Mundial de Motocross 2013 – 15ª Etapa – Bélgica

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 18 de agosto de 2013 - 22:09

Hoje tivemos as corridas principais do campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2 2013 com a realização do GP da Bélgica, que aconteceu na cidade de Bastogne. A pista Wallonie recebeu 19.000 pessoas que foram prestigiar o herói local, Clement Desalle, subindo no degrau mais alto do pódio, enquanto Antonio Cairoli e Evgeny Bobryshev completaram os três primeiros. Na MX2, Dean Ferris quebrou a hegemonia da KTM, colocando sua Yamaha no primeiro degrau da tribuna com Jordi Tixier e Glenn Coldenhoff na segunda e terceiras posições.

Jeffrey Herlings seguiu as ordens médicas e na tarde de ontem foi para casa e amanhã passará por mais exames em seu ombro esquerdo. O piloto holandês ainda estava sentindo dor hoje, e teme precisar ficar longe de sua KTM por mais tempo do que o esperado em consequência da sua queda ontem durante a corrida classificatória.

Pauls Jonass venceu a sexta etapa do campeonato europeu EMX125. Brian Hsu obteve seu primeiro pódio da temporada ficando na segunda posição seguido por Nicolas Dercourt. No campeonato europeu EMX150, Filippo Grigoletto venceu a corrida final e assumiu o plate vermelho do campeonato. Enzo Toriani e Mitchell Lewis completaram o pódio. Confira abaixo os principais fatos que rolaram neste domingo, 18 de agosto, na decima quinta etapa do campeonato Mundial de Motocross MX1 / MX2.

Categoria MX1

Clement Desalle atingiu seu objetivo principal e venceu o Grand Prix da Bélgica diante se seus conterrâneos, algo que ele nunca tinha feito antes. Na primeira corrida, ele andou em segundo atrás de Antonio Cairoli desde o começo e quando tentou trocar de traçado para alcança-lo na última volta, acabou errado e caiu. Felizmente para o belga, ele se recuperou rápido e cruzou a linha de chegada na segunda posição. Na corrida final, o piloto da Suzuki World chegou na primeira curva atrás do italiano, mas conseguiu ultrapassa-lo na segunda curva e dominou a bateria até a bandeira quadriculada.

Antonio Cairoli não conseguiu ganhar seu título na Bastogne, mas ele ficou empatado com Desalle com 47 pontos. O italiano da KTM Factory obteve o prêmio Holeshot Get Athena na primeira corrida e liderou até o final, mas na segunda ele não conseguiu alcançar Desalle e teve que segurar a segunda posição. No momento, Cairoli lidera o campeonato com 90 pontos de vantagem sobre Desalle e ainda resta um máximo de 100 pontos  para se vencer, então provavelmente o italiano será coroado campeão 2013 da MX1 depois da primeira bateria na Inglaterra no próximo final de semana.

Evgeny Bobryshev voltou a subir no terceiro lugar do pódio depois de suas quarta e terceira posições nas duas corridas. O russo da Honda World Motocross explicou que está de volta ao seu programa completo de treinamento, eles mudaram alguma regulagem na suspensão de sua moto e que agora ele está se sentindo muito melhor e acredita que também pode correr pelas três primeiras posições nas próximas corridas. Hoje Bobryshev só pecou nas largadas, largando na sexta posição nas duas baterias. Porém, ele conseguiu encontrar um bom ritmo e um bom traçado para subir algumas posições no começo da corrida. O russo errou na primeira corrida, enquanto estava em quarto, mas conseguiu recuperar a posição no final da corrida.

Kevin Strijbos, colega de equipe de Desalle, ficou um pouco desapontado com sua quarta posição no geral porque sentia que podia ter conquistador o pódio hoje. Na primeira corrida, o belga largou muito bem em terceiro, mas ele admitiu que ele não estava sentindo bem a pista, ele teve dificuldades de encontrar os bons traçados e faltava confiança em si mesmo para manter sua posição inicial. Strijbos errou várias vezes o que acabou fazendo com que ele perdesse algumas posições e terminasse em sétimo. Ele também largou bem na segunda corrida, mas abriu demais na primeira curva e perdeu várias posições. Mas desta vez, Strijbos conseguiu forçar mais e até ultrapassou Jeremy Van Horebeek para cruzar a linha de chegada em quarto e ficar na quarta posição do GP.

A quinta posição no geral foi de outro piloto belga. Jeremy Van Horebeek cruzou a linha de chegada em quinto nas duas baterias e empatou com Strijbos com 32 pontos. Na primeira corrida, o piloto da equipe Kawasaki Racing largou na 12ª posição, mas conseguiu uma recuperação incrível e até brigou com Strijbos e Bobryshev pela quarta posição durante um bom tempo. Na segunda corrida, sua largada foi muito melhor, mas só conseguiu terminar em quinto novamente.

Não foi um bom final de semana para Ken De Dycker que só conseguiu ficar em sexto no geral. Na primeira corrida, o belga não largou muito bem, mas conseguiu recuperar várias posições rapidamente e depois de uma volta já estava na sexta posição. De Dycker conseguiu subir para a quinta posição depois de duas voltas, mas depois teve um problema com sua KTM e perdeu duas posições. No final, Strijbos estava errando muito na sua frente e De Dycker o passou, cruzando a linha de chegada na sexta posição. As coisas não melhoraram para o belga na segunda corrida e ele terminou em oitavo, o que lhe rendeu a sexta posição no geral do Grand Prix.

Quem também não teve boas largadas foi Tommy Searle. Ele ficou em sétimo no geral depois de suas nona e sexta posições. Shaun Simpson foi o oitavo e David Philippaerts, que conseguiu andar na segunda posição durante a primeira parte da segunda bateria, foi o nono depois de cruzar a linha de chegada nas 12º e 7º posições. Joel Roelants completou o Top 10 do GP em casa.

Em seu retorno ao campeonato, Gautier Paulin fez uma boa primeira bateria e terminou na terceira posição, mas resolveu se retirar da segunda enquanto andava em nono. O piloto francês quase bateu com Simpson e preferiu não arriscar pois estava voltando de uma concussão séria na cabeça. Sebastién Pourcel teve dificuldades na pista belga e só conseguiu terminar em 17º no geral.

1308182221Desalle_MXGP_15_B_2013

Clement Desalle

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM)
2. Clement Desalle (Suzuki)
3.
Gautier Paulin (Kawasaki)
4. Evgeny Bobryshev (Honda)
5. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
6. Ken De Dycker (KTM)
7. Kevin Strijbos (Suzuki)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. Tommy Searle (Kawasaki)
10. Tanel Leok (TM)

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1.
Clement Desalle (Suzuki)
2. Antonio Cairoli (KTM)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Kevin Strijbos (Suzuki)
5. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
6. Tommy Searle (Kawasaki)
7. David Philippaerts (Honda)
8. Ken De Dycker (KTM)
9. Joel Roelants (Yamaha)
10. Shaun Simpson (Yamaha)

Resultado final da categoria MX1 no GP da Bélgica
1. 
Clement Desalle (Suzuki)
2. Antonio Cairoli (KTM)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Kevin Strijbos (Suzuki)
5. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
6. Ken De Dycker (KTM)
7. Tommy Searle (Kawasaki)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. David Philippaerts (Honda)
10. Joel Roelants (Yamaha)


Classificação do campeonato Mundial na MX1 após quinze etapas
1. Antonio Cairoli – 690 pontos 
2. Clement Desalle – 600
3. Ken de Dycker – 542
4. Gautier Paulin – 485
5. Kevin Strijbos – 469
6. Tommy Searle – 431
7. Jeremy van Horebeek – 383 
8. Maximilian Nagl – 314

9. Evgeny Bobryshev – 276
10. David Philippaerts – 268 pontos

Campeonato de Fabricantes na categoria MX1
1. KTM – 705 pontos
2. Suzuki – 628
3. Kawasaki – 583
4. Honda – 466
5.
Yamaha – 296
6. TM – 218 pontos


Categoria MX2

Dean Ferris teve um final de semana perfeito em Bastogne. Ontem o piloto Kawasaki dominou a corrida classificatória e hoje ele venceu as duas corridas e obteve sua primeira vitória da carreira no geral da MX2. O australiano conseguiu largar bem nas duas corridas e enquanto na primeira tenha demorado um pouco para ele ultrapassar seu colega de equipe, Maxime Desprey, que liderava a corrida, na segunda ele ultrapassou Glenn Coldenhoff rapidamente e cruzou a linha de chegada na primeira posição. Ferris ficou muito feliz com sua vitória no geral, mas ele também estava feliz por ter colocado sua Yamaha no lugar mais alto do pódio pela primeira vez nessa temporada.

1308181716BASTOGNE

Largada da categoria MX2 no GP da Bélgica 2013

Jordi Tixier teve um final de semana muito difícil, mas ele ficou feliz por ter conseguido terminar na segunda posição no geral. Uma pedra atingiu seus óculos nas duas corridas e embora na primeira, ele tenha conseguido mantê-los até o final, na segunda, ele teve que tirá-los depois de cinco minutos. Na primeira corrida, Tixier largou em terceiro, mas perdeu uma posição para Christophe Charlier porque muita poeira estava entrando em seus óculos, mas quando ele podia enxergar melhor, Tixier o passou novamente e terminou em segundo. O piloto KTM Factory estava muito confiante para enfrentar a segunda bateria, mas tendo que correr sem óculos o fez completar a corrida na quinta posição.

O piloto da Standing Construct KTM, Glenn Coldenhoff, teve um final de semana amargo porque depois de uma primeira bateria muito difícil, o holandês conseguiu a segunda posição no final da corrida. Coldenhoff admitiu que ele não conseguiu encontrar os bons traçados e o bom ritmo para andar com o grupo da frente e ele não pôde impedir que outros pilotos o passassem e acabou em oitavo. Porém, ele fez o holeshot na segunda e andou atrás de Ferris durante toda a bateria. É o segundo pódio para Coldenhoff nessa temporada e agora ele quer terminar entre os três primeiros nos dois últimos Grand Prix.

Muitos no paddock estavam apostando em José Butrón para brigar pela vitória no geral de hoje, mas no final o piloto espanhol só conseguiu ficar na quarta posição no geral. O piloto KTM Silver Action não teve uma boa largada na primeira corrida e só conseguiu completar a corrida na sétima posição. Mas ele conquistou a terceira posição na segunda corrida e terminou na frente de Christophe Charlier. Com o resultado, Butrón continua na terceira posição do campeonato nessa reta final da temporada.

O piloto Wilvo Nestaan JM Racing KTM, Romain Febvre, teve um bom desempenho no final de semana e obteve a quinta posição no geral. Na primeira bateria, o jovem piloto francês largou fora das dez primeiras posições, mas ele conseguiu encontra um bom ritmo para subir até a quinta posição. Ele largou em quarto na segunda bateria e embora tenha sido passado por Charlier no início da corrida, ele conseguiu recuperar a posição quando seu compatriota caiu.

Christophe Charlier ficou desapontado com seu resultado hoje porque ele também era um dos favoritos para brigar pelo primeiro degrau do pódio. O francês da Yamaha largou em quarto na primeira corrida e travou uma batalha difícil com Tixier, os dois se revezaram na terceira posição por várias vezes. No final, Charlier a linha de chegada atrás de Tixier porque Maxime Desprey caiu da primeira para a quarta posição. Charlier caiu na segunda corrida enquanto estava na quarta posição atrás de Butrón e a partir dai, ele teve problemas para recuperar o ritmo e acabou na sétima posição da bateria e em sexto no geral do Grand Prix.

Maixme Desprey teve sua melhor performance da temporada na Bélgica, ficando com a sétima posição no geral. Ele faturou o prêmio Get Athena Holeshot Award na primeira bateria e conseguiu manter a liderança por mais da metade da corrida. Porém, o francês cansou, e terminou em quarto. Na segunda bateria, ele não conseguiu larger na frente e teve dificuldades durante toda a corrida até cruzar a linha de chegada na 11ª posição. Jake Nicholls ficou com a oitava posição no geral, seguido por Jason Clermont e Max Anstie. Os jovens pilotos Jeremy Seewer e Tim Gajser ficaram na 11ª e 12ª posições respectivamente.

Resultado da primeira bateria da categoria MX2

1. Dean Ferris (Yamaha)

2. Jordi Tixier (KTM)

3. Christophe Charlier (Yamaha)

4. Maxime Desprey (Yamaha)

5. Romain Febvre (KTM)

6. Tim Gajser (KYM)

7. José Butrón (KTM)

8. Glenn Coldenhoff (KTM)

9. Max Anstie (Suzuki)

10. Jason Clermont (Kawasaki)

 

Resultado da segunda bateria da categoria MX2

1. Dean Ferris (Yamaha)

2. Glenn Coldenhoff (KTM)

3. José Butrón (KTM)

4. Romain Febvre (KTM)

5. Jordi Tixier (KTM)

6. Jake Nicholls (KTM)

7. Christophe Charlier (Yamaha)

8. Dylan Ferrandis (Kawasaki)

9. Alessandro Lupino (Kawasaki)

10. Aleksandr Tonkov (Honda)

Resultado final da categoria MX2 no GP da Bélgica
1. 
Dean Ferris (Yamaha)
2. Jordi Tixier (KTM)
3. Glenn Coldenhoff (KTM)
4. José Butrón (KTM)
5. Romain Febvre (KTM)
6. Christophe Charlier (Yamaha)
7. Maxime Desprey (Yamaha)
8. Jake Nicholls (KTM)
9. Jason Clermont (Kawasaki)
10. Max Anstie (Suzuki)

Classificação do campeonato Mundial MX2 após quinze etapas
1.
Jeffrey Herlings (KTM) – 692 pontos
2. Jordi Tixier (KTM) – 553
3. Jose Butrón (KTM) – 470
4. Christophe Charlier (Yamaha) – 439
5. Glenn Coldenhoff (KTM) – 412
6. Dean Ferris (Yamaha) – 409
7. Jake Nicholls (KTM) – 370
8. Alessandro Lupino (Kawasaki) – 306
9. Max Anstie (Suzuki) – 302
10. Petar Petrov (Yamaha) – 267 pontos

Campeonato de fabricantes da categoria MX2
1. KTM – 741 pontos
2. Yamaha – 556 
3. Kawasaki –425
4. Suzuki – 326

5. Honda – 316
6. TM – 62
7. Husqvarna – 1 ponto

MXGP DA BÉLGICA – CURIOSIDADES 
Tamanho do circuito: 1.550 metros
Tipo de solo: Intermediário
Temperatura: 24° C
Condições climáticas: Variável, ensolarado com algumas nuvens  durante o dia
Público presente: 19.000

PRÓXIMO GP 
O campeonato Mundial de Motocross 2013 está na sua reta final, e a próxima semana será especial quando se comemora o Festival MXGP em Matterley Basin, na Inglaterra. Durante os dias 22, 23, 24 e 25 de agosto, 11 categorias irão correr na excepcional pista britânica de Matterley Basin e os pilotos da MX1 e MX2 terão o 16º Grand Prix, o penúltimo da temporada.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly