Mickael Maschio de volta ao Mundial de Motocross

Por Mariah Morgado | Foto por Monster Energy Kawasaki | 10 de novembro de 2016 - 14:15

Em 2002, Mickael Maschio e a Kawasaki conquistaram o título mundial de motocross na 125cc depois de uma batalha épica. Agora, 15 anos depois, o francês está de volta ao paddock com a equipe Monster Energy Kawasaki MX2.

Mickael começou a correr em 1988 e desistir nunca fez parte de sua carreira. Ele conquistou seu sonho após 14 anos de competição dura quando venceu os belgas, Steve Ramon e Patrick Caps, no mundial em 2002. Membro da lendária equipe Kawasaki Racing sob a liderança de Jan de Groot, Mickael voltou para a categoria 125cc após duas temporadas nas 250cc na qual seu melhor ranking foi a sexta posição na temporada de 1999. Seu biotipo esguio era perfeito para a cKX125 e junto com Jan, decidiu voltar para a categoria menor para a temporada de 2002 em uma época na qual não existiam regulamentos para a idade. Depois de vencer quatro Grand Prix e conquistar resultados entre o top 5 em nove das doze etapas, ele fechou uma temporada perfeita ao dar o segundo título mundial a Kawasaki na categoria 125cc depois do sucesso de Sébastien Tortelli em 1996.

Uma perna quebrada no começo de 2006 encerrou sua carreira ao fazer 30 anos e, como qualquer outro piloto de frente, ‘Mickey’ continuou envolvido no esporte com a equipe CLS Kawasaki como treinador de pilotos por mais uma temporada até se aposentar.

“Quando eu parei de correr, eu trabalhei como treinado com a CLS. Foi muito interessante trabalhar com pilotos jovens, mas eu estava viajando muito e isso era um problema. Eu queria ver minhas filhas crescendo, então eu parei com esse trabalho e fundei uma companhia de reforma de casas com meu irmão. Pelo menos eu tinha um trabalho normal como 90% da população e pude passar meus finais de semana com minha família e nossos amigos.” Explicou o francês que retornou ao paddock do MX nesta temporada.

“No começo deste ano, eu tive a oportunidade de ver Stephen Rubini treinando e ele me impressionou muito. Eu conhecia a família já que seu pai foi meu mecânico de treinos e eu ofereci a ele uns conselhos e ajuda. O relacionamento foi tão bom que vim para a Espanha para treiná-lo. Ele se saiu bem lá mesmo que tenha perdido a vitória devido a um pequeno erro com a bandeira amarela! Depois fui para o GP da França, na Grã Bretanha e os seguintes já que queria encontrar uma boa equipe para o futuro dele e claro, falei com a Kawasaki onde ainda conheço muitas pessoas da época em que corria.” Ele continuou.

Uma discussão levou a outra e Mickael estava gostando tanto de estar de volta ao paddock que ele finalmente encontrou um acordo com Jean Jacques Luisetti, dono da equipe da MX2 da Monster Energy Kawasaki.

“Durante os últimos seis meses, eu gostei muito de estar de volta ao paddock e depois de conversar com minha esposa, eu tomei a decisão de voltar meio período com a equipe da MX2 da Monster Energy Kawasaki. Quando Jean Jacques explicou seu novo projeto pra mim, eu pensei que era como um sonho para mim, Fred e Stephen e a nova oficina fica a apenas três quilômetros de nossa casa! Stephen, Fred e eu nos conhecemos a muito tempo e moramos na mesma região, então nós temos as condições perfeitas para trabalhar! Eu vou cuidar do programa de treinamentos de pilotos e também vou trabalhar com o Fred (Lavergne) para desenvolver as motos.” Revelou Mickael que está feliz em voltar para sua segunda família.

“É uma ótima oportunidade e eu estou muito animado para trabalhar de novo com a Kawasaki com quem tive minhas melhores temporadas em minha carreira. Eu corri com muitas marcas em minha carreira, mas eu conquistei meu título mundial com a Kawasaki e nós construímos uma relação forte, não apenas com Jan e Ellen De Groot, mas também com as pessoas da KHI e da Kawasaki Europe. Para mim, essa empresa é diferente das outras. As relações humanas são mais fortes aqui do que em qualquer outra.” Mickael completou.

Então não se surpreenda em ver Mickael Maschi nas pistas da próxima temporada ao lado de Petar Petrov, Adam Sterry e Stephen Rubini, todos irão se beneficiar de sua grande experiência.

maschio

 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly