Antonio Jorge Balbi é o grande campeão da Copa Pro Tork Minas Gerais de Motocross 2015

Por Redação Copa MG Motocross | Foto por Facebook Copa Minas Gerais de Motocross | 13 de dezembro de 2015 - 22:38

O mineiro Antonio Jorge Balbi fatura o título da Superfinal da Copa Pro Tork Minas Gerais de Motocross com 82 pontos, um ponto à frente do paranaense Jean Ramos, que fica com o vice. A última etapa da temporada 2015, realizada neste domingo em Itabirito contagiou o público, que conheceu os campeões de outras cinco categorias.

Após duelo eletrizante com Jean Ramos na Superfinal o mineiro leva a melhor um ponto à frente do rival. Outras cinco categorias consagraram seus campeões

Após duelo eletrizante com Jean Ramos na Superfinal o mineiro leva a melhor um ponto à frente do rival. Outras cinco categorias consagraram seus campeões.

A chuva forte que caiu no começo da noite de sábado mudou a pista no domingo pela manhã, deixando a pista bastante pesada para os pilotos durante os treinos classificatórios. À tarde, nas baterias, a pista ficou mais veloz e as disputas agitaram o público que totalizou 13mil.

O paulista Hector Assunção venceu com superioridade a bateria da Superfinal seguido pelo piloto belo-horizontino, que fez corrida agressiva para terminar à frente do adversário direto pelo título. Ramos havia chegado à etapa final com 61 pontos na classificação, contra 60 de Balbi.

Hector Assunção assumiu a ponta logo na saída do gate, seguido pelo inglês Adam Chatfield. Na primeira volta, Balbi foi ultrapassado por Jean Ramos e caiu para a quarta colocação. Na passagem seguinte, Balbi tomou o terceiro lugar de Jean na última curva.

Enquanto Hector abria vantagem liderança, Balbi e Jean buscavam subir suas colocações na prova. Balbi ultrapassou Chatfield na quarta volta e assumiu a segunda colocação. O paranaense também deixou o inglês para trás e voltou a investir sobre Balbi.

Porém, o piloto mineiro controlou o ritmo, aguardando as investidas do adversário que o acompanhava, mas que não efetuava o ataque decisivo. Somente nas últimas voltas, Jean Ramos teve mais ação, contudo, Balbi segurou o oponente para faturar a segunda colocação da prova e o título de 2015.

MX1

Numa prévia do que seria visto na disputa da Superfinal, o paranaense Jean Ramos e o mineiro Antonio Jorge Balbi fizeram duelo à parte na pista de Itabirito. Líder da temporada, o paranaense tinha seis pontos de vantagem para o inglês Adam Chatfield e ficou com o título. Balbi começou o domingo com o melhor tempo nos treinos classificatórios, à frente de Ramos, o terceiro. Na largada Jean Ramos fez o holeshot, seguido por Antonio Jorge Balbi, Hector Assunção e Chatfield.

Ditando ritmo forte, o paranaense liderou mais da metade da prova. Porém, passou a ser pressionado por Antônio Jorge Balbi, que assumiu a liderança na 17ª volta e não a largou mais. Balbi abriu vantagem sobre o adversário, que controlou a segunda colocação para levar o título da categoria. O inglês Adam Chatfield terminou a prova em terceiro e com o vice-campeonato. Rafael Faria foi o quarto, seguido por Marcello Lima “Ratinho”.

MX2

Os olhares para esta categoria estavam voltados na disputa pelo título entre o gaúcho Enzo Lopes e o paulista Dudu Lima, que faturou o caneco. Porém, o protagonista foi Fabinho Santos, que fez uma grande corrida de recuperação para vencer a prova. Com onze pontos de vantagem à frente do adversário, Lima precisava do nono lugar e contar para que Enzo Lopes não vencesse a bateria.

Fabinho Lopes tomou as posições de Enzo Lopes, Dudu Lima e ultrapassou o líder Caio Lopes na parte final da prova. Caio sofreu uma queda e a vice-liderança passou a ser disputada por Dudu Lima e Enzo Lopes. Dudu resistiu à pressão do rival e conquistou o segundo lugar na etapa. Anderson Amaral terminou em quarto lugar e Caio Lopes fechou a prova em quinto.

A disputa foi intensa desde a largada. Anderson Amaral fez o holeshot e deixou Enzo Lopes na segunda colocação. Ismael Rojas e Frederico Spagnol caíram na primeira curva. Ainda, na primeira volta, Fabinho Lopes também foi ao chão. Amaral segurou os rivais por sete voltas e que permitiu que Fabinho se aproximasse dos quatro primeiros.
Anderson apresentou problemas na moto, que o fez perder ritmo e posições. Numa grande jogada, Caio Lopes deixou Enzo Lopes e Anderson para trás no final da subida e tomou a ponta. Enquanto isso, Fabinho Santos também se recuperou e entrou definitivamente na briga pela vitória.

MX3

Mariana Balbi assegurou o tricampeonato da MX3 na Copa Pro Tork Minas Gerais de Motocross neste domingo com o terceiro lugar conquistado na MX3. A piloto mineira, que faturou o título da MXF no sábado, administrou o ritmo na última etapa para ficar com o troféu da temporada 2015.

Willian Guimarães levou a melhor nos treinos classificatórios e liderou a bateria de ponta a ponta para chegar ao lugar mais alto do pódio. Mariana Balbi terminou a primeira volta na quinta colocação e rapidamente buscou a recuperação na prova. Walter Tardin terminou a bateria com o segundo lugar, Anderson de Souza finalizou a prova atrás de Mariana Balbi e Diogo Otaviano fechou o pódio.

85cc

Renato Paz conquistou o título da categoria com 88 pontos, seguido por Renan Goto com 81. Na bateria, Goto fez o holeshot e permaneceu na liderança da prova até a quarta volta, quando foi ultrapassado por Leonardo de Almeida, que não largou mais a liderança.

Renato Paz, que vinha em terceiro durante a bateria foi ultrapassado por Joaquim Neto e caiu para a quarta colocação, terminando a etapa nesta colocação. Iuri Beltrão fechou o pódio da categoria e finalizou a temporada em terceiro lugar, com 60 pontos. Davi Martins foi o quarto com 56 e Joaquim Neto o quinto, com 46.

65cc

Na 65 cc a disputa pelo título ofereceu emoções até as últimas curvas. O goiano Marcello Leodorico faturou o título de forma dramática com o quarto lugar na prova. Carlos Eduardo “Dadal” foi o mais rápido na sessão classificatória, à frente de José Antonio Filho e do líder da temporada, Marcello Leodorico, e venceu a bateria com sobras.

O vencedor da bateria chegou a ter o título nas mãos e o faturaria pelos critérios de desempate caso Leodorico terminasse a etapa em quinto lugar. Porém, Leodorico conseguiu permanecer à frente de Fellipe Souza para finalizar na quarta colocação. José Antonio Filho foi o segundo colocado e Caique Yoshihide o terceiro.

Resultados

Superfinal
1 #30 Hector Assunção
2 #3 Antônio Jorge Balbi
3 #10 Jean Ramos
4 #407 Adam Chatfield
5 #116 Rafael Faria

MX1
1 #3 Antônio Jorge Balbi
2 #10 Jean Ramos
3 #407 Adam Chatfield
4 #116 Rafael Faria
5 #5 Marcelo Lima

MX2
1 #987 Fabinho Santos
2 #2 Dudu Lima
3 #16 Enzo Lopes
4 #83 Anderson Amaral
5 #134 Caio Lopes

MX3
1 #21 Willian Guimarães
2 #25 Walter Tardim
3 #81 Mariana Balbi
4 #411 Anderson Rosa
5 #41 Diogo Otaviano

65cc
1 #77 Carlos Eduardo “Dadal”
2 #89 José Antônio Filho
3 #10 Caique Yoshihide
4 #44 Marcello Leodorico
5 #333 Felippe Souza

85cc
1 #62 Leonardo de Almeida
2 #55 Renan Goto
3 #11 Joaquim Neto
4 #101 Renato Paz
5 #111 Iuri Beltrão

Campeonato
Superfinal
1 #3 Antônio Jorge Balbi – 82 pontos
2 #10 Jean Ramos – 81
3 #407 Adam Chatfield – 60
4 #115 Carlos Campano – 54
5 #27 Thales Vilardi – 48

MX1
1 #10 Jean Ramos – 88 pontos
2 #407 Adam Chatfield – 80
3 #3 Antônio Jorge Balbi – 77
4 #5 Marcello Lima – 57
5 #27 Thales Vilardi – 49

MX2
1 #2 Dudu Lima – 89 pontos
2 #16 Enzo Lopes – 76
3 #83 Anderson Amaral – 69
4 #987 Fabinho Santos – 66
5 #134 Caio Lopes – 58

MX3
1 #81 Mariana Balbi – 85 pontos
2 #21 Willian Guimarães – 65
3 #25 Walter Tardin – 58
4 #103 Wolney Ferreira – 58
5 #8 Alessandro de Almeida – 48

85cc

1 #101 Renato Paz – 88 pontos
2 #55 Renan Goto – 81
3 #111 Iuri Beltrão – 60
4 #34 Davi Martins – 56
5 #11 Joaquim Neto – 46

65cc
1 #44 Marcello Leodorico – 87 pontos
2 #77 Carlos Eduardo “Dadal” – 85
3 #89 José Antônio Filho – 68
4 #99 Rafael Ribeiro – 53
5 #38 Rodolfo Bicalho – 52

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly