Eli Tomac fala da lesão que sofreu em Anaheim1

Por Mariah Morgado | Foto por Divulgação | 06 de Janeiro de 2014 - 9:54

A estreia de Eli Tomac na categoria 450 do AMA Supercross não foi tão boa para o campeão do AMA Motocross 250 2013. O piloto da equipe Geico / Honda caiu na primeira volta da Heat 1 quando ele e Jake Weimer se bateram antes da segunda curva e foram ao chão, levando com eles Weston Peick.

Tomac lesionou o ombro e não retornou para a corrida. “A decisão de não correr foi uma das mais difíceis que eu já tive que tomar,” disse Tomac que sofreu uma compressão no nervo, causando dormência em seu braço esquerdo. “Eu não tinha força no braço e no ombro, e sabia que não conseguiria segurar a bateria. Seria perigoso e eu podia me machucar ainda mais.”

“A melhor coisa a fazer é descansar, continuar colocando gelo para diminuir o inchaço e esperar que eu possa correr no Arizona no próximo final de semana. Certamente não era dessa maneira que eu queria começar o ano, mas eu acho que poderia ter sido pior.”

eli-tomac-2014-anaheim-1-supercross

De acordo com o pai dele, John Tomac, no domingo o braço estava um pouco melhor, embora ainda esteja dolorido e fraco em certos movimentos. John disse que Eli passou o domingo descansando e vai começar a terapia hoje e que eles não vêem nenhuma pausa ou lágrimas. Ele ainda completou que Eli tem movimentação completa na maior parte dos movimentos, está sem dor e o inchaço não é grande. Ele vai ser avaliado nesta segunda-feira. Eli disse que ele vai poder andar em alguns dias, mas ainda não tem certeza, porém ele está otimista em relação a Phoenix. Vamos esperar mais notícias ao longo da semana. Fiquem ligados.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly