Mundial de MX 2013 – 16ª Etapa – Grã Bretanha

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 26 de agosto de 2013 - 8:11

Pelo segundo ano consecutivo a pista de Matterley Basin na Grã Bretanha sediou o Festival MXGP, com cerca de 310 pilotos participando do desfile colorido logo de manhã cedo. Infelizmente a chuva apareceu e a pista ficou muito difícil para os jovens pilotos do campeonato Europeu, mas quando os pilotos das categorias MX1 e MX2 entraram na pista, o sol já estava brilhando. Antonio Cairoli dominou a primeira bateria e foi coroado o Campeão Mundial MX1 2013, mas foi Clement Desalle que venceu no geral.

Antonio Cairoli não conseguiu terminar a segunda bateria devido a um problema mecânico, então Clement Desalle subiu no degrau mais alto do pódio graças a suas segunda e primeira posições. Seu colega de equipe, Kevin Strijbos ficou com a segunda posição e Evgeny Bobryshev com a terceira.

Glenn Coldenhoff venceu o geral da MX2 depois de duas corridas difíceis, seguido por Jake Nicholls e José Butrón. Dean Ferris venceu a primeira bateria, mas foi forçado a se retirar da segunda por um problema mecânico. A semana em Matterley Basin foi agitada !!! Além de etapa do Mundial MX1 e MX2, também recebeu as etapas dos campeonatos Europeus EMX125, EMX250 e Honda EMX150, e o Mundial MX3 e WMX. Confira como foram as disputas do GP da Grã Bretanha de Motocross, realizado neste domingo, 25 de agosto.

Categoria MX1

Clement Desalle subiu no degrau mais alto do pódio pela terceira vez consecutiva e ele admitiu que estava muito satisfeito com essa conquista. O piloto belga ficou em segundo na primeira bateria e explicou que se sentia preso durante toda a bateria e não pilotou tão confortável como de costume. Na segunda bateria, ele era o segundo atrás de Cairoli, mas quando o italiano caiu, o piloto da Suzuki assumiu a liderança e domino a corrida até a bandeira quadriculada.

1308242315MX2startSat_MXGP_16_GB_2013

Seu colega de equipe, Kevin Strijbos,  se sentiu muito bem dentro da pista hoje e ele provou isso com duas baterias consistentes e com a segunda posição no geral do Grand Prix. Na primeira bateria, ele largou em terceiro e conseguiu manter a posição até o final, mas teve que se esforçar na segunda para subir da 11a posição até a terceira, ultrapassando Bobryshev no grande triplo restando três voltas para o final. O belga continua em quinto na classificação, mas com apenas quarto pontos atrás de Gautier Paulin.

Evgeny Bobryshev da equipe oficial Honda não começou muito bem o final de semana. Ele teve uma desistência na corrida classificatória, mas no domingo ele fez sua mágica novamente e terminou no terceiro lugar do pódio. O russo fez uma primeira corrida consistente na quarta posição, mas ele admitiu que teve um pouco de dificuldade com o braço do acelerador e não  podia ir mais rápido para subir para a terceira. Ele andou em terceiro durante a maior parte da segunda bateria e quando ele viu Strijbos se aproximando rapidamente, ele decidiu deixá-lo passar para não arriscar a terceira posição no geral.

O piloto KTM Factory Racing, Ken De Dycker, teve outro final de semana difícil, mas ele conseguiu ficar em quarto no geral. Novamente o belga teve problemas com suas largadas, mas conseguiu cruzar a linha de chegada em quinto e quarto nas duas baterias mesmo lutando com seu tornozelo lesionado.

O piloto da casa, Tommy Searle, não conseguiu atingir seu objetivo para a etapa, que foi subir no pódio. Ele largou em oitavo na primeira bateria e se esforçou para subir para o pelotão da dianteira, mas acabou em sexto. Na segunda o piloto Kawasaki / Pro Circuit ficou preso em um acidente na primeira volta e demorou a voltar para a corrida. O piloto inglês estava quase em ultimo no pelotão, mas conseguiu  terminar em sétimo o que lhe rendeu a quinta posição no geral.

Gautier Paulin largou na 14ª posição na primeira corrida, mas conseguiu fazer voltas rápidas e terminou em nono. Sua segunda largada foi muito melhor e conseguiu cruzar a linha de chegada em quinto, levando o sexto lugar do GP.

Antonio Cairoli venceu seu sétimo título mundial, mas não conseguiu vencer o Grand Prix. O italiano da Red Bull KTM Factory fez duas ótimas largadas, mas enquanto ele dominou a primeira bateria com autoridade, ele acabou caindo durante a primeira volta na segunda e sua KTM começou a falhar. No final, Cairoli decidiu sair da corrida, pois sua moto estava parando constantemente. Ele terminou em sétimo no geral, mas foi para casa com o seu quinto título mundial na MX1.

Cairoli-action-2013

1308260215CairoliChampion_MXGP_16_GB_2013

Shaun Simpson teve uma de suas melhores performances da temporada ontem, diante de seus conterrâneos, e aturou o oitavo lugar no geral graças a sua dobradinha na oitava posição. Tanel Leok e Jeremy Van Horebeek completaram o Top 10. O piloto belga ficou muito decepcionado ontem porque obteve a segunda posição na última bateria, mas teve um problema com o freio dianteiro de sua Kawasaki que o forçou a sair da primeira bateria.

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM)

2. Clement Desalle (Suzuki)
3. Kevin Strijbos (Suzuki)
4. Evgeny Bobryshev (Honda)
5. Ken de Dycker (KTM)
6. Tommy Searle (Kawasaki)
7. David Philippaerts (Honda)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. Gautier Paulin (Kawasaki)
10. Tanel Leok (TM)

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1. Clement Desalle (Suzuki)

2. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
3. Kevin Strijbos (Suzuki)
4. Evgeny Bobryshev (Honda)
5. Gautier Paulin (Kawasaki)
6. Ken de Dycker (KTM)
7. Tommy Searle (Kawasaki)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. Tanel Leok (TM)
10. Matiss Karro (KTM)

Resultado final da categoria MX1 no GP da Inglaterra
1. Clement Desalle (Suzuki)

2. Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Ken de Dycker (KTM)
5. Tommy Searle (Kawasaki)
6. Gautier Paulin (Kawasaki)
7. Antonio Cairoli (KTM)
8. Shaun Simpson (Yamaha)
9. Tanel Leok (TM)
10. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)

Classificação do campeonato Mundial na MX1 após dezesseis etapas
1. Antonio Cairoli – 718 pontos(Campeão)
2. Clement Desalle – 647
3. Ken de Dycker – 573
4. Gautier Paulin – 513
5. Kevin Strijbos – 509
6. Tommy Searle – 460
7. Jeremy van Horebeek – 405
8. Maximilian Nagl – 314

9. Evgeny Bobryshev – 312
10. David Philippaerts – 282 pontos

Campeonato de fabricantes da categoria MX1
1. KTM – 745 pontos
2. Suzuki – 675
3. Kawasaki – 620
4. Honda – 502
5. Yamaha – 322

6. TM – 241 pontos

Categoria MX2
Foi um dia incrível para Glenn Coldenhoff, piloto da Standing Construct KTM. Ele obteve sua primeira vitória de Grand Prix no campeonato Mundial MX2. O holandês não estava se sentindo muito bem antes das corridas e ele estava muito cansado depois da primeira bateria quando cruzou a linha de chegada na terceira posição. Na segunda bateria, Coldenhoff largou em décimo e mesmo tendo dificuldades com a pista difícil e exaustiva, ele conseguiu subir para a quarta posição e vencer o GP. O piloto holandês não sabia que estava correndo pela vitória já que mal podia ler o pit board de seus mecânicos e foi só quando viu sua equipe esperando por ele no skybox que ele percebeu que ele era o vencedor do geral do Mundial da Inglaterra.

Coldenhoff-2013-riding

O piloto da casa, Jake Nicholls, esteve próximo de vencer o Grand Prix e na verdade, terminou com apenas um ponto atrás de Coldenhoff. O piloto Kawasaki / Pro Circuit fez uma primeira bateria consistente na segunda posição, mas largou mal na segunda e ele pensou que todas as suas chances de subir no pódio tinham acabado. Porém, depois de andar com segurança nas primeiras voltas da corrida, ele conseguiu encontrar um bom ritmo e andou atrás de Coldenhoff durante a maior parte da corrida, subindo de 12º para sexto. O piloto inglês também admitiu que ele não podia ler as indicações de seus mecânicos e ele passou toda a corrida achando que corrida pelo pódio e não pela vitória.

José Butrón, da equipe KTM Silver Action, ficou um pouco desapontado ontem mesmo ficando com o terceiro degrau do pódio. O espanhol largou muito bem nas duas corridas, mas não conseguiu manter o ritmo do grupo da frente em nenhuma das duas. Ele ficou na quinta posição na primeira corrida e perdeu a segunda posição para Romain Febvre na outra bateria durante a segunda metade da corrida e perdeu a oportunidade de vencer o Grand Prix.

O piloto da equipe Wilvo Nestaan / JM Racing / KTM, Romain Febvre, teve uma performance excelente na segunda bateria e cruzou a linha de chegada na frente de Butrón, Coldenhoff e Tixier. Porém, o jovem francês perdeu o pódio devido a sua péssima largada na primeira corrida na qual ele terminou na nona posição. Febvre ficou com a quarta posição do Grand Prix.

Christophe Charlier da Yamaha não teve uma boa primeira bateria, ele caiu umas duas vezes e cruzou a linha de chegada na 18º posição. Porém, as coisas melhoraram para o piloto francês na segunda corrida e depois de assumir a liderança de Butrón na segunda volta, ele conseguiu abrir uma vantagem confortável e venceu a corrida com nove segundos na frente do segundo colocado. Charlier ficou em quinto no geral e agora está com 33 pontos atrás de Butrón.

Mel Pocock obteve a sexta posição do GP de casa com suas sexta e nona posições e a sétima posição foi de Dylan Ferrandis. O piloto francês fez uma primeira bateria consistente na quarta posição, mas um acidente no começo da segunda bateria, o fez cruzar a linha de chegada na 14ª posição.

Outro piloto que não teve sorte foi Dean Ferris que depois de dominar a primeira corrida, acabou caindo na segunda enquanto estava na terceira posição e foi forçado a abandonar a prova, pois o tanque de combustível estava avariado. Os pilotos ingleses, Elliott Banks-Browne e Max Anstie completaram o top 10 do Grand Prix britânico.

Jordi Tixier teve uma largada ruim na primeira corrida e quando ele estava subindo algumas posições, ele caiu na frente do pitlane e teve que sair da corrida porque bateu o peito e não estava se sentindo bem. O piloto francês não teve nenhuma lesão séria e participou da segunda bateria na qual terminou em quinto, ficando na 11a posição no geral.

Tixier-2013

Resultado da primeira bateria da categoria MX2
1. Dean Ferris (Yamaha)

2. Jake Nicholls (KTM)
3. Glenn Coldenhoff (KTM)
4. Dylan Ferrandis (Kawasaki)
5. José Butrón (KTM)
6. Mel Pocock (Yamaha)
7. Tim Gajser (KTM)
8. Alessandro Lupino (Kawasaki)
9. Romain Febvre (KTM)
10. Elliott Banks-Browne (KTM)

Resultado da segunda bateria da categoria MX2
1. Christophe Charlier (Yamaha)

2. Romain Febvre (KTM)
3. José Butrón (KTM)
4. Glenn Coldenhoff (KTM)
5. Jordi Tixier (KTM)
6. Jake Nicholls (KTM)
7. Max Anstie (Suzuki)
8. Arnaud Tonus (Kawasaki)
9. Mel Pocock (Yamaha)
10. Elliott Banks-Browne (KTM)

Resultado final da categoria MX2 no GP da Inglaterra
1. Glenn Coldenhoff (KTM)

2. Jake Nicholls (KTM)
3. José Butrón (KTM)
4. Romain Febvre (KTM)
5. Christophe Charlier (Yamaha)
6. Mel Pocock (Yamaha)
7. Dylan Ferrandis (Kawasaki)
8. Dean Ferris (Yamaha)
9. Elliott Banks-Browne (KTM)
10. Max Anstie (Suzuki)

Classificação do campeonato Mundial MX2 após dezesseis etapas
1. Jeffrey Herlings (KTM) – 692 pontos (Campeão)
2. Jordi Tixier (KTM) – 569
3. Jose Butrón (KTM) – 506
4. Christophe Charlier (Yamaha) – 467
5. Glenn Coldenhoff (KTM) – 450
6. Dean Ferris (Yamaha) – 434
7. Jake Nicholls (KTM) – 407
8. Max Anstie (Suzuki) – 320
9. Alessandro Lupino (Kawasaki) – 319
10. Dylan Ferrandis (Kawasaki) – 287 pontos


Campeonato de fabricantes da categoria MX2
1. KTM – 785 pontos
2. Yamaha – 606 
3. Kawasaki –456
4. Suzuki – 346

5. Honda – 328
6. TM – 62
7. Husqvarna – 1 ponto

MXGP DA GRÃ BRETANHA – CURIOSIDADES 
Tamanho do circuito: 1.750 metros
Tipo de solo: duro
Temperatura: 24° C
Condições climáticas: variável, chuvoso durante a manhã e ensolarado na parte da tarde
Público presente: 25.000

PRÓXIMO GP 
O campeonato Mundial de Motocross terá uma semana de folga antes da última etapa da temporada em Lierop, no dia 8 de setembro. A pista arenosa holandesa também receberá as últimas etapas dos campeonatos Europeus EMX125 e EMX250 no mesmo final de semana.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly