ENTREVISTA MUNDOCROSS COM MAIARA BASSO – O QUE ESPERAMOS PARA 2017?

Por Mariah Morgado | Foto por Rinaldi/Pro Tork | Fotos por Rinaldi/Pro Tork e André Charão | 11 de janeiro de 2017 - 20:01

Vamos começar o Ano Novo batendo um papo com as estrelas de nosso esporte. Mariah Morgado sentou para conversar com a gaúcha, Maiara Basso, a Gringa.
Placa de 5 segundos no ar, largou…

Mundocross – Maiara, vamos largar com uma retrospectiva da temporada 2016. Como foram as suas competições no ano passado?

Maiara – Para mim 2016 foi incrível, iniciei o ano com várias dificuldades, pois vim de uma recuperação do ligamento cruzado anterior do joelho direito e menisco do esquerdo, como os campeonatos iniciaram dia 14 de fevereiro, não tive tempo para treinar, voltei andar de moto com 2 meses, mas no decorrer do ano treinei forte para conseguir voltar ao ritmo de antes, tive excelentes resultados e um ano inédito, com dois títulos brasileiros, o vice do Latino Americano e com o Gaúcho de Velocross. Um ano com muitas experiências, sem dúvidas foi uma das temporadas mais difícil, prazerosas e divertidas que tive em minha carreira.

Mundocross – Ainda sobre 2016, o que você achou dos campeonatos no Brasil e no exterior? E os pilotos?

Maiara – Infelizmente a situação do esporte no Brasil está precária e desanimadora. Falta muita organização e respeito com os pilotos, nada tem programação, campeonatos, corridas.. não tem como você planejar nada, o Brasileiro de Motocross Pró acabou em dezembro, com muito poucas etapas, e se olharmos para os países de fora, fazem muito mais corridas que aqui, dezembro nos Estados Unidos os pilotos já tiraram suas férias e estão treinando para o Ama Supercross. O Brasileiro Junior também está precário, apenas 3 etapas, é muito pouco para definir um campeão. Vejo os pilotos do Brasil com muita vontade e garra de lutar pelo esporte e lutar para vencer, mas não temos estrutura para estarmos no topo do mundo.

Mundocross – Como você vê o futuro do esporte no Brasil e lá fora?

Maiara – Sinceramente, com a atual situação política do Brasil eu não vejo futuro e muito menos mudanças no esporte, temos muito para fazer, porém falta muito comprometimento pela parte de nossos presidentes e organizadores. O Brasil está atrasado em tudo. Na Europa e Estados Unidos por exemplo, tem tudo para o esporte continuar crescendo e sendo os melhores pilotos do mundo, eles tem todo suporte que um piloto e equipe precisa. Lá com U$$7.500,00 dólares você compra uma moto 0km, aqui você precisa R$50.000,00. Não tem como comparar. Não temos pistas, estruturas, organização que chegue perto da deles. É uma triste realidade que vivemos.

Mundocross – Vamos falar agora de 2017. Quais os seus planos para esta temporada?

Maiara – Não tenho nada decidido para este ano, estou acabando de fechar com meus patrocinadores e junto com eles decidindo quais campeonatos iremos fazer.

Mundocross – Como será sua pré temporada?

Maiara – Pretendo treinar 4x na semana com a moto, contando os finais de semana, 2x academia e 3x corrida a pé. Mais os cuidados com alimentação. Estou um pouco limitada com os treinos pois tenho discopatia na l4, l5 e s1 da coluna, então se treinar mais meu corpo sente.

Mundocross – Quais suas expectativas para os campeonatos brasileiros e estaduais em 2017?

Maiara – Espero que tenha uma programação para nós pilotos podermos nos organizar e estruturas adequadas, em termos de pistas e box. Não vejo a hora que comecem os campeonatos novamente, vou dar meu melhor para vencer o que eu for disputar.

Mundocross – E suas expectativas para os campeonatos estrangeiros como o AMA SX, AMA MX e MXGP? Apostas?

Maiara – Aposto no Ken Roczen no Ama Supercross e Motocross, ele é muito rápido e talentoso, parece que agora está mais concentrado e com maturidade para disputar os campeonatos. MXGP em Jeffrey Herlings, particularmente não gosto muito dele, mas acho que ele vai surpreender.

Mundocross – Para você, quais serão os desafios esperados para 2017?

Maiara – Toda vez que entro na pista meu objetivo é me desafiar, ser cada dia melhor, 2017 será da mesma forma, pensar sempre em evoluir e dar o melhor que posso.

Mundocross – Quais as suas aspirações e metas no esporte?

Maiara – Para mim o Motocross é um hobby, claro que sempre que entro na pista quero vencer, mas como disse acima, quero sempre me superar, me aventurar, viver novas experiências e claro, andar muito de moto ainda, só vou parar para ter meus filhos, depois me aposento nos 60 (risos). O futuro a Deus pertence! Amo o Motocross, é minha vida.

Mundocross – Em 2017, teremos a volta do Campeonato Brasileiro de Supercross. O que você acha?

Maiara – Achei maravilhoso, Supercross é lindo de assistir e maravilhoso de pilotar. Quem sabe um dia teremos uma corrida dentro de um estádio lotado e com transmissão na TV como nos Estados Unidos. Seria um sonho para qualquer amante do esporte. Temos que começar devagar e ir evoluindo.

Mundocross – Na sua opinião, o que precisa ser feito para melhor a situação do esporte no Brasil? Sugestões?

Maiara – Primeiramente a organização dos campeonatos. As datas colidem muito, os pilotos nunca sabem quando vai começar e terminar o campeonato. Em janeiro já tem que está tudo decidido para poder planejar as viagens, treinos e o dinheiro. Depois a valorização dos pilotos, falta muito incentivo, o esporte é caríssimo, gastamos muito dinheiro e nao temos retorno nenhum. Pelo menos as pistas precisam ter um tratamento melhor. Também vejo que tem muitas corridas e campeonatos extras no Brasil, acho que prejudica um pouco para o esporte crescer.

Mundocross – E os patrocínios e apoios para 2017?

Maiara – Estou acabando de fechar com meus patrocinadores para este ano.

Mundocross – Muito obrigada por bater esse papo com a gente. Feliz 2017 e desejamos boa sorte e boas corridas. Agora o espaço e a palavra são todos seus.

Maiara – Muito obrigada a todos do Mundocross pelo espaço e pelo incentivo ao esporte. Precisamos pessoas assim como vocês, com comprometimento ao esporte. Agradeço a todos que estão sempre torcendo por mim, a Deus por me iluminar para poder fazer o que mais amo que é andar de moto, minha família que não mede esforços para que isso aconteça, e meus patrocinadores da temporada 2016 que estiveram comigo, a Rinaldi – é muito mais pneu, Pro Tork, Artcross Gráficos e Biker.

Perfil da piloto Maiara Basso

Nome completo: Maiara Basso
Data de nascimento: 11/05/1996
Cidade onde nasceu: Marau RS
Cidade onde mora: Gentil RS
Apelido: Gringa
Quando ingressou no esporte: 2004
Motos atuais: ktm250 e 350cc
Moto favorita: não tenho
Principais títulos: 3x Campeã Brasileira de Motocross
Ídolo no Motocross Nacional: Mateus Basso
Ídolo no Motocross Internacional: Chad Reed
Pista de Motocross favorita em seu estado: CT Basso – em Gentil RS.
Pista de Motocross favorita no Brasil: Nova Friburgo RJ.
Pista de MX favorita no exterior: Pala – Estados Unidos
Comida favorita: macarrão com molho de salame
Bebida favorita: suco de laranja
Estilo de filme preferido: ação
Comida nos dias de corridas: arroz, strogonoff de frango e lasanha.
Bebida nas corridas: águas e energético Nós.
Lazer preferido: ficar com minha família e amigos
Esporte preferido fora o Motocross: corrida a pé
Facebook: Maiara Basso
Instagram: @maiarabassomx

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly