Tupanciretã recebeu o Gaúcho de Velocross após três anos

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 07 de outubro de 2017 - 12:40

Uma das cidades mais tradicionais do circuito gaúcho de Velocross, Tupanciretã que fazia 3 anos que não sediava o gaúcho, recebeu no final de semana 23 e 24 de setembro a 4ª etapa do gaúcho da modalidade. O Parque Motonáutica, com uma pista em terreno arenoso e com curvas perfeitas foi o palco de duelos no sábado e no domingo. A etapa ocorrida no Parque Motonáutica serviu para arrecadar fundos para o hospital municipal.

Refatti mantém liderança da VX4 Nacional

Na categoria VX4 nacional, o líder Luiz Refatti assumiu a ponta da bateria logo na volta inicial para vencer o duelo com Márcio Alarcon, que chegou em 2º. Elder Pirolli, O Neti foi 3º com Luciano De Conto e Vanderley Ribeiro em seguida.


Na mesma prova, Elder Pirolli foi 1º na VX5 seguido de Vanderlei Ribeiro, Claudiomiro Oliveira, Regis Deprá e Ricardo Píccoli em 5º.

Emoção na VX4 e VX 5 Importada com a vitória de Júlio Balzan

Não foi uma vitória fácil na VX4, pois o piloto da casa, Júlio Balzan largou em 3º e precisou do apoio da torcida para buscar a liderança na metade da prova após ultrapassar a fera Fabiano Ribeiro líder na oportunidade. A vitória veio maiúscula para o delírio de quase mil torcedores presentes. O amigo e líder do campeonato Fernando Sanches foi 2º com Fabiano em 3º, Rodrigo Volcan que largou na ponta ficou em 4º com Elder Pirolli em 5º.

Na mesma bateria a VX5 teve também Júlio somando os 25 pontos da vitória seguido de Fernando, Elder, Renato Bonfantti e Lauri Majoni completando o pódio em 5º.

Provas de domingo.

A VX3 Nacional teve Rodrigo Von Ende largando em 1º seguido de Elder Pirolli, Vanderlei Ribeiro e Luciano De Conto.Mas na 2ª volta em grande recuperação Márcio Alarcon já se unia ao grupo da frente, assim como Luiz Refatti que também se unia ao pelotão. Enrolando o cabo, Alarcon assume a liderança na 4ª volta, aos poucos administra a posição e no final abre dos demais. Alarcon vence com Refatti em 2º, Rodrigo, Pirollli e Rodrigo dos Santos em seguida.

Pela 55cc, Augusto Wenning venceu na geral de ponta a ponta e de quebra foi 1º na 55B seguido de Eduardo Braga, Vitor Von Ende e Beatriz dos Santos.

Na classe A,Victor Weizennmann foi 1ºcom Pedro Ribeiro, Maria Luiza da Silva e João Lazarin logo atrás.

Na 65cc, Pietro Pirollli faz o hole shote seguido de Bernardo Zílio e Gabriel Bilhar.Na 2ª volta Bernardo já aparece na ponta e mantendo uma tocada correta administra e vence a prova praticamente de ponta a ponta seguido de Gabriel, Pietro,Otávio Zanatta e Igor Tessaro.

Na 230 pró, com apoio da torcida que a cada volta vibravam com o piloto, Jordan Martini que não fez uma boa largada, venceu a etapa com Gustavo Freitas em 2º, Jonilson em 3º,João Silveiro em 4º e Pedro Machezan completando o pódio. Jordan comemora na pista com a namorada também piloto.

A intermediária VX2 teve Kevin Polentinha da Silva largando na frente seguido de Cássio Rossi e Tarsso Vendrusculo. Ainda na 1ª volta, Cássio que estreava nova máquina já assumiu a liderança com João Marcos Lira em 2º e Tarso em 3º. Com muita alternativa de 2º ao 5º lugar, a etapa foi vencida por Cássio seguido de Jader Martini que largou em 5º. Júnior Pick também fez prova de recuperação chegando em 3º com Tarso e Kevin completando o pódio.

Por sua vez a feminina cujas importadas e nacionais andam juntas, teve a vitória na geral de Maiara Basso que levou o primeiro lugar na importada seguida de Maria Eduarda Dornelles, Letícia Friese e Letícia Bordin.

Na classe nacional, Fernanda Neu que também largou bem, venceu seguida de Stefani Galas, Maria Salomoni, Taís Knies e Bruna Friese.

Na VX3 Importada, o hole shote foi feito pelo líder do campeonato Fernando Sanches com Rodrigo Volcan em 2º e Júlio Balzan em 3º. Com muita força da torcida a cada volta, Júlio encosta em Fernando e nas voltas finais assume a ponta para vencer sua 3ª categoria na etapa. Fernando ficou em 2º seguido de Maiara Basso, Volcan e Geraldo de Figueiredo.

Por sua vez na VX2, Mateus Basso, Lucas Basso e Leonardo Lizott se espremiam na curva um. Mateus fecha as duas voltas iniciais em 1º, e assim ficou o duelo até 1/3 de prova quando Lucas assumiu a liderança para não largar. Lucas chegou em 1º com Leonardo Lizot, Mateus e colado neles o piloto de santa Maria, Cássio Rossi. Júnior Pick fez prova vindo de trás e chegou em 5º lugar.

Uma das corridas mais emocionantes foi da Nacional Força Livre, em que Alex Alarcon largou na frente com Dioy em 2º, Mauro Brazaca Jr. em 3º e na mesma tocada. Com 3 voltas de corrida, Alarcon erra e Dioy assume a liderança. Jordan Martini que largou mal, já vinha buscando posições a cada volta, lutou e perdeu tempo com o pelotão da frente, mas na reta final, pressionou o líder Dioy para vencer em Tupanciretã. Dioy foi 2º seguido de Alarcon, Gustavo Freitas e Jocemar Magni.

Na Júnior, Lorenzo Machado largou na ponta, mas foi ultrapassado por Arthur da Costa na 2ª volta. Arthur vence e Lorenzo vibra muito com o 2º posto. Henrique Righi que largou em 2º chegou em 3º com Gabriel Dorneles e João da Silva completando o pódio.

A VX pró, a mais forte do velocross não teve pra ninguém, pois Lucas Basso largou na ponta seguido de Felipe Pick e Matheus Isbrecht. Lucas venceu de ponta a ponta com Leonardo Limberger em corrida de recuperação em 2º, Mateus Basso em 3º com Antônio Brazaca e Pick também subindo no pódio.

Finalizando a Intermediária 230 que teve a vitória de ponta a ponta do piloto de Carazinho, Guto Campos, seguido de Felipe Mello do começo ao fim. O Pódio foi composto ainda por Diovano Gerlach e Leonardo Weingartner.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly