Mundial de Motocross 2016 – 14a etapa – Bélgica

Por Mariah Morgado | Fotos por MXGP | 31 de julho de 2016 - 23:49

A 14a etapa do Mundial de Motocross 2016 escreveu uma história de drama e emoção nas condições brutais da pita que colocou os melhores pilotos do circuito mundial à teste no MXGP da Bélgica, em Lommel, onde Kevin Strijbos e Max Anstie conquistaram a vitória pela primeira vez neste ano.

MXGPstart_MXGP_14_B_2016

Categoria MXGP

Os pilotos experientes finalmente conseguiram vantagem sobre as estrelas novatas neste final de semana com Kevin Strijbos, Max Nagl e Antonio Cairoli compondo o pódio da etapa.

Os fãs belgas, comem, dormem e respiram motocross. Então, para Kevin Strijbos conquistar sua primeira vitória de Grand Prix em nove anos dentro de casa foi definitivamente algo especial, não só para ele, mas para sua equipe belga, a Suzuki World MXGP, que agora é propriedade e gerida por Stefan Everts.

Kevin Strijbos

Kevin Strijbos

É oficial. Max Nagl tem uma habilidade de pilotagem épica. A estrela alemã arrasou hoje em Lommel, recém saída de uma dobradinha de vitória no barro duro de Loket e venceu a primeira bateria e quase no geral. Infelizmente, ele errou na segunda o que lhe custou a vitória da bateria. Mesmo assim, parece que Nagl pegou uma rajada de vento favorável e pode ser um dos favoritos para as próximas quatro etapas.

Max Nagl

Max Nagl

Antonio Cairoli tem um estilo arrasador na areia e é tipicamente o cara a ser batido, mas hoje ele parecia um pouco enferrujado na primeira bateria. Apesar de um começo do dia lento, pelo menos pelos padrões de Cairoli, ele pareceu se recuperar na segunda bateria o que o colocou  no terceiro degrau do pódio.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Enquanto TC222 pode ter sentido como se tivesse tido um dia difícil, ele não foi o único. Lommel exigiu o melhor de Clement Desalle, que perdeu o pódio e teve que se contentar com uma oitava posição dentro de casa, enquanto o atual campeão mundial, Romain Febvre, teve um daqueles dias que se quer esquecer com muitos erros que o deixaram na 15a posição no geral. Com sorte para o team Yamaha, Jeremy Van Horebeek fez duas baterias consistentes na quarta posição.

Clement Desalle

Clement Desalle

Jeremy Van Horebeek

Jeremy Van Horebeek

A maioria dos pilotos têm um relacionamento de amor e ódio com Lommel. Quando você está se sentindo bem em uma pista tão extraordinária como essa, não existe sensação melhor no mundo do que dominar com perfeição as ondas de areia, mas no contrário, quando você tem um dia difícil, essa pista é o último lugar em que se quer estar. Pergunte a Tim Gajser. O esloveno de 19 anos tem sido impecável este ano, mas até mesmo o melhores cai as vezes e foi isso que aconteceu com o líder do campeonato na primeira bateria o que fez com que terminasse em 15º. Mas o dia não foi tão ruim para Gajser que se recuperou e venceu a segunda bateria.

Tim Gajser

Tim Gajser

1a bateria da MXGP em Lommel

1. Maximilian Nagl

2. Shaun Simpson

3. Kevin Strijbos

4. Clement Desalle

5. Romain Febvre

6. Antonio Cairoli

7. Jeremy Van Horebeek

8. Glenn Coldenhoff

9. Tanel Leok

10. Evgeny Bobryshev

2a bateria da MXGP em Lommel

1. Tim Gajser

2. Antonio Cairoli

3. Kevin Strijbos

4. Jeremy Van Horebeek

5. Glenn Coldenhoff

6. Evgeny Bobryshev

7. Maximilian Nagl

8. Arminas Jasikonis

9. Tommy Searle

10. Clement Desalle

Geral da MXGP em Lommel

1. Kevin Strijbos

2. Maximilian Nagl

3. Antonio Cairoli

4. Jeremy Van Horebeek

5. Tim Gajser

6. Shaun Simpson

7. Glenn Coldenhoff

8. Clement Desalle

9. Evgeny Bobryshev

10. Tanel Leok

Classificação da MXGP após 14 etapas 

1. Tim Gajser – 607 pontos

2. Antonio Cairoli – 504

3. Maximilian Nagl – 490

4. Romain Febvre – 464

5. Evgeny Bobryshev – 445

6. Jeremy Van Horebeek – 417

7. Valentin Guillod – 292

8. Glenn Coldenhoff – 277

9. Clement Desalle – 273

10. Kevin Strijbos – 264 pontos

Campeonato de fabricantes MXGP após 14 etapas

1. Honda – 620 pontos

2. Yamaha – 556

3. KTM – 522

4. Husqvarna – 505

5. Kawasaki – 374

6. Suzuki – 302 pontos

Pódio da MXGP em Lommel

Pódio da MXGP em Lommel

Categoria MX2

A ausência de Jeffrey Herlings tem deixado alguns pilotos da MX2 lambendo os dedos com a idéia de uma possível vitória de Grand Prix. Muitos teriam apostado em Max Anstie para vencer hoje já que ele venceu todos os grand prix em Lommel nos últimos dois anos. O quartel general de sua equipe fica, literalmente, bem na esquina da pista e sua vitória marca a primeira para a Husqvarna em Lommel.

Max Anstie

Max Anstie

Jeremy Seewer descansou suas antigas dificuldades na areia. O suíço atingiu um marco em sua carreira com a primeira vitória de classificatória desde que se tornou profissional. Nunca em seus sonhos mais doidos, ele teria pensado que faria em Lommel, a pista de areia mais doida do mundo. De qualquer forma, ele conseguiu e ainda conquistou o fantástico feito de uma dobradinha na segunda posição para levar o segundo lugar do pódio.

Jeremy Seewer

Jeremy Seewer

Ninguém ama Lommel de verdade, a não ser Petar Petrov que parece melhorar a cada ano. Petrov conseguiu liderar por algumas voltas hoje o que foi empolgante para ele, talvez até um pouco empolgante demais. Como ele disse em entrevista, não está acostumado a liderar. O búlgaro conquistou seu primeiro troféu da temporada com um segundo e sexto lugares.

Petar Petrov

Petar Petrov

Brian Bogers esteve rápido durante todo o final de semana. O holandês marcou a volta mais rápida do dia na MX2 na primeira bateria quando liderou por algumas voltas até que caiu. Ele terminou em quarto no geral depois de suas quinta e quarta posições nas baterias.

Brian Bogers

Brian Bogers

Se alguém apimentou as coisas em Lommel, esse alguém foi Benoit Paturel. Como Seewer, Paturel não é muito conhecido por suas habilidades na areia, mas ele parece estar indo na direção correta. Ele terminou em terceiro e sétimo lugares para ficar em quinto no geral. Ele agora tem apenas 10 pontos atrás de Pauls Jonass, na terceira posição na classificação geral do campeonato.

Benoit Paturel

Benoit Paturel

1a bateria da MX2 em Lommel

1. Max Anstie

2. Petar Petrov

3. Benoit Paturel

4. Jeremy Seewer

5. Brian Bogers

6. Davy Pootjes

7. Calvin Vlaanderen

8. Samuele Bernardini

9. Michele Cervellin

10. Alvin Östlund

2a bateria da MX2 em Lommel

1. Max Anstie

2. Jeremy Seewer

3. Dylan Ferrandis

4. Brian Bogers

5. Calvin Vlaanderen

6. Petar Petrov

7. Benoit Paturel

8. Lars van Berkel

9. Ivo Monticelli

10. Michele Cervellin

Geral da MX2 em Lommel

1. Max Anstie

2. Jeremy Seewer

3. Petar Petrov

4. Brian Bogers

5. Benoit Paturel

6. Calvin Vlaanderen

7. Michele Cervellin

8. Lars van Berkel

9. Dylan Ferrandis

10. Alvin Östlund

Classificação da MX2 após 14 etapas

1. Jeffrey Herlings – 597 pontos

2. Jeremy Seewer – 510

3. Pauls Jonass – 403

4. Benoit Paturel – 393

5. Dylan Ferrandis – 378

6. Max Anstie – 366

7. Aleksandr Tonkov – 320

8. Petar Petrov – 319

9. Samuele Bernardini – 294

10. Brian Bogers – 280 pontos

Campeonato de fabricantes MX2 após 14 etapas

1. KTM – 660 pontos

2. Kawasaki – 527

3. Suzuki – 510

4. Yamaha – 484

5. Husqvarna – 456

6. TM – 294

7. Honda – 264 pontos

Pódio da MX2 em Lommel

Pódio da MX2 em Lommel

Calendário do Mundial de Motocross 2016:

Décima Quinta Etapa – 07 de Agosto – Frauenfeld – Gachnang / Suíça
Décima Sexta Etapa – 28 de Agosto – Assen / Holanda
Décima Sétima Etapa – 03 de Setembro – Carolina do Norte / Estados Unidos
Décima Oitava Etapa – 11 de Setembro – Glen Helen / Estados Unidos

25 de Setembro – Motocross das Nações – Maggiora / Itália

21 de Agosto – Mundial de Motocross Júnior – Orlyonok / Rússia

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly