kawasaki)

8. Petar Petrov (Yamaha)

9. Jake Nicholls (KTM)

10. Maxime Desprey (Yamaha)

 

Resultado da segunda bateria da categoria MX2

1. Jeffrey Herlings (KTM)

2. Christophe Charlier (Yamaha)

3. José Butrón (KTM)

4. Aleksandr Tonkov (Honda)

5. Jordi Tixier (KTM)

6. Jake Nicholls (KTM)

7. Dylan Ferrandis (Kawasaki)

8. Alessandro Lupino (Kawasaki)

9. Dean Ferris (Yamaha)

10. Petar Petrov (Yamaha)

 

Resultado final da categoria MX2 no GP da República Tcheca
1.
Jeffrey Herlings (KTM)
2. Christophe Charlier (Yamaha)
3. Aleksandr Tonkov (Honda)
4. Alessandro Lupino (Kawasaki)
5. Jordi Tixier (KTM)
6. Dylan Ferrandis (Kawasaki)
7. Jake Nicholls (KTM)
8. Petar Petrov (Yamaha)
9. José Butrón (KTM)
10. Romain Febvre (KTM)

 

Classificação do campeonato Mundial MX2 após treze etapas
1. Jeffrey Herlings (KTM) – 692 pontos
2. Jordi Tixier (KTM) – 515
3. Jose Butrón (KTM) – 436
4.
Christophe Charlier (Yamaha) – 405
5. Glenn Coldenhoff (KTM) – 377
6. Dean Ferris (Yamaha) – 355
7.
Jake Nicholls (KTM) – 345
8. Alessandro Lupino (Kawasaki) – 294
9. Max Anstie (Suzuki) – 282
10. Petar Petrov (Yamaha) – 262 pontos

 

Campeonato de fabricantes da categoria MX2
1. KTM – 697 pontos
2. Yamaha – 506
3. Kawasaki –401
4.
Suzuki – 306

5. Honda – 305
6. TM – 59
7. Husqvarna – 1 ponto

 

MXGP DA ALEMANHA – CURIOSIDADES 
Tamanho do circuito: 1.586 metros
Tipo de solo: Duro
Temperatura: 34° C
Condições climáticas: Variável, ensolarado pela manhã e chuva pesada e nublado durante o resto do dia
Público presente: 22.000

 

PRÓXIMO GP 

O Campeonato Mundial de Motocross terá um intervalo de uma semana antes de viajar para Bastogne, na Bélgica, para o 15º Grand Prix da temporada. Do mesmo modo que Jeffrey Herlings faturou seu segundo título mundial da MX2 em Loket, Antonio Cairoli terá sua primeira oportunidade de obter seu sétimo título mundial no GP belga. A sexta etapa do campeonato EMX125 e a segunda etapa do Honda EMX150 também viajam para Bastogne no mesmo final de semana.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly