Prévia do Mundial de Motocross na Itália

Por Mariah Morgado | 11 de abril de 2014 - 18:03

Arco di Trento é tipicamente conhecia por sua beleza, tranquilidade e serenidade, cercada por puras falésias de calcário e montanhas com picos de neve, o local é literalmente uma rajada de ar fresco.

Enquanto a cidade, situada no Nordeste da Itália na província de Trentico, normalmente atraia entusiastas da natureza, escaladores de montanhas, snowboarders e esquiadores  e também famílias que querem acampar às margens do lado e absorver o ar frio e refrescante de Trentino, neste final de semana a atração principal será a quarta etapa do campeonato Mundial que é ainda mais especial por ser a primeira etapa da temporada 2014 na Europa.

Ao lado das categorias principais, MXGP e MX2, também estarão presentes o Campeonato Europeu EMX125, que começa neste final de semana, e o Campeonato Mundial WMX, que estará enfeitando o gate para a segunda etapa do ano com Meghan Rutledge voando da Austrália para defender o plate vermelho da categoria em sua Bud Racing Kawasaki KXF250.

Categoria MXGP

Todo mundo sabe que os italianos amam seus atletas italianos, mas nenhum mais do que o próprio Antonio Cairoli, que foi eleito como o melhor esportista do ano de 2013 no final do ano passado, e mesmo contra outros compatriotas como Valentino Rossi, Francesco Totti, Mario Balotelli só para citar alguns nomes.  Com o amor incondicional e apoio de seus fãs, o italiano da equipe Red Bull KTM Factory Racing venceu a etapa de Trentino no ano passado, ficando na frente do colega de equipe, Ken De Dycker, que não vai participar da etapa este ano porque está se recuperando de uma lesão.

 

Depois de vencer as quatro últimas corridas da categoria principal na Tailândia e no Brasil, Cairoli será o favotiro em Arco, o que aumenta a pergunta “quem pode impedir a fúria de Antonio Cairoli enquanto ele faz sua campanha pelo título mundial número oito ?”

 

O ex-dono do plate vermelho da categoria, Gautier Paulin será um dos primeiros pilotos a levantar a mão e dizer “Eu vou impedi-lo”. Tudo é possível, principalmente se o francês da Monster Energy Kawasaki Racing tiver resultados consistentes a partir de agora.

 

Empato com Paulin na segunda posição do campeonato, Jeremy Van Horebeek tem sido a surpresa da temporada, lançando seu nome na pista como o cara que é capaz de vencer. Depois de vencer a etapa de abertura do Campeonato Belga no final de semana passado, Van Horebeek está num ótimo momento e já chegou a dizer que ele acredita estar na melhor condição de sua carreira.

 

Clement Desalle da equipe Rockstar Energy Suzuki World tem esquentado ultimamente e está perseguindo suas presas enquanto ocupa a quarta posição no campeonato com apenas um ponto atrás de Paulin e Van Horebeek.

 

Enquanto isso, Max Nagl da HRC está jogando a carta consistente desde largar com todos os cilindros acesos no Qatar. Não é segredo que o alemão prefere estar 100% na rotina, o que significa que ele come sua própria comida e treina como normalmente faz. Agora com o campeonato voltando ao território europeu, será interessante assistir o que Nagl pode tirar do saco.

 

A CLS / Kawasaki / Monster cresceu. Um dos favoritos dos fãs na MX2, Alessandro Lupino subiu para a categoria principal neste final de semana e estará fazendo sua estreia nas 450. Jean Jacques Luisetti, dono da CLS / Kawasaki /  Monster disse, “nós oferecemos ao Alessandro a oportunidade de começar a pilotar uma 450, é uma boa oportunidade para ele mostrar o que ele pode fazer nessa categoria e tenho certeza que seu estilo suave de pilotagem vai combinar perfeitamente com nossa KXF450”.

 

Dois outros italianos na categoria MXGP que irão manter as bandeiras balançando e as cornetas soprando no final de semana será o Campeão Mundial de 2008, David Philippaerts que está de volta na Yamaha, correndo nesse ano com sua própria equipe, a DP19 Racing Yamaha e Davide Guarneri da equipe TM Ricci Racing que teve um desempenho fantástico na Tailândia onde ele cruzou a linha de chegada na oitava posição nas duas corridas e ficou em oitavo no geral da etapa.

 

Categoria MX2

Quem está se preparando para furar a paz em Arco, e está parecendo extremamente estranho sem o plate vermelho em sua KTM 250SX-F numeral 84, é Jeffrey Herlings. O Piloto Red Bull / KTM Factory Racing vai pilotar com uma determinação a mais depois de ficar de fora do GP do Brasil por causa de uma lesão no ombro. Herlings agora é o quarto colocado na classificação do campeonato com 15 pontos atrás do líder, Arnaud Tonus da CLS / Kawasaki /  Monster.

 

Arnaud  Tonus se uniu ao círculo bem exclusivo de vencedores da MX2 depois da terceira etapa do campeonato no Beto Carrero, no Brasil. Agora com o plate vermelho de líder da classificação do campeonato MX2, o alvo está de volta na estrela suíça enquanto ele tem que líder com um Jeffrey Herlings bem esquentado e também com dois ansiosos concorrentes ao título, Glenn Coldenhoff e Dylan Ferrandis que tem o plate vermelho em suas linhas de visão.

 

Outro que está com um fogo na barriga neste ano é Glenn Coldenhoff que tem mostrado uma forma excelente. Embora seu plano de jogo não tenha funcionado exatamente como planejado na primeira corrida no Brasil, o jovem holandês da Rockstar Energy Suzuki Europe se recuperou na segundo corrida e levou para casa sua primeira vitória do ano na MX2 e também a primeira de sua carreira. Com apenas dois pontos separando-o do líder, Tonus, uma corrida pode lhe render seu primeiro plate vermelho do Campeonato Mundial MX2.

 

Primeiras impressões duram para sempre, o que são ótimas notícias para Dylan Ferrandis que venceu a corrida de abertura da temporada 2014 do Campeonato Mundial MX2 em Losail, no Qatar. O piloto CLS Kawasaki Monster Energy provou que ele pode vencer e depois de sua performance incrível na primeira corrida no Brasil, onde ele subiu  de fora dos cinco primeiros para cruzar a linha de chegada na segunda posição, não tem como desconsiderar o francês veloz que está com cinco pontos atrás da liderança do campeonato.

 

A equipe CLS / Kawasaki / Monster tem um novo recruta. Na forma de outra estrela norte-americana, Thomas Covington. Covington é mais reconhecido por seu terceiro lugar incrível na segunda corrida da abertura da temporada no Qatar. Embora as últimas etapas tenham sido uma curva de aprendizado, o novato Covington é um estudante estrela, disposto a aprender e a fazer o necessário para progredir.

 

Enquanto isso, a dupla de jovens pilotos da Wilvo Nestaan Husqvarna Factory Racing, Romain Febvre e Aleksandr Tonkov,  está inseparável e com algumas grandes batalhas pelas corridas da MX2 tendo sido entre os dois colegas de equipe. Atualmente, Febvre e Tonkov estão na quinta e sexta posições do campeonato, respectivamente.

Stampa

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly