Mundial de Motocross 2016 – 7a etapa – Alemanha

Por Mariah Morgado | Fotos por MXGP | 08 de maio de 2016 - 23:18

A tradicional pista dos montes de Teutschenthal sempre dispõe de cenários incríveis. No ano passado, os dois líderes do campeonato cairam no GP da Alemanha e neste ano, a 7a etapa do Mundial de Motocross, o barro elevou ainda mais a intensidade da competição com Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings vencendo as duas baterias e faturando o geral nas categorias MXGP e MX2.

MX2start_MXGP_7_GER_2016

Largada MX2

Categoria MXGP 

O dia 08 de Maio agora é oficialmente marcada como o renascimento de Antonio Cairoli que venceu seu primeiro Grand Prix desde o GP da Grã Bretanha do ano passado que aconteceu no dia 24 de Maio de 2015. O italiano tem o melhore recorde de pista em Teutschenthal e agora venceu quatro Grand Prix em solo alemão.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Tim Gajser é atualmente o piloto que mais é impressionante de assistir dentro da pista. O esloveno anda no limite o tempo todo. Ele não se importa, ele é forte e confiante e vai competir até a bandeirada final. Na primeira bateria, ele fez tudo para ultrapassar Cairoli, mas não conseguiu se manter na posição e na segunda bateria, acabou em quarto depois de enfrentar o colega de equipe, Evgeny Bobryshev pela segunda posição. Suas colocações hoje foram o suficiente para o colocar no segundo degrau do pódio, seu sétimo pódio consecutivo e ainda a liderança do campeonato.

Tim Gajser

Tim Gajser

Evgeny Bobryshev segurou o ombro lesionado para conquistar a terceira posição do final de semana. O russo disse que não teve como treinar durante a semana por causa do ombro e que a pista estava particularmente mais difícil com todas as canaletas e bumps e por isso a terceira posição foi muito comemorada.

Evgeny Bobryshev

Evgeny Bobryshev

Todas as cornetas da torcida estavam a todo vapor para Max Nagl que terminou em terceiro e sexto nas duas baterias. O piloto da casa empatou com Bobryshev na terceira posição, mas as honras ficam com o piloto que tem melhor colocação na segunda bateria e por isso foi o russo que ficou com a última posição do pódio.

Max Nagl

Max Nagl

Não existe nada do que um pouco de controvérsia para apimentar as coisas. Principalmente entre colegas de equipe. Jeremy Van Horebeek e Romain Febvre tiveram uma discussão na linha de largada antes da primeira bateria sobre a escolha de gate. Concidentemente ou não, Van Horebeek e Febvre se chocaram na primeira volta da bateria e Febvre caiu. O francês teve dificuldades para voltar a corrida e terminou apenas em décimo. Na segunda bateria, ele fez uma ótima corrida e terminou em terceiro o que lhe rendeu a quinta posição no geral e perdeu o plate vermelho.

Romain Febvre

Romain Febvre

 

1a bateria da MXGP em Teutschenthal:

1. Antonio Cairoli

2. Tim Gajser

3. Maximilian Nagl

4. Christophe Charlier

5. Kevin Strijbos

6. Jeremy Van Horebeek

7. Ben Townley

8. Evgeny Bobryshev

9. Shaun Simpson

10. Romain Febvre

2a bateria da MXGP em Teutschenthal:

1. Antonio Cairoli

2. Evgeny Bobryshev

3. Romain Febvre

4. Tim Gajser

5. Valentin Guillod

6. Maximilian Nagl

7. Ben Townley

8. Shaun Simpson

9. Tommy Searle

10. Kevin Strijbos

Geral da MXGP em Teutschenthal:

1. Antonio Cairoli

2. Tim Gajser

3. Evgeny Bobryshev

4. Maximilian Nagl

5. Romain Febvre

6. Ben Townley

7. Kevin Strijbos

8. Christophe Charlier

9. Shaun Simpson

10. Valentin Guillod

Classificação do campeonato MXGP após 7 etapas:

1. Tim Gajser – 299 pontos

2. Romain Febvre – 291

3. Antonio Cairoli – 263

4. Maximilian Nagl – 238

5. Evgeny Bobryshev – 232

6. Jeremy Van Horebeek – 215

7. Kevin Strijbos – 169

8. Shaun Simpson – 168

9. Valentin Guillod – 139

10. Glenn Coldenhoff – 136 pontos

Campeonato de fabricantes da MXGP após 7 etapas:

1. Honda – 305 poontos

2. Yamaha – 298

3. KTM – 270

4. Husqvarna – 249

5. Suzuki – 192

6. Kawasaki – 154 pontos

Pódio da MXGP no GP da Alemanha

Pódio da MXGP no GP da Alemanha

Categoria MX2

Aconteceu inesperado aconteceu hoje durante a MX2, Jeffrey Herlings, que não se sentiu bem durante o final de semana, precisou lutar contra Jeremy Seewer, que estava voando baixo, para permanecer invicto. Herlings está acostumado com a pressão da bateria, então ele não recusou o desafio, mas apesar disso, ele venceu as duas baterias e conquistou sua 54a vitória de Grand Prix.

Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings

Ninguém adivinharia que Dylan Ferrandis recebeu a liberação médica para correr apenas na semana passada. Ele subiu no segundo degrau do pódio pela segunda vez no ano e tributou seus bons resultados a sua largada excelente na qual faturou o prêmio do holeshot na primeira bateria e perdeu o holeshot da segunda por um fio de cabelo.

Dylan Ferrandis

Dylan Ferrandis

Jeremy Seewer deixou seu motor a diesel em casa neste final de semana. Ao invés disso, ele estava correndo 100% com combustível de corrida enquanto corria como um homem possuído durante todo o final de semana. O suíço foi o mais rápido nos treinos livres e cronometrados no sábado e ficou em segundo nas classificatórias. Ele caiu na primeira bateria deste domingo e se recuperou da 20a para a 4a posição, mas a diferença foi quando ele desafiou Herlings e quase venceu a última bateria. A jovem estrela em ascensão da Suzuki terminou em terceiro no geral do GP.

Jeremy Seewer

Jeremy Seewer

Foi mais um final de semana de altos e baixos para Max Anstie. O britânico terminou a primeira bateria em terceiro e liderou a maior parte da segunda antes de jogar fora sua liderança de quatro segundos restando seis minutos para acabar. É seguro dizer que Anstie ficou frustrado, mas ele pelo menos salvou a quinta posição da bateria que foi suficiente para colocá-lo em quarto no Grand Prix enquanto Benoit Paturel fez duas corridas consistente e completou o top 5.

Max Anstie

Max Anstie

1a bateria da MX2 em Teutschenthal:

1. Jeffrey Herlings

2. Dylan Ferrandis

3. Max Anstie

4. Jeremy Seewer

5. Pauls Jonass

6. Aleksandr Tonkov

7. Benoit Paturel

8. Brent Van doninck

9. Vsevolod Brylyakov

10. Brian Bogers

2a bateria da MX2 em Teutschenthal:

1. Jeffrey Herlings

2. Jeremy Seewer

3. Dylan Ferrandis

4. Benoit Paturel

5. Max Anstie

6. Samuele Bernardini

7. Brent Van doninck

8. Vsevolod Brylyakov

9. Brian Bogers

10. Roberts Justs

Geral da MX2 em Teustchenthal:

1. Jeffrey Herlings

2. Dylan Ferrandis

3. Jeremy Seewer

4. Max Anstie

5. Benoit Paturel

6. Brent Van doninck

7. Vsevolod Brylyakov

8. Pauls Jonass

9. Brian Bogers

10. Aleksandr Tonkov

Classificação do campeonato MX2 após 7 etapas :

1. Jeffrey Herlings – 350 pontos

2. Jeremy Seewer – 270

3. Pauls Jonass – 218

4. Aleksandr Tonkov – 186

5. Benoit Paturel – 186

6. Petar Petrov – 183

7. Max Anstie – 162

8. Vsevolod Brylyakov – 157

9. Samuele Bernardini – 149

10. Brent Van doninck – 129 pontos

Campeonato de fabricantes da MX2 após 7 etapas:

1. KTM – 350 pontos

2. Suzuki – 270

3. Kawasaki – 244

4. Yamaha – 243

5. Husqvarna – 218

6. TM – 149

7. Honda – 132 pontos

Calendário do Mundial de Motocross 2016:

Oitava Etapa – 15 de Maio – Trentino / Itália
Nona Etapa – 29 de Maio – Talavera de la Reina / Espanha
Décima Etapa – 05 de Junho – St Jean d’Angély / França
Décima Primeira Etapa – 19 de Junho – Matterley Basin/ Grã Bretanha
Décima Segunda Etapa – 26 de Junho – Mantova / Itália (Lombardia)
Décima Terceira Etapa – 24 de Julho – Loket /República Tcheca
Décima Quarta Etapa – 31 de Julho – Lommel / Bélgica
Décima Quinta Etapa – 07 de Agosto – Frauenfeld – Gachnang / Suíça
Décima Sexta Etapa – 28 de Agosto – Assen / Holanda
Décima Sétima Etapa – 03 de Setembro – Carolina do Norte / Estados Unidos
Décima Oitava Etapa – 11 de Setembro – Glen Helen / Estados Unidos

25 de Setembro – Motocross das Nações – Maggiora / Itália

21 de Agosto – Mundial de Motocross Júnior – Orlyonok / Rússia

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly