Motocross: Brasileiro abriu com clima pesado junto com a 3ª etapa do Gaúcho

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 27 de abril de 2016 - 0:45

O campeonato brasileiro de motocross evento cuja supervisão é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), uniu forças com a Federação Gaúcha de Motociclismo (FGM)  e realizaram nos dias 23 e 24 de abril a abertura do Brasileiro nas categorias 50cc, 65cc, MXF bem como a 3ª etapa do Gaúcho de Motocross. A pacata cidade de Maratá, distante 100 km da capital recebeu as feras na pista do Parque da Oktoberfest.

IMG_9522

Duelos impressionaram o público em Maratá na 3ª etapa do Gaúcho

No sábado que começou com tempo fechado, com chuvisqueiro pela manhã o que impediu a realização dos trabalhos de pista (treinos livres). “A pista estava pesada e por causa disso, e para proteger a integridade dos pilotos, bem com a própria pista, em comum acordo realizamos apenas os treinos das categorias que de fato iriam correr na data”. Disse o presidente da FGM Jair da Costa.

IMG_0110

Prefeito em exercício de Maratá e Secretários na abertura da etapa recebendo homenagens

 A paixão do gaúcho foi maior e o público apareceu em bom número nos dois dias de prova vindo de diversas cidades do estado. A pista com 1.170 metros que fica dentro do parque da Oktoberfest resistiu bem à mudança do clima.

Provas de sábado:

Colett venceu a Novatos pela segunda vez consecutiva

Na Novatos Importada não teve para ninguém, pois Douglas Colett /Casca confirmou ser o mais rápido, largou na frente levando assim o 1º troféu Biker Holeshot 2016 . O piloto de Casca venceu de ponta a ponta a 3ª etapa na pista da Oktoberfest. Em 2º lugar chegou Fabrício Rosso/Pelotas seguido de Leandro Fole/Montauri, Raphael Sebbe/Jacareí e Franco Rodrigues/Chuí, todos brigando muito com o barro e pista pesada.

IMG_9420

Douglas Colett levou o 1º prêmio Biker Holeshot e venceu a etapa

Milão abre com vitória a MX5

Na MX5, o veterano Marco Müller,O Milão (Nova Hartz), que recéu retornou ao Motocross, também fez uma largada perfeita para vencer de ponta a ponta. Em segundo chegou Amir Tenedini/POA que havia feito também o 2º melhor tempo, Ricardo Sebbe/Jacareí chegou em 3º seguido de Eduardo Timm Bergmann/São Lourenço do Sul e José Paulo BregolinGuaporé na última peça do pódio.

prova-sabado-marata-23

No 1º pódio da MX5 em 2016, Milão sobe no lugar mais alto. Foto: Anisteu Faggion/Portal Zuun.com.br

Provas de domingo:

Fontana foi o melhor na Intermediária MX2

 Eram 11horas e 10minutos da manhã quando a Intermediária MX2 entrou em disputa. A garota Maiara Basso /Mato Castelhano surpreendeu e fez holeshot com Victor Fontana/Águas Frias/SC, Douglas Colett/Casca, Fabrício Rosso/Pelotas, Franco Rodrigues/Chuí e Leonardo Tenedini/POA completando o primeiro pelotão.  Collet cai, perde posições na 3ª volta. Maiara segura os ataques de Vítor por várias voltas, mas o piloto catarinense após várias tentativas faz a ultrapassagem para assumir a ponta na 4ª volta. Maiara perde o foco ficando no final do pelotão até abandonar faltando 2 voltas. Vitor vence a etapa, seguido de Franco, Leonardo que buscou recuperação, assim como Douglas e Joaquin Tornielli/Cardona/Ur. Completando o pódio.

IMG_9434

Vitor Fontana vencedor da Intermediária MX2

Rafael Becker largou com vitória no brasileiro

A primeira categoria a entrar na pista valendo pelo Brasileiro e pelo gaúcho foi a 50cc cujo holeshot foi marcado por Felipe Marques/Goiânia/GO, logo atrás Rafael Becker/Itapiranga /SC, Vitor Hugo de Borba/Jaraguá do Sul/SC, Bruno Rodrigues/Ilha Bela/SP e João Maurício Torres/Goiânia /GO formando o pelotão principal. Já na volta inicial Felipe cai e mais tarde abandonaria a etapa. O novo líder Rafael Becker abria boa vantagem a cada volta recebendo a quadriculada em 1º. Nas demais posições, aconteceram ultrapassagens e retomadas de posições, mas o resultado ficou com Vitor Hugo em 2º seguido de Bruno, João Maurício e Matheus Kappel /Marau/RS formando o pódio principal.

IMG_9479

Rafael venceu na 50 pelo Brasileiro e pelo Gaúcho

O Gaúcho é dividido em A e B. Na A do Gaúcho Matheus Kappel foi 1º e na B, Rafael Becker.

IMG_9492

Matheus Kappel 1º na A do Gaúcho

Fabiano dos Santos venceu a Intermediária MX1

O piloto de Venâncio Aires (cidade da 4ª etapa do Gaúcho em 7 e 8 de maio) largou na frente, em seu encalço Nícolas Oliveira/Portão, Júlio Flasch/NH, Matias Wisniewski/Frederico Westfália e Walter Tardim/Nova Friburgo os cinco na ponta da frente da bateria. Fabiano e Nícolas abrem em grande duelo, quem sabe o mais forte da etapa. Lado a lado, Nícolas chegou a fazer a ultrapassagem, mas levou o “Xis”. Fabiano aos poucos mostra capacidade de andar no barro, abre 16 segundos na metade final sobre Nícolas e vence a etapa. Nícolas vem em 2º, Matias em 3º, Walter em 4º e Rodrigo Galiotto/Flores da Cunha que fez prova de recuperação em 5º lugar.

IMG_9581

Fabiano dos Santos venceu o duelo com Nícolas e venceu a Intermediária MX1

Hênicka abre vantagem no brasileiro da 65cc

Na 65cc, Garmichel Giehl/Dois Irmão /RS largou na frente com Raul Miranda/Imbituba/SC em 2º, Henrique Hênicka/Lajeado/RS em 3º, José Antônio Pedro Filho/Atibaia/SP em 4º e Gabriel dos Santos Mielke/Blumenau/SC em 5º. Garmichel era líder absoluto enquanto que Henrique já na volta inicial assume a 2ª colocação. O duelo dos gaúchos foi intenso e na 4ª volta Henrique já aparece como novo líder. José Antônio em grande reação ocupava o 3º lugar. Não demorou muito para que Henrique e José Antônio entrassem nas curvas lado a lado após o paulista ultrapassar Garmichel. A disputa pela vitória foi espetacular levando a torcida ao delírio. Quedas e choques foram inevitáveis, mas Henrique Hênicka levou a melhor ao cruzar a linha de chegada em primeiro. José Antônio, Garmichel,Gabriel e Raul completaram o pódio da 1ª etapa do Brasileiro na 65cc.

IMG_9645

Henicka #202 venceu o duelo com José Antônio válido pelo Brasileiro

Cordeiro leva novamente a MX3

A MX3 veio depois do intervalo com Walter Tardim/Nova Friburgo largando na frente seguido de Júlio Flasch /NH. Os dois trocam de posição por uma volta, Mas Júlio erra e Walter recupera a posição com Júlio caído para 3º atrás de Marcos Cordeiro/Araranguá. Mais atrás Gustavo Visoto/Carazinho, Leandro Schwindt/NH e Erivelto Nicoladelli/Orleans fechando o bloco inicial. O duelo pela liderança foi intenso por várias voltas. Marcos encostou de vez e na 4ª volta não deixou barato, ultrapassando o carioca e aos poucos abriu segundos na pista recebendo a quadriculada em 1º. Walter se mantém em 2º e Erivelto busca a 3ª posição e Leandro chega em 4º lugar. Ainda tivemos Matias Wisniewski/Frederico Westfália que em recuperação chegou em5º.

IMG_9787

Cordeiro faz a ultrapassagem sobre Tardim e vence a MX3

 Não teve tempo ruim para as meninas da MXF

A categoria MXF, largou com o tempo já com muita chuva em Maratá, nem por isso elas deixam o charme de lado e marcaram presença na pista para desfilarem a beleza da categoria com duelos e alternativas de disputas frente ao que se apresentava na pista. Maiara Basso/Mato Castelhano/RS largou na frente e venceu de ponta a ponta. Janaína Todeschini/Chapecó/SC foi a 2ª na largada e manteve a posição com Nathalia da Silva/Porto Alegre em 3º, ela que segurou os ataques de Eduarda Conzatti/Curitiba/PR no começo da prova, a 4ª colocada na etapa.

IMG_9873

As garotas não pipocaram devido a chuva e foram para pista. Maiara venceu o Brasileiro

Bruno Schmitz vence novamente na Júnior

O duelo inicial da Categoria Júnior, teve Pedro Magero/Caxias completando a volta inicial em 1º seguido de Bruno Schmitz/Três Passos e Gabriel Andrigo/Marau. Bruno, na pressão assume a ponta no início da volta seguinte, mas leva o troco. Os dois rasgavam o barro a cada volta e numa demonstração de muita garra com grandes alternativa de pista. Bruno por fim assume a liderança, e Pedro cai perdendo segundos preciosos deixando Gabriel aproximar-se  perigosamente. Bruno  vence mais uma etapa, Pedro chegou em 2º com Gabriel em 3º. Arthur Oliveira/Portão e Felipe Tenedini/POA completaram o pódio.

IMG_9930

Bruno Schmitz de Três Passos levou a Júnior

IMG_9991

Pódio completo da Júnior

Chumbinho começa bem a luta pelo 24º título nacional de motocross

Não se pode jamais duvidar da capacidade e estratégia de um piloto que têm 23 títulos nacionais no motocross. O catarinense Milton Chumbinho Becker não fez a largada dos sonhos na MX4, também pudera o mundo caia em água na pista do parque da oktoberfest, mas mostrou toda sua capacidade e estratégia de pista.

 Quem largou melhor e fez o holeshot foi Walter Tardim/Nova Friburgo/RJ seguido de Richard Beróis/São José/SC, Luciano Farias/ São José SC. Com Fabiano Ribeiro/Passo Fundo/RS e Milton Becker/Joenville/SC mais atrás. Em recuperação e vindo de trás, Erivelto Nicoladelli/Orleans /SC une-se ao pelotão logos nas voltas iniciais. Na pista parecia que todo piloto era do mesmo time, devido ao barro que os cobria dos pés a cabeça.

IMG_0133

Largada da MX4 com Walter #25 na ponta fazendo mais um Biker Holeshot na etapa

Os tombos, duelos e ultrapassagens com muita garra dos veteranos levaram na metade final da prova a ter vários líderes. Além de Walter que largou na ponta, Nicoladelli que fez muitas ultrapassagens e chegou também na liderança, mas se atrapalhou com os óculos e foi ultrapassado por Fabiano Ribeiro, que também beliscou a liderança antes de Milton Chumbinho Becker na hora decisiva, faltando duas voltas colocar a máquina número 2 na frente e vencer a abertura do campeonato. Fabiano chegou em 2º, Erivelto em 3º, Walter em 4º e Luciano na 5ª colocação do pódio.

IMG_0177

Chumbinho vibra com a vitória na garra

Mombach vence em casa a Mx2 e encosta na liderança

A penúltima categoria a entrar na pista foi a MX2 em que José Felipe Mombach/Maratá fez o holeshot, e logo abriu vantagem expressiva na pista. Em 2º lugar Leonardo Lizott/Sertão sofreu pressão de Mateus Basso/Gentil que na 2ª volta assumiu a vice-liderança. Felipe andou muito, não cometeu erros e venceu de ponta a ponta. Mateus foi 2º com Leonardo em 3º. Lucas Basso/Gentil chegou em 3º em prova de recuperação e Gustavo Roratto/Santa Rosa em 5º.

IMG_0075

Mombach rasgou o barro em Maratá, para vencer em casa pela 2ª vez a MX2

IMG_0092

Pódio da MX2, a única das Pró que entraram na pista

Cássio é insuperável na nacional

A última Categoria a andar na pista, que alias continuava com muito barro, mas em condições de andar, foi a Nacional. Ricardo de Oliveira, O Moranguinho/Montenegro largou na ponta fazendo o holeshot com Lucas Peuhs/Lajeado em 2º e Cássio Anacleto/São João do Sul em 3º. Na volta inicial Cássio tratou de ultrapassar Lucas e encostar lada a lado de Moanguinho. Cássio foi pra cima e na 2º volta, retarda a freada na curva do Pit Stop para fazer a ultrapassagem. Cássio abre a cada volta uma vantagem importante na pista o que lhe deu a vitória em Maratá. Em grande recuperação, Jailo Boesing/Frederico Westphália veio de trás, e na reta final buscou a 2ª colocação. Moranguinho chegou em 3º com Evandro Luis Brun/Arroio do Sal em 4º e DeimonTonello/Palmeira das Missões completando o pódio em 5º.

IMG_0206

Disputa na largada entre Moranguinho#636 Cássio #2 que venceu a etapa da Nacional

IMG_0229

Pódio completo da Nacional. Prova acabou sendo debaixo de muito barro e chuva

A MXpró, que deveria entrar em disputa, teve a largada cancelada, devido alguns pilotos acharem perigoso competir com a pista embarreada e tempo chuvoso.

A próxima etapa do campeonato ocorre nos dia 7 e 8 de maio dentro das festividades da Fenachim em Venâncio Aires.

O campeonato Gaúcho de Motocross tem os seguintes apoiadores: BIKER,LiderMX,Gdez,Valecross,Pirelli,Mobil,IMS

A etapa contou com o apoio incondicional da Prefeitura Municipal de Maratá

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly