Mundial de Motocross 2014 – 4ª Etapa – Itália

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 14 de abril de 2014 - 22:57

Com milhares de fãs apaixonados por Motocross lotando as zonas de espectadores em Arco di Trento, a eletricidade da quarta etapa do Campeonato Mundial de Motocross 2014 foi quase tão excepcional como a intensidade das corridas. Italianos barulhentos balançavam suas bandeiras e faziam o máximo de barulho possível como um sinal de admiração pelos atletas do campeonato e com Clement Desalle e Jeffrey Herlings vencendo em suas respectivas categorias. Confira como foram as disputas neste final de semana, dias 12 e 13 de abril.

Categoria MXGP

Foi um dia fantástico para os dois pilotos belgas, Clement Desalle e Kevin Strijbos, que finalmente marcaram os pontos que levaram um tempo para chegar. Um dos maiores concorrentes ao título da categoria MXGP, Clement Desalle conquistou a vitória que ele tem visado desde o começo da temporada na primeira corrida e que combinada com sua segunda posição na segunda bateria, o colocou no degrau mais alto do pódio. Enquanto isso, seu colega de equipe, Kevin Strijbos, completou o pódio depois que suas quinta e terceira posições nas duas baterias, lhe renderam a terceira posição tornando o pódio uma verdadeira invasão belga.

MXGPstart_MXGP_4_TN_2014

Jeremy Van Horebeek foi o outro belga no pódio. Sua presença tem sido frequente no pódio e ele é um concorrente legítimo pelo título da temporada. Apesar de ter momentos difíceis, desviando de uma bala quando Evgeny Bobryshev caiu em um salto logo na sua frente, o belga não diminuiu a velocidade, empurrando todas as peças do tabuleiro para terminar em segundo no geral do GP.

Max Nagl está provando ser o piloto da quarta posição. Enquanto um pódio pareceria muito melhor no papel, o alemão é um veterano do campeonato e sabe de primeira mão que a consistência compensa ao longo prazo.

Embora o final de semana não tenha acontecido como o planejado para o heptacampeão mundial, Antonio Cairoli, já que ele terminou a etapa na quinta posição no geral, definitivamente o italiano foi um vencedor aos olhos do público que o incentivou a cada volta na pista com uma enorme ôla. Quando perguntaram a ele como ele se sentia com o final de semana, Cairoli respondeu “Eu cometi muitos erros, eu larguei por último na primeira bateria e depois eu cai na segunda, depois me recuperei e encontrei meus traçados e meu ritmo, ai cai de novo. Eu queria vencer, com certa, mas não é sempre possível. De qualquer jeito, foi OK, eu sei que o campeonato é longo e uma quinta posição é OK para o campeonato”.

Gautier Paulin estava pegando fogo na primeira corrida. Depois de se classificar apenas na oitava posição no sábado, a escolha de gate do francês foi pega por pilotos que se classificaram na frente dele duas vezes antes da largada da corrida. Claramente que isso adicionou a sua determinação enquanto ele se lançou pelo gate para faturar seu terceiro holeshot consecutivo e depois liderou a corrida do começo ao final para conquistar sua segunda vitória de bateria da temporada. Enquanto na segunda corrida, parecia que ia ser uma repetição de performance quando ele fez outro holeshot. Depois de abrir uma vantagem de três segundos em três voltas, o azar bateu e um problema técnico com sua moto o forçou a se retirar da corrida. Mesmo assim, ele ainda terminou na sexta posição no geral da etapa.

Infelizmente na primeira bateria da correria, Steven Frossard, que foi o primeiro colocado no sábado, bateu com o colega de equipe, Gautier Paulin enquanto os dois brigavam pela liderança na primeira volta, fazendo com que Frossard caísse forte. O francês sofreu uma concussão e foi atendido pela excelente equipe médica e depois foi levado ao hospital para mais exames. A equipe da Youthstream postou uma nota desejando a Frossard uma rápida e completa recuperação e que estão ansiosos para vê-lo logo de volta as pistas.

Enquanto muitos dos fãs italianos sentiram falta de Alessandro Lupino na MX2, já que ele pulou para a MXGP neste final de semana, ainda sim ficaram muito orgulhosos com sua estréia na categoria resultando numa 12ª posição no geral. Outro italiano que também manteve os fãs felizes ao ficar na nona posição no geral do GP, foi Davide Guarneri.

Resultados da primeira bateria da categoria MXGP em Trentino: 
1. Gautier Paulin
2. Clement Desalle
3. Jeremy Van Horebeek
4. Maximilian Nagl
5. Kevin Strijbos
6. Antonio Cairoli
7. Evgeny Bobryshev
8. Joel Roelants
9. Davide Guarneri
10. Xavier Boog

Resultados da segunda bateria da categoria MXGP em Trentino: 
1. Clement Desalle
2. Jeremy Van Horebeek
3. Kevin Strijbos
4. Antonio Cairoli
5. Maximilian Nagl
6. Shaun Simpson
7. Todd Waters
8. Alessandro Lupino
9. Jake Nicholls
10. Xavier Boog

Resultado geral da categoria MXGP em Trentino 
1. Clement Desalle – 47 pontos
2. Jeremy Van Horebeek – 42
3. Kevin Strijbos – 36
4. Maximilian Nagl – 34
5. Antonio Cairoli – 33
6. Gautier Paulin – 25
7. Shaun Simpson – 24
8. Xavier Boog – 22
9. Davide Guarneri – 22
10. Todd Waters – 21

Classificação do campeonato na categoria MXGP após quatro etapas
1. Antonio Cairoli – 175 pontos
2. Clement Desalle – 158
3. Jeremy Van Horebeek – 154
4. Maximilian Nagl – 144
5. Gautier Paulin – 137
6. Kevin Strijbos – 109
7. Todd Waters – 89
8. Evgeny Bobryshev – 81
9. Joel Roelants – 76
10. Shaun Simpson – 72 pontos

Campeonato dos fabricantes da categoria MXGP após quatro etapas: 
1. KTM – 175 pontos
2. Suzuki – 160
3. Yamaha – 154
4. Kawasaki – 150
5. Honda – 144
6. Husqvarna – 89
7. TM – 74 pontos

Categoria MX2

Jeffrey Herlings teve que usar cada pedaço de espaço no circuito de Arco di Trento enquanto lutava para avançar em duas largadas razoáveis para vencer a primeira bateria e terminar em segundo na outra para vencer no geral do GP de Trentino. Na conferência de imprensa, Herlings disse, “minha velocidade não está boa, mas meu preparo físico está bom. Eu estou atrasado com os treinos na moto, não estou me sentindo bem mesmo o que dá um pouco de chance aos outros, mas eu ainda vou voltar forte”.

MX2start_MXGP_4_TN_2014

Arnaud Tonus manteve uma fronte forte em Arco, conquistando a segunda posição na primeira corrida e uma terceira posição na segunda depois de encostar no guidão de seu rival, Jeffrey Herlings. A combinação dos resultados deixou Tonus com a segunda posição no geral da etapa, o que foi suficiente para manter o plate vermelho com uma liderança de seis pontos de vantagem sobre Glenn Coldenhoff.

Enquanto isso, Glenn Coldenhoff provou que é um candidato sólido ao título quando ele fez uma ótima largada e ultrapassou o super confiante, Valentin Guillod, para assumir a liderança. Embora ele tenha ficado apenas em oitavo na primeira bateria graças a uma largada ruim, que o próprio Coldenhoff concordou “Eu larguei mal e não consegui encontrar os traçados bons para fazer ultrapassagens”, o holandês se recuperou na segunda bateria e venceu pela segunda vez no ano. Seus resultados combinados lhe renderam a terceira posição no geral do GP.

Deve ter algo na água da Suíça para Valentin Guillod ser o segundo piloto suíço dentro do top 5. Depois de ser o primeiro colocado nas classificatórias de sábado, Guillod alinhou no gate italiano e faturou dois holeshots. Depois o jovem suíço, que foi o campeão europeu da EMX250 no ano passado, liderou várias voltas nas duas baterias. Uma queda na primeira bateria atrapalhou o que poderia ter sido seu primeiro pódio do ano. Mesmo assim, Guillod se recuperou e terminou a bateria em quarto lugar e depois repetiu o resultado na segunda bateria, ficando também com o quarto lugar no geral.

Quem completou o top 5 foi Romain Febvre que ainda continua avançando. Com uma sétima posição na primeira bateria e uma quinta posição na segunda, Febvre ficou com o quinto lugar no geral e subiu para quarto na classificação do campeonato.

Resultados da primeira bateria da categoria MX2 em Trentino: 
1. Jeffrey Herlings
2. Arnaud Tonus
3. Tim Gajser
4. Valentin Guillod
5. Jeremy Seewer  
6. Jordi Tixier
7. Romain Febvre
8. Glenn Coldenhoff
9. Jose Butron
10. Dylan Ferrandis

Resultados da segunda bateria da categoria MX2 em Trentino: 
1. Glenn Coldenhoff
2. Jeffrey Herlings
3. Arnaud Tonus
4. Valentin Guillod
5. Romain Febvre
6. Jordi Tixier
7. Jose Butron
8. Aleksandr Tonkov
9. Jeremy Seewer
10. Petar Petrov

Resultado geral da categoria MX2 em Trentino 
1. Jeffrey Herlings – 47 pontos
2. Arnaud Tonus – 42
3. Glenn Coldenhoff – 38
4. Valentin Guillod – 36
5. Romain Febvre – 30
6. Jordi Tixier – 30
7. Tim Gajser – 30
8. Jeremy Seewer – 28
9. Jose Butron – 26
10. Aleksandr Tonkov – 20 pontos

Classificação do campeonato na categoria MX2 após quatro etapas
1. Arnaud Tonus – 154 pontos
2. Glenn Coldenhoff – 148
3. Jeffrey Herlings – 144
4. Romain Febvre – 126
5. Dylan Ferrandis – 118
6. Jordi Tixier – 107
7. Aleksandr Tonkov – 107
8. Jose Butron – 100
9. Valentin Guillod – 95
10. Tim Gajser – 93 pontos

Campeonato dos fabricantes da categoria MX2 após quatro etapas: 
1. KTM – 174 pontos
2. Kawasaki – 172
3. Suzuki – 151
4. Husqvarna – 132
5. Yamaha – 113
6. Honda – 103
7. TM – 6 pontos

MXGP de Trentino – Curiosidades
Tamanho do circuito: 1660m
Temperatura: 18°C
Condições climáticas: nublado
Público presente: 25.000

Próximo GP
A próxima etapa do Campeonato Mundial de Motocross 2014 será no próximo final de semana, no circuito de Sevlievo, na Bulgária.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

é Editor do Mundocross, site que foi lançado por causa de sua paixão por Motocross e Supercross. Em 1990 ele começou a escrever sobre motos no Jornal VS, em São Leopoldo, no RS, numa coluna onde escrevia sobre Trilhas, Enduro e Motocross. Depois também escreveu para o Jornal O Pódium, Revista Moto Action. Nestes 24 anos teve experiências em eventos internacionais, como Mundiais de Motocross, AMA Supercross, AMA Motocross, Motocross das Nações e US Open Supercross.

Desenvolvido por GetFly