Luke Styke no Mundial de Motocross 2014

Por Mariah Morgado | Foto por Divulgação | 24 de novembro de 2013 - 9:12

O piloto australiano Luke Styke pode ser outra zebra na MX2 do campeonato Mundial de Motocross 2014. O campeão da MX2 do campeonato Australiano vai fazer sua estreia no circuito mundial na etapa de abertura da temporada 2014 no Qatar, e alguns dentro do paddock acreditam que ele pode ser uma surpresa.

A única vez que Styke conseguiu igualar sua velocidade com os pilotos do Mundial de MX foi no Motocross das Nações 2012, nas areias profundas de Lommel. Styke fez duas baterias fortes, fazendo a 26ª e 20ª posições para ficar em oitavo no geral da categoria MX2. Enquanto isso não pareça muito impressionante, ele derrotou alguns pilotos do circuito como Jeremy Van Horebeek, Tim Gajser, Jake Nicholls, Glenn Coldenhoff e Alessandro Lupino nos resultados da categoria.

Styke, que recentemente terminou de correr a temporada do campeonato Australiano de Supercross, vai passar a maior parte de sua baixa temporada na Austrália, desfrutando das condições climáticas melhores para se preparar para a etapa de abertura do campeonato Mundial MX2 de 2014, marcado para o início de março em Doha, no Qatar.

“De meados de dezembro até janeiro eu vou pilotar uma 250F original que eu peguei da Yamaha em seu lançamento em Toowoomba,” disse Styke. “Eu vou me acostumar com a moto e depois embarcar para a Europa e fazer por um mês alguns testes e melhorias do motor.”

1311211246Styke

Luke Styke

“Vou voltar para a Austrália por um mês antecedendo a primeira etapa no Qatar no dia 1º de março porque faz sentido treinar durante o nosso verão para uma corrida que será sob um calor de 40º. Eu conversei com Dean (Ferris) e Ben Townley, e os dois disseram que seria o cenário perfeito.”

Com a saída de Dean Ferris do campeonato Mundial de Motocross, Styke assume o apartamento de seu colega conterrâneo e se baseará na Bélgica, logo na esquina do circuito de Lommel, onde ele desfrutou o paladar de sua primeira batalha internacional.

“Em relação a acomodação, Dean me deu a preferencia em sua casa. Eu comprei dele todas as coisas de dentro e vou aluga-lo a partir daí. Tudo se encaixou perfeitamente.”

Sem dúvidas muitos irão ficar de olho em Styke enquanto ele tenta manter viva a tradição australiana de correr no Campeonato Mundial. E como Jeff Leisk, Chad Reed, Andrew McFarlane e Dean Ferris, ele vai trabalhar o mais duro possível para se colocar no topo do pódio do Grand Prix. Vamos ficar de olho.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly