ENTREVISTA MUNDOCROSS COM CARLOS CAMPANO – O QUE ESPERAMOS PARA 2017?

Por Mariah Morgado | Fotos por Miguel Campano | 19 de janeiro de 2017 - 22:27

Dando continuidade em nossa série de entrevistas de começo de ano, hoje Mariah Morgado sentou para entrevistar o espanhol tricampeão brasileiro de Motocross e campeão mundial MX3, Carlos Campano.

Placa de 5 segundos no ar, largou…

Mundocross – Campano, vamos largar com uma retrospectiva da temporada 2016. Como foram as suas competições no ano passado?
Campano – Em 2016 não tive os resultados que esperava. Foi um ano com muito azar, problemas e lições…e poucas corridas! Acabei sendo vice-campeão brasileiro, o qual não era o objetivo. Mas meu ritmo e velocidade foram bons e em 2017 vamos brigar de novo para ganhar.

Mundocross – Ainda sobre 2016, o que você achou dos campeonatos no Brasil e no exterior? E os pilotos?
Campano – No Brasil, o campeonato foi curto demais, o Arenacross não teve final e acho que o Brasileiro tem que ter 8 etapas não 6. Mas foi um ano difícil e todos fizeram um esforço e acho que este ano vai melhorar. Lá fora, no Mundial cada vez tem mais corridas e visitam mais países, o que é bom para crescer, mas é difícil para as equipes não oficiais. Tim Gajser me surpreendeu muito, não achei que ele ia ganhar assim o campeonato. O AMA gostei bastante.

Como você vê o futuro do esporte no Brasil e lá fora?
Campano – No Brasil vai ter mudanças, estão falando de um campeonato de Supercross Brasileiro, vai voltar a Copa Minas… Acho que vai melhorar. Lá fora está crescendo pouco a pouco, e voltando ao estado anterior a aquela crise de uns anos atrás.

Mundocross – Vamos falar agora de 2017. Quais os seus planos para esta temporada?
Campano – Vou a correr com a Yamaha Geração pelo sexto ano já, mas desta vez será diferente. Vou voltar a morar na Espanha depois de 5 anos no Brasil, e vou a treinar e a correr também aqui. Meu objetivo principal vai ser o Brasileiro de Motocross e o Brasileiro de Supercross.

Mundocross – Como será sua pré temporada?
Campano – Já comecei a treinar bastante, e vou  fazer varias corridas do campeonato espanhol para chegar o melhor possível no Brasileiro. Estou bem feliz de estar em casa depois de 5 anos e desfrutando muito da família e das pistas espanholas.

Mundocross – Quais suas expectativas para os campeonatos brasileiros e estaduais em 2017?
Campano – São muito boas, vou me preparar de uma maneira muito diferente dos últimos anos e acho que vai ser muito melhor para mim. Quero recuperar o título de campeão brasileiro e estou trabalhando duro para isso.

Mundocross – E suas expectativas para os campeonatos estrangeiros como o AMA SX, AMA MX e MXGP? Apostas?
Campano – Nos EUA acho que Roczen está muito empolgado com sua nova Honda, vejo ao Dungey muito forte para brigar pelo campeonato e espero que Tomac , Anderson e Musquin ganhem algumas etapas. Acho que Marvin Musquin vai a ser muito forte quando o campeonato mudar de costa. MXGP? Gajser, Febvre, Cairoli…minha aposta é Herlings!

Mundocross – Para você, quais serão os desafios esperados para 2017?
Campano – Vai a ser um ano diferente, com mais corridas, mais rivais, mais viagens…. estou muito feliz de ter a família perto e vai ser um grande ano para mim! Estou muito empolgado e com muita vontade de trabalhar duro e voltar ao número 1.

Mundocross – Quais as suas aspirações e metas no esporte?
Campano – Minha meta como esportista é dar sempre o 100%, acabar a corrida e me sentir satisfeito com meu desempenho. As maioria das vezes isso é o mesmo que uma corrida muito boa, e como desportista sempre é ganhar nosso objetivo.

Mundocross – Em 2017, teremos a volta do Campeonato Brasileiro de Supercross. O que você acha?
Campano – Acho que é legal, vamos torcer por umas pistas com padrão top e que ajudem a evoluir nosso esporte e atletas no Brasil.

Mundocross – Na sua opinião, o que precisa ser feito para melhor a situação do esporte no Brasil? Sugestões?
Campano – As corridas deviam mudar menos…mesmas pistas (boas pistas) durante um período largo para a gente se acostumar ao evento e que vire um grande evento depois de um tempo. Um calendário sério, isso de mudar etapas e datas o tempo tudo é ruim para todo o mundo, pilotos, equipes, público, patrocinadores… Fazer uma corrida e um campeonato é muito difícil e muito trabalho mesmo, mas para fazer um campeonato normal e um campeonato top o esforço não muda tanto, e a recompensa se multiplica para todos.

Mundocross – E os patrocínios e apoios para 2017?
Campano – Por enquanto é cedo, mas a Yamaha e grupo Geração sempre estão ai. Eu queria agradecer aos parceiros de 2016, que ajudaram muito. ASW RACING, YAMALUBE, LCM, CTI, 100%, LEATT, ZETA, GOBY RACING, BLADE ENERGY, ALPINESTARS, MOTOSTYLE GRAFICOS, E OPTIMUM NUTRITION.

Mundocross – Muito obrigada por bater esse papo com a gente Campano. Feliz 2017 e desejamos boa sorte e boas corridas. Agora o espaço e a palavra são todos seus.
Campano – Um abraço para todos, e nos vemos prontos nas pistas!

Perfil do piloto Carlos Campano
Nome completo: Carlos Campano Jimenez
Data de nascimento: 15/09/1985
Cidade onde nasceu: Sevilla, Espanha
Cidade onde mora: Sevilla, Espanha
Apelido: Não tenho
Quando ingressou no esporte: 7 anos de idade
Motos atuais: Yamaha YZF450
Moto favorita: Yamaha MT10
Principais títulos: Campeão Mundial MX3 2010, Tri-campeão Brasileiro MX1, Campeão Espanhol MX2/MX1, Campeão Arenacross Pró 2014, Campeão Copa Brasil 2015, Campeão Superliga Brasil 2012.
Ídolo no Motocross Internacional: Jean Michael Bayle
Pista de Motocross favorita em seu estado: Potecas, Sao Jose (sc)
Pista de Motocross favorita no Brasil: Carlos Barbosa
Pista de MX favorita no exterior: Herlings
Comida favorita: Pizza
Bebida favorita: Suco
Estilo de filme preferido: Thriller
Comida nos dias de corridas: Muito cafe de manha, fruta e pouca massa no dia.
Bebida nas corridas: Isotonica
Lazer preferido: Karting
Esporte preferido fora o Motocross: MotoGP
Facebook: www.facebook.com/carloscampanomx
Instagram: @carloscampanomx

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly