Entrevista com Chad Reed

Por Mariah Morgado | Fotos por Simon Cudby | 20 de janeiro de 2016 - 21:31

Ele fechou sua equipe no ano passado e ao terminar 2015 sem uma equipe definida, alguns acharam que seria a sua aposentadoria. Mas ele é Chad Reed e com apenas duas etapas com a nova equipe de fábrica da Yamaha, a Monster Energy/360fly/Chaparral Yamaha Racing, já voltou ao pódio.

116927_reed-sandiegosx12016-c_551b

Chad Reed passou 26 voltas atrás do atual campeão do AMA Supercross, Ryan Dungey, em San Diego, provando que ele é novamente um candidato ao título e em sua 14ª temporada na categoria principal, as 450SX.

O australiano bateu um papo com o Racer X após a corrida, confira!

Racer X: Outro ano, outra mudança de marca, outro “este pode ser o fim?” Não! Chad Reed está no pódio novamente, acompanhando o ritmo de Dungey. Isso é como um renascimento pela 100a vez.

Chad Reed: Definitivamente quando você coloca desta maneira, eu não tinha pensado sobre isso dessa forma, mas eu acho que tive meus altos e baixos. Hoje, nós passamos vinte seis voltas atrás do campeão e aprendemos muito. Ganhamos um pouco, perdemos um pouco. Nós fizemos algumas boas mudanças essa semana. Meu foco foram as largadas e eu ganhei $1500. Talvez eu deva dar isso para Byrner (Michael), mas veremos.

Racer X: Na semana passada foi a sexta posição, mas a corrida foi boa. Primeira corrida nessa nova e equipe e tudo mais e eu ouvi que vocês nem fizeram muitas alterações na moto durante o dia. Não foi como hoje, a noite de hoje foi boa, foi bem sólido o tempo todo.

Chad Reed: Sim, nós saímos do final de semana passado pensando que deixamos a desejar. Na primeira largada, antes da relargada, eu estava em quarto e senti que tinha um bom ritmo, estava avançando e seguindo Dungey novamente. Eu acho que a pista da semana passada era provavelmente um pouco mais meu estilo de pista, canaletas, um pouco mais técnica. Na verdade, a de hoje não era minha pista favorita. Rápida, você precisava correr cada pedaço da pista para ganhar um décimo aqui, um décimo lá. Nós apenas ficamos atrás de Dungey. Deixei o último final de semana contente, mas não entusiasmado. Então nós trabalhamos em nossas fraquezas durante a semana e melhoramos, mas ainda temos trabalho a fazer.

"We’re a family, and together we have the most podiums of all time and we’re used to being on the podium."

“Nós somos uma família e juntos nós temos o maior número de pódios de todos os tempos e estamos acostumados com o pódio.”

Racer X: Você subiu no pódio. San Diego sempre foi bom pra você. A equipe está no pódio. Mas ainda é apenas a segunda posição? Você está feliz com a segunda porque é um pódio, ou você está pensando em: não, eu quero vencer?

Chad Reed: É claro que eu quero vencer, mas conforme você vai envelhecendo, você passa a apreciar um pouco mais essas coisas. Depois da corrida, Jim Holley me fez perceber que meu último pódio foi minha vitória em Atlanta 1, no ano passado. Então, em pensar que eu não estive no pódio por tanto tempo, apenas ver minha esposa lá embaixo e o quão feliz isso é. Nós somos uma família e juntos nós temos o maior número de pódios de todos os tempos e estamos acostumados com o pódio. Nós não viemos para brincar apenas para ter números. Nós queremos subir no pódio, nós queremos vencer corridas. Então eu estou contente e feliz, agradecido. Mas você sempre quer vencer. Mas como eu disse, você coloca muito de hoje no banco de memórias. Eu sei onde sou forte e sei onde sou fraco. A coisa mais desafiadora é apenas tentar implantar isso em sua pilotagem e no ajuste de sua moto e depois trabalhar em outra boa largada e 20 voltas sólidas.

Racer X: Devem ter tido alguns momentos estressantes com todo o processo de construção dessa equipe. Vai acontecer? Não vai acontecer? É bom sentir que isso está acontecendo e funcionando? Essa nova equipe da Yamaha não está apenas aqui, mas é efetiva. É rápida, é boa.

Chad Reed: É sim. A sensação é mútua por todos os cantos. Todo mundo está feliz. Na manhã de quinta feira, no press day, da semana passada eu tive que ir a Yamaha e dar uma volta pela frente do prédio que é onde estão os caras assinam os cheques. Muitas pessoas que estavam lá a muitos anos atrás ainda está lá. Foi muito divertido ver alguns rostos familiares e mais do que qualquer coisa, a sensação que eu tive. Eles estavam agradecidos em me ter de volta e eu estou agradecido pela oportunidade. Mas eu sou o seu atleta ganancioso típico. Eu quero um final de contos de fadas. Eu quero. Eu quero vencer corridas e eu quero vencer o título. Eu quero trabalhar duro. Eu estou pronto para trabalhar duro e fazer o que for necessário. Eu sinto que estou em um bom lugar, estou em boa forma e a moto está boa, então tudo está sobre mim mesmo.

fonte: Racer X

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly