Resultados do Mundial de Motocross Júnior 2013

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 12 de agosto de 2013 - 17:49

A décima edição do campeonato Mundial de Motocross Júnior aconteceu neste final de semana, 10 e 11 de agosto, na pista na cidade de Jinín, na República Tcheca, e mais uma vez foi um sucesso estrondoso. Os 40 melhores pilotos de cada categoria correram para se tornarem os campeões Mundiais das categorias 65, 85 e 125 somente com motos 2 Tempos, e ao mesmo tempo estavam representando as cores de suas nações. Depois de seis corridas emocionantes, sendo duas por categoria, o americano Aiden Tijero, o britânico Conrad Mewse e o letôniano Pauls Jonass foram os melhores pilotos das categorias 65, 85 e 125 respectivamente.

1308112318_MxJunWc_CZ_2013-1706

A equipe dos Estados Unidos subiu no degrau mais alto do pódio depois de obter o melhor resultado geral que considera a soma dos resultados do melhor piloto em cada categoria e a República Tcheca e a Espanha ficaram com a segunda e terceira posições. A Suécia e a Itália completaram os cinco primeiros.

Categoria 65

Aiden Tijero dos Estados Unidos foi coroado o campeão mundial 2013 depois de dois desempenhos impressionantes. O americano ficou em primeiro e segundo nas corridas principais. Na primeira bateria, Tijero não largou muito bem, mas ele conseguiu encontrar os melhores traçados para alcançar o pelotão da frente e brigar pela liderança. Restando duas voltas para terminar, o americano ultrapassou Petr Polak, que estava em segundo e se esforçou ao máximo para se aproximar de Anton Nagy que liderava a maior parte da corrida. Tijero conseguiu alcançar o sueco e os dois se revezaram na liderança por algumas vezes. Na última volta, Nagy caiu e Tijero conseguiu manter a liderança até a bandeira quadriculada.

Na segunda bateria, o americano largou com o grupo da frente e conseguiu fazer uma bateria consistente na segunda posição o que lhe rendeu a vitória no geral. A segunda posição no geral da categoria foi do sueco Anton Nagy depois que terminou as duas baterias em terceiro lugar. Na primeira corrida, Nagy largou em sétimo e assumiu a liderança rapidamente, abrindo uma vantagem sobre o restante do grupo. Porém, com duas voltas para o final Nagy pôde sentir a pressão de Tijero que estava se aproximando e quando a placa de uma volta foi levantada, o piloto da Suécia errou e caiu na mesa de chegada.

Nagy conseguiu voltar para sua KTM rapidamente e cruzou a linha de chegada em terceiro atrás de Tijero e Polak. Ele largou na quinta posição na segunda bateria e cruzou a linha de chegada em terceiro.
O piloto da casa, Petr Polak, fez duas ótimas largadas e levou o público à loucura enquanto brigava pelas três primeiras posições nas duas baterias.

Na primeira corrida, o tcheco conseguiu subir para a segunda posição, mas não conseguiu impedir que Tijero o ultrapassasse faltando duas voltas para terminar, mas na última volta Polak aproveitou o erro de Nagy e cruzou a linha de chegada em segundo. A largada da segunda corrida foi muito boa e ele correu na terceira posição pela maior parte da corrida, mas no final Nagy o ultrapassou e o piloto tcheco acabou em quarto na bateria e ficou com a terceira posição no geral.

Raivo Dankers ficou um pouco desapontado com sua quarta posição no geral porque sabia que podia brigar pelo título. O piloto holandês foi o mais rápido na classificatória das 65cc no sábado, mas uma largada ruim e uma queda no início da primeira bateria dificultaram um pouco para ele alcançar o grupo da dianteira. No final, ele conseguiu cruzar a linha de chegada na sétima posição. Na segunda bateria, o jovem piloto estava determinado a mostrar todo o seu talento para o mundo e depois de uma ótima largada, ele dominou a corrida do início até o fim, cruzando a linha de chegada com seis segundos na frente de Tijero.

O japonês Jo Shimoda não ficou satisfeito com seu quinto lugar no geral, mas ele mostrou ao mundo o seu talento impressionante durante todo o final de semana e ele deu altas expectativas para seu país quando provou ser um dos melhores pilotos do mundo na categoria 65cc. Shimoda ficou em sexto na primeira corrida e em quinto na segunda, depois de obter a volta mais rápida da corrida.

René Hofer da Áustria largou muito bem na primeira bateria, mas ele não conseguiu manter a liderança até o final e terminou em quinto. Já na segunda largada, ele não foi tão bem e só conseguiu cruzar a linha de chegada na 12ª posição. Hardy Muñoz do Chile ficou com a sétima posição seguido pelos russos Maxim Krav e Timur Petrashin e o tcheco Daniel Stehlik completando o top 10.

Resultado da primeira bateria da categoria 65
1. Aiden Tijero (EUA, KTM)
2. Petr Polak (CZE, KTM)
3. Anton Nagy (SUE, KTM)
4. Hardy Munoz (CHL, KTM)
5. Rene Hofer (AUT, KTM)
6. Jo Shimoda (JPN, KTM)
7. Raivo Dankers (HOL, KTM)
8. Bailey Malkiewicz (AUS, KTM)
9. Timur Petrashin (RUS, KTM)
10. Ben Hess (ALE, KTM)

Resultado da segunda bateria da categoria 65
1. Raivo Dankers (HOL, KTM)
2. Aiden Tijero (EUA, KTM)
3. Anton Nagy (SUE, KTM)
4. Petr Polak (CZE, KTM)
5. Jo Shimoda (JPN, KTM)
6. Max Miller (EUA, KTM)
7. Maxim Kraev (RUS, KTM)
8. Daniel Stehlik (CZE, KTM)
9. Oriol Oliver (ESP, KTM)
10. Rhys Budd (AUS, KTM)

Resultado final da categoria 65
1. Aiden Tijero (EUA, KTM) – 47 pontos
2. Anton Nagy (SUE, KTM) – 40 pontos
3. Petr Polak (CZE, KTM) – 40 pontos
4. Raivo Dankers (HOL, KTM) – 39 pontos
5. Jo Shimoda (JPN, KTM) – 31 pontos
6. Rene Hofer (AUT, KTM) – 25 pontos
7. Hardy Munoz (CHL, KTM) – 25 pontos
8. Maxim Kraev (RUS, KTM) – 20 pontos
9. Timur Petrashin (RUS, KTM) – 20 pontos
10. Daniel Stehlik (CZE, KTM) – 16 pontos

Categoria 85

Conrad Mewse era um dos favoritos para brigar pelo título da categoria 85cc e ele provou seu talento de verdade e subiu no degrau mais alto do pódio no domingo depois de ficar em segundo nas duas baterias. O piloto britânico não teve uma boa largada na primeira bateria, mas já era o quarto no final da primeira volta e estava pronto para alcançar os primeiro e segundo colocados. Entretanto, quando Mewse ultrapassou o piloto da casa, Jakub Teresak, o americano Sean Cantrell já tinha aberto uma grande vantagem na liderança. Mewse ficou satisfeito com sua segunda posição, mas sabia que a segunda bateria seria difícil.

O piloto da Grã Bretanha largou muito bem e assumiu a liderança logo no começo e manteve a posição até que foi ultrapassado pelo australiano Hunter Lawrence e Mewse acabou na segunda posição. O resultado foi bom o suficiente para ser proclamado o campeão mundial júnior da categoria 85cc porque Cantrell teve um problema mecânico na primeira corrida e foi forçado a se retirar.

A segunda posição no geral foi de Hunter Lawrence da Austrália, graças a suas quarta e primeira posições nas baterias. Lawrence não fez uma boa largada em nenhuma das baterias, mas sua velocidade era muito boa e ele subiu para o grupo da frente logo no início das baterias. Enquanto ele ficou na quarta posição na primeira, ele teve uma bela recuperação na segunda bateria e ultrapassou Mewse na última volta para cruzar a linha de chegada em primeiro.

Outro piloto da República tcheca subiu no pódio da categoria e dessa vez toda a torcida era para Jakub Teresak. O piloto da casa largou muito bem na primeira corrida e brigou pela segunda posição com o brasileiro Enzo Lopes no começo da bateria. Teresak conseguiu ultrapassar o brasileiro, mas não conseguiu impedir que Mewse o passasse na metade da corrida e o tcheco cruzou a linha de chegada em terceiro lugar. Depois de uma largada ruim na segunda bateria, Teresak se esforçou para terminar em quarto lugar o que acabou lhe rendendo a terceira posição no geral da categoria 85cc.

O americano Chase Sexton não largou muito bem na primeira bateria e só conseguiu terminar em oitavo, mas ele estava determinado a dar o seu melhor na segunda bateria de depois de uma boa largada, ele era o segundo atrás de Mewse. Porém, Lawrence vinha muito rápido e Sexton não conseguiu manter a posição, cruzando a linha de chegada em terceiro, ficando com a quarta posição no geral.

O dinamarquês Glen Meier fez duas corridas consistentes e terminou na quinta posição no geral depois de obter a sétima e sexta posições nas duas baterias. Na primeira corrida, ele largou muito bem e chegou a brigar com Mewse e Lopes pela terceira posição, mas não conseguiu manter o ritmo e terminou em sétimo. Ele não conseguiu largar com o grupo da frente na segunda bateria, mas se recuperou bem e terminou na sexta posição.
O espanhol Jorge Prado, que ainda está se recuperando de uma clavícula quebrada, conseguiu a sexta posição no geral.

Na primeira bateria o jovem espanhol teve dificuldades para encontrar um bom ritmo e só conseguiu terminar na décima posição. Porém, ele estava determinado a se esforçar na segunda bateria e fez o holeshot, liderando a primeira volta. Prado não conseguiu manter a posição, mas sua quinta posição parecia uma vitória para ele porque ele acabou de retornar de uma lesão que o forçou a ficar um mês longe das motos.

Gianluca Facchetti da Itália terminou em sétimo no geral na frente de Sean Cantrell. O americano provou ser um dos pilotos mais fortes da 85cc depois de dominar a primeira corrida, mas a corrente de sua Kawasaki arrebentou no final da primeira volta da segunda bateria e sua briga pelo título estava encerrada. Tomás Kohut da Eslováquia terminou na nona posição no geral e Filippo Grigoletto da Itália completou o top 10.

O brasileiro Enzo Lopes ficou com a quinta posição na primeira corrida depois de uma linda disputa com Teresak, mas a sua 17ª posição na segunda lhe rendeu o 11º lugar no geral.

_MG_8065

Enzo Lopes em ação no Mundial de Motocross Júnior em Jinín

Michael Mosiman, o piloto mais rápido da categoria na classificatória do sábado, não conseguiu terminar entre os melhores pilotos do domingo e terminou em 15º no geral. Ele fez uma largada ruim na primeira bateria e errou quando estava alcançando o segundo e terceiro colocados, perdendo várias posições e terminou em sexto. Mosiman teve um problema mecânico e teve que ir para o pitlane, terminando em 36º lugar a segunda bateria.

Resultado da primeira bateria da categoria 85
1. Sean Cantrell (EUA, Kawasaki)
2. Conrad Mewse (GBR, KTM)
3. Jakub Teresak (CZE, KTM)
4. Hunter Lawrence (AUS, KTM)
5. Enzo Lopes (BRA, KTM)
6. Michael Mosiman (EUA, Suzuki)
7. Glen Meier (DEN, KTM)
8. Chase Sexton (EUA, Yamaha)
9. Gianluca Facchetti (ITA, Suzuki)
10. Jorge Prado Garcia (ESP, KTM)

Resultado da segunda bateria da categoria 85
1. Hunter Lawrence (AUS, KTM)
2. Conrad Mewse (GBR, KTM)
3. Chase Sexton (EUA, Yamaha)
4. Jakub Teresak (CZE, KTM)
5. Jorge Prado Garcia (ESP, KTM)
6. Glen Meier (DEN, KTM)
7. Gianluca Facchetti (ITA, Suzuki)
8. Gabriel Chetnicki (POL, KTM)
9. Tomás Kohut (SVK, KTM)
10. Filippo Grigoletto (ITA, KTM)
17. Enzo Lopes (BRA, KTM)

Resultado final da categoria 85
1. Conrad Mewse (GBR, KTM) – 44 pontos
2. Hunter Lawrence (AUS, KTM) – 43 pontos
3. Jakub Teresak (CZE, KTM) – 38 pontos
4. Chase Sexton (EUA, Yamaha) – 33 pontos
5. Glen Meier (DEN, KTM) – 29 pontos
6. Jorge Prado Garcia (ESP, KTM) – 27 pontos
7. Gianluca Facchetti (ITA, Suzuki) – 26 pontos
8. Sean Cantrell (EUA, Kawasaki) – 25 pontos
9. Tomás Kohut (SVK, KTM) – 21 pontos
10. Filippo Grigoletto (ITA, KTM) – 21 pontos
11. Enzo Lopes (BRA, KTM) – 20 pontos

Categoria 125

Pauls Jonass da Letônia se tornou o Campeão Mundial Júnior 2013 depois de terminar as duas baterias na primeira e segunda posições. Jonass admitiu que estava extremamente feliz porque ele não se saiu muito bem na classificatória e não estava muito confiante para as corridas no domingo. O letoniano não largou na frente em nenhuma das baterias, mas encontrou um bom ritmo e os traçados perfeitos para assumir a liderança na primeira corrida e abriu uma vantagem confortável para o restante do grupo. Nicolas Dercourt o alcançou no final da corrida, mas Jonass estava forte e conseguiu segurar a liderança até a bandeira quadriculada. Ele fez uma segunda bateria consistente na segunda posição e isso foi suficiente para ele faturar seu segundo título mundial (o primeiro foi na categoria 85cc em 2011).

Calvin Vlaanderen, o representante da Holanda, ficou muito satisfeito com sua segunda posição no geral da categoria. Vlaanderen só conseguiu terminar a primeira bateria em nono, mas ele fez o holeshot na segunda e manteve a liderança até o final, cruzando a linha de chegada com nove segundos na frente de Jonass.

Nicolas Dercourt ficou muito feliz em terminar na terceira posição no geral e provou ao mundo todo ser um dos melhores pilotos na 125cc. O francês brigou com Jonass nas duas corridas e cruzou a linha de chegada logo atrás do letoniano na primeira bateria. Dercourt estava andando bem próximo de Jonass durante toda a segunda bateria, mas ele lesionou os ligamentos do joelho esquerdo restando duas voltas para o final e ele foi forçado a diminuir o ritmo e fez o seu melhor para terminar a corrida. Dercourt cruzou a linha de chegada em nono colocado e terminou no terceiro degrau do pódio.

Jorge Zaragoza não conseguiu largar com o grupo da frente em nenhuma das baterias, mas ele era um dos pilotos mais rápidos na 125cc e provou isso subindo para o grupo da frente nas duas corridas. Porém, o espanhol caiu na primeira bateria quando estava na terceira posição e bem próximo de alcançar Dercourt e Jonass e caiu também na segunda bateria quando estava na sexta posição. Zaragoza cruzou a linha de chegada nas quartas e sétimas posições e obteve o quarto melhor lugar no geral da 125cc.

O italiano Davide Bonini teve dificuldades para encontrar um bom ritmo ontem, mas suas décima e sexta posições lhe renderam o quinto lugar no geral. Jarek Balkovic dos Estados Unidos obteve duas oitavos posições e terminou em sexto no geral, ficando na frente do venezuelano Lorenzo Locurcio e do canadense Kade Tinkler.

O holandês Davy Pootjes só conseguiu a 19a posição na primeira bateria, mas fez uma largada incrível na segunda e obteve a terceira posição. Com o resultado, Pootjes ficou com a nona posição no geral da categoria. O alemão Brian Hsu teve uma ótima largada na primeira bateria, mas só conseguiu ficar com a 16ª posição na segunda devido a um problema no freio traseiro e acabou em décimo no geral.

Resultado da primeira bateria da categoria 125
1. Pauls Jonass (LAT, KTM)
2. Nicolas Dercourt (FRA, Yamaha)
3. Anton Lundgren (SUE, KTM)
4. Jorge Zaragoza (ESP, Suzuki)
5. Brian Hsu (GER, Suzuki)
6. Matthew Malan (RSA, Yamaha)
7. Kade Tinkler (CAN, Suzuki)
8. Jarek Balkovic (EUA, Yamaha)
9. Calvin Vlaanderen (HOL, KTM)
10. Davide Bonini (ITA, KTM) 

Resultado da segunda bateria da categoria 125
1. Calvin Vlaanderen (HOL, KTM)
2. Pauls Jonass (LAT, KTM)
3. Davy Pootjes (HOL, KTM)
4. Martin Krc (CZE, KTM)
5. Lorenco Locurcio (VEN, Yamaha)
6. Davide Bonini (ITA, KTM)
7. Jorge Zaragoza (ESP, Suzuki)
8. Jarek Balkovic (EUA, Yamaha)
9. Nicolas Dercourt (FRA, Yamaha)
10. Dan Houzet (FRA, KTM)

Resultado final da categoria 125
1. Pauls Jonass (LAT, KTM) – 47 pontos
2. Calvin Vlaanderen (HOL, KTM) – 37 pontos
3. Nicolas Dercourt (FRA, Yamaha) – 34 pontos
4. Jorge Zaragoza (ESP, Suzuki) – 32 pontos
5. Davide Bonini (ITA, KTM) – 26 pontos
6. Jarek Balkovic (EUA, Yamaha) – 26 pontos
7. Lorenco Locurcio (VEN, Yamaha) – 25 pontos
8. Kade Tinkler (CAN, Suzuki) – 23 pontos
9. Davy Pootjes (HOL, KTM) – 22 pontos
10. Brian Hsu (GER, Suzuki) – 21 pontos

Resultado final por países
1. Estados Unidos
2. República Tcheca
3. Espanha
4. Suécia
5. Itália
6. Austrália
7. França
8. Alemanha
9. Holanda
10. Rússia

Clique Aqui para conferir os resultados completos do Mundial de MX Júnior 2013

Campeonato Mundial de Motocross Júnior 2013 – Curiosidades
Circuito: 1.788 metros
Tipo de solo: areia
Temperatura: 25° C
Condições climáticas: Ensolarado
Público presente: 3.000

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly