Prévia do Mundial da Belgica

Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação MXGP | 31 de julho de 2014 - 16:30

Depois do terreno extremamente pesado e elevado do barro de Loket, chegou a vez da pista baixa e de areia da Bélgica receber a 15ª etapa do calendário do Campeonato Mundial de Motocross 2014, que acontece neste final de semana em Lommel. Embora o circuito dispense apresentações, já que é uma das pistas mais reconhecidas mundialmente, muito conhecida por ser o maior teste de forças mental e física, os pilotos podem esperar um traçado parecido com o do Motocross das Nações 2012.

Quem também vai entrar na areia no final de semana será a garotada dos Campeonatos Europeus EMX300, EMX250, EMX125 e EMX150 que estará fervendo dentro da pista da última etapa da temporada de cada campeonato.

MXoNB2012_Mix_3321_0

Categoria MXGP

Lommel é a casa longe de casa para Antonio Cairoli que chega no final de semana como o maior favorito a vitória. Embora seja difícil chamar o italiano de um especialista de areia, já que ele basicamente é especializado em todo tipo de terreno, o heptacampeão mundial admite abertamente que a areia é mais sua praia do que o barro. Ao declarar que “Eu sempre fico ansioso em ir para Lommel, eu gosto de correr na areia”, o líder do campeonato quer dizer que não será um final de semana fácil para os outros competidores na MXGP.

Cairoli_MXGP_14_CZ_2014

Antonio Cairoli

Mas, se alguém vai subir na ocasião do final de semana, provavelmente será um dos heróis locais, Jeremy Van Horebeek ou Kevin Strijbos. Van Horebeek experimentou o gostinho de sua primeira vitória na semana passada em Loket e embora ele tenha dito que prefere superfícies escorregadias e duras, ele não se importa com a areia também e com certeza vai colocar toda sua experiência que teve em Lommel ao longo dos anos a mostra no final de semana. Enquanto isso, Strijbos tem tido resultados que não refletem necessariamente sua velocidade. O belga de 28 anos está sedento por uma vitória e talvez, este seja o final de semana que ele subirá no degrau mais alto do pódio.

Gautier Paulin acabou de voltar as competições e está um pouco enferrujado, e considerando o fato de que uma pista do calibre de Lommel não seja um passeio no parque, no final do dia, um piloto é um piloto e não há dúvidas de que o francês, se ele estiver confortável, será um concorrente pela vitória no geral.

Paulin_MXGP_14_CZ_2014

Gautier Paulin

Embora a lista de pilotos que moram em Lommel durante a temporada seja longa, outro piloto “local” é Max Nagl. Como Cairoli e Strijbos, Nagl mora a menos de vinte minutos da pista e nunca pode ser desconsiderado em termos de uma performance de pódio. Se o alemão puder fazer uma boa largada e cruzar a primeira curva na frente, com certeza ele será uma ameaça ao pódio.

Dificilmente será uma surpresa se Shaun Simpson subir no pódio neste final de semana. Embora ele continue fora dos holofotes, de acordo com as estatísticas da temporada, é fato comprovado que o escocês adora areia e se alguém vai mexer a folha de resultados, provavelmente será Simpson.

Simpson_MXGP_14_CZ_2014

Shaun Simpson

Classificação do campeonato MXGP após quatorze etapas

1. Antonio Cairoli – 619 pontos

2. Jeremy Van Horebeek – 562

3. Clement Desalle – 484

4. Kevin Strijbos – 469

5. Steven Frossard – 333

6. Shaun Simpson – 325

7. Max Nagl – 291

8. Gautier Paulin – 235

9. David Philippaerts – 234

10. Davide Guarneri – 232

Categoria MX2

Os níveis de adrenalina se elevam só em pensar sobre a corrida que vai acontecer na categoria MX2. Quem vai vencer continua sendo uma incógnita e o que dificulta ainda mais as previsões é o fato de que o último Grand Prix que aconteceu em Lommel foi em 2011 quando todos os atuais pilotos da categoria ainda estavam disputando os campeonatos europeus.

Começando com o vencedor do último final de semana, Jordi Tixier, que silenciou todos os seus críticos com seu desempenho impressionante na primeira bateria, quando venceu sua primeira corrida na MX2 e que depois o colocou no topo do pódio pela primeira vez em sua carreira como o vencedor do geral do GP. Com Lommel sendo o oposto de Loket, e a areia sendo imprevisível e evasiva, Tixier vai precisar usar sua jogada principal se ele quiser apreciar a vista do degrau mais alto novamente no final de semana.

Outro piloto que não pode ser desconsiderado da balança é Valentin Guillod. Esta é a sua primeira temporada completa na MX2 e o garoto já mostrou que tem habilidades sérias na moto. Como um dos cinco pilotos que travaram um duelo épico pela terceira posição na última etapa, ele provou que é uma força a ser considerada ao conquistar a segunda posição no geral como o primeiro pódio em um Grand Prix de sua carreira, na semana passada em Loket.

Guillod_MXGP_14_CZ_2014

Valentin Guillod

Curiosamente, o mais negligenciado dos franceses a ascensão na MX2 na semana passada, foi um dos que levaram até o fim em Loket. Christophe Charlier voou por baixo do radar para conquistar uma vitória convincente na segunda bateria que foi o suficiente para coloca-lo no terceiro degrau do pódio e lhe rendeu seu melhor resultado da temporada. Restando apenas três etapas para aproveitar ao máximo sua carreira na MX2 antes de ser forçado a subir para a MXGP, será interessante ver o quão fundo o francês pode ir.

Charlier_MXGP_14_CZ_2014

Christophe Charlier

Depois de Loket, os outros dois franceses, Romain Febvre e Dylan Ferrandis, vão buscar a redenção neste final de semana. Os dois eram favoritos ao pódio na República Tcheca, mas cederam sob a pressão. Com Ferrandis afirmando ser o francês mais forte na areia e a equipe de Febvre sendo baseada em Lommel, existe uma grande chance que um desses franceses velozes podem incluir seus nomes no círculo exclusivo de vencedores da MX2 neste final de semana.

Jose Butrón e Tim Gajser continuam sendo candidatos ao pódio. Enquanto o espanhol tenha mudado para a Bélgica para treinar sob a tutela do grande Harry Everts, o que significa que ele vai passar muito tempo na areia, Gajser tem pódios com seu nome, talento para queimar e também pode descansar tranquilo sabendo que não tem pedras no circuito para bater em seu joelho, o que de acordo com o chefe de equipe da HRC, Roger Harvey, foi a causa de sua lentidão e olhar de desconforto na metade da segunda bateria em Loket.

Gajser_MXGP_14_CZ_2014

Tim Gajser

Classificação do campeonato MX2 após quatorze etapas

1. Jeffrey Herlings – 594 pontos

2. Jordi Tixier – 492

3. Romain Febvre – 453

4. Dylan Ferrandis – 425

5. Tim Gajser – 420

6. Arnaud Tonus – 389

7. Valentin Guillod – 354

8. Aleksandr Tonkov – 335

9. Jose Butron – 321

10. Jeremy Seewer – 282 pontos

Cronograma

Sábado: 

08:20 – EMX300 Treinos livres/cronometrados

08:55 – EMX150 Treinos livres/cronometrados

09:30 – EMX125 Treinos livres/cronometrados

10:15 – MX2 Treino livre

10:45 – MXGP Treino Livre

11:10 – EMX250 Treinos livres/cronometrados

12:30 – EMX300 Bateria 1

13:20 – EMX150 Bateria 1

14:00 – MX2 Treinos Cronometrados

14:35 – MXGP Treinos Cronometrados

15:20 – EMX150 Bateria 1

16:10 – MX2 Corrida Classificatória

17:00 – MXGP Corrida Classificatória

17:40 – EMX250 Bateria 1

Domingo:

08:00 – EMX300 Warm-up

08:10 – EMX150 Warm-up

08:30 – EMX125 Warm-up

08:45 – EMX250 Warm-up

09:10 – EMX300 Bateria 2

09:50 – MX2 Warm-up

10:10 – MXGP Warm-up

10:40 – EMX150 Bateria 2

11:20 – EMX125 Bateria 2

12:05 – EMX250 Bateria 2

13:15 – MX2 Bateria 1

14:15 – MXGP Bateria 1

16:10 – MX2 Bateria 2

17:10 – MXGP Bateria 2

Lembrando que com a diferença de fuso horário, tem um acréscimo de 5 (cinco) horas do horário de Bruxelas, capital da Bélgica, para o horário de Brasília.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly