BSX de Motocross volta a Canela para a grande final

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 31 de dezembro de 2017 - 18:32

O BSX de Motocross  voltou a Canela em 2017 para a grande final. Com a pista inaugurada no começo do campeonato, ela merecia uma 2ª etapa, pois os pilotos aprovaram e deixaram bem claro a vontade de voltar. O Canela MotoClube e a André produções então reprisaram uma das melhores etapas do ano na reta final de 2017.

Canela Moto Clube recebeu a final do BSX de Motocross

 Como a maioria dos títulos em aberto,  a organização já colocou na pista um dos duelos mais intermináveis da temporada. A Intermediária MX1 que teve o hole shote de Luan Dalmas, seu adversário no título, Michel de Lima foi o 4ª colocado na curva um, mas ainda na volta inicial Michel já estava em 2º e duelava com Dalmas pelo título. Luan, nervosos cai Michel assume a ponta para vencer e ser campeão. Serginho Fernandes encosta em Luan que fecha a porta para chegar em 2º e Serginho em 3º. Michel é campeão com Luan o vice. Na etapa também tivemos a boa participação de Lasch, cujo pai foi campeão Planalto/Missões em tempos passados e o filho segue seu caminho.

Michel o campeão da Intermediária MX1

A Estreantes importada tinha Matheus Hernandes com uma mão no título, faltava um detalhe para coroar a boa temporada. Na largada, Fábio Troian largou na frente e em duas voltas a liderança passou por três mãos. João Marcos Lira e depois Matheus Hernandes. Mas durante a prova outras mudanças e Troian acabou vencendo com Mateheus em 2º e sagrando-se campeão.  João Marcos chegou em 2º, mas o vice campeonato ficou com José Luis Benetti.

Matheus Hernandes levou a Estreantes importada

Na MX3 importadas Eduardo Timm largou na frente dividindo a liderança com Rodrigo Gonçalves em 2º e buscando o título da temporada. Com o ritmo forte da etapa, Rafael Escobar que largou no pelotão da frente chegou a liderar, mas erra, a moto apaga e ele perde a liderança. Rodrigo Gonçalves assume a ponta para vencer a etapa final e carimbar o título de campeão do BSX Motocross.Escobar chegou em 2º com Eduardo Treviso, em 3º pois sempre figurou no 1º pelotão. Marcos Cordeiro ficou como vice-campeão.

Rafael Escobar chegou a liderar mas chegou em 2º em Canela

A Nacional Força Livre é duelada em duas baterias. Dezoito motos formaram o gate e o duelo na bateria inicial teve Bruno da Luz e Nícolas Oliveira. Nas voltas iniciais Jair Ribeiro também fez parte do pelotão principal. Com o título bem encaminhado Bruno vence a etapa na soma das baterias e carimba com maestria ao conquistar o título 2017. Na etapa, Jean Ferrari foi o 2º colocado e Evian Goliar o 3º. O vice – campeão foi Leandro Fole.

Bruno da luz#239, o campeão da nacional e Nícolas #138 que veio da etapa do Brasileiro MX no sábado para andar a final do BSX de Motocross

A MX1 Força Livre para motos de até 450cc, teve Rodrigo Galiotto vencendo a etapa e fechando com “chave de ouro” o título de campeão do BSX Motocross na categoria. Luan Dalmas chegou em 2º com Tiago Pollo em 3º. O vice – campeão foi Henrique Araújo.

Rodrigo Galiotto é campeão da MX1

Na 55cc, Rafael Luvisou obteve 5 vitórias em 6 etapas e sagrou-se campeão da temporada. Venceu em Canela seguido de Matheus Mattes, o vice-campeão e Vinícius Simon chegou em 3º na prova.

Luvison é campeão com 5 vitórias na 55cc

Na MX4, a vitória da Rodrigo Gonçalves lhe deu o 2º título da tarde. E no duelo entre Eduardo Timm e Sergio Fernandes, quem ficou com o vice-campeonato foi Sergio que chegou em 3º lugar e Timm o 4º na etapa, já Carlos Ketterman foi o 2º na 6ª etapa e final.

Rodrigo venceu também o campeonato da MX4

A MX2, para motos de até 250cc, Tiago Schwartz larga bem, mas erra e Rodrigo Galiotto assume a ponta e vence a etapa. Fábio Troian em tarde inspirada e inaugurando uma nova máquina, chegou em 2º com Felipe Miguel em 3º. O Campeão foi Lucas Pehus que chegou em 5º andando com o regulamento embaixo de banco. Henrique Araújo ficou vice.

Lucas é campeão da MX2

Na 85cc o campeão já era conhecido, Pedro Magero havia antecipado  na 4ª etapa, e o vice – campeão era Gustavo Feltrin. Nem por isso Kauê Benatto deixou de acelerar e vencer o duelo com Augusto Carniel.

Magero antecipou o título

Kauê venceu a etapa

Na MX5 Eduardo Timm Bergmann  salta na frente, mas o hole shote (1ª curva) foi feito por Carlos Nazysta Kettermann e logo em seguida Sergio Fernandes, Alexandre Pimel e Moacir Munaro.  Nazysta venceu a etapa com Sergio Fernandes em 2º e Timm em terceiro. Com a combinação de resultado Kettermann é campeão da MX5 e Timm o vice.

Nazysta é campeão do BSX na MX5

Na 65cc Kauê Benatto venceu a bateria de ponta a ponta e fecha com chave de ouro o campeonato da categoria ficando vice – campeão. Gabriel Bilhar chegou em 2º na etapa. O campeão já se sabia, Garmichel Giehl antecipou em São Valentim.

Garmichel é campeão da 65cc

Finalizando o campeonato, a Intermediária MX2 cujo campeão Lucas Peuhs havia antecipado a etapa andou para cumprir tabela. Na etapa, Tiago Schwartz levou a melhor com Lucas em 2º e Fábio Troian em 3º. Daniel “Banana” Hunhoff  foi vice-campeão.

Fábio Troian fez uma ótima etapa final e é candidato a títulos em 2018.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly