Gaúcho de Velocross levou o show do off Road no aniversário de Dona Francisca

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 02 de agosto de 2017 - 21:10

 

No próximo final de semana temos a rodada dupla dos Campeonatos Brasileiro e Gaúcho de Velocross em Tapejara. O Brasileiro chega à 5ª etapa e o Gaúcho à 4ª etapa.

Vamos ver o que rolou na 3ª etapa em Dona Francisca que também, assim como Tapejara comemorava aniversário do município.

No  sábado 15 de julho dentro das festividades do aniversário de 52 anos de Dona Francisca. As categorias que duelaram foram a VX4 e VX5 nacional, a Nacional Extra 4ª colônia, a 55cc, e a VX4 e VX5 importada.
Na Vx4 nacional, Elder Piroli levou a melhor e venceu a prova seguido de Claudiomiro Oliveira e Luiz Carlos Berger.
na VX5 Nacional, Luiz Refatti venceu seguido de Márcio Alarcon e Luciano De Conto.


Em seguida entro a Nacional 4ª colônia, Prova extra em que Flávio Neto venceu praticamente de ponta a ponta seguido de Vinícius Vinícius Rigol e Diego Obetine.
Já na 55cc, nas classes A e B os resultados deram a vitória para Vitor Weizenmann seguido de Pedro Ribeiro na A e Augusto Wenning vencendo a B com Eduardo Braga em 2º.


Por sua vez a Vx4 importada teve a vitória de Fernando Sanches seguido de Júlio Balzan e Rodrigo Volcan. Na VX5 importada, repetiu-se Fernando e Júlio em 1º e 2º com Elder Pirolli em 2º.
No domingo dia 16 ocorreram as corridas a partir das 11:30 no Parque de eventos no centro do município de Dona Francisca.

Com 19 pilotos na pista, Luciano de Conto largou na frente com Luiz Refatti em 2º, Elizandro Costa em 3º. Mais atrás ainda no pelotão da frente Elder Pirolli, Charles Oliveira e Ademir Ten Pass. Os três primeiros abrem em duelo sem diferença no cronômetro. De Conto sustenta mas na metade final Elizandro que vinha numa grande tocada assume a 2ª colocação e pressiona o líder. O resultado final foi de vitória de ponta a ponta para De Conto seguido de Elizandro, Refatti, Pirolli e Jocemar Magni.

Pela 230 Pró, a fera Jordan Martini que na pista “não leva ninguém para compadre”, largou arrasador à frente de 23 pilotos na categoria. Matheus Jeske, Mauro Brazaca Júnior e Guto Campos na volta inicial. Jordan enrola o cabo e faz a prova em 1º do começo ao fim. Mateus erra e não completa a prova, com isso Mauro assumiu a 2ª posição e fez a melhor volta da prova, Gustavo foi 3º com Jonilson em 4º após largar na 7ª posição. Mateus da Costa foi 5º.

A 65cc foi uma prova muito eletrizante. O Holleshot foi feito por Pietro Pirolli seguido de Otávio Savenhago, Bruni Severo e Gabriel Bilhar. O primeiro pelotão duelava a cada volta com intensidade. Na 4ª volta Otávio encosta, faz a ultrapassagem mas cai logo em seguida na curva um. Pietro reassume com Bruno em 3º. Foi nesse momento que Gabriel resolve atacar, ultrapassa Bruno e e na 6ª volta assume a liderança em cima de Pietro. Gabriel Bilhar brilha, se mantém na frente com Pietro em 2º até a quadriculada. Otávio Zanatta,Arthur da Costa e Bruno Rigol subiram no pódio.

Júnior Pick largou na ponta, levou a pressão de Tarso Vendrusculo e perdeu a liderança da 1ª  para a 2ª volta. Pick se mantém em cima e reassume aponta uma volta após para vencer a 3ª etapa. O 3º na prova foi Jader Martini que largou mal e fez prova de recuperação. Bruno Thales foi 4º, ele que largou no pelotão principal com Kevin “Polentinha” da Silva em 5º, também em recuperação.

Na feminina,  em que as categorias de motos importadas e nacionais largaram juntas, Maira Basso foi a primeira na geral e pela importada seguida de Fernanda Neu na geral em 2º e líder das nacionais. Maria Eduarda Dorneles e Maria Eduarda Salomoni com Tais Knies completavam o pelotão principal. Aos poucos Maiara e Fernanda abrem vantagem na pista e mais atrás Maria Salomoni e Maria Dornelles trocavam de posições em grande duelo. Maiara dá volta nas adversárias vence na geral com Maria Dornelles, Eletícia Freese completaram o pódio da Importada. Na Nacional Fernanda Neu venceu de ponta a ponta com Maria Salomoni, Daiane Tatsch, Stefanie Gallas e Bruna Freese no pódio.

Já na VX3 importada Júlio Balzan surpreendeu o líder e largou na frente de Fernando Sanches, os dois disputando a liderança. Júlio fechava a porta da ultrapassagem de Sanches, o mesmo fazia Rodrigo Volcan em relação a Fabiano Ribeiro. Após muito tentar, Júlio cansou, não negociou legal com retardatários aos 10 minutos e Sanches ultrapassou para vencer. Antes disso Ribeiro já assumira a 3ª posição. Sanches, Júlio,Ribeiro,Volcan e Geraldo Figueiredo os 5 primeiros.

Lucas Basso fez o holleshot na VX2 seguido de Mateus Basso e Leonardo Lizott em grande duelo e na mesma tocada. Ainda na volta inicial, Mateus Basso, O Tatu mostrou as garras e ultrapassou o irmão Lucas. Enquanto que Lizott não dava espaço na pista. Com 2/3 de prova, Lizott vai pra cima assume a 2ª colocação, tira a diferença do líder que segura a posição para vencer. Mateus, Lizott,Lucas,Juliano Mercali e Júnior Pick completaram o pódio.

Por sua vez a Nacional Força Livre teve a fera Alex Júnior Alarcon aparecendo na frente da categoria no final da 1ª volta. Em seu encalço Sergio Marques,Mateus Guilherme Jeske, que havia feito o Holleshot, Dioy da Costa e lá no fundo Jordan Martini, com Gustavo Freitas completando o 1º pelotão. Alarcon não perde tem e se consolidava na liderança enquanto que Jordan a cada volta buscava posições importantes e na 5ª volta já ocupava a 2ª colocação tirando grande diferença de pista. Os dois travavam o grande pega da categoria com Alarcon acelerando e fechando a porta para Jordan que na curva central tenta a ultrapassagem, leva o XIS e cai com isso Alarcon se mantém líder para vencer a etapa. Gustavo que também buscou recuperação chegou em 2º seguido de Dioy, Mateus e Jordan no pódio da FL Nacional.

A categoria Júnior teve João Pedro da Silva fazendo o Holle shot seguido de Gabriel da Silva e Arthur Barcelos na curva um. Ainda na volta inicial Gabriel assumiu a liderança com Arhur, João Pedro,Gabriel Dorneles e Henrique Righi. Gabriel e Arhur se mantém na ponta da categoria enquanto que Lorenzo Machado aos poucos buscava posições mais a frente. Gabriel vence Arthur chega em 2º com Lorenzo, João Pedro e Gabriel Dorneles os cinco primeiros.

A VX Pró, considerada a mais forte da competições pois podem ser usadas motos de até 450cc importadas, teve o holleshot feito por Lucas Basso seguido de Antônio Edu Brazaca, Juliano Mercalli, Fabrício Ramazzini e Vinícius Rigol. Disputas em todas as posições se multiplicavam na pista, inclusive na primeira posição em que Edu Brazaca assume a ponta e vence a disputa com Lucas que chegou em 2º. Juliano, Fabrício e Rigol completaram o pódio.

A Intermediária 230 teve a vitória e Guto Campos que duelou com 14 pilotos na pista. Guto largou em 2º atrás de Agileu Neto que acabou chegando em 3º após perder a liderança para Guto. Na etapa Felipe Mello chegou em 2º. O pódio foi completo com Cássio Rossi e Cristian Musskof.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly