Prévia do Mundial da República Tcheca

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação | 24 de julho de 2014 - 20:21

Loket, na República Tcheca, tem sido uma parada obrigatória no calendário do Campeonato Mundial de Motocross durante sete dos últimos dez anos. O circuito de terreno íngreme e de barro instável está sendo preparado para receber a 14ª etapa da temporada 2014.

LOKET1

Embora, após o GP da Finlândia, a animação inicial para o final de semana seria da alta possibilidade de Jeffrey Herlings faturar, com antecipação, seu terceiro título mundial na M2, tudo ficou tumultuado com a notícia de que o jovem holandês fraturou a perna esquerda durante uma corrida de 85cc no começo desta semana e precisou passar por uma cirurgia. A KTM divulgou o sucesso da cirurgia e o próprio Herlings tweetou que “nada acaba até estar acabado. Ainda tem muita motivação e esperança, tudo ainda é possível e ainda continua positivo”, mostrando um pouco da atitude que o ajudou a ser invicto em todos os Grand Prinx da MX2 em que competiu desde o final de 2011.

Enquanto isso, um campeão será coroado no final de semana que será a sexta e última etapa do Campeonato Mundial de Motocross Feminino e tudo indica que será Kiara Fontanesi ou Meghan Rutledge, já que as duas pilotos estão separadas por apenas quatro pontos.

Para Fontanesi, a atual dona do plate vermelho e a atual campeão do campeonato, a etapa será uma questão de acelerar e lutar forte já que ela mesma disse que Loket não é uma de suas pistas favoritas. Enquanto isso, a sua rival australiana não se importa com o tipo de pista que vai enfrentar, ela só quer vencer e está claramente mais sedenta do que nunca. Mais uma vez, o Brasil será representado com a presença da mineira, Mariana Balbi, que ficou entre as cinco primeiras colocadas na etapa anterior em Teutschenthal, na Alemanha.

A sexta etapa do Campeonato Europeu EMX125 também promete esquentar o final de semana, chegando a sua reta final com o líder do campeonato, Davy Pootjes, que está com uma vantagem de apenas sete pontos do alemão Brian Hsu, voltando após fraturar o ombro na etapa anterior, em Teutschenthal, no dia 22 de Junho.

Categoria MXGP

Não tem sido a temporada mais fácil para Antonio Cairoli, mas restando apenas quatro etapas e quatro de quatro vitórias nessas últimas quatro corridas, a meta está à vista, tudo que ele precisa fazer é levar para casa alguns pontos consistentes neste final de semana para estar bem em sua caminhada rumo ao oitavo título mundial.

CairoliSat_MXGP_13_FIN_2014

Antonio Cairoli

Atualmente em segundo na classificação do campeonato, Jeremy Van Horebeek está logo atrás do italiano com 62 pontos, o que significa que suas chances de vencer o título são poucas. Van Horebeek tem levado esta temporada uma etapa de cada vez e ainda continua confiante que pode vencer um Grand Prix antes do final da temporada. Dado o fato de que ele é fã de terreno duro e superfícies lisas com muitas elevações, e que Cairoli não é, este pode ser o final de semana que o jovem belga colocará sua Yamaha YX450FM no degrau mais alto do pódio.

VanHorebeekSat_MXGP_13_FIN_2014

Jeremy Van Horebeek

A visão é sempre melhor do alto, uma vista que a dupla da Rockstar Energy Suzuki World, Kevin Strijbos e Clement Desalle, está familiarizada a ter em Loket. Strijbos já venceu duas vezes no circuito, em 2005 e 2007, e seu colega de equipe, Desalle, venceu em Loket nos anos de 2009, 2011 e 2013. Ambos os pilotos não podem ser desconsiderados na balança do final de semana, Strijbos, pois ele quer se promover do terceiro degrau do pódio, onde já esteve por seis vezes na temporada. E Desalle que vai estar retornando depois de ficar de fora da última etapa devido a uma lesão ocasionada por sua queda na primeira curva durante o GP da Suécia.

StrijbosSat_MXGP_13_FIN_2014

Kevin Strijbos

Outro piloto que também volta no final de semana após lesão é Gautier Paulin. O francês estará no gate após seu intervalo de sete etapas, ao lado de seu colega de equipe, Steven Frossard, que na Finlândia finalmente abriu sua primeira garrafa de champagne desde 2011.

Classificação do campeonato MXGP após treze etapas

1. Antonio Cairoli – 577 pontos

2. Jeremy Van Horebeek – 515

3. Clement Desalle – 470

4. Kevin Strijbos – 424

5. Steven Frossard – 307

6. Shaun Simpson – 296

7. Max Nagl – 269

8. David Philippaerts – 234

9. Davide Guarneri – 218

10. Gautier Paulin – 205

Categoria MX2

Com a ausência de Jeffrey Herlings, não há dúvidas que a categoria MX2 será bem intensa nas próximas quatro etapas do campeonato. Como a etapa do Brasil foi este ano e as etapas da Bélgica e Grã Bretanha foram no ano passado, os garotos vão entrar na pista acreditando que realmente podem. Um dos fatores mais interessantes do final de semana é o fato de que nenhum piloto no gate venceu um Grand Prix antes. Com Arnaud Tonus fora do campeonato com o ombro quebrado  e Glenn Coldenhoff ainda fora de ação depois da reconstrução do joelho, um marco para quem quer muito vencer está ao alcance de todos.

Tixier_MXGP_13_FIN_2014

Jordi Tixier

Jordi Tixier está atrás de Herlings com 145 pontos. São 200 pontos para conquistar se ele vencer todas as baterias restantes da temporada, o que não será fácil com seus compatriotas, Romain Febvre e Dylan Ferrandis, também querendo as primeiras vitórias de Grand Prix de suas carreiras. Febvre está na terceira colocação com 178 pontos atrás de Herlings e Ferrandis está com 191 pontos, na quarta posição.

O novato, Tim Gajser, não pode faturar o título. Nem mesmo se ele vencer todas as corridas restantes. Mas ele pode subir na classificação, pois está com apenas 13 pontos logo atrás de Ferrandis. Também seria interessante ver o adolescente de 17 anos conquistar sua primeira vitória na MX2, uma experiência que iria cair bem no banco da confiança conforme ele se concentra em um eventual título mundial na MX2.

Gajser_MXGP_13_FIN_2014

Tim Gajser

Quem também entra na pista de Loket com a possibilidade de vencer seu primeiro Grand Prix é Valentin Guillod. Ao longo da temporada o suíço vem mostrando flashes de brilhantismo, mesmo que até agora só tenha sido nas corridas classificatórias. Enquanto isso, Jose Butrón e Christophe Charlier precisam fazer o seu melhor em suas últimas corridas da MX2, já que ambos serão forçados a subir de categoria para a MXGP no ano que vem.

GuillodSat_MXGP_13_FIN_2014

Valentin Guillod

 

Classificação do campeonato MX2 após treze etapas

1. Jeffrey Herlings – 594 pontos

2. Jordi Tixier – 449

3. Romain Febvre – 416

4. Dylan Ferrandis – 403

5. Tim Gajser – 390

6. Arnaud Tonus – 389

7. Valentin Guillod – 314

8. Aleksandr Tonkov – 308

9. Jose Butron – 289

10. Jeremy Seewer – 257 pontos

Cronograma

Sábado: 

08:00 – EMX150 Treinos livres/cronometrados

08:35 – EMX125 Grupo 1 Treinos livres/cronometrados

09:10 – EMX125 Grupo 2 Treinos livres/cronometrados

09:45 – WMX Treino livre

10:15 – MX2 Treino livre

10:45 – MXGP Treino Livre

11:15 – WMX Treinos Cronometrados

12:20 – EMX125 LCQ

13:20 – EMX150 Bateria 1

14:00 – MX2 Treinos Cronometrados

14:35 – MXGP Treinos Cronometrados

15:20 – WMX Bateria 1

16:10 – MX2 Corrida Classificatória

17:00 – MXGP Corrida Classificatória

17:40 – EMX125 Bateria 1

Domingo:

08:20 – WMX Warm-up

08:40 – EMX150 Warm-up

09:00 – EMX125 Warm-up

09:15 – MX2 Warm-up

09:40 – MXGP Warm-up

10:30 – WMX Bateria 2

11:15 – EMX150 Bateria 2

12:00 – EMX125 Bateria 2

13:15 – MX2 Bateria 1

14:15 – MXGP Bateria 1

16:10 – MX2 Bateria 2

17:10 – MXGP Bateria 2

Lembrando que com a diferença de fuso horário, tem um acréscimo de 5 (cinco) horas do horário de Praga, capital da República Tcheca, para o horário de Brasília.

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly