Entrevista com Chad Reed para a MXGP

Por Mariah Morgado | Foto por MXGP | 01 de junho de 2016 - 15:35

A lenda do Motocross americano e australiano, Chad Reed, está embarcando para a Europa e todo o mundo irá assistir quando o ex vencedor de GP e múltiplo campeão do AMA chegar na Inglaterra e na Itália para duas participações em Grand Prix para o Campeonato Mundial de Motocross 2016.

Reed disputou o campeonato mundial em 2001 e terminou em segundo lugar na categoria 250cc atrás de Mickael Pichon e chegou a vencer um Grand Prix em Lierop, na Holanda.

Eric Johnson, correspondente do site oficial do mundial de motocross (www.mxgp.com) conversou com Chad Reed e fez algumas perguntas sobre suas expectativas para resultados e sobre suas participações nas duas etapas do MXGP nos Estados Unidos, em Setembro. Vejam como foi o bate papo.

Eric Johnson: Chad, você vai para a Europa para disputar duas etapas do MXGP, uma na Inglaterra e outra na Itália, uma semana depois. Se não me falha a memória, você não disputar um Grand Prix desde que você saiu da Europa para os Estados Unidos no outono de 2001, correto?

Chad Reed: Sim, eu não corri em um GP desde que sai de lá em 2001. Obviamente, muita coisa mudou desde então. Nós nos divertimos muito naquele ano. Estou anivado. Não é um cenário perfeito. Eu provavelmente não estou tão preparado e confortável como costumava ser, mas acho que será divertido. Eu só quero manter as coisas simples. Não vou disputar o campeonato ou alguma coisa louca assim. Não tem tanta pressão, de verdade, e só quero ir, tentar e me divertir. Claro, quero ser competitivo ou então tão competitivo quanto posso ser, mas pra mim é só ir lá e me divertir.

Eric Johnson: Considerando tudo que você conquistou aqui nos EUA nos últimos 15 anos, eu imagino que seria muito legal poder voltar a Europa e entrar novamente no circuito mundial. Você ficou apenas um ano lá 2001, mas com certeza você tem uma história na Europa, não tem?

Chad Reed: Sim, fiquei lá menos de um ano, mas durante aquele curto período eu aprendi tanto. Eu era jovem e todo mundo me tratava como se eu fosse um deles. Quando você é tão jovem e aquelas pessoas eram tão legais e cuidavam de nós. Sim, foi divertido. Nós temos ótimas lembranças daquele ano. Estou ansioso. Como eu disse, o GP obviamente mudou muito nos últimos 15 anos. É uma doideira. Fico impressionado quando percebo que já se passaram quinze anos desde que corri um GP. É óbvio, eu participei de alguns Nações e pela maior parte desses eventos são disputados pelas mesmas pessoas e com o mesmo formato e todas essas coisas, então não é como se eu não estivesse lá e não tivesse envolvido com as corridas. Sim, voltar oficialmente e correr um GP será divertido. E na verdade, o ano em que estive lá, eu nunca corri na Inglaterra, então isso será legal. Espere, Ellie (Reed) acabou de me lembrar que participei do Nações na Inglaterra em 2008 ( no Donington Park). Eu estive lá, mas minha performance foi patética (risos). Então, sim, faz muito tempo.

Eric Johnson: Você tinha apenas 19 anos quando fez aquela temporada do mundial na categoria 250cc. Sair da Australia tão jovem e se mudar para a Europa para tentar se tornar um campeão, cara, é uma aposta muito grande, não é?

Chad Reed: Isso é uma daquelas coisas que, sim, foi uma aposta, mas para mim foi uma oportunidade de uma vida, sabe? Eu fiz como eu queria fazer. Eu, na maior parte, arruinei o relacionamento com meus pais e fiz muitas coisas que queria fazer. Eu queria fazer do meu jeito e ir correr no Grand Prix. Eu levei minha namorada da época, Ellie, e simplesmente fiz as coisas diferente. Aquilo me mudou para a vida e meio que nos tornou quem somos hoje. Para mim, não foi uma aposta. Só foi uma experiência de vida. Eu sempre quis competir a niíel mundial. É claro, meu primeiro objetivo era o supercross porque aquela foi a minha primeira vez, mas os Estados Unidos não estavam contratando australianos na época então eu tinha que ir e fazer meu nome no mundial. E o resultado, foi uma experiência incrível. Estou feliz por ter pego a oportunidade que tive, mas teria sido bom talvez ficar mais um ano. Jan De Groot me implorou para ficar e tentar disputar o Campeonato Mundial, mas naquela época pra mim, eu só queria ir para os EUA e correr no supercross. Sim, olhando para trás, teria sido legal ter me dado uma chance ao mundial.

 

 

 

 

 

 

Eric Johnson: Eu preciso te perguntar, bem lá dentro de você, quais tipos de resultados na Europa te deixariam felizes?

Chad Reed: Eu não sei… Quero me sair bem. Eu quero muito, muito me sair bem. Desde 2011, eu tenho cheirado mal e fui péssimo no motocross. Eu sinto que estou melhor do que aquilo. Eu só quero ir para a Europa e me divertir e anda bem. Para mim, seu eu for e me divertir e andar bem, eu acho que posso surpreender. Se eu anda como andei nos últimos três anos, então terei dificuldades e não será divertido. E esse não é o plano. O plano é tentar e ir me divertir um pouco e para mim, diversão é andar com todo o meu potencial e disputar um lugar na frente. Esse é o objetivo. Simples assim. Eu só preciso aproveitar o máximo e ir me divertir. Eu acho que boas largadas irão me ajudar e me colocar em uma boa posição. Eu espero andar na frente e ser se consigo pegar um bom resultado.

Eric Johnson: E em Setembro, você vai disputar os Grands Prix em Charlotte e Glen Helen nos Estados Unidos?

Chad Reed: Sim, esse é o plano. Para mim, esses dois GPs europeus serão no começo do verão, então terei um tempo livre depois deles. As duas corridas americanas serão no começo do outono durante um espaço apertado de tempo quando estou me preparando para a Monster Cup e todas esses tipos de coisas. Veremos como esses eventos serão. Pra mim, é como se essas duas etapas nos EUA estão tão longe que eu realmente nãos estou pensando sobre eles ainda. Quero passar por esses dois GPs primeiro. Para ser honesto, eu vou participar dessas duas etapas e me divertir, ai então irei para a Australia para passar um mês por lá e apenas recarregar as baterias e deixar todas as minhas preocupações de lado. Depois disso que eu irei me preocupar com as duas etapas no final do ano quando voltar. Estou animado para ir para a Europa e me sair bem. Veremos o que acontece.

Chad Reed_0

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly