Enzo Lopes no Ricky Carmichael Daytona Amateur SX

Por Sandra Souza | Fotos por Divulgação | 11 de Março de 2014 - 23:09

Terminou nesta segunda-feira, 10 de março, a quinta edição do campeonato Ricky Carmichael Daytona Amateur Supercross 2014 (RCSX). Com um recorde de 1.200 inscrições em mais de 30 categorias, o evento reuniu mais de 20 mil pessoas na histórica pista de Daytona International Speedway, a mesma que recebeu os pilotos profissionais do AMA Supercross no sábado, 8 de março.

O piloto Ricky Carmichael, 15 vezes campeão nacional de MX e SX, participou ativamente de todos os aspectos do evento, desde a construção e preparação da pista até o processo de inscrição e reunião com os pilotos.

Devido ao grande número de inscritos em cada categoria, as corridas tiveram o formato de baterias classificatórias, repescagens (LCQs) e depois as finais.  O piloto Enzo Lopes competiu em duas categorias:  a Supermini, para motos de até 112, e a Schoolboy 1, para motos de 125, ambas para pilotos de 12 a 16 anos.

Box em Daytona

Com 44 pilotos inscritos na categoria Supermini, Enzo foi o 3o colocado na primeira bateria, tendo feito o Holeshot e liderado a corrida até a terceira volta, quando caiu e retornou em terceiro lugar. No ‘Main Event’, Enzo largou em quinto lugar mas sofreu uma queda durante uma tentativa de ultrapassagem, terminando a prova na 7a colocação.

Na categoria Schoolboy 1, com 55 pilotos inscritos, Enzo competiu na ‘Heat 2’ com 28 pilotos, largando em 10o lugar. Após sofrer uma queda que o fez perder várias posições, Enzo retornou na 23a posição, e nas últimas duas voltas acelerou e terminou a prova em 17o lugar.  Essa colocação não foi suficiente na classificação para o ‘Main Event’, e o piloto precisou competir contra 29 pilotos na repescagem (LCQ), sendo que somente os 4 primeiros pilotos se classificaram para a final. 

Enzo conquistou o segundo lugar na repescagem e foi o último a escolher o gate da final, que foi a última prova do dia e do campeonato em Daytona.  Mesmo com a pista muito deteriorada e com a falta de visibilidade devido ao adiantado da hora no fim do dia, Enzo terminou em 13o lugar na categoria Schoolboy 1.

Gate - Daytona

“Considerando que esta foi a segunda corrida do Enzo com uma 125, considerando o estado da pista, que já vinha causando várias quedas com fraturas nas últimas provas do dia, e também pelo fato dele estar competindo com pilotos que já têm 17 anos completos (as regras do AMA determinam que pilotos que tenham 16 anos em 1o de janeiro do ano corrente podem competir nessas categorias, ainda que completem 17 anos durante o ano), acredito que o Enzo tenha alcançado um bom resultado na Schoolboy 1, e isso lhe dará mais confiança para as próximas competições”, disse Léo Lopes, pai do piloto.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly