10 coisas para assistir no AMA Supercross em Houston

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 05 de abril de 2014 - 20:36

Voltando a batalha pelo título
Com o AMA Supercross voltando para o Oeste neste final de semana, é hora de voltar a fantástica batalha épica entre Jason Anderson e Cole Seely. Restando três corridas para o final da temporada, Anderson tem uma vantagem de quatro pontos de vantagem sobre Seely e tem três vitórias enquanto Seely tem apenas uma, embora Seely tenha liderado 52 voltas e Anderson apenas seis. Até agora os dois tem sido bem equilibrados e semelhantes, mas o tempo vai dizer se o tempo de Seely com uma 450 da Honda / Muscle Milk vai lhe dar ou não uma vantagem em Houston.

Sem pressão
Diferente de Seely e Anderson, Dean Wilson está fora da disputa pelo campeonato. O piloto da Monster / Pro Circuit / Kawasaki tem apenas três etapas para apagar uma diferença de 33 pontos e isso é difícil de acontecer. Mas isso pode funcionar a favor de Wilson. Como vimos no começo do ano quando parecia que Wilson estava fora de sintonia depois de umas corridas ruins, ele pode ser letal quando não tem pressão em cima dele. Veremos se esse fato combinado com seu tempo a bordo da 450 de Chad Reed vai somar uma vitória para Wilson no sábado.

Oportunidade diminuida
Para a maior parte no Justin Barcia tem sido abaixo da média nesse ano. Claro, ele está em sexto na classificação e com três pódios, o que não é ruim, mas estamos falando de um piloto que dominou absolutamente duas corridas na temporada passada. Ele ainda não venceu uma corrida esse ano. As boas notícias são que dois desses pódios vieram nas duas últimas corridas e Barcia parece estar em ascensão agora. Será que ele pode levar sua Honda 450 para a primeira vitória da temporada em Houston ?

Acelerando tudo

Desde que o tubo coletor de James Stewart bateu com a moto de Mike Alessi na primeira curva em Daytona, encerrando sua aposta para um título de maneira eficaz, o piloto Yoshimura / Suzuki tem acelerado forte, vencendo as três últimas corridas em sequência. Isso é algo que ele não faz desde 2009. Com 39 pontos atrás de Ryan Villopoto, as chances de Stewart ao título não são das melhores, mas isso não significa que ele não vai tentar limpar isso no restante da temporada. Será que a quarta vitória virá em Houston ?

 

Bom ou ruim ?

Se alguém dissesse a Ken Roczen no começo da temporada que depois de treze etapas, ele teria seis pódios, dois deles com vitórias, e ele estaria em quarto na classificação, provavelmente ele ficaria feliz com isso. Sendo assim, provavelmente ele não está muito animado com o modo como as coisas estão agora, a primeira parte da temporada foi muito melhor para o piloto Red Bull / KTM. Sabemos que Roczen pode vencer e pegar pódios, mas infelizmente as cinco últimas etapas resultaram em duas desistências e apenas um pódio. Será que ele consegue melhorar essa proporção em Houston ?

Perto de casa

Embora ele não tenha feito a mesma salpicada que seu companheiro novato, Adam Cianciarulo, fez na Costa Leste antes de se lesionar, Cooper Webb da Yamalube / Star Racing tem feito uma temporada forte. Ao longo de seis etapas, Webb tem três Top 5, incluindo dois pódios. A Costa Oeste vai deixar os confins da Califórnia pela segunda vez nessa temporada e o piloto da Carolina do Norte deve se sentir em casa com a poeira viscosa de Houston. Será que isso vai resultar em outro pódio para o novato ?

Lidando com a dor

Em sua essência, a adrenalina faz o coração bater mais rápido, e em efeito produzindo mais energia. Depois de quebrar o pé durante sua Heat em St. Louis, Justin Brayton da Toyota / JRG / Yamaha, cheio de adrenalina, assumiu o comando depois de uma relargada devido ao acidente de Wil Hahn e venceu a corrida. No Main Event, Brayton brigou por um lugar entre os quatro primeiros, antes de bater com Ryan Dungey que caiu na última volta, quebrando seu dedinho do pé. As lesões não atrasaram Brayton na semana passada, mas com uma diferença de sete dias entre as corridas, a dor já começou a estabelecer ? Descobriremos em Houston, pois ele já avisou que vai correr.

O retorno de Osborne

Embora as aspirações de pré-temporada ao título já não existem, Zach Osborne da Geico / Honda ainda espera terminar a temporada de maneira positiva. “Para mim, estou correndo sem pressão,” disse Osborne em uma declaração da equipe. “Eu só vou entrar na pista, acelerar e ver como vamos nos sair. Não tem razão para segurar nada.” Depois quartas posições consecutivas no começo da temporada, duas etapas depois a temporada de Osborne sofreu uma reviravolta para o pior. Em A3 ele sofreu duas fraturas pequenas na clavícula. “Eu não conseguia fazer muito nas primeiras quatro semanas, mas eu treinei todo dia desde o começo de Março,” ele disse. Será que Osborne consegue subir no pódio pela primeira vez em 2014 nesse final de semana?

 

73007_osborne-anaheim12014-_15053

Temporada bem sucedida

Malcolm Stewart está no meio de um ano de carreira. Depois de saltitar durantes suas três primeiras temporadas, Malcolm encontrou seu nicho com a TLD. Ele conquistou os dois primeiros pódios de sua carreira em 2014 (A2 e San Diego) e agora está em sexto na classificação. Será que o caçula dos irmãos Stewart consegue o terceiro pódio na temporada ?

73005_stewartm-a2sx14-cudby-100

 

Friese de volta as 450

Antes de se transferir para a 250 Costa Leste, Vince Friese fez um bico na 450 durante as seis primeiras etapas, completando todos os seis Main Events e com um 14º lugar como melhor resultado. Atualmente, Friese é o quinto colocado na classificação das 250 e ainda tem uma pequena chance de atingir o Top 10 na pontuação da categoria 450 e faturar o grande bônus. Como Friese vai se sair em seu retorno?

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly