Suzuki fora do Mundial e do Japonês de Motocross em 2018

Por Mariah Morgado | Foto por Suzuki World Racing | 23 de outubro de 2017 - 12:01

A Suzuki Motor Corporation anunciou hoje de manhã que está tirando o apoio de fábrica dos Campeonatos Mundial e Japonês de Motocross em 2018. A fabricante vai continuar com os apoios nos Estados Unidos através da equipe AutoTrader/ Yoshimura JGR que terá pilotos de 450 e 250cc.

A decisão da Suzuki não é uma surpresa, visto que os rumores de que a marca estaria tirando o apoio do MXGP começaram a se espalhar por todo o verão. De acordo com a declaração a imprensa, a Suzuki chegou a decisão depois de revisar suas operações motociclísticas e decidiram focar no “coração das funções do negócios e reestruturar nossos negócios de motocicletas.” 

O site RacerX conversou com o pessoal da Suzuki norte americana que declararam, simplesmente, que os EUA são o maior mercado de motocross e por isso vai depositar todos os seus esforços lá.

Desde 2015 que a equipe de fábrica do mundial foi encabeçada pelo dez vez campeão mundial, Stefan Everts, quando ele assumiu a equipe de Silvain Geboers. A equipe teve sucesso, terminando em segundo lugar na MX2 com Jeremy Seewer este ano.

A decisão da Suzuki deixa um número de pilotos em stand by. Arminas Jasikonis e Seewer iriam competir na MXGP em 2018, enquanto Bas Vaessen e Hunter Lawrence iriam disputar na MX2. Lawrence chegou a um acordo com a Honda que o deixa na MX2 em 2018, antes de se mudar para os Estados Unidos em 2019 com a GEICO Honda. Nenhum outro anúncio em relação aos outros pilotos foi feito.

A Suzuki disse que vai continuar produzindo as RM-Z250 e 450 e a apoiar os clientes ao redor do mundo.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Desenvolvido por GetFly