Entrevista com o piloto Glenn Coldenhoff

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 28 de agosto de 2013 - 23:01

Já faz uns anos que Coldenhoff está na sombra de seu compatriota Jeffrey Herlings e agora foi ótimo vê-lo vencendo o GP da Grã-Bretanha. Um jovem sempre amigável e feliz, o sorriso em seu rosto no domingo à tarde era maior do que o de costume.

Depois de conquistar sua primeira vitória na carreira no Mundial de Motocross no último final de semana em Matterley Basin, Glenn Coldenhoff deve estar na terra dos sonhos.

O piloto holandês da equipe semi-oficial Standing Construct / KTM terminou as baterias na terceira e quarta posições e concedeu essa entrevista depois de ter tido uns dias para analisar o que conquistou e também para falar sobre o possível retorno de Herlings, a última etapa do Mundial em Lierop e o Motocross das Nações.

Glenn, primeiramente parabéns por sua vitória. A ficha já caiu ?

Glenn Coldenhoff – Oh, foi um dia ótimo. Foi um dia maravilhoso, fiquei em terceiro e quarto para vencer no geral do Grand Prix, foi muito estranho. Eu estava andando na quarta posição na segunda bateria e pensava se estaria no pódio ou não. Então eu passei pelo pit lane e todos estavam gritando e muito felizes e eu senti aquela vibração. Foi um dia incrível para toda a equipe, meu mecânico teve uma grande parte nisso. Nós trabalhamos duro juntos e ele é um cara gente boa e muito motivado como eu. Vencer em Matterley Basin foi incrível.

Normalmente escutamos o hino nacional da Holanda quando Jeffrey Herlings vence, mas dessa vez foi para você, Como você se sentiu ? Você se emocionou ?

Glenn Coldenhoff – Na verdade eu estava mais emocionado no meu primeiro pódio, depois de quatro anos alcançando o pódio, é sempre difícil voltar. Mas com aquele primeiro pódio na Alemanha eu estava mais feliz, mas subir no degrau mais alto do pódio na Inglaterra foi simplesmente incrível.

glenn-coldenhoff

Glenn Coldenhoff

Em que você pensava enquanto estava lá ?

Glenn Coldenhoff – Sabe, eu estava no pódio e eu olhei ao redor e vi Marc De Reuver preparando seu gate de largada para a MX1 e ele estava tão feliz por mim, aquilo foi muito especial. Ele sabe a sensação de vencer um Grand Prix.

Você conversou com o Marc sobre sua vitória ?

Glenn Coldenhoff – Sim, é claro. Nós conversamos muito, ele corre por uma equipe Honda e meu mecânico fica perto da oficina daquela equipe e nós treinamos juntos algumas vezes. Ele é gente boa.

 

Para nós no circuito e assistindo pelos monitores, é fácil se empolgar, mas para os pilotos, nenhum de vocês sabia o que estava acontecendo. Você teve a oportunidade de assistir a filmagem e ver realmente como foi uma corrida emocionante ?

 

Glenn Coldenhoff – Sim, nós assistimos na tarde de segunda-feira. Muitas pessoas foram à minha casa e nós assistimos juntos. Foi muito estranho porque nós ouvimos Paul Malin primeiro e depois nós ouvimos o comentário holandês e eles estavam loucos. Na verdade você só percebe depois que valeu a pena e tem a sensação de que conseguimos.

 

O Motocross das Nações, a maior corrida do ano. Se Jeffrey estiver recuperado, e correr, e no momento Marc está andando bem, então vocês têm uma chance de subir no pódio. Talvez até com um pouco de sorte, vocês podem vencer. O quão animado você está para essa corrida ?

coldenhoff_1777

Glenn Coldenhoff

Glenn Coldenhoff – Com certeza estou animado, vou correr na categoria MX2. No momento nós tivemos um pouco de azar com a equipe, Brakke se lesionou e depois o Jeffrey. Marc está andando bem, mas qualquer que seja a equipe que a Federação Holandesa decida enviar, eles vão decidir em Lierop. Se eu não me machucar, eu vou andar na categoria MX2 e mesmo que o circuito não seja um dos meus favoritos, eu vou dar o meu melhor.

 

Você mencionou em Matterley que Jeffrey te contou que ele pode correr em Lierop. Não conseguimos contato com ele. Você falou com ele depois da Inglaterra sobre Lierop ?

 

Glenn Coldenhoff – Eu falei com Jeffrey na segunda-feira a tarde e naquele dia ele disse que vai tentar o seu melhor para retornar para Lierop. Mas ele foi fazer um mountain bike nessa semana e machucou o ombro de novo. Com Jeffrey, nunca se sabe, ele por estar lá ou ele pode não estar lá. Eu acho que ele vai tentar correr na sexta e nós veremos no sábado.

 

É claro que você não gostaria de ver um piloto perder uma corrida por causa de uma lesão, mas se Jeffrey não estiver em Lierop, você será o cara da vez. Com certeza o público vai te dar apoio extra.

 

Glenn Coldenhoff – Isso é verdade, quero dizer já foi incrível para mim no ano passado, foi a primeira vez que eu liderei uma bateria e a partir dai eu sou louco pelo público holandês. Quero dizer, agora será melhor ainda para mim com esses bons resultados. Eu acho que eles vão me apoiar e eu sou muito grato por isso.

 

Já assinou algum contrato para 2014 ? 

 

Glenn Coldenhoff – Não tem nada definido para o ano quem vem na verdade. Eu ainda estou conversando com algumas equipes e acho que eles terão novidades em Lierop.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly