ENTREVISTA MUNDOCROSS COM MOARA SACILOTTI – O QUE ESPERAMOS PARA 2017?

Por Mariah Morgado | Fotos por Fotop - Connect Photos | 13 de janeiro de 2017 - 19:01
Começamos o Ano Novo batendo um papo com as estrelas de nosso esporte. Hoje, Mariah Morgado sentou para conversar com a pioneira das mulheres no rally brasileiro, Moara Sacilotti. 
Placa de 5 segundos no ar, largou…
Mundocross – Moara, vamos largar com uma retrospectiva da temporada 2016. Como foram as suas competições no ano passado?
Moara – 2016 foi uma temporada muito boa para mim. Fui Vicecampeã Brasileira de Rally pela categoria Over 45, e Vicecampeã Brasileira de Baja pela Super Production. Algumas etapas foram incrivelmente disputadas, com vitorias por apenas 2 segundos de diferença! Além disso, fui mais uma vez a unica mulher no Rally dos Sertões, minha 17a participação, fiquei em 4 lugar na Over 45 e um excelente 16 na geral. 
Mundocross – Ainda sobre 2016, o que você achou dos campeonatos no Brasil e no exterior? E os pilotos?
Moara – Os campeonatos que participei foram bons, bem organizados. Destaque para o Sertões, que foi impecável, difícil, longo, desgastante como tem que ser! Os pilotos estão bons, acho que o esporte está evoluindo. 
Mundocross – Como você vê o futuro do esporte no Brasil e lá fora?
Moara – No Brasil parece que está melhorando. O futuro depende de cada um de nós, dos pilotos se esforçarem para competir em todas as etapas e dos organizadores se esforçarem para fazer rallies interessantes para os pilotos. No exterior, o rally é muito consolidado com campeonatos fortes e grids muito cheios. A gente chega lá!
Mundocross – Vamos falar agora de 2017. Quais os seus planos para esta temporada? 
Moara – Vou correr novamente os brasileiros de Rally e Baja. Mais uma vez será uma temporada longa e espero que sejam feitos alguns ajustes nos calendários, senão ficará impossível correr todas as etapas. E é claro, correrei o Rally dos Sertões. Vou tentar correr algum rally fora do Brasil, espero que eu consiga!
Mundocross – Como será sua pré temporada?
Moara – Já retomei os treinos físicos na Box Funcional (São José dos Campos), e sei que terei novos desafios pois meu treinador Henrique Dantas está especialmente inspirado! rsrs. Na verdade minha pré temporada começou em outubro, após o descanso do Sertões, agora é só continuar o trabalho que vinhamos fazendo. Devo retomar os treinos com a moto nos próximos dias, aproveitar o calor úmido para me acostumar com o que enfrentarei nos rallies esse ano. 
Mundocross – Quais suas expectativas para os campeonatos brasileiros e estaduais em 2017?
Moara – Espero que os brasileiros de rally e baja sigam a evolução do ano passado, mas com grids mais cheios. Tem sido provas muito boas, desafiadoras, dessas que nem lembro de tomar água! Espero conseguir baixar meus tempos, pelo menos estou me dedicando para isso! Não participo de campeonatos estaduais.
Mundocross – E suas expectativas para os campeonatos estrangeiros como o Dakar?
Moara – No momento estou ligada no Dakar que está em suas etapas finais. O piloto para quem torço está na liderança e espero que consiga vencer! É a corrida mais difícil do mundo entre todas as modalidades! E também vou ficar de olho nas etapas do Mundial de Rally, mas não tenho nenhum palpite sobre resultados. Essa geração que está dominando o rally mundial hoje é muito forte mas alguns deles cometem erros bobos pois são muito jovens, então é sempre uma surpresa. 
Mundocross – Para você, quais serão os desafios esperados para 2017?
Moara – Todos aqueles que eu adoro – cansaço, calor, poeira, longas horas pilotando em alta velocidade em lugares inóspitos!
Mundocross – Quais as suas aspirações e metas no esporte?
Moara – Com 30 anos de experiência, já cheguei muito mais longe do que jamais sonharia em chegar. Mas amo andar de moto e principalmente correr rallies, então sempre quero mais, correr mais um Sertões, vencer novos concorrentes… As aspirações e metas são infinitas quando se ama o que faz! 
Mundocross – Em 2017, teremos a volta do Campeonato Brasileiro de Supercross. O que você acha?
Moara – Acho ótimo! Espero que seja um campeonato bem organizado, atraente para os pilotos e público. Pretendo assistir quando puder!
Mundocross – Na sua opinião, o que precisa ser feito para melhor a situação do esporte no Brasil? Sugestões?
Moara – Como falei, cada um tem que fazer a sua parte. Os pilotos se esforçarem para correr, os organizadores para fazer boas provas e as autoridades (CBM e federações) batalharem pelo esporte nas esferas políticas. Minha sugestão é para pararem de reclamar e começarem a trabalhar! 
Mundocross – E os patrocínios e apoios para 2017?
Moara – Mais uma vez correrei pela Kawasaki Motors do Brasil, para mim é uma grande honra e responsabilidade representa-los nos rallies. Vou fazer o melhor para levar minha KLX 450R ao topo do pódium o maior número de vezes possível. Conto com os apoios da Alpinestars, Bell, FAS Gráficos, parceiros há muitos anos aos quais sou imensamente grata. E ainda estou negociando com outras marcas. Aproveito para agradecer minha equipe de mecânicos, a Pódium Racing e ao Sensei Racing, mestre das suspensões. 
Mundocross – Muito obrigada por bater esse papo com a gente. Feliz 2017 e desejamos boa sorte e boas corridas. Agora o espaço e a palavra são todos seus.
Moara – Feliz 2017! Agradecer minha família, meu esposo Rodolfo super incentivador, meu irmão Ramon companheiro de equipe e inspiração, meus pais os melhores apoios do mundo. A Kawasaki e demais apoios. E as pessoas que torcem por mim!
Perfil da piloto Moara Sacilotti
Nome completo: Moara Sacilotti
Data de nascimento: 08/09/1979
Cidade onde nasceu: São José dos Campos / SP
Cidade onde mora: São José dos Campos /SP
Apelido: –
Quando ingressou no esporte: em 1987, no  motocross e em 1998 no rally
Motos atuais: KLX 450R
Moto favorita: KLX 450R
Principais títulos: atual vicecampeã brasileira de rally e baja, 2 vezes campeã brasileira de rally, vicecampeã mundial de rally (2013)
Ídolo no Motocross Nacional: não tenho um ídolo, mas alguns pilotos que admiro e que mudam conforme as novas gerações vão surgindo.
Ídolo no Motocross Internacional: mesma coisa
Pista de Motocross favorita em seu estado: Taubaté, SP
Pista de Motocross favorita no Brasil: Jundiaí, SP
Pista de MX favorita no exterior: –
Comida favorita: café da manhã
Bebida favorita: água gelada (raríssima)
Estilo de filme preferido: ação
Comida nos dias de corridas: o que tiver! 
Bebida nas corridas: água e repositores
Lazer preferido: praia
Esporte preferido fora o Motocross: Mountain bike
Facebook:  Moara Sacilotti
Instagram: @moarasacilotti
 

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly