Mundial de Motocross 2013 – 17ª Etapa – Benelux

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 09 de setembro de 2013 - 7:43

A temporada 2013 do campeonato Mundial de Motocross chegou ao fim neste final de semana na pista de areia de Lierop, na Holanda, com o tradicional GP de Benelux. Lierop acordou hoje de manhã com muita chuva e mesmo que tenha parado antes das corridas começarem, todos os pilotos da MX1 e MX2 comentaram o quão difícil e desgastante a pista estava hoje.

Porém, essas condições foram perfeitas para Shaun Simpson vencer o primeiro Grand Prix de sua carreira. Na MX2, Jeffrey Herlings, que voltou depois de ficar duas semanas fora do circuito com uma fratura na escápula, voltou a ação e mostrou mais uma vez porque é chamado de Rei da areia, vencendo as duas baterias e concluindo a temporada com outra vitória de Grand Prix.

Frederick Van der Vlist teve seu melhor desempenho do ano e venceu sua primeira corrida ‘final’ da temporada na EMX125. O holandês foi seguido pelo compatriota e piloto da KTM Racing, Davy Pootjes e pelo piloto da equipe Kemea / Reytech Racing, Cyril Genot. Valentin Guillod, da equipe Guillod Motorsports, foi coroado o campeão da EMX250 depois de vencer sua quinta ‘final’ da temporada. Completando o pódio, foi a dupla holandesa, Mike Kras da equipe Beursfoon MX e Brian Bogers da equipe HSF Logistics / JTX / KTM.

Categoria MX1                                                                                          

A surpresa do final de semana foi Shaun Simpson da equipe JK SKS Gebeen / Yamaha. O inglês foi um dos protagonistas principais do final de semana e todo o paddock estava torcendo por ele quando ele cruzou a linha de chegada como o vencedor do Grand Prix. Simpson fez duas baterias fortes e ele admitiu que as condições de corrida hoje foram muito favoráveis para ele porque ele  adora arei e ele não se incomoda em correr sob condições molhadas como as de hoje em Lierop.

MX1start_MXGP_17_BEN_2013

Simpson largou bem nas duas baterias, mas enquanto ele andou a maioria da primeira bateria com o grupo da frente e cruzou a linha de chegada na segunda posição, na segunda ele teve que brigar com Strijbos, Bobryshev, Desalle e nas últimas voltas com De Dycker para terminar em terceiro. Com essa vitória no geral, Shaun Simpson se tornou o último vencedor do GP MX1 na história, em 2014 a categoria será chamada de MXGP, e ele explicou que ele se sente muito orgulhoso por isso e também por ser o primeiro piloto britânico no primeiro degrau do pódio da MX1 desde a vitória de Billy Mackenzie em 2007.

VanHorebeek_MXGP_17_BEN_2013

A segunda posição no geral do Grand Prix do Benelux foi de Kevin Strijbos graças a sua dobradinha na segunda posição. O piloto belga ficou um pouco desapontado hoje porque seu objetivo para o final de semana era subir para a quarta posição da classificação do campeonato, o que ele fez, mas também vencer o GP e ele terminou com um apenas um ponto atrás de Simpson. Ele admitiu que ele não conseguiu encontrar um bom ritmo para vencer as duas baterias.

Antonio Cairoli da KTM Factory Racing também ficou desapontado com sua terceira posição no geral porque ele queria encerrar o campeonato com uma vitória no geral. O italiano dominou a segunda bateria do início ao fim, mas teve um problema com a roda traseira e cruzou a linha de chegada da primeira bateria em quarto lugar. Cairoli admitiu que ele fez uma corrida segura durante os primeiros minutos da primeira bateria porque ele não tinha certeza de como seu corpo iria reagir com a 450, mas depois de 20 minutos ele começou a sentir segurança e encontrou um bom ritmo para alcançar Simpson. Mas, o italiano já tinha escutado o barulho estranho em sua roda traseira e ele estava prestes de ultrapassar Simpson pela liderança quando perdeu a roda e caiu. Cairoli teve que desacelerar, mas ele conseguiu terminar a corrida em quarto lugar.

Cairoli_MXGP_17_BEN_2013

Evgeny Bobryshev largou bem nas duas baterias e fez o melhor para subir no pódio, mas no final acabou em quarto na frente de De Dycker. O russo da Honda vez voltas bem fortes no começo da corrida, mas ele errou muito que o fez perder a primeira posição, caindo para quarto. Porém, na última volta ele conseguiu ultrapassar Cairoli e cruzou a linha de chegada na terceira posição.  Bobryshev estava determinado a fazer uma segunda bateria forte, mas depois de largar excelentemente na terceira posição, ele caiu para a sexta. Restando duas voltas, ele ultrapassou Desalle e terminou na quinta posição.

Bobryshev_MXGP_17_BEN_2013

Ken De Dycker, colega de equipe de Cairoli, ficou na quinta e quarta posições nas corridas de hoje e ele ficou com a quinta posição do Grand Prix, além de receber a medalha de bronze por sua terceira posição no campeonato. De Dycker explicou que ele não conseguiu encontrar traçados bons na primeira bateria e andou bem devagar durante toda a bateria, e por isso que eles decidiram fazer umas mudanças na suspensão de sua KTM para a segunda bateria. O belga não largou muito bem na segunda bateria e a moto morreu duas vezes na primeira volta, mas ele se esforçou e subiu para a segunda posição. Porém, ele começou a errar muitos traçados novamente como na primeira bateria e caiu para a quarta posição.

Searle_MXGP_17_BEN_2013

Quem também não largou muito bem na primeira corrida foi Tommy Searle que teve uma recuperação incrível de sua 17a posição inicial para cruzar a linha de chegada em sétimo. Ele ficou em oitavo na segunda bateria o que lhe rendeu a sexta posição no geral. Gautier Paulin e o piloto inglês se revezaram várias vezes na sétima posição da segunda bateria, mas quem cruzou a linha de chegada em sétimo foi o francês que já tinha ficado em nono na bateria anterior. Paulin ficou em sétimo no geral e explicou que não quis arriscar muito hoje já que está bem próximo de voltar ao seu 100% e ele quer se sair bem no Motocross das Nações no final do mês. Jeremy Van Horebeek ficou em oitavo no geral, seguido por Desalle e pelo holandês Rick Satink.

1309082321Simpson_MXGP_17_BEN_2013

MX1podium_MXGP_17_BEN_2013

Resultado da primeira bateria da categoria MX1
1.
Shaun Simpson (Yamaha)
2. Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Evgeny Bobryshev (Honda)
4. Antonio Cairoli (KTM) 
5. Ken de Dycker (KTM) 
6. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
7. Tommy Searle (Kawasaki) 
8. Joel Roelants (Yamaha) 
9.
Gautier Paulin (Kawasaki) 
10. Marc de Reuver (Honda)

Resultado da segunda bateria da categoria MX1
1. Antonio Cairoli (KTM) 

2. Kevin Strijbos (Suzuki)
3. Shaun Simpson (Yamaha)
4. Ken de Dycker (KTM) 
5.
Evgeny Bobryshev (Honda)
6. Clement Desalle (Suzuki) 
7. Gautier Paulin (Kawasaki) 
8. Tommy Searle (Kawasaki) 
9. Tanel Leok (TM) 
10. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)

Resultado final da categoria MX1 no GP do Benelux
1.
Shaun Simpson (Yamaha) 
2. Kevin Strijbos (Suzuki) 
3. Antonio Cairoli (KTM) 
4. Evgeny Bobryshev (Honda) 
5. Ken De Dycker (KTM) 
6. Tommy Searle (Kawasaki) 
7. Gautier Paulin (Kawasaki) 
8. Jeremy van Horebeek (Kawasaki)
9.
Clement Desalle (Suzuki)
10. Rick Satink (Yamaha)

Classificação final do campeonato Mundial na MX1
1. Antonio Cairoli – 761 pontos (Campeão)
2. Clement Desalle – 671
3. Ken de Dycker – 607
4. Kevin Strijbos – 553
5.
Gautier Paulin – 539
6. Tommy Searle – 487
7. Jeremy van Horebeek – 431
8. Evgeny Bobryshev – 348
9. Shaun Simpson – 316
10. Maximilian Nagl – 314 pontos

Campeonato de fabricantes da categoria MX1
1. KTM – 788 pontos
2. Suzuki – 719
3. Kawasaki – 649
4. Honda – 538
5. 
Yamaha – 367
6.
TM – 254 pontos

Categoria MX2

Jeffrey Herlings recebeu a medalha de Ouro da FIM hoje, diante do público holandês, e ele também voltou para casa com mais uma vitória de geral depois de vencer as duas baterias. O piloto holandês da KTM Factory Racing liderou a primeira bateria do início ao fim, mas ele caiu durante a quinta volta da segunda bateria e perdeu uma posição. Herlings admitiu que ele bateu com o ombro machucado e teve problemas para recuperar o ritmo, mas no decorrer da corrida ele começou a se sentir melhor e conseguiu ultrapassar Glenn Coldenhoff e vencer a corrida.

MX2start_MXGP_17_BEN_2013

Dylan Ferrandis voltou ao pódio nesse final de semana depois de ficar em segundo e terceiro nas baterias. O piloto francês da Rockstar / Bud Racing / Kawasaki fez uma boa corrida classificatória na quarta posição ontem e hoje estava focado em fazer duas corridas consistentes e sem erros e ele ficou satisfeito com sua segunda posição no geral.

O colega de equipe de Herlings, Jordi Tixier, passou o final de semana todo com dor no punho que lesionou há duas semanas em Matterley Basin e ele admitiu que teve dificuldades em controlar sua moto depois dos primeiros 20 minutos das corridas. Ele conseguiu fazer uma primeira bateria consistente na terceira posição, mas ele sofreu um acidente na segunda e torceu o punho de novo. No final, Tixier cruzou a linha de chegada na quarta posição e faturou o terceiro degrau do pódio do Grand Prix.

Tixier_MXGP_17_BEN_2013

Petar Petrov estava ansioso para o Grand Prix do Benelux porque ele adora correr na areia e sabia que tinha possibilidades de subir no pódio. A largada primeira corrida não foi muito boa para o piloto Kemea / Reytec / Laar / Yamaha que fez uma bela recuperação, subindo da 13ª posição inicial para cruzar a linha de chegada em quarto. Ele andou na quarta posição durante as primeiras voltas da bateria seguinte, mas não conseguiu impedir que Tixier o passasse e caiu para a quinta posição o que lhe rendeu o quarto lugar no geral.

Petrov_MXGP_17_BEN_2013

A quinta posição no geral ficou com Romain Febvre da equipe Wilvo / Nestaan / JM Racing / KTM graças a sua sexta e sétima posições. Foi um GP muito difícil para o jovem piloto francês, mas ele conseguiu fazer duas corridas consistentes e terminou entre os cinco melhores pilotos da MX2, ficando na frente de Dean Ferris, Christophe Charlier e Alexandr Tonkov.

Glenn Coldenhoff ficou muito desapontado com sua nona posição no geral dentro de casa, porque ele ficou em segundo na última bateria do dia, mas teve que se retirar da primeira bateria por causa de um problema mecânico. Jake Nicholls completou o Top 10 da categoria.

Coldenhoff_MXGP_17_BEN_2013

Quem também teve um final de semana muito difícil foi José Butrón que só conseguiu ficar em 16º no geral, mas ele ficou muito satisfeito por ficar em terceiro lugar na classificação do campeonato e se tornar o piloto da MX2 mais bem sucedido da Espanha.

Herlings_MXGP_17_BEN_2013

MX2podium_MXGP_17_BEN_2013

Resultado da primeira bateria da categoria MX2
1. Jeffrey Herlings (KTM) 

2. Dylan Ferrandis (Kawasaki) 
3. Jordi Tixier (KTM)
4. Petar Petrov (Yamaha) 
5. Dean Ferris (Yamaha)
6. Romain Febvre (KTM) 
7. Aleksandr Tonkov (Honda)
8. Christophe Charlier (Yamaha) 
9.
Kevin Fors (Yamaha) 
10. Pascal Rauchenecker (KTM)

Resultado da segunda bateria da categoria MX2
1.
Jeffrey Herlings (KTM) 
2. Glenn Coldenhoff (KTM) 
3. Dylan Ferrandis (Kawasaki) 
4. Jordi Tixier (KTM)
5. Petar Petrov (Yamaha) 
6. Arnaud Tonus (Kawasaki) 
7. Romain Febvre (KTM) 
8. Dean Ferris (Yamaha)
9.
Maxime Desprey (Yamaha) 
10. Alessandro Lupino (Kawasaki)

Resultado final da categoria MX2 no GP do Benelux
1.
Jeffrey Herlings (KTM) 
2. Dylan Ferrandis (Kawasaki) 
3. Jordi Tixier (KTM)
4. Petar Petrov (Yamaha) 
5. Romain Febvre (KTM) 
6. Dean Ferris (Yamaha)
7. Christophe Charlier (Yamaha) 
8. Aleksandr Tonkov (Honda) 
9. Glenn Coldenhoff (KTM) 
10. Jake Nicoholls (KTM)

Classificação final do campeonato Mundial MX2
1. Jeffrey Herlings (KTM) – 722 pontos (Campeão)
2. Jordi Tixier (KTM) – 607
3. Jose Butrón (KTM) – 518
4. Christophe Charlier (Yamaha) – 490
5. Glenn Coldenhoff (KTM) – 472
6. Dean Ferris (Yamaha) – 463
7. Jake Nicholls (KTM) – 424
8.
Alessandro Lupino(Kawasaki) – 330
9. Dylan Ferrandis (Kawasaki) – 329
10. Max Anstie (Suzuki) – 320 pontos

Campeonato de fabricantes da categoria MX2
1. KTM – 835 pontos
2. Yamaha – 640 
3. Kawasaki –498
4. Honda – 351

5. Suzuki – 346
6. TM – 72
7. Husqvarna – 1 ponto

MXGP BENELUX – CURIOSIDADES
Tamanho do circuito: 1.750 metros
Tipo de solo: Areia
Temperatura: 25° C
Condições climáticas: Variável, nublado e ensolarado durante à tarde
Público presente: 18.000


Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly