Previsões para o Motocross das Nações 2013

Por Mariah Morgado | Foto por Divulgação | 26 de setembro de 2013 - 7:34

É relativamente fácil de prever que a equipe dos Estados Unidos vai vencer o Motocross das Nações 2013.  Eles possuem a equipe mais forte, o maior orçamento, a maior equipe de apoio, e vão com tudo para outra vitória na sua vasta lista de conquistas.

É claro que se você colocar Ryan Dungey, Justin Barcia e Eli Tomac no gate contra qualquer outra equipe no mundo, incluindo uma equipe americana B, eles poderiam vencer, mesmo sendo esta equipe B formada por Ryan Villopoto, James Stewart e Blake Baggett !!! Já imaginaram se os Estados Unidos pudessem levar duas equips ?

Mas como tudo nesse esporte, principalmente no Nações,  tudo pode acontecer, não é de bom senso apostar ‘dinheiro’ na vitória dos Estados Unidos. Seja Tomac não se acostumando com as condições europeias, ou um dos pilotos americanos caiam e saiam de uma bateria, ou largadas ruins causando-lhes problemas, ou serem derrotados por uma equipe melhor e mais consistente como já foram várias vezes no passado.

O mais estimulante em todos esses anos de evento são as possibilidades, e cada país quer ver seus pilotos dentro da pista. Por exemplo, os australianos querem ver o desempenho de Dean Ferris e Todd Waters. Mesmo Ferris não sendo tão rápido quanto Herlings, mas ele pode ser tão rápido quanto Roczen e Tomac !! Ferris é brilhante na largada e se ele largar bem e os outros dois não, nós sabemos o quão difícil é ultrapassar na pista de Teutschenthal, então tudo é possível, certo ?

Mesmo assim, todos ficariam surpresos se Roczen e Tomac não terminarem em primeiro e segundo colocados na MX2. Quais posições esses dois vão tomar ainda é uma interrogação. Será que Roczen pode mostrar novamente que ele é o segundo piloto mais rápido nos Estados Unidos e também o mais rápido da MX2 neste evento. É o que muitas pessoas se perguntam ao redor do mundo !!!

As apostas estão em Roczen, Tomac, Ferris, Nicholls e Coldenhoff na categoria MX2.

Na MX1 está tudo liberado para quem vencer. Antonio Cairoli e Ryan Dungey se parecem muito no talento, os dois já venceram suas quantias de baterias no Nações e a pergunta é quem mais se aprimorou em 2013 ? Alguns dizem que Cairoli vai superar Dungey em 2013.

Sua forma recente e o fato que ele já foi derrotado algumas vezes neste ano, mostra que os pilotos da categoria MX1, principalmente Ken De Dycker e Gautier Paulin, estimularam Cairoli. É claro que no final da temporada, Cairoli estava curtindo as comemorações de seu sétimo título mundial, o que significou muitas festas e muita diversão. Isso vai ajuda-lo ou prejudica-lo para o MXoN ? Não conseguimos visualizar Ryan Dungey na balada, sendo que ele é muito certinho para isso em nossa opinião. E depois, temos Tommy Searle, que sempre tem um bom desempenho nessa corrida e pode surpreender a todos.

Todos apostam em uma disputa entre Cairoli e Dungey, mas não ficaríamos surpresos em ver De Dycker, Evgeny Bobryshev e Gautier Paulin com um desempenho forte. Não seria ótimo se alguém, ao invés de Cairoli ou Dungey, levasse o geral da MX1 para casa, só para causar um pouco de barulho ?

A categoria Open provavelmente será entre Justin Barcia e Clement Desalle, mas é claro que teremos Tanel Leok que sempre se sai bem nessa corrida. E também o jovem australiano, Todd Waters.

As apostas estão em Desalle vencendo a categoria, deixando Barcia e Leok para trás com Waters e o piloto escocês Shaun Simpson completando o Top 5.

60252_teamusa2013-cudby-024_600

Team Estados Unidos 2013

As 13 equipes favoritas

Alemanha
1 – Max Nagl – Honda – MX1
2 – Ken Roczen – KTM – MX2
3 – Dennis Ullrich – KTM – Open
Chefe de equipe –  Hubert Nagl

 

Bélgica
4 – Ken de Dycker – KTM – MX1
5 – Jeremy van Horebeek – Kawasaki – MX2
6 – Clement Desalle – Suzuki – Open
Chefe de equipe –  Joel Smets

 

Estados Unidos
7 – Ryan Dungey – KTM – MX1
8 – Eli Tomac – Honda – MX2
9 – Justin Barcia – Honda – Open
Chefe de equipe –  Roger De Coster

 

Holanda
10 – Marc De Reuver – Honda – MX1
11 – Glenn Coldenhoff – KTM – MX2
12 – Herjan Brakke – Yamaha – Open
Chefe de equipe –  Marcel Hartman

 

Itália
13 – Tony Cairoli – KTM – MX1
14 – Alessandro Lupino – Kawasaki – MX2
15 – David Philippaerts – Honda – Open
Chefe de equipe –  Thomas Traversini

 

França
16 – Gautier Paulin – Kawasaki – MX1
17 – Jordi Tixier – KTM – MX2
18 – Christophe Charlier – Yamaha – Open
Chefe de equipe –  Oliver Robert

 

Estônia
19 – Gert Krestinov – Kawasaki – MX1
20 – Erki Kahro – KTM – MX2
21 – Tanel Leok – TM – Open
Chefe de equipe –   Velko Biene

 

Grã Bretanha
22 – Tommy Searle – Kawasaki – MX1
23 – Jake Nicholls – KTM – MX2
24 – Shaun Simpson – Yamaha – Open
Chefe de equipe –  Neil Prince

 

Portugal
25 – Rui Gonçalves – KTM – MX1
26 – Paulo Alberto – Honda – MX2
27 – Hugo Santos – KTM – Open
Chefe de equipe –  Pedro Castro

 

Austrália
28 – Brett Metcalfe – Kawasaki – MX1
29 – Dean Ferris – Yamaha – MX2
30 – Todd Waters – KTM – Open
Chefe de equipe –   Gary Benn

 

Rússia
31 – Evgeny Bobryshev – Honda – MX1
32 – Al Tonkov – Honda – MX2
33 – Evgeny Mikhaylov – KTM – Open
Chefe de equipe –  Bader Manneh

 

Suécia
34 – Kim Lindstrom – KTM – MX1
35 – Karl Olsson – Honda – MX2
36 – Filip Bengtsson – KTM – Open
Chefe de equipe –  Joakim Hansson

 

Irlanda
37 – Stuart Edmonds – TM – MX1
38 – Martin Barr – KTM – MX2
39 – Graeme Irwin – Suzuki – Open
Chefe de equipe – Laurence Spence

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly