Irmãos Basso estrearam no Gaúcho de Motocross 2014

Por Renato Dalzochio Jr. | Fotos por Divulgação | 26 de Março de 2014 - 23:49

No último fim de semana, dias 22 e 23 de março, aconteceu à etapa de abertura da temporada 2014 do campeonato Gaúcho de Motocross, na pista de Maratá, cidade que tradicionalmente abre o campeonato e conta com uma das melhores pistas de Motocross do Rio Grande do Sul. Como já é costume, a família Basso esteve representada pelos pilotos Mateus, Lucas e Maiara. Todos eles conquistaram grandes resultados em suas respectivas categorias.

Maiara venceu a categoria MXF, foi quarta colocada na Intermediária MX1, e finalizou na sexta posição nas categorias MX3 e MX2 Júnior. Mateus foi o terceiro colocado na MX2, mesmo resultado alcançado na primeira bateria da MX Pró. Na segunda ele finalizou em quinto e na soma das duas ficou com a quarta posição. Já Lucas correu sentindo as dores de uma luxação no tornozelo direito. Ele foi décimo na MX2, oitavo na primeira bateria da MX Pró, e na segunda sucumbiu as dores e acabou abandonando a prova.

Na MXF Maiara largou na segunda posição e na terceira curva assumiu a liderança, vencendo com 1 minuto e 14 segundos de vantagem sobre a segunda colocada. Na MX2 Mateus largou em quarto e aos 15 minutos de prova assumiu o terceiro lugar, posição que manteve até a bandeira quadriculada. Lucas por sua vez largou mal, mas conseguiu imprimir um bom ritmo, finalizando na décima posição.

Na primeira bateria da MX Pró Mateus largou dentro do top 5, conseguiu fazer uma boa prova e finalizou em terceiro. Já Lucas, que está competindo machucado, largou em quinto, mas quando brigava pela quarta posição sofreu uma queda na curva antes da sessão de costelas, machucando ainda mais o tornozelo lesionado. Para ele restou apenas completar a prova.

Na segunda bateria Lucas não conseguiu completar a prova, devido às dores no tornozelo. Mateus largou em décimo, fez corrida de recuperação e alcançou o quinto lugar. Na Intermediária MX1 Maiara largou em quinto e conseguiu manter um bom ritmo na prova, garantindo o quarto lugar. No sábado ela havia finalizado a categoria MX2 Júnior na sexta posição.

Maiara Basso

“Num aspecto geral esta etapa de abertura foi boa para mim. Na MXF não tive uma boa largada, mas dei um ‘tiro’ logo no início para assumir a liderança e vencer com tranquilidade. Já na MX3 e na Intermediária MX1 a pista estava mais difícil, muito seca, o que formou bastante canaletas e buracos, exigindo muito dos pilotos. O gate estava cheio nas duas, mas consegui largar no top 10 e imprimir um bom ritmo, finalizando em boas colocações. Senti um pouco na MX3, pois entrei na pista quatro vezes neste fim de semana. Mesmo assim fui sexta colocada na corrida. Ainda estou me adaptando às novas categorias que vou disputar nesta temporada e também a minha nova moto, de 450F (no ano passado eu andava somente de 250F), que exige muito mais, mas está me dando uma boa experiência. Agora quero me preparar para a segunda etapa e manter o foco”.

Maiara Basso 1

Mateus Basso

“Na MX2 consegui fazer uma boa largada, saí entre os primeiros, mantive o ritmo até o final e garanti o terceiro lugar. Na MX Pró andei com uma moto diferente, participei somente do treino cronometrado e depois fui direto para as baterias. Na primeira bateria consegui largar entre os cinco primeiros, fiz algumas ultrapassagens e finalizei em terceiro. Na segunda larguei mal, fora do top 10 e tive que fazer uma corrida de recuperação. A pista estava bem esburacada, mas consegui fazer várias ultrapassagens e finalizei em quinto. Senti bastante o ritmo no final desta última corrida, as três baterias foram bem disputadas. Mas fiquei satisfeito com os meus resultados”.

Mateus Basso 1

Lucas Basso

“Me machuquei uma semana antes desta etapa de abertura em Maratá, tive uma luxação no tornozelo direito. Mesmo assim decidi participar da prova. Na MX2 adotei uma pilotagem mais conservadora, pois queria ver como o meu tornozelo iria se comportar. Doía um pouco, mas nada demais e finalizei na décima posição. Na primeira bateria da MX Pró consegui me soltar mais. Apesar de largar mal, fiz várias ultrapassagens, mas quando estava disputando a quinta posição acabei caindo e batendo a perna. Só completei a prova porque faltavam duas voltas. Na segunda bateria as dores no tornozelo estavam muito fortes e optei por abandonar, para não agravar ainda mais a lesão”.

Lucas Basso 1

Além do campeonato Gaúcho de Motocross, a família Basso ainda vai disputar em 2014 os campeonatos Gaúcho e Brasileiro de Velocross e quatro etapas do campeonato Brasileiro de Motocross. Os irmãos Basso agradecem aos seus patrocinadores: Rinaldi, IMS Racewear, ArtCross, Adubos Coxilha, Cereais Basso, Cross Shop, Auto Marauense e TBT.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly