Mundial de Motocross 2016 – 18a etapa – Glen Helen

Por Mariah Morgado | Fotos por MXGP | 11 de setembro de 2016 - 22:15

Qual a melhor maneira de se encerrar o Campeonato Mundial de Motocross 2016 do que no Golden State da California, nos Estados Unidos, em uma das pistas mais incríveis do mundo, Glen Helen, onde as promessas de bom tempo e boas corridas são garantidas.

champions_mxgp_18_usa_2016_0

Como esperado, o gate 2016 caiu pela última vez nesta temporada para os fãs que compareceram ao complexo de Glen Helen Raceway para acompanhar de perto o MXGP dos Estados Unidos, em pé, e para os fãs que ficaram em casa, acompanhando através de seus aparelhos de televisão Eli Tomac se recuperar de duas largadas ruins e destruir as duas baterias para mais um resultado perfeito e sua segunda vitória consecutiva e a sua segunda vitória da carreira no Mundial, enquanto Jeffrey Herlings teve um final de contos de fadas para sua carreira na MX2 com duas vitórias em seu primeiro Grand Prix em solo americano.

cairolitomac_mxgp_18_usa_2016

Cairoli e Tomac

Categoria MXGP

Eli Tomac e Antonio Cairoli são dois dos maiores nomes do motocross no momento. Ambos os pilotos sacudiram o público após os resultados medíocres nas classificatórias de sábado para liderarem as baterias do mai event de hoje. Tomac, em particular, foi incrível! Ele pega traçados que ninguém mais pega, e apenas aperta o acelerador muito mais cedo do que todos os outros, e por causa disso, ele fez a limpa mais uma vez para se tornar o primeiro americano a ganhar dois Gran Prix no mesmo temporada, desde Mike Brown em 2000.

Eli Tomac

Eli Tomac

Quanto a TC222, foi bom vê-lo parecendo como o antigo Cairoli enquanto voava nas colinas de Glen Helen para faturar o segundo lugar no geral. O oito vezes campeão mundial estava se esforçando para conquistar seu novo título este ano, mas não conseguiu igualar a força consistente do extraordinário esloveno, Tim Gajser. Ele renividicou a medalha de prata e ainda levou € 10.000, concedidos pela Fox Cabeça Europa como o vencedor da competição pelo prêmio do Fox Holeshot.

Antonio Cairoli

Antonio Cairoli

Neste final de semana, o pódio não pareceu certo sem Tim Gajser. O campeão do mundo, recentemente coroado teria gostado de subido no degrau mais alto do pódio neste fim de semana, mas teve de se contentar com o terceiro lugar, que não é tão ruim considerando que ele teve dificuldades para se classificar. Os quarto e terceiros lugares de hoje, colocaram o campeão no último degrau do pódio pela décima sexta vez nesta temporada, o que é um feito incrível em uma carreira novata como a sua.

Tim Gajser

Tim Gajser

Max Nagl voou sob o radar neste fim de semana, o que não é novidade, já que é de conhecimento comum que ele é capaz de ganhar Grand Prix especialmente quando ele faz uma boa largada. O alemão parecia um foguete sendo lançado hoje e manteve esse mesmo impulso rápido nas duas baterias para terminar empatado nos pontos com Gajser. Mas já que Gajser teve o melhor resultado na última corrida, ele levou a terceira posição, enquanto Nagl teve que se contentar com o quarto no geral, mas olhando para o quadro completo, ele estava feliz por ter assegurado a medalha de bronze da temporada na categoria principal.

Max Nagl

Max Nagl

Depois de duas rodadas chocantes, o vice-campeão mundial das últimas temporadas, Gautier Paulin, se recuperou neste fim de semana e completou os cinco primeiros colocados.

Gautier Paulin

Gautier Paulin

Romain Febvre não teve o final desejado para sua temporada, mas quem estiver procurando por pontos positivos vai se agarrar a vitória enfática na classificação de ontem. Hoje foi um dia novo, e não foi um bom domingo para o francês que tinha um bom fluxo com a moto na primeira bateria e teve problemas na segunda. Como resultado, ele só terminou na 15a posição no geral, mas todos estão ansiosos para vê-lo voltar à frente da corrida no ano que vem.

1a bateria da MXGP em Glen Helen

1. Eli Tomac

2. Antonio Cairoli

3. Maximilian Nagl

4. Tim Gajser

5. Jeremy Van Horebeek

6. Glenn Coldenhoff

7. Tommy Searle

8. Dean Wilson

9. Kevin Strijbos

10. Gautier Paulin

2a bateria da MXGP em Glen Helen

1. Eli Tomac

2. Antonio Cairoli

3. Tim Gajser

4. Maximilian Nagl

5. Gautier Paulin

6. Romain Febvre

7. Arnaud Tonus

8. Evgeny Bobryshev

9. Shaun Simpson

10. Jordi Tixier

Geral da MXGP em Glen Helen

1. Eli Tomac

2. Antonio Cairoli

3. Tim Gajser

4. Maximilian Nagl

5. Gautier Paulin

6. Glenn Coldenhoff

7. Evgeny Bobryshev

8. Jeremy Van Horebeek

9. Arnaud Tonus

10. Shaun Simpson

Classificação da MXGP após 18 etapas

1. Tim Gajser – 731 pontos

2. Antonio Cairoli – 647

3. Maximilian Nagl – 603

4. Romain Febvre – 564

5. Evgeny Bobryshev – 545

6. Jeremy Van Horebeek – 536

7. Glenn Coldenhoff – 406

8. Clement Desalle – 372

9. Valentin Guillod – 352

10. Shaun Simpson – 343 pontos

Campeonato de fabricantes MXGP após 18 etapas

1. Honda – 767 pontos

2. Yamaha – 697

3. KTM – 696

4. Husqvarna – 618

5. Kawasaki – 553

6. Suzuki – 377 pontos

Pódio da MXGP em Glen Helen

Pódio da MXGP em Glen Helen

Categoria MX2

Jeffrey Herlings é um dos nomes mais pesados no gate da MX2 e enquanto normalmente vemos o #84 nas corridas, neste final de semana ele correu com o plate #1, um numeral que muitas vezes pesa e muito na moto de um piloto. A última coisa que Herlings precisava era o peso extra para transportar para correr especialmente contra os pesos leves como Austin Forkner e seu companheiro de equipe Jorge Prado, mas isso não lhe deu nenhum problema qualquer. O Holandês Voador dominou ambas as baterias com duas vitórias convincentes, e sua primeira vitória de Grand Prix em solo americano. “Para terminar com uma vitória é incrível, foi minha última corrida na categoria lites e agora vou passar para as 450. Tem sido uma etapa incrível, com muitos altos e baixos, mas estou muito grato pelo que tenho conseguido e espero ter o mesmo sucesso na MXGP. “

Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings

Existe apenas uma missão simples na MX2, derrotar Jeffrey Herlings! O vencedor do último fim de semana no MXGP das Américas, Cooper Webb, conseguiu fazê-lo, e é o primeiro piloto a vencer o Holandês Voador e de forma justar  no geral desde Tim Gajser fazer isso em Maggiora, no MXGP da Itália, no ano passado. Curiosamente, os três pilotos Webb, Herlings e Gajser vão se enfrentar com as motos de 450cc na categoria MXGP do Motocross das Nações, em duas semanas. Sobre a corrida de hoje, a esperança dos fãs americanos caiu nas mãos de seus dois pilotos mais elogiados, Jeremy Martin e Austin Forkner.

Como lidar com colinas super-deformadas? Pergunte aos americanos. Uma série de pilotos norte-americanos deram uma aula para alguns dos melhores pilotos MX2 do mundo em Glen Helen na primeira bateria com Jeremy Martin sendo o representante da bandeira estrelada e listrada de maior nesta categoria. Martin foi o assunto da cidade, principalmente porque ele mudou de marca e equipe, da Yamaha para a Honda, e estava fazendo sua estréia mais cedo do que a maioria dos pilotos normalmente. J-Mart, como o chamam, fez uma dobradinha na segunda posição para levar o segundo lugar no geral, um grande resultado para o garoto americano que teve apenas uma semana na moto nova antes de disputar o seu primeiro Grand Prix da carreira, e que perdeu  o warm-up desta manhã devido a uma confusão na programação.

Jeremy Martin

Jeremy Martin

Mitchell Harrison é natural de Michigan, embora ele tenha adotado a Califórnia como sua casa e realmente treina em Glen Helen Raceway toda semana. O conhecimento de uma pista nem sempre traduz em bons resultados, então é preciso tirar o chapéu para Harrison neste fim de semana. Ele estava a toda e depois de cortar os dentes durante o Grand Prix em Charlotte no último fim de semana, onde terminou em sétimo, ele bombou hoje e conquistou uma dobradinha de quintos lugares para terminar em terceiro na classificação geral. “Eu não estava esperando estar no pódio, eu estava apenas torcendo ficar entre os cinco primeiros neste fim de semana e do progredir, eu tive um top ten na semana passada. Este terceiro lugar geral é incrível para mim, por isso estou animado.”

Mitchell Harrison

Mitchell Harrison

Max Anstie terminou em terceiro lugar na classificação geral do campeonato no ano passado e estava esperando para defender essa posição se não melhorá-la. Depois do que tem sido um ano de altos e baixos, Anstie teve que abandonar sua medalha de bronze para Benoit Paturel, que foi o piloto mais consistente do ano. Comparando as estatísticas, Anstie liderou 61 voltas neste ano, enquanto Paturel liderou 20. Anstie venceu uma corrida classificatória, quatro baterias e dois Grand Prix, enquanto Paturel não venceu nenhuma corrida ou grand prix . Enquanto as estatísticas de Anstie parecem melhor no papel, Paturel é o exemplo perfeito do porque a consistência ser às vezes mais importante.

Max Anstie

Max Anstie

Chegando na corrida  de hoje, Anstie tinha 12 pontos a menos que Paturel, ele conseguiu restituir quatro pontos com seu  quarto lugar no geral do Grand Prix dos EUA, em comparação ao sexto lugar de Paturel, mas foi Paturel que assumiu a medalha de bronze na classificação final do campeonato.

Benoit Paturel

Benoit Paturel

Jeremy Seewer não tinha outra coisa senão o orgulho de correr para hoje, já que havia faturado a medalha de prata da temporada na semana passada e a medalha de ouro também já estava fora de alcance. Depois de um desempenho fraco na primeira bateria, na qual ele se enroscou com o companheiro de equipe e só voltou para a corrida na 11a posição, o suíço se recuperou na segunda para encerrar a bateria com um terceiro lugar e encerrar o Grand Prix em quinto no geral.

Jeremy Seewer

Jeremy Seewer

Austin Forkner terminou em terceiro na primeira bateria, mas depois de uma largada ruim, abandonou a segunda bateria depois de cair em um salto.

Austin Forkner

Austin Forkner

1a bateria da MX2 em Glen Helen

1. Jeffrey Herlings

2. Jeremy Martin

3. Austin Forkner

4. Thomas Covington

5. Mitchell Harrison

6. Benoit Paturel

7. Chris Alldredge

8. Max Anstie

9. Brian Bogers

10. Darian Sanayei

2a bateria da MX2 em Glen Helen

1. Jeffrey Herlings

2. Jeremy Martin

3. Jeremy Seewer

4. Max Anstie

5. Mitchell Harrison

6. Brent Van doninck

7. Brian Bogers

8. Justin Hoeft

9. Benoit Paturel

10. Samuele Bernardini

Geral da MX2 em Glen Helen

1. Jeffrey Herlings

2. Jeremy Martin

3. Mitchell Harrison

4. Max Anstie

5. Jeremy Seewer

6. Benoit Paturel

7. Brian Bogers

8. Thomas Covington

9. Chris Alldredge

10. Austin Forkner

Classificação da MX2 após 18 etapas 

1. Jeffrey Herlings – 739 pontos

2. Jeremy Seewer – 625

3. Benoit Paturel – 512

4. Max Anstie – 504

5. Pauls Jonass – 403

6. Brian Bogers – 398

7. Dylan Ferrandis – 378

8. Samuele Bernardini – 377

9. Petar Petrov -351

10. Aleksandr Tonkov – 320 pontos

Campeonato de fabricantes MX2 após 18 etapas

1. KTM- 835 pontos

2. Kawasaki- 641

3. Suzuki- 636

4. Yamaha- 631

5. Husqvarna- 621

6. TM- 377

7. Honda- 341 pontos

Pódio da MX2 em Glen Helen

Pódio da MX2 em Glen Helen

Calendário do Mundial de Motocross 2016:

25 de Setembro – Motocross das Nações – Maggiora / Itália

08 de Outubro – Monster Energy SMX Rider’s Cup – VELTINS Arena (Gelsenkirchen / Alemanha)

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly