Mundial de Motocross 2015 – 2ª etapa – Tailândia

Por Mariah Morgado | Fotos por MXGP | 10 de Março de 2015 - 14:22

Com certeza está sendo um começo de temporada emocionante e histórico. O clima esquentou durante a segunda etapa do Mundial de Motocross 2015 e não apenas por causa das altas temperaturas da Tailândia. Devido ao clima quente e úmido, a organização do evento e os chefes de equipe se reuniram e decidiram reduzir cindo minutos das segundas baterias da MXGP e MX2. Como costuma acontecer em GPs disputados em regiões de clima quente e úmido, muitos pilotos adoeceram ou não se sentiram muito bem com o clima local e isso afetou bastante as performances de muitos competidores, prejudicando seus rendimentos. Na MXGP, os fãs comemoraram a primeira vitória no geral de Ryan Villopoto e deixou os fãs de Antonio Cairoli chateados pela ausência do campeão mundial no pódio. Na MX2, Jeffrey Herlings venceu mais uma, dominando as duas baterias da categoria.

MX2start_MXGP_2_THAI_2015

Categoria MXGP

Depois de uma abertura frustrante no Qatar, a performance de Ryan Villopoto foi impressionante durante todo o final de semana em Nakhonchaisri. A sensação americana parecia estar em casa nas areias tailandesas e foi inalcançável nas duas baterias. Pela primeira vez desde 2009, a bandeira estrelada e listrada azul, vermelha e branca dos Estados Unidos foi balançada no topo do pódio do Campeonato Mundial de Motocross.

Ryan Villopoto

Ryan Villopoto venceu pela primeira vez no Mundial.

Um dos pilotos mais consistentes e um dos favoritos do campeonato, Clement Desalle também teve um final de semana mostrando uma consistência de dar inveja em qualquer piloto. O belga fez duas baterias impecáveis e foi o segundo mais rápido dentro da pista, terminando com apenas dois segundos atrás de RV e conquistando a segunda posição no overall, como aconteceu em Losail e agora ganhou o plate vermelho de líder do campeonato para sua Rockstar Energy Suzuki World.

Clement Desalle é agora o líder do campeonato.

Clement Desalle é agora o líder do campeonato.

Antonio Cairoli mostrou que não se deixa abalar facilmente quando faturou o holeshot da segunda bateria para vencer sua primeira bateria do ano. O italiano admitiu saber que não está em sua melhor forma física, mas que está melhorando a cada final de semana e que sabe que quando atingir sua forma tradicional, ele pode voltar a ficar na frente.

Antonio Cairoli ainda não encontrou seu ritmo

Antonio Cairoli ainda não encontrou seu ritmo.

A performance de Romain Febvre durante o final de semana chamou atenção. Terceiro colocado no campeonato da MX2 em 2014, foi forçado a subir de categoria devido as regras de idade da categoria e provou que não precisa ser grande em altura para pilotar uma 450cc. O pequeno francês mostrou claramente que tem o controle de sua YZ450F ao terminar na terceira posição da primeira bateria e ao fazer uma corrida de recuperação na segunda para terminar na quarta posição da bateria e do geral do GP.

Romain Febvre está em sua temporada de estréia na MXGP.

Romain Febvre está em sua temporada de estréia na MXGP.

O guerreiro belga, Kevin Strijbos, lutou contra a dor e desconforto de uma lesão no punho para conquistar a quinta posição no geral para sua equipe e marcar pontos importantes para o campeonato.

Kevin Strijbos correu com o punho lesionado.

Kevin Strijbos correu com o punho lesionado.

O final de semana não foi muito favorável para Gautier Paulin. Diferente do Paulin que estamos acostumados a ver, o francês não conseguiu encontrar o ritmo e terminou na sexta posição da etapa.

Também não foi um final de semana muito bom para Max Nagl. O alemão terminou o dia na sétima posição e caiu para a terceira posição na classificação do campeonato. Tommy Searle sofreu um grave acidente e foi levado ao hospital, não participando das corridas. O britânico passa bem, mas não irá disputar a próxima etapa e ainda não se sabe o tempo que irá levar para voltar a competição. Também devido a um acidente violento, Ken De Dycker não participou das corridas. Ainda não se tem confirmação de sua participação na próxima etapa.

Max Nagl foi um dos afetados pelo clima local.

Max Nagl foi um dos afetados pelo clima local.

1a bateria da MXGP na Tailândia

  1. Ryan Villopoto
    2. Clement Desalle
    3. Romain Febvre
    4. Max Nagl
    5. Antonio Cairoli
    6. Kevin Strijbos
    7. Gautier Paulin
    8. Tyla Rattray
    9. Todd Waters
    10. Evgeny Bobryshev

2a bateria da MXGP na Tailândia

  1. Antonio Cairoli
    2. Clement Desalle
    3. Ryan Villopoto
    4. Romain Febvre
    5. Kevin Strijbos
    6. Gautier Paulin
    7. Todd Waters
    8. Tyla Rattray
    9. Dean Ferris
    10. David Philippaerts

Overall da MXGP na Tailândia

  1. Ryan Villopoto
    2. Clement Desalle
    3. Antonio Cairoli
    4. Romain Febvre
    5. Kevin Strijbos
    6. Gautier Paulin
    7. Max Nagl
    8. Todd Waters
    9. Tyla Rattray
    10. David Philippaerts

Classificação do campeonato da MXGP após 2 etapas

  1. Clement Desalle – 88 pontos
    2. Antonio Cairoli – 79
    3. Max Nagl – 78
    4. Ryan Villopoto – 70
    5. Romain Febvre – 67
    6. Gautier Paulin – 67
    7. Kevin Strijbos – 55
    8. Evgeny Bobryshev – 45
    9. Todd Waters – 40
    10. Shaun Simpson – 38 pontos

Classificação do campeonato de fabricantes na MXGP após 2 etapas

  1. Suzuki – 88 pontos
    2. Husqvarna – 82
    3. KTM – 79
    4. Kawasaki – 70
    5. Yamaha – 70
    6. Honda – 67
    7. TM – 28 pontos
Pódio da MXGP na Tailândia

Pódio da MXGP na Tailândia

Categoria MX2

Mais duas vitórias de baterias e mais um GP para o vasto e crescente currículo de Jeffrey Herlings. O jovem holandês bicampeão mundial de MX já começou a ser questionado sobre seus planos para o futuro e mostrou integridade e que tem os dois pés firmes no chão ao responder que “Estou levando de corrida em corrida, eu sei que tudo pode acontecer em um segundo. Eu estou acostumado a fazer planos, como vencer o campeonato mundial e depois correr na MXGP por diversão, mas eu aprendi a não olhar muito para a frente.

Jeffrey Herlings pretende encerrar sua última temporada na MX2 com mais um título mundial.

Jeffrey Herlings pretende encerrar sua última temporada na MX2 com mais um título mundial.

Novato no campeonato, Pauls Jonass começou a chamar a atenção. O jovem letão fez dois holeshots no GP do Qatar e ditou o ritmo por algumas voltas. Na Tailândia, ele teve boas largadas, acompanhou o ritmo dos mais experientes e ainda segurou a pressão da maioria dos nomes de peso da MX2 para conquistar o segundo lugar do pódio, o melhor resultado de sua carreira.

Pauls Jonass está em sua temporada de estreia no Mundial.

Pauls Jonass está em sua temporada de estreia no Mundial.

Dylan Ferrandis passou o sábado doente, mas conseguiu fazer uma corrida boa o suficiente para garantir a terceira posição no geral e conquistar seu segundo pódio da temporada. O francês disse na coletiva que o seu objetivo é vencer. “Nos últimos cinco anos eu nunca estive 100%, mas agora me sinto bem, melhor do que já senti. Eu acredito que quando estou pilotando o melhor que posso, eu posso correr com Jeffrey e é isso que quero fazer.

Dylan Ferrandis

Dylan Ferrandis não se sentiu muito bem durante o final de semana.

Thomas Covington está começando a pegar o jeito das coisas do Mundial de Motocross. O jovem norte americano fez duas baterias sólidas na quinta posição e garantiu a quarta posição do GP.

Thomas Covington é uma das revelações da temporada.

Thomas Covington é uma das revelações da temporada.

Mesmo não se sentindo muito bem, Valentin Guillod conseguiu dar trabalho com seu jeito estiloso de sempre e o suíço terminou em quinto lugar no geral.

O clima tailandês também afetou Valentin Guillod.

O clima tailandês também afetou Valentin Guillod.

1a bateria da MX2 na Tailândia

  1. Jeffrey Herlings
    2. Dylan Ferrandis
    3. Tim Gajser
    4. Pauls Jonass
    5. Thomas Covington
    6. Valentin Guillod
    7. Benoit Paturel
    8. Mel Pocock
    9. Aleksandr Tonkov
    10. Petar Petrov

2a bateria da MX2 na Tailândia

  1. Jeffrey Herlings
    2. Pauls Jonass
    3. Julien Lieber
    4. Dylan Ferrandis
    5. Thomas Covington
    6. Valentin Guillod
    7. Mel Pocock
    8. Aleksandr Tonkov
    9. Petar Petrov
    10. Roberts Justs

Classificação do campeonato da MX2 após 2 etapas

  1. Jeffrey Herlings – 100 pontos
    2.Dylan Ferrandis – 78
    3. Pauls Jonass – 70
    4. Julien Lieber – 62
    5. Valentin Guillod – 58
    6. Aleksandr Tonkov – 56
    7. Thomas Covington – 53
    8. Tim Gajser – 52
    9. Petar Petrov- 41
    10. Jeremy Seewer – 38 pontos

Classificação do campeonato de fabricantes na MXGP após 2 etapas

  1. KTM – 100 pontos
    2. Kawasaki – 78
    3. Yamaha – 77
    4. Honda – 61
    5. Husqvarna – 56
    6. Suzuki – 38 pontos
Pódio da MX2 na Tailândia

Pódio da MX2 na Tailândia

Calendário do Mundial de Motocross 2015:

Terceira Etapa – 29 de Março – Neuquen / Argentina
Quarta Etapa – 19 de Abril – Arco di Trento / Trentino
Quinta Etapa – 26 de Abril – Valkenswaard / Europa
Sexta Etapa – 10 de Maio – Talavera de la Reina / Espanha
Sétima Etapa – 24 de Maio – Matterley Basin / Grã Bretanha
Oitava Etapa – 31 de Maio – Villars sous Ecot / França
Nona Etapa – 14 de Junho – Maggiora / Itália
Décima Etapa – 21 de Junho – Teutschenthal / Alemanha
Décima Primeira Etapa – 05 de Julho – Uddevalla / Suécia
Décima Segunda Etapa – 12 de Julho – Kegums / Letônia
Décima Terceira Etapa – 26 de Julho – Loket / República Tcheca
Décima Quarta Etapa – 02 de Agosto – Lommel / Bélgica
Décima Quinta Etapa – 16 de Agosto – Trindade / Brasil
Décima Sexta Etapa – 30 de Agosto – Assen / Holanda
Décima Sétima Etapa – 13 de Setembro – Leon / México
Décima Oitava Etapa – 20 de Setembro – Glen Helen / Estados Unidos

27 de Setembro – Motocross das Nações – Ernée / França

fonte: MXGP

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly