Entrevista com o piloto Anderson Cidade

Por Divulgação | Fotos por Divulgação | 01 de setembro de 2013 - 8:23

Atleta catarinense já correu pelo país em 2010, e agora acredita estar na melhor fase da carreira para levar o time à final. Aos 23 anos de idade, o catarinense Anderson Cidade vai servir a seleção brasileira de Motocross pela segunda vez na carreira. Depois de ajudar a levar o time à final em 2010, Anderson sonha em repetir o feito três anos depois.

 

Concluindo a série de entrevistas com os pilotos brasileiros que estarão no Motocross das Nações 2013 na Alemanha, hoje tem as expectativas do piloto que correrá na categoria MX2, com uma Yamaha YZ 250F.

 

Concessionário Yamaha em Santa Catarina, o Grupo Geração é patrocinador do time verde-amarelo pelo segundo ano consecutivo.

 

Pergunta – A primeira vez que você participou do Nações, em 2010, foi uma surpresa, já que você não estava no time inicialmente convocado. Agora você vem de uma sequência, de uma crescente no ano, e teve uma convocação para andar com a mesma moto e equipe que está competindo no Brasil. É possível medir o quanto você está melhor preparado nesta oportunidade ?

 

Anderson Cidade – Eu acredito que estou o mais preparado que já tive em toda minha carreira. Tenho boas pessoas me ajudando a evoluir, um sólido programa de treinos, e o mais importante, estou me divertindo.

 

Pergunta – Diferente daquele ano, agora você vai andar de 250. É nesta categoria que você acha que pode render mais? Por quê ?

 

Anderson Cidade – Esse ano só estou andando de 250, então estou mais a vontade nesta moto. Toda a preparação tem sido focada pra essa moto, isso facilita.

 

Pergunta – O que você conhece da pista da Alemanha ? Já viu vídeos ? Quais as características que você acha que vai encontrar ?

anderson

 

Anderson Cidade – Eu vi muitos vídeos sobre ela. Notei que eles molham e gradeiam bastante sempre, e isso deixa os primeiros treinos bem pesados. Mas o terreno seca muito rápido e as canaletas ficam fundas e duras com o passar do tempo. Comparando com as pistas do Brasil, na minha opinião, a mais parecida é Canelinha. Como eu sempre ando bem lá, acho que não terei muito problema em me adaptar, apesar que as canaletas vão ficar bem mais fundas.

 

Pergunta – O que mudou na sua rotina desde que você soube que iria para o Nações ? Mudou o treino ou algo assim ? 

Anderson Cidade – Não mudou muito. Tenho mantido minha programação de treinos, porém muito mais motivado. Tenho procurado treinar algumas situações semelhantes ao que iremos encontrar na Alemanha também.

 

Pergunta – Qual a sua expectativa ? Acha que o Brasil tem chance de classificação ?

 

Anderson Cidade – Nós estamos indo para buscar isso. O objetivo é a classificação. Vejo que o importante é cada um dar o melhor de si, sair de lá consciente disso. No Nações, cada ultrapassagem, cada posição, é fundamental. Estou muito motivado pra esse desafio. Sei o quanto será difícil, mas nós tentaremos ao máximo.

 

Pergunta – Em quem você aposta para vencer a competição ? Existe algum país capaz de desbancar os Estados Unidos ?

 

Anderson Cidade – Acredito que os Estados Unidos são favoritos. Eles têm três pilotos sensacionais. É difícil porque os outros países não tem um conjunto tão forte quanto os americanos.

 

Pergunta – Você já competiu na Europa ? Quais são as outras experiências internacionais dentro das pistas ?

efaf8170d7ecfd950d8bac39736e1733foto5

 

Anderson Cidade – Na Europa, nunca. Já corri o Nações 2010 em Denver, Estados Unidos, o Pan Americano de Supercross 2011 no México, um Latino Americano no Uruguai e na Venezuela de 65 e 85.


Pergunta – Fora das pistas, quais as suas curiosidades, objetivos, em relação a esta viagem ? Você já viajou para a Europa alguma vez ?

 

Anderson Cidade – Não, nunca fui para Europa, somente países da América. Tentarei aprender ao máximo durante o tempo que estaremos lá, espero evoluir como piloto. Quanto ao lazer, pelo que vi na nossa programação, não sobrará muito tempo pra isso, mas se der para passear após a corrida será legal conhecer.

 

Perfil do Piloto Anderson Cidade

 

Nome completo: Anderson Hauptli Cidade

Equipe: Yamaha / Grupo Geracão

Patrocínios Pessoais: IGM Clínica do Exercício / Fundesporte

Apoio: TBT / Pirelli / Conceito Fitness / Yamalube

Moto: YZ 250F

Numeral no Nações: 95

Categoria: MX2

Data de nascimento: 23 de janeiro de 1990

Local de nascimento: São José – Santa Catarina

Peso: 72 kg

Altura: 1,79 m

Ídolos das pistas: Chumbinho, Ryan Villopoto e Dean Wilson

Ambição: Classificar o Brasil novamente para final do MX das Nações

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly