Ryan Villopoto anuncia sua aposentadoria oficial do Motocross e Supercross

Por Mariah Morgado | Foto por MXGP | 09 de julho de 2015 - 22:00

Agora é oficial mesmo! Dono de diversos títulos do AMA Motocross e Supercross, Ryan Villopoto, lenda da atualidade do esporte anunciou na manhã de hoje sua aposentadoria definitiva.

Como resultado de um acidente e lesões subsequentes sofridas na quarta etapa do Campeonato Mundial de Motocross deste ano, o GP de Trentino, na Itália, Ryan Villopoto, de 27 anos, tomou hoje a difícil decisão de encerrar sua carreira profissional no motocross, esporte que o colocou entre os maiores de todos os tempos na história recente.

Villopoto conquistou seu primeiro título amador de motocross nos Estados Unidos, com a KX125cc. Se tornou profissional em 2006, e foi campeão do AMA Motocross três vezes na categoria 250, de 2006 a 2008, além de ter conquistado o AMA Supercross na categoria 250 costa Oeste, em 2007. Villopoto é um dos quatro únicos pilotos a conquistar três títulos consecutivos no AMA Motocross na categoria 250.

Villopoto_Ryan_Pre15_test_RX_0855

“Ryan define a palavra campeão”, disse o vice-presidente de marketing da Kawasaki Motors Corporation nos EUA, Chris Brull. “Desde que começou na Kawasaki, ainda nos tempos de amador no Team Green, Ryan tem feito o melhor por si e pela marca a cada ano. Sua dedicação ao ofício foi paga com os campeonatos que ele venceu, além dos desenvolvimentos que temos sido capazes de fazer em toda nossa linha KX. Ryan será sempre uma parte da família Kawasaki e falo em nome de todos na empresa que desejamos-lhes tudo de melhor em sua aposentadoria”, completou.

Quando subiu para a categoria 450, Villopoto conquistou quatro títulos consecutivos no AMA Supercross, de 2011 a 2014, além de dois títulos no AMA Motocross, em 2011 e 2013. Seus nove títulos nacionais o colocam em segundo lugar no livro dos recordes, atrás apenas de Ricky Carmichael.

E neste ano tomou a ousada decisão de deixar uma carreira bem sucedida nos Estados Unidos para disputar o Campeonato Mundial de Motocross na Europa, vencendo o GP da Tailândia em Março.

Infelizmente, em um acidente atípico durante o GP da Itália, em Trentino, deixou Ryan com uma lesão no cóccix e exames mais profundos revelaram outros traumas em sua lombar, lesões das quais ainda está se recuperando.

Após muioto organizar suas idéias sobre sua aposentadoria depois de uma vida com o apoio da Kawasaki e Monster Energy, RV escreveu nas redes sociais uma carta emocionante aberta para seus milhares de fãs no mundo inteiro, que incluiu passagens como as seguintes:

Sou grato por ter tido a oportunidade de fazer algo que eu amei desde criança e fazer disso o meu sustento. Sou grato pelo apoio da minha família por todos esses anos que eles passaram  me acompanhando nas corridas e interrompendo suas vidas para isso. Sou grato pelo apoio de todos os meus patrocinadores ao longo destes anos, em primeiro lugar a Kawasaki, que tem sido a moto que escolhi desde os meus dias no Team Green. Eles têm estado comigo nos altos e baixos, nas graves lesões e grandes sucessos. A Kawasaki é uma marca que é o sinônimo da minha carreira de piloto. Sou grato por ter tido a chance de correr com os melhores do mundo, meus competidores no Supercross e Motocross e também no MXGP. Sou grato em saber que nossa competitividade ajudou a continuar o crescimento de nosso esporte.

Mitch Covington, vice presidente esportivo de Marketing da Monster Energy, completou:

Nós patrocinamos Ryan e suas equipes ao longo de toda a sua carreira. Desde 2006, Ryan conseguiu nos dar tudo que pedimos dentro e fora das pistas. Ele é um ótimo piloto que começou a construir sua lenda a partir da primeira vez que ele alinhou no gate como um profissional. Nós estamos ansiosos para ver o próximo capítulo da estória de Ryan Villopoto.

Enquanto RV considera seu futuro e reflete em uma carreira de sucesso estelar, o gerente da Kawasaki Motors Europe, Steve Guttridge, comentou no fenômeno Villopoto e agradeceu a estrela por sua coragem, compromisso e espírito empreendedor.

Ryan trouxe um verdadeiro frenezi para o Campeonato Mundial de Motocross nesta temporada e foi incrível poder testemunhar e ser parte disso. É uma pena que ele só foi capaz de competir nas quatro primeiras etapas, porque eu sinceramente acredito que ele estava se adaptando bem a grande mudança das corridas americanas para as do mundial, se adaptando bem aos circuitos e formato de corridas diferentes. Apesar da sua experiência na Europa não ter saído como o planejado devido a infeliz lesão que sofreu, todos em nossa equipe estamos orgulhosos de ter trabalhado com Ryan e todos nós ganhamos uma enorme experiência neste processo. Na sequência desta importante decisão em sua carreira, ele está considerando seus objetivos e ambições futuras. Nós lhe desejamos boa sorte em qualquer direção que ele escolher seguir daqui para frente”.

 

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly